Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 10 janeiro 2011

Copa da Inglaterra: a final do 'cavalo branco', as grandes zebras em 140 anos de história

10 de janeiro de 2011 0

A Copa da Inglaterra, disputada desde o longínquo ano de 1871 teve sua primeira rodada envolvendo os times da Primeira Divisão disputada neste final de semana. E, de quebra, a primeira grande zebra com a eliminação do Newcastle United perante o modesto Stevenage, 13º colocado da Quarta Divisão, por 3×1.

Setenta e três posições atrás dos “Magpies” na pirâmide do futebol inglês, o time da casa se tornou o terceiro time da League Two (como é chamada a Quarta Divisão) a superar um adversário da Premier League (além dele, o Everton e o Fulham já pagaram este mico desde 1992). Foi a grande zebra do torneio que completa 140 anos nesta temporada.

Final de 1923, mais de 200 mil pessoas em Wembley - Autor Desconhecido

Em 1997, o mesmo confronto ocorreu e terminou em empate de 1×1, forçando o ‘replay’ (jogo-extra), aonde o Newcastle saiu-se vencedor. Desta vez não teve jeito: a zebra imperou! O jogo foi repleto de coincidências, pois o Newcastle também proporcionou uma zebra histórica em 1972, quando perdeu para o Hereford (também da Quarta Divisão) com direito a um gol antológico de Ronnie Radford, um atleta amador. Confiram a história aqui, postada em 2007 no Almanaque: Gols históricos na Inglaterra, parte I

O jogo, disputado no minúsculo estádio Broadhal Way, de apenas sete mil lugares, foi sensacional e teve todos os gols no segundo tempo. Stacy Long abriu o marcador aos sete minutos, Michael Bostwick aumentou na metade do segundo tempo, 2×0. Joey Barton marcou um golaço nos acréscimos para o Newcastle, mas na saída de bola Peter Winn selou a histórica vitória do time do condado de Hertford.

Confiram os gols:


Video: FA Cup: Stevenage/Newcastle

A Copa da Inglaterra começa a ser disputada logo no início da temporada inglesa, e reune cerca de 750 times toda a temporada. Até a 10º divisão inglesa (a Premier League, as quatro seguintes da Football League e mais as seis seguintes de futebol semi-profissional e amador) podem participar do torneio, e os grandes só entram quando a competição afunila para 64 times. Um time que disputa a primeira fase eliminatória passaria por 14 fases até a final. Isto nunca aconteceu, o máximo foi chegar na 9º fase.

Algumas curiosidades:

  • Em 1923, com quase duzentos mil  torcedores em Wembley (estádio recém construído), um policial controlou o público com um cavalo dentro do campo. A famosa final do “Cavalo Branco”, no qual o policial George Scorey, montando Billie, ajudou a tirar a torcida de dentro de campo. O estádio, com capacidade para 125 mil lugares à época, ficou abarrotado e foi necessário atrasar em 45 minutos a partida. O Bolton Wanderers venceu o West Ham United por 2×0.


  • New Brighton’s (1958), Blyth Spartans (1978) e Harlow Town (1980) passaram por nove fases (1º classificatória até a 5º fase) antes de serem eliminados.
  • Chasetown foi o menor time a chegar na fase que entram os times da primeira divisão (ele estava na oitava divisão em 2008)
  • Em 1933, a final entre Everton e Manchester City foi o primeiro jogo da história com times numerados na camiseta
  • Em 1953, o Blackpool da lenda Stanley Matthews perdia por 3×1 para o Bolton quando o veterano atacante, de 38 anos, arrasou: em 22 minutos deu o passe para dois gols e sofreu a falta do terceiro, em uma virada para 4×3.
  • Tottenham Hotspur (1902), West Brommich Albion (1931), Sunderland (1973), Southampton (1976) e West Ham United (1980) foram os campeões provenientes da Segunda Divisão. Já o Plymouth foi o único time da terceira divisão a chegar às semifinais, em 1984.


VEJA TAMBÉM:

  • A magia do torneio mais antigo do mundo
  • Gols históricos na Inglaterra, parte I
  • Gols históricos na Inglaterra, parte II
  • Jogadores ainda não aprenderam que Twitter não é penico

    10 de janeiro de 2011 7

    Não adianta, a inclusão digital proporciona micos de pessoas que não sabem utilizar direito a tecnologia… O último caso ocorreu semana passada na quarta divisão inglesa envolvendo o atleta Marvin Morgan, do Aldershot Town. Substituído durante a derrota de 2×1 para o Hereford, Morgan desabafou no Twitter depois do jogo.

    Agradeço aos torcedores que me vaiaram ontem. Sabe o que espero deles? Quero que todos eles morram“, disse Morgan. Obviamente ele foi multado pelo clube (duas semanas de salário), suspenso e colocado à venda.

    Nos últimos meses, está crescendo na sociedade uma nova doença, cuja principal consequência é a demissão. Trata-se da ‘incontinência tuitária’, cujo sintoma básico é falar o que não devia no Twitter. Chad Ochocinco, do Cincinatti Bengals (time de futebol americano), ‘tuitou’ durante um jogo e foi multado, assim como Brandon Jennings, do Milwaukee Bucks (time da NBA). Já Brian Ching, jogador de futebol do Houston Dynamos (time da MLS norte-americana) foi multado por criticar um juiz.

    Os casos mais famosos no Brasil em 2010 foram o executivo Alex Glikas, torcedor do Corinthians e demitido da Locaweb por ofensas aos torcedores do São Paulo (time patrocinado pela empresa) e da estudante de direito Mayara Petruso, que ofendeu os nordestinos após o 2º turno das eleições. Vários jogadores do Santos, incluindo o astro Neymar, se envolveram em uma polêmica no início de 2010 por utilizar a Twitcam (recurso vinculado ao Twitter) e entrar em conflito com torcedores.

    Como eu digo no meu trabalho: ‘MALDITA INCLUSÃO DIGITAL’.

    EDITADO: o leitor Adriano lembrou do último caso, ocorrido ontem. O holandês Ryan Babbel, irritadíssimo com a polêmica arbitragem de Howard Webb na derrota de 1×0 do seu Liverpool para o Manchester United, pela 3º fase da Copa da Inglaterra, fez uma montagem no photoshop no qual colocou Webb com a camisa do Manchester. Foi multado pela federação inglesa.  Webb marcou um pênalti discutível no primeiro minuto de jogo, sofrido por Dimitar Berbatov e convertido por Ryan Giggs, e ainda expulsou Steven Gerrard, capitão do Liverpool, ainda no primeiro tempo.