Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de novembro 2011

Futebol Americano: As quatro histórias mais interessantes do esporte

16 de novembro de 2011 0

Meus posts mais legais sobre futebol americano desde o início do Almanaque Esportivo, ainda no ano de 2007. São quatro momentos, três deles inesquecíveis e uma decisão de SuperBowl na qual a zebra imperou.

Vale a pena ler:

"Jogos para Sempre": Jogo 6 da Major League Baseball 2011 na visão de torcedores

08 de novembro de 2011 0

Apesar do futebol ser o esporte mais popular do mundo, o mais fácil de entender, o amor ao esporte é universal. Até mesmo no baseball, um esporte com regras complexas e que por muitas vezes se torna uma chatice de várias horas. Não posso me considerar um especialista, entendo bem as regras mas só tenho paciência de ver os playoffs (ao contrário do futebol americano, que eu sou viciado).

Pois bem,  neste ano ocorreram momentos espetaculares na “World Series 2011“, a decisão do título da Major League Baseball dos Estados Unidos, o principal torneio do esporte. O título foi vencido pelo Saint Louis Cardinals contra o Texas Rangers em sete jogos, mas as três jogadas mais dramáticas ocorreram no jogo seis, em Saint Louis.Vejam o compacto “oficial”:

O time da casa perdia por 7×4 e depois por 7×5. Tinha dois eliminados na nona entrada, mais um seria o título dos Rangers. David Freese, jogador formado no próprio Saint Louis, já tinha dois strikes contra si e mais um seria o fim. Então conseguiu uma rebatida tripla (que por detalhe não foi defendida) e empatou o jogo em 7×7. Vejam a loucura na torcida:

Mas isto não seria o fim. Na 10º entrada (a 1º extra para desempate), novamente os Rangers estavam na frente por 2 pontos, 9×7. O veterano Lance Berkman igualmente estava a um strike de ser eliminado e acabar com o jogo. então ele acertou uma bela tacada, rebatida dupla e tudo igual em 9×9! De novo, imagens da torcida:

Com o novo empate, foi necessário uma nova entrada. Na entrada seguinte, novamente Freese resolveu a parada, com um belo ‘walk-off home run‘ para fora do estádio, 10×9 Cardinals e 3×3 na Série! Mais uma vez imagens dos torcedores:

Tem ainda o outro lado. Vejam o vídeo abaixo com reações dos torcedores do Texas Rangers nos dois primeiros lances (não tem do walk-off), com um cameraman muito sacana rindo o tempo todo dos amigos. Eles começam comemorando (pois se o defensor pega a bola era o título e ele errou por muito pouco), mas depois tudo desanda:

Na decisão, dois dias depois, o Saint Louis embaladíssimo venceria um melancólico e totalmente desanimado Texas Rangers e se sagraria campeão da World Series pela 11º vez.

O baseball é o esporte mais praticado e popular nos EUA.

Piloto causa acidente de propósito na NASCAR, é suspenso e leva punição recorde

07 de novembro de 2011 1

Kyle Busch foi suspenso da NASCAR em todas as categorias no último final de semana por ter causado um acidente propositadamente contra Ron Hornaday na prova disputada em Fort Worth, Texas. Pelo absurdo acidente, no qual bateu duas vezes em Hornaday antes de causar uma bandeira amarela.

De 26 anos e irmão mais novo do campeão Kurt Busch, Kyle corre pelas três categorias da NASCAR: Truck Series (caminhonetes), Nationwide Series (uma espécie de divisão intermediária) e Sprint Cup (a principal). Ele estava nos playoffs da Sprint Cup mas foi matematicamente eliminado da competição.

Foi apenas a 3° vez que uma punição, valendo para todas as categorias, foi implementada nos 64 anos da categoria. Sob observação dos dirigente da categoria,  Busch foi ainda multado eme 50 mil dólares e, em caso de repetir conduta parecida, será banido da categoria.

Arrependido, Busch declarou oficialmente que “estava fora de si no momento” e pediu desculpa ao adversário, que disputa o título da Truck Series, e também aos espectadores, aceitando todas as punições definidas pela direção da categoria.

Vejam o incidente, primeiro Hornaday toca em Busch em um claro acidente de corrida. Porém este se descontrola e bate duas vezes propositadamente, até causar uma colisão. No vídeo, Busch é o carro 18 e Hornaday é o 33:

Como fazer um post com 3 parágrafos: Dispensas da dupla Gre-Nal

07 de novembro de 2011 0

É muito fácil fazer um post com 3 parágrafos, encher de nomes. Os inteligentes internautas vão descobrir do que falo. Podem discordar de um ou dois nomes, por lista, lembrar alguma omissão, mas no fim das contas não foge muito disto….

