Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 27 maio 2011

Manchester United vs. Barcelona, round IV - Final da Liga dos Campeões de 2009

27 de maio de 2011 0

Em 2009, Manchester United e Barcelona fizeram o confronto direto mais importante de suas histórias. De um lado, o time inglês, já tricampeão e buscando ser o primeiro time campeão consecutivo da Liga dos Campeões, desde o início do novo formato em 1993. Do outro, o gigante catalão buscando o tricampeonato europeu. Mais do que isto, a Tríplice Coroa, pois já havia obtido o título espanhol e da Copa do Rei. A decisão seria no majestoso estádio Olímpico de Roma.

Como atual campeão, teoricamente o time inglês seria o favorito. Porém não era isto que ocorria naquele time. Com Cristiano Ronaldo praticamente de saída (isto se confirmaria 2 meses depois), o time carecia de conjunto, tinha problemas com lesões e uma fase ruim de boa parte dos titulares.Michael Carrick e Anderson, que então jogava de volante, viviam um momento muito ruim.

Depois de uma primeira fase irregular, líder com 2 vitórias e 4 empates contra o Villarreal (Espanha), Aalborg (Dinamarca) e Celtic Glasgow (Escócia), o Manchester embalou na fase de mata-mata: despachou Internazionale, Porto (com direito a um gol histórico de Cristiano Ronaldo) e o arquirrival Arsenal com uma goleada nas semifinais de 4×1.

Já o Barcelona, em seu primeiro ano sob comando de Pep Guardiola, tinha um time que encantava a cada jogo e era o favorito dos torcedores e da imprensa. Em uma fase brilhante, o argentino Lionel Messi fazia uma dupla incrível no ataque com o camaronês Samuel Eto’o. Iniesta e Xavi começavam a montar o senhor meio-campo de futebol que assombraria o mundo pelos próximos anos.

Depois de atropelar na primeira fase o Sporting Lisboa (Portugal), o Shakhtar Donetsk(Ucrânia) e o Basel(Suíça), o Barcelona surrou o Lyon e o Bayern de Munique antes de duelos históricos contra o Chelsea. 0×0 no Camp Nou e 1×1 no finalzinho com um golaço de Iniesta garantiram a vaga na final, em um jogo fenomenal marcado pela polêmica arbitragem de Tom Henning Øvrebø, que teve quatro reclamações de pênalti do time inglês (eu teria dado 2 deles sem nem pensar) .

Na decisão, o jogo começou com uma blitz do Manchester United. Em menos de 10 minutos, o United perdeu três chances boas de gol com Cristiano Ronaldo, com o Barcelona visivelmente perdido. Então, o lance que decidiu o jogo: Iniesta conduziu a bola com liberdade sobre Carrick e Anderson e achou Eto’o. Este se livrou de Nemanja Vidic e chutou forte para fazer 1×0.Perdido, o Manchester viu Messi chutar perto do travessão dez minutos depois.

A estratégia do técnico Alex Ferguson de deixar Carlos Tévez, em grande fase, no banco, centralizar Wayne Rooney e adiantar Cristiano Ronaldo se mostrava um naufrágio completo. Xavi em falta e Messi em jogada individual deram sustos à Van der Sar, em uma noite surpreendentemente insegura.

No segundo tempo, Ferguson voltou ao esquema padrão, colocando Tévez no ataque e recuando Cristiano Ronaldo. Mas nem assim segurou, pois Thierry Henry e Xavi (de falta novamente e desta vez no travessão) quase ampliaram. O Manchester até tentou avançar, mas não conseguia controlar o jogo no meio-campo. Em atuação brilhante, Xavi comandava o setor e puxava os ataques blaugrana. A saída de Park para a entrada de Berbatov bagunçou o jogo de novo e decidiu a partida.

Aos 24 minutos, Xavi cruzou e o pequenino Messi cabeceou no alto, cruzado, marcando 2×0. Na saída de bola, Cristiano Ronaldo quase descontou para o United, mas depois não teve jeito. Nos minutos finais, a raça inglesa se tornou violência e Ronaldo, mais Paul Scholes, fizeram lances desleais passíveis de expulsão, mas só receberam amarelo. Aos espanhóis, algumas chances em contra-ataque, mas o título estava assegurado.

