Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de agosto 2011

O legado de Osmar Loss: aproveitamento inferior ao de Falcão e apenas duas vitórias

15 de agosto de 2011 16

O treinador Osmar Loss deixou o cargo de interino do Internacional no último domingo, 1×1 contra o Bahia após oito jogos por duas competições: Brasileirão e Copa Audi. A partir de terça-feira, Dorival Júnior assume o comando do Inter para o restante da temporada 2011.

Treinador do Inter Sub-23, Loss terminou o seu mandato de três meses sob uma enxurrada de críticas da torcida, muito pela postura excessivamente defensiva com três volantes. E os números vão contra ele: seu aproveitamento foi inferior ao de seu antecessor, Paulo Roberto Falcão em 19 partidas (valendo por Gauchão, Libertadores e Brasileirão).

Nos oito jogos, Loss obteve duas vitórias, quatro empates e duas derrotas. Marcou 12 gols e sofreu outros 12, com um percentual de 41% dos pontos disputados. Já Falcão obteve oito vitórias, cinco empates e seis derrotas, somando 30 gols e levando 24, totalizando 50% de aproveitamento. Inclusive Loss foi pior que Falcão nos primeiros oito jogos, quando obteve quatro vitórias, dois empates e apenas duas derrotas, 62% de aproveitamento.

Estatísticas Inter: com dois atacantes aproveitamento é superior à um atacante

11 de agosto de 2011 5

O Internacional perdeu o primeiro jogo da final da Recopa Sul-Americana para o Independiente por 2×1. Neste jogo, o técnico Osmar Loss voltou a utilizar três volantes, esquema que fracassou sumariamente no Mundial de Clubes em 2010. Os números comprovam isto, com aproveitamento bem superior no 4-4-2 em detrimento do 4-2-3-1. Neste, o aproveitamento com 3 volantes é risível, mudando o esquema para o 4-3-2-1. Curiosamente, o 3-5-2, tão utilizado nos tempos de Tite e Jorge Fossati, foi abolido do Inter nesta temporada e não utilizado uma única vez.

Considerando-se Zé Roberto como atacante, função que na prática desempenhou no Inter repetindo os tempos de Flamengo em 2009, o Inter já tem 14 jogos no esquema 4-2-3-1 (incluindo sua variação 4-3-2-1). Comparando-se, foram 33 partidas jogando no 4-4-2.

No 4-2-3-1, foram apenas cinco vitórias (sendo três delas no Campeonato Gaúcho com o Inter-B), quatro empates e cinco derrotas, 19GP e 17GC. O aproveitamento é desolador quando se analisa as atuações com três volantes: dois empates e três derrotas, 4GP e8GC.

No 4-4-2, o retrospecto é de 16 vitórias, 10 empates e 7 derrotas. Foram marcados 64 gols a favor, levando 37 gols.

  • 4-4-2 com 3 volantes ou 4-4-2 com 2 volantes: 16V,10E, 7D. 64GP, 37GC
  • 4-2-3-1, 2 volantes, 1 atacante ou 4-3-2-1, 3 volantes, 1 atacante: 5V, 4E, 5D. 19GP, 17GC

OBS: os esquemas marcados em “vermelho” foram jogos nos quais o Inter atuou com 3 volantes

Esquemas Táticos - Internacional em 2011

Árbitros e assistentes banidos pela FIFA após sete pênaltis em dois amistosos

10 de agosto de 2011 2

Kolos Lengyel, Janos Csak e Krisztian Selmeczi (todos da Hungria), Sinisa Zrnic, Kenan Bajramovic e Rizah Ridalovic (da Bósnia-Herzegovina) estão banidos do futebol profissional pela FIFA. A entidade anunciou hoje o resultado de uma investigação que começou em março após dois amistosos realizados no mesmo dia, 09 de fevereiro de 2011: Letônia 2×1 Bolívia, Estônia 2×2 Bulgária.

