Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Antecipação da janela de transferências - Defesa da tese em 2010

03 de maio de 2012 0

Hoje li a matéria do ilustre colega Alexandre Ernst: “CBF estuda antecipação da janela e pode beneficiar Zé Roberto e o Grêmio”. Acredito que esta discussão seja extremamente válida e benéfica para os clubes do futebol brasileiro. Em maio de 2010, escrevi o artigo “OPINIÃO: As janelas de transferência no Brasil deveriam ser invertidas” (reproduzido ao final deste post) e fui massacrado por me acusarem de “oportunismo” e “clubismo”. Na ocasião, os times brasileiros na Libertadores (São Paulo e Internacional), seriam os beneficiados.

Depois disto, escrevi que a antecipação da janela, ocorrida em 2010, beneficiou mais da metade dos times daquela Série A. Como bem lembrou o amigo Filipe Feijó, a discussão não é mudar todo o ano e sim definir um novo período permanentemente, mesma tese que este blogueiro adota.

Porém vale lembrar o motivo pelo qual o Zé Roberto não pode jogar antes da janela ser liberada. Seu contrato encerra-se em maio, após o término da última janela de transferências. Como diz claramente o artigo 6.1 do Regulamento de Transferências Internacionais da FIFA (link em inglês), Zé Roberto só poderia ser inscrito imediatamente se o contrato dele com o Al-Gharafa tivesse encerrado-se no período da última janela, que foi de 1º de janeiro a início de abril.

Reprodução site oficial da FIFA - Arquivo Pessoal

Reprodução site oficial da FIFA - Arquivo Pessoal

Alguns seguidores do meu twitter lembraram do caso Tcheco, que conseguiu liminar da Justiça do Trabalho e jogou antes da janela se abrir. Mesma coisa com  Adriano, com contratos encerrados em maio/2008 e abril/2009, respectivamente. A FIFA ficou ciente destas situações e exigiu maior rigor da CBF, sob pena de punir a entidade brasileira se ela não punisse os clubes descumpridores.

A lei trabalhista liberaria o atleta para assinar contrato sem nenhum problema, mas ele não poderia atuar (do mesmo jeito que jogador expulso tem que cumprir automática e cada clube só pode entrar com 7 a 11 atletas em campo).

A FIFA é uma entidade privada com confederações e clubes associados, e estes devem cumprir suas regras. Isto não estava sendo feito, mas passou a ser cumprido, basta ver que Tinga (em 2010), tinha contrato encerrado com o Borussia Dortmund desde maio, foi apresentado no Beira-Rio dia 13/05 e só pode reestrear depois do dia 19 de julho, depois da antecipação da Janela.


OPINIÃO: As janelas de transferência no Brasil deveriam ser invertidas

24 de maio de 2010

Estou, a partir de agora, defendendo a tese que a Janela de Transferências para a Europa deve ser INVERTIDA. Hoje temos o período longo entre janeiro e março, e o período curto em agosto. Minha idéia é que a janela longa deveria ocorrer entre junho e agosto e a curta em janeiro, e vou apresentar minhas argumentações logo abaixo.

Li em uma matéria que o Clube dos 13 quer antecipar a abertura da janela de transferências de agosto para julho. Os motivos até são válidos (reforços trazidos da Europa Ocidental não podem jogar e os clubes sofrem um prejuízo financeiro e técnico. Porém ao analisarmos o documento que regula transferências internacionais da FIFA, artigo 6.1 e 6.2, fica bem claro que uma janela não pode exceder 12 semanas e a outra 4 semanas. Então, sem nenhum “jeitinho brasileiro”, é impossível que isto seja liberado.

Entretanto para resolver isto, basta mudar o período. O longo passaria a ser entre junho e agosto e o curto em janeiro. Quais seriam as vantagens?

  • Jogadores contratados no exterior nos grandes centros logo após as temporadas européias (que terminam em maio) poderiam jogar antes.
  • Não perderiam o ritmo de jogo por ficarem parados entre junho e 1° de agosto
  • Clubes não pagariam salários para jogadores sem poder atuar.
  • Clubes brasileiros ficariam mais fortes na janela mais “perigosa”, na qual os europeus investem mais porém pagam melhores valores para jogadores brasileiros, dando a chance de reforçar os times
  • Janela longa durante o Brasileiro ao invés da fase de estaduais e pouco atrativas da Copa do Brasil.

E quais seriam as desvantagens?

  • Jogadores contratados de países do Leste Europeu, Oriente Médio e Ásia só poderiam chegar até 31 de janeiro, contra final de março como ocorre hoje.
  • Clubes na Libertadores também só poderiam trazer atletas do exterior até 31 de janeiro.

E vocês, o que acham? Tem outras alternativas?

VEJA TUDO QUE SAIU NO ALMANAQUE SOBRE JANELA DE TRANSFERÊNCIAS:

Envie seu Comentário