Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Manchester United na história: o soberano da Inglaterra com 19 títulos

14 de maio de 2011 2

O suado empate em 1×1 contra o Blackburn Rovers deu o título do Campeonato Inglês para o Manchester United. Mais do que isto, o time se sagrou vencedor pela 19° vez da competição, superando o arquirrival Liverpool na soberania do futebol da terra da Rainha. A conquista veio com uma rodada de antecipação, sendo inalcançável pelo virtual vice-campeão, o Chelsea. E a festa pode ser completa, pois dia 28 ocorre a final da Liga dos Campeões da Europa contra o Barcelona em Wembley, bem pertinho de Manchester.

A vitória de hoje é histórica. Desde 1976, o Liverpool tinha a hegemonia do futebol nacional ao conquistar seu nono título e superar o Arsenal. Ganhou mais nove conquistas até 1990, quando obteve seu último Inglês. Neste momento, o Manchester United amargava um longo jejum desde 1967 sem conquistas. Um presidente do Manchester City, campeão em 1968, chegou a falar nos anos 80: “O City foi o último campeão nacional de Manchester e será o próximo“. Proféticas palavras… ao contrário.

O título de hoje é a síntese do trabalho do técnico Alex Ferguson, há 25 anos no comando do time. Hoje “Sir” (Cavaleiro da Rainha), o escocês de 70 anos assumiu o time no meio do jejum, que teve direito a uma temporada na Segunda Divisão em 1976. Dez anos depois, depois de surpreendentes e contínuos títulos no futebol escocês pelo modesto Aberdeen (incluindo uma inacreditável Recopa Européia!), últimos títulos que escaparam da dupla de Old Firm (Glasgow Rangers e Celtic Glasgow).

Depois de recusar uma proposta do Arsenal (ele só não foi porque Walter Smith, que seria seu auxiliar técnico, assumiu o Glasgow Rangers), chegou a Old Trafford em um time que vivia do passado. Coube a ele reestruturar um time mágico nos anos 50 (arrasado pelo acidente aéreo de Munique) e igualmente espetacular nos anos 60 (conquistando 3 títulos nacionais e uma Copa dos Campeões da Europa), Ferguson correu risco de ser demitido em 1990, caso não vencesse o rival Manchester City em uma Copa da Inglaterra. Venceu por 1×0 e acabou conquistando aquele torneio, e depois a Recopa Européia.

Era o fôlego que precisava Ferguson. Naquele mesmo ano, a reestruturação das categorias de base lançava seu primeiro diamante. Um tímido ponteiro esquerdo galês chamado Ryan Giggs, com 17 anos. Ele iniciou o lançamento da geração chamada “Class of 92″ (campeã da Copa da Inglaterra de Juniores), que tinha ele e mais David Beckham, Paul Scholes, Gary Neville e Nicky Butt.

"Adeus Cantona e United - Voltem aqui somente quando tiverem 18 títulos"

Dali para frente… Tudo seria diferente… Para a temporada seguinte, Ferguson faria seu grande golpe: contrataria a peso de ouro o francês Eric Cantona do arquirrival Leeds United. Polêmico, sanguíneo, o astro francês comandou um período de glórias do United conquistando seu primeiro título após 25 anos, justamente no início da Premier League em 1993 e que já tinha talentos como Peter Schmeichel, Roy Keane e Mark Hughes.

Então, um momento curioso: em janeiro de 1994, a torcida do Liverpool fez uma faixa escrita “Adeus, Cantona e United. Voltem aqui quando tiverem 18 títulos” após um empate em 3×3 em Anfield Road.

A saída de Cantona, que abandonou o futebol precocemente em 1997, não abalou o time. Pelo contrário, abriu o espaço para a afirmação do inesquecível time da Tríplice Coroa, que conquistou o Campeonato Inglês, a Copa da Inglaterra (incluindo um lendário duelo contra o Arsenal na semifinais e o mágico gol de Giggs:

E a final da Liga dos Campeões, virando por 2×1 contra o Bayern de Munique com os dois gols nos acréscimos marcados por Teddy Sheringham e Ole Solskjaer.

Ver Ryan Giggs visivelmente emocionado, conquistando seu décimo segundo título Inglês no auge de seus 37 anos, é algo impressionante. Com quase 900 jogos e quase inacreditáveis 33 títulos pelo Manchester United, é realmente especial. Ele acaba de igualar o recorde mundial do goleiro português Vítor Baia, e pode superar caso vença a Liga dos Campeões (o que seria, para ele, um tricampeonato do torneio).

Finalmente, depois de 17 anos aguardando o momento certo, chegou a vez de colocar a faixa, respondendo aqueles torcedores de Anfield Road em um longínquo inverno de 1994:

Recordes de Giggs, de Ferguson, do Manchester United.

O novo soberano da Inglaterra!

Comentários (2)

  • Wagner diz: 15 de maio de 2011

    Ninguém se interessou pela tua matéria, por isto ninguém entende de futebol aqui…

    Torço para Falcão ser nosso Ferguson, aliás, deveria ver todos os jogos do MU, ele certamente vê, para deve ver sempre e aprender cada vez mais sobre o que quer implantar… não deve ceder uma vírgula para a mídia local, seguindo fiel com seus discursos dos últimos dois anos, certamente, no final terá transformado o Inter em algo melhor do que já é… PERSISTÊNCIA…

    Escrevo sempre no Nando, se acompanhas o blog dele, já deves ter lido algum discurso meu… gostei muito da tua matéria… o golaço do Giggs, tenho a impressão que já tinha visto, em todo caso, foi bom ver, golaço sempre é bom…
    Parabéns

  • leonardo diz: 17 de maio de 2011

    O Wagner acaba de revelar uma coisa que eu nãp sabia: é obrigatório comentar nos blogs, não se pode ler os textos apenas. =/

Envie seu Comentário