Coincidentemente ambos foram organizados por uma agência tailandesa, e as partidas receberam volumes recordes de apostas para jogos visivelmente inexpressivos. Isto já tinha chamado atenção da FIFA antes dos jogos.

Os dois jogos foram disputados em Antaya, na Turquia. Apenas 40 torcedores assistiram o 1º jogo e 100 o 2º confronto. O mais estranho todos os gols saíram de cobranças de pênalti: sete.

Em uma delas, no jogo Letônia 2x Bolívia, o 1º pênalti foi cobrado duas vezes. Desde antes das partidas, já se tinha suspeitas sobre estes jogos, e depois se verificou um lucro extraordinário de 6 milhões de dólares para os operadores de apostas.

O curioso é que analisando-se as imagens do único jogo que se tem registro televisivo, entre estonianos e búlgaros, 3 dos 4 pênaltis realmente existiram, enquanto o 3º pênalti (letão) é totalmente inexistente. A questão é que são lances que dificilmente seriam marcados em um jogo oficial. Vejam:

Já no outro jogo, transmitido apenas pela internet e por uma rádio de La Paz,a repercussão nos jornais bolivianos e letões é de que nenhum dos pênaltis existiu.

O treinador boliviano Gustavo Quinteros, que estreava no cargo naquele dia, disparou: “El más importante del partido fue el árbitro, que cobró tres penales, para mí los tres inventados, dos en contra y uno a favor. Una vergüenza lo que cobró”.

Série D: ex-goleiro do Palmeiras leva frango patético contra a Anapolina

09 de agosto de 2011 8

O goleiro Sérgio, de 41 anos e com passagens campeãs pelo Palmeiras, protagonizou uma cena digna de final de carreira no último domingo. Atuando pelo Itumbiara-GO contra a Anapolina-GO, Sérgio falhou feio no primeiro gol da vitória de 3×2 pela quarta rodada da Série D 2011.

Aos 24 minutos do primeiro tempo, com o jogo 0×0, Everaldo recuou para Sérgio. Então isto ocorreu:

O Itumbiara virou no segundo tempo, com gols de Washington e Landu. Fumaça ainda empatou para a Anapolina, antes de Rodrigo marcar o gol da vitória do time visitante.

Sérgio, multicampeão no Palmeiras durante os anos 90, já foi campeão goiano pelo próprio Itumbiara em 2008.

'L'Equip Petit' - A história de amor do time catalão que não marca gols!

02 de agosto de 2011 0

Margatània é um time infantil que disputa a Liga infantil da cidade de Vilanova i la Geltrú, próxima à Barcelona. A equipe catalã é composta de crianças de 5 a 6 anos, alunos dos colégios Margallo e Cossetània. Certo dia a história chegou aos ouvidor de Roger Gómez, produtor da TV Cangrejo, e ele resolveu fazer um documentário.

A história de amor pelo esporte, trabalho em equipe e, principalmente, a sinceridade das crianças cativam os espectadores. Eles não estão preocupados em ganhar por ganhar.

Se divertem, se dedicam, jogam. Por serem menores e não tão bons, perdem de qualquer maneira.E sabem que vão perder. E não se importam.

“Eles aprendem a jogar, passam bem a bola, respeitam o adversário, respeitam os companheiros de time, ajudam a equipe“, diz o pai de uma das crianças.

Uma vez nos meteram 20(gols)… Outra vez nos meteram nove(gols!). Fiquei boquiaberto!! Mas isto foi porque eles não eram tão bons“, diz o pequeno Adrià.

Os garotos e garotas comentam o que farão quando fizerem um gol, como irão comemorar. É contagiante.

O time levou 271 e só marcou 1 gol, através de Emma no último jogo do ano.

Um conto moderno, sobre uma história antiga.

Em um mundo hoje competitivo, lembramos de amor, companherismo.

O legítimo, puro e absoluto: FAIR-PLAY

Parabéns Margatània!

SITE OFICIAL

http://margatania.wordpress.com/