GRÊMIO: Gabriel, Edílson, Edcarlos, Rodolfo, William Thiego, Rafael Marques, Anderson Pico, Lúcio, Gílson, William Magrão, Adílson, Maylson, Róberson, Danilo Rios, Diego Clementino, André Lima, Bérgson, Júnior Viçosa

INTERNACIONAL: Lauro, Alisson, Daniel, Titi, Rodrigo Baldasso, Sorondo, Bolívar, Kléber, Marcelo Cordeiro,Josimar, Maycon, Derley, Guiñazu, Wílson Matias, Glaydson, Thiago Humberto, Andrezinho, Ilsinho, Marquinhos Gabriel, Jô, Ricardo Goulart, Zé Roberto, Guto, Luís Carlos, Alex

OBS: Quando eu falo em ‘dispensar’, pode significar também negociar, etc. O cerne da questão é: fulano não deve estar no time em 2012.



Futebol do interior gaúcho se afunda atrás de MG no cenário nacional

05 de novembro de 2011 1

Acreditem: em Santiago do Chile estão discutindo o Gauchão 2012! Lamentavelmente, temos outra reunião da Federação Gaúcha de Futebol para discutir o Estadual 2012 no exterior, repetindo o que já aconteceu em outras duas oportunidades, com tudo bancado para os dirigentes dos clubes. Enquanto se vê um mundo de fantasia com a alta cota 650 mil reais de cotas distribuídas aos times do interior do RS, caminhamos para trás no cenário nacional.

Sim, é evidente que Grêmio e Internacional seguem protagonistas no cenário de elite, mas estou falando dos demais times. Caiu para a metade a representatividade do interior gaúcho no cenário nacional.Existe um abismo financeiro entre a Primeira Divisão gaúcha e o resto, brilhantemente analisado por Iuri Müller e Maurício Brum no artigo: Interior gaúcho: os longos caminhos de um futebol sem dinheiro. Em competições nacionais há pouco apoio financeiro para as viagens longas.

No início do ano, fiquei escandalizado com a Série “Los de Abajo” no magnífico “Impedimento.org“, em especial com a penúria do Gaúcho de Passo Fundo.

Wolmar Salton, estádio do Gaúcho de Passo Fundo, preciso falar algo? - Foto: Sport Club Gaúcho

Nesta entrevista ao site Peleia FC, o presidente Novelletto diz: “Eu vou te dar o exemplo de Santa Catarina. Lá são pólos, aqui nós temos Grêmio e Internacional. Em Santa Catarina cada cidade tem seu pólo regional e por isso eles são fortes em séries C e B. Aqui não, eles torcem para o Inter de Porto Alegre e o Grêmio. Você vai a Joinville e lá não tem  ninguém torcendo para Avaí e Figueirense. Já aqui tudo flui para lado de Grêmio e Inter, por isso temos dois grande clubes supercampeões mundiais, que por um lado é bom, mas em contra partida, temos um futebol do Interior bastante fraco.”

Esta análise está correta, porém parte de uma premissa errada: a comparação não pode ser feita com o futebol catarinense e sim com o futebol mineiro, que também tem 2 grandes clubes de massa no estado dividindo as atençõees. E olha que Minas Gerais é tradicionalmente muito fraco nos clubes do interior, mesmo considerando o América-MG desta maneira.

  • Em 2002, quando Novelleto substituiu Emídio Perondi e assumiu a FGF, o RS tinha 3 times na Série A (Grêmio, Internacional e Juventude), 1 na B (Caxias) e 2 na Série C (Brasil de Pelotas e Ulbra).
  • Em 2012 terá : 2 times na Série A (Grêmio e Internacional), nenhum na Série B há 5 anos, Caxias na Série C.
  • Em 2002, MG tinha 2 times na Série A (Atlético-MG e Cruzeiro), 1 na Série B (América-MG) e 2 na Série C (Ipatinga e Tupi).
  • Em 2012, o futebol mineiro terá (considerando a indefinição do rebaixamento na Série A): 5 times nas Séries A e B (América-MG, Atlético-MG, Cruzeiro, Boa e Ipatinga), mais o Tupi na Série C.

Enquanto o RS caiu de 6 para 3 times, MG subiu de 5 para 6 nas mesmas divisões. E Ipatinga e América-MG foram promovidos para a Primeira Divisão, algo que não esteve nem perto de ocorrer com nenhum time gaúcho.

Um dos grandes problemas é o calendário do Gauchão. O que na tese de Novelletto é bom, 16 times na Série A com um regulamento que exige muitos jogos, na prática se torna um tiro no pé. A Dupla Gre-Nal joga muitas vezes com time reserva, especialmente se estão na Libertadores, e isto afugenta o público e cria desinteresse da opinião pública. O Campeonato Mineiro tem apenas 12 times e muitas datas a menos: 15 contra 21 23 (valeu, André pela correção).

Mudanças urgentes deveriam estar sendo tomadas por clubes do interior.

Mas quem está na Primeira Divisão não pensa em mudar.

E quem comanda não consegue ver outras soluções.

Pobre futebol gaúcho.

FÉRIAS

01 de novembro de 2011 0

O sumiço é explicável. Estou de folga nos últimos dias. Em breve, com a ida para a ZH Esportes, novidades aqui no Almanaque Esportivo, com seções fixas e muita história para contar.

Aguardem!