Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 17 setembro 2011

Nottingham Forest joga mal, perde clássico e tira a esperança dos torcedores

17 de setembro de 2011 0

Este texto inaugura o espaço dos colaboradores aqui no Almanaque Esportivo. O primeiro texto é do amigo Luís Felipe dos Santos, sobre o clássico  Nottinham Forest 1×2 Derby County, pela Segunda Divisão Inglesa. A idéia é ter visões diferentes do esporte, e vamos começar pela cativante segundona inglesa, no qual praticamente todos os jogos os times jogam em um ritmo alucinante, buscando sempre a vitória. Confiram:

“Nottingham Forest joga mal, perde clássico e tira a esperança dos torcedores”

No início do campeonato da segunda divisão, o Forest era candidato à chegar na Premier League. Na prévia do Guardian (http://www.guardian.co.uk/football/2011/jul/31/championship-predictions-new-season), o Forest não estava entre os quatro favoritos à promoção, mas era considerado forte candidato.  Porém, em sete jogos, o time que leva duas Copas dos Campeões no currículo tem apenas uma vitória, e a realidade do campo não dá qualquer esperança de volta aos tempos de glória. A derrota no clássico contra o Derby County em casa (1-2) é definitiva.

Derby com 10 bate Forest fora de casa - Reprodução site Derby County: http://www.dcfc.co.uk/page/Home

Claro que a Championship é um campeonato longo, são 46 jogos, há muita água por rolar. As primeiras impressões do time de Steve McClaren, porém, são desastrosas. O técnico (campeão da League Cup com o Middlesbrough em 2004, ex-técnico da Seleção Inglesa, demitido por não conseguir classificação para a Euro 2008) viu no Nottingham Forest uma chance de retomar sua carreira na terra da Rainha, mas logo teve as asas cortadas pela modéstia do clube nos investimentos. O Forest investiu pesado na temporada 09/10, falhou nos playoffs da promoção por dois anos seguidos, e ainda está pagando dívidas desse período. Por isso, os principais reforços não passaram do meia Andy Reid (bem acima do peso), Ishmael Miller (centroavante tosco) e Matt Derbyshire (que tenta retomar a carreira depois de jogar na Grécia).

Talvez a falta de investimentos tenha desmotivado McClaren, que não consegue repetir no Forest uma das suas principais qualidades – organizar times medianos. O Forest, nesse sábado, conseguiu uma vantagem logo ao primeiro minuto de jogo, quando o goleiro do Derby Fielding saiu mal, fez pênalti em Miller e ainda foi expulso. Com 1×0 a favor, em casa, no clássico, era esperado que o Forest dominasse a partida. O Forest dominou apenas a posse de bola: faltava habilidade no meio, organização para tentar os ataques. O time vermelho se limitava a chutões e trombadas dentro da área.

O belíssimo gol de Ward, que deu um toque no meio das pernas de Gunter e finalizou quase sem ângulo, empatou o jogo para o Derby e colocou uma bigorna de pressão na cabeça do Forest. Incapaz de articular uma jogada ofensiva, o time foi vaiado na ida ao vestiário. Com o segundo tempo praticamente igual, o técnico do Derby Nigel Clough foi inteligente: colocou Nathan Tyson e aumentou o poder ofensivo da sua equipe. Deu certo: Shackell perdeu um gol feito aos 20 minutos, pouco depois Jeff Hendrick aproveitou um rebote na entrada da área e fez um belo gol, decretando a vitória por 2-1 no clássico.

O Forest é uma equipe com pouco equilíbrio emocional. Somando isso à baixa capacidade técnica dos seus jogadores de meio campo e ataque, a vantagem de 1-0, que daria tranquilidade, tornou-se um transtorno. O Forest entrou na zona de rebaixamento, com assustadores 5 pontos em 7 jogos (22º lugar), enquanto o Derby é 3º (15 pontos em 7 jogos).

Com o mau futebol apresentado, é bem provável que os fãs desse glorioso vira-lata do futebol inglês esperem pelo menos mais uma temporada para vê-lo entre os grandes.