COMPACTO DO JOGO:

O Barcelona era tricampeão europeu! Até o final daquele ano, o Barcelona ainda conquistaria a Supercopa Espanhola e Européia e o Mundial de Clubes da FIFA. Todos os seis títulos no ano. É mole?

FICHA DA DECISÃO

27 de maio de 2009
ESTÁDIO OLÍMPICO DE ROMA (ITÁLIA)

BARCELONA: Valdés, Puyol, Touré, Piqué e Sylvinho; Busquets, Xavi e Iniesta (Pedro); Messi, Eto’o e Henry (Keita). Técnico: Pep Guardiola

MANCHESTER UNITED: Van der Sar, O’Shea, Ferdinand, Vidic e Evra; Carrick, Anderson (Tevez), Giggs (Scholes) e Park (Berbatov); Rooney e Cristiano Ronaldo. Técnico: Alex Ferguson


SÉRIE COMPLETA DOS DUELOS ENTRE BARCELONA E MANCHESTER UNITED

Venezuelano sofre acidente fortíssimo na Indy Lights em Indianápolis

27 de maio de 2011 2

O venezuelano Jorge Gonçalves escapou ileso de uma batida violenta na corrida desta sexta-feira pela Indy Lights em Indianápolis. Faltando sete voltas para o final, Gonçalves  disputava posição com Anders Krohn e Bryan Clauson, quando Krohn perdeu o controle e rodou. Para desviar do companheiro de equipe, Gonçalves reduziu e desviou, perdendo o controle do carro e batendo espetacularmente no muro interno do circuito.Por algum milagre, Gonçalves não se machucou. A prova foi vencida pelo norte-americano Josef Newgarden.  Vejam as imagens:

Minha memória recordou outro acidente, este de triste lembrança. Nas 500 milhas de Indianápolis de 1973, o piloto Swede Savage perdeu o controle e bateu na mureta interna da pista, tal qual ocorreu com Gonçalves.Porém o resultado foi catastrófico, o carro explodiu no choque e se desintegrou. Um mecânico de sua equipe, Armando Teran, saiu correndo para ajudar mas foi atropelado por um caminhão de bombeiros e morreu imediatamente.

Savage liderava a prova naquele momento. Milagrosamente, ele saiu da pista consciente mas com várias lesões. No hospital, recebeu uma transfusão de plasma contaminado e desenvolveu Hepatite-B. Savage, de 27 anos, morreu de falência do fígado 33 dias depois do acidente.

Manchester United vs. Barcelona, round III - Os épicos jogos de 1994, 98 e 2008

27 de maio de 2011 0

Depois de contar dois mata-matas nos quais o Manchester United venceu o Barcelona, agora iremos contar a história de jogos bem mais recentes. O primeiro na fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa 1994/95, quando o Barça empatou em 2×2 no Camp Nou e surrou o Manchester por impiedosos 4×0 no Camp Nou. Depois, empates em 3×3 na temporada 1998/99. E por último, as semifinais da Liga na temporada 2007/08.

1994/95 – LIGA DOS CAMPEÕES DA EUROPA

O Barcelona ainda lambia as feridas da derrota na final da Liga anterior, quando perdeu para um destroçado Milan (muitos desfalques) por 4×0. Ainda com Romário e Hristo Stoichkov, o time espanhol saiu atrás com um gol de Hughes. Mas no primeiro tempo, o “Baixinho” Romário empatou em jogada de alta velocidade. No segundo tempo, Bakero fez 2×1 e parecisa selar a vitória dos visitantes. Porém um gol espetacular de Lee Sharpe, de letra, selou o empate em Old Trafford. Veja os gols: http://www.youtube.com/watch?v=21Z6CVFOSrY

