Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 21 março 2011

OPINIÃO: Os reservas nada artificiais no Passo D'Areia

21 de março de 2011 2
Os reservas do Grêmio venceram com autoridade o Porto Alegre por 3×0, no primeiro jogo oficial do Tricolor em um gramado artificial. O jogo foi disputado no estádio Passo D’Areia, do São José, pois jogos da dupla Gre-Nal devem ser disputados em estádios com no mínimo 20 mil espectadores. O time de suplentes queria eliminar a má impressão do último jogo, quando perderam de 2×0 para o Cruzeiro-RS em pleno Olímpico.
Apenas Victor, dos titulares, entrou em campo hoje. Os suplentes jogaram com vontade e qualidade contra o time de Ronaldinho e Assis Moreira, sem dúvida o pior do campeonato. E que, além de virtualmente rebaixado, está em vias de extinção ao término da competição.
Renato modificou a formatação tática e escalou um ortodoxo 4-4-2 com dois volantes (William Magrão e Fernando( e dois meias posicionados em linha (Mithyuê e Pessalli), decisão que se mostrou bastante acertada. Quem se beneficiou com isto foi o argentino Escudero, que jogou no ataque ao lado de Júnior Viçosa e teve ótima atuação. Ele, aos quatro minutos, aproveitou cruzamento de Mithyuê e chutou no ângulo, sem deixar a bola cair, Grêmio 1×0.
O jogo tava muito fácil e o Grêmio desperdiçou outras duas boas chances antes que Pessalli cruzasse da esquerda e Júnior Viçosa cabeceasse firme no canto para ampliar, 2×0. Um gol para homenagear o pai, falecido na última quarta-feira. Ele mesmo quase ampliou no minuto seguinte, chutando para fora. Aí o time ‘da casa’ teve um gol mal anulado com Da Silva, que não estava impedido. Escudero e Bruno Collaço desperdiçaram outras chances de ampliar ainda na etapa inicial.
O segundo tempo começou do mesmo jeito que terminou: o Tricolor tocando a bola e atacando, e o Porto Alegre especulando contra-ataques com pouca eficiência. Bem em campo, Bruno Collaço aumentou a pressão da torcida pela saída de Gílson do time titular. Pessalli, Maylson e William Magrão tiveram boas chances que pararam no ferrolho defensivo do Porto Alegre.
Então Renato resolveu trocar três jogadores para dar oportunidades aos reservas: Mateus Magro, Vinícius Pacheco e o garoto Leandro. E estes dois, no último minuto de partida, colocaram um ponto final no placar: Leandro conduziu a bola e tocou para Vinícius Pacheco, que driblou o goleiro e fez 3×0. Ele, que pediu para jogar no ataque e foi atendido, fez seu terceiro gol pelo Tricolor.
Depois do jogo, uma esperada coletiva na qual Renato, de imediato, foi questionado sobre o polêmico diálogo com Jorge Kajuru no qual indicava chances de ir para o Fluminense e pedia para que a informação não fosse publicada (algo que Kajuru ignorou completamente, publicando o diálogo no ar). O técnico gremista mostrou humildade e reconheceu que errou na declaração e que não foi um ‘trote’. Mas deixou claro que não pensa em sair do Grêmio neste momento, que está feliz no clube e deseja ficar muito tempo.
Pela primeira vez no gramado sintético, o Grêmio fez a obrigação e se recuperou no Gauchão.
E a torcida provocou bastante o Assis F.C.
Renato percebeu que Bruno Collaço e Escudero se tornaram opções imediatas para mudança no time titular.
E se explicou e colocou fim no assunto ‘Kajuru’.
Post originalmente postado no “Jogo Aberto”, do Lédio Carmona