No segundo turno daquela fase de grupos, o Barcelona trucidou o United. Enfiou estrondosos 4×0 sem nenhuma apelação, em um ‘vareio de bola’ no Camp Nou.  Sem Peter Schmeichel e Eric Cantona (na época apenas 1 estrangeiro era permitido), o Manchester já levou 2×0 no primeiro tempo, gols de Stoichkov e Romário. Na etapa complementar, o búlgaro fez mais um antes que Albert Ferrer completasse o marcador, para delírio dos 115 mil torcedores presentes ao estádio do Barcelona. Naquele time começava a brilhar um jovem volante chamado Josep Guardiola, hoje treinador do Barcelona… Vejam os gols: http://www.youtube.com/watch?v=2A4OcyS2KPM

1998/99 – LIGA DOS CAMPEÕES DA EUROPA

O segundo duelo é da temporada 1998/99, também pela fase de grupos da Liga dos Campeões. Na ocasião, em um “grupo da morte” o Barcelona (que fazia 100 anos naquela temporada) ficou na mesma chave do Manchester United, do Bayern de Munique (que seria o vice-campeão) e do pobre Brondby (Dinamarca), obviamente massacrado pelos gigantescos rivais. Então ocorreram dois empates em 3×3, sendo que o segundo eliminou o Barça da disputa e abalou a moral do técnico Louis Van Gaal.

No primeiro jogo em Old Trafford, o Manchester abriu 2×0. Com sua formação dita “perfeita”, com Roy Keane, Paul Scholes, Ryan Giggs e David Beckham, o time de Ferguson saiu na frente com gols de Giggs e Scholes. Mas comandado por Rivaldo, o Barcelona empatou no segundo tempo com os brasileiros Sonny Anderson e Giovanni (de pênalti). Beckham marcou um golaço de falta e fez 3×2, mas Luís Enrique,  novamente de pênalti, empatou e fechou em 3×3. Vejam os gols: http://www.youtube.com/watch?v=R4USdxYBMxE

No jogo de volta, o Barça precisava vencer para seguir vivo e logo a um minuto de jogo, fez 1×0 com Sonny Anderson. O Manchester empatou ainda no primeiro tempo com Dwight Yorke. Na etapa complementar, Andy Cole virou para 2×1 logo no início em uma grande tabelinha com Yorke. Mas Rivaldo descontou minutos depois em cobrança de falta. Aproveitando erros defensivos do Barcelona, Yorke marcou de novo para o United, antes de Rivaldo marcar um gol histórico, de bicicleta. Ele ainda chutou um míssil no travessão e ainda deixou Giovanni livre com um passe de calcanhar, mas o brasileiro errou e selou o marcador em um novo espetacular 3×3. Vejam os gols: http://www.youtube.com/watch?v=w3Lltd_g82c

2007/08 – LIGA DOS CAMPEÕES DA EUROPA

O último grande enfrentamento entre estes gigantes do esporte mundial por fases preliminares em competições européias ocorreu em 2008. Na ocasião, o Manchester havia eliminado a Roma na fase anterior, enquanto o Barça havia batido o Schalke 04. No time inglês, Cristiano Ronaldo fazia uma temporada assombrosa ao lado de Wayne Rooney e Carlos Tévez, enquanto o Barcelona de Lionel Messi, Xavi e Iniesta vivia os últimos momentos sob comando de Frank Rikjaard, com um time já desgastado em sua maneira de jogar.

O primeiro jogo foi um horror, 0×0 na Espanha. A única coisa de realmente legal na partida foi o pênalti desperdiçado por Cristiano Ronaldo bem no início do jogo, e mais algumas boas defesas de Edwin Van der Sar. Vejam o compacto: http://www.youtube.com/watch?v=iiTUCQ2jd8c.

A segunda partida foi bem mais interessante, com chances de gol de ambos os lados. Logo no início, Paul Scholes marcou um gol característico de seu talento: um petardo ‘do meio da rua’. Depois, Ji Park-Sung, Deco, Nani (3x), Tévez e por último Thierry Henry desperdiçaram chances claras em um jogão de bola, que classificou o Manchester para a final contra o Chelsea (da qual sairia campeão). Vejam o compacto: http://www.youtube.com/watch?v=yZobrNI2yC4

SÉRIE COMPLETA DOS DUELOS ENTRE BARCELONA E MANCHESTER UNITED