Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de maio 2012

RS é vice-campeão feminino de vôlei infanto: Rio conquista o bicampeonato!

28 de maio de 2012 1

Em uma final equilibrada, o Rio de Janeiro se sagrou bicampeão brasileiro de Vôlei Feminino Infanto-Juvenil (Sub-17) neste sábado em Rezende-RJ. Na decisão, as cariocas bateram o Rio Grande do Sul por 3 sets a 1, parciais de 25/21, 25/21, 29/31 e 25/19.  Em terceiro lugar ficou o time São Paulo  enquanto o surpreendente Pará terminou no 4º lugar.

Seleção Gaúcha vice-campeã brasileira de Vôlei Feminino Infanto-Juvenil - Divulgação FGV

Na decisão, cinco atletas campeãs sul-americanas infantil pela Seleção Brasileira em 2011 estavam presentes: as fluminenses Drussyla Costa, Giulia (Gávio, filha do campeão olímpico Giovane) e a levantadora Thais; e as gaúchas Lyara Batista (Sogipa, de Porto Alegre)  e Sabrine Wagner (Martin Luther King, de Estrela).

Acompanhei o jogo com grande atenção e orgulho, afinal minha sobrinha Lyara Batista Medeiros (atleta da SOGIPA) foi a levantadora do time gaúcho. Até ano passado, Lyara era central mas este ano está apostando na posição de levantadora, com ótimo desempenho. A torcida foi grande lá em casa, mas o nível espetacular da atacante  Drussyla acabou garantindo o bicampeonato do Rio. Ao RS, um avanço: de 3º para o 2º lugar.

Lyara e Jordana, em uma das poucas vezes que pararam a espetacular Drusylla - Foto: site da CBV

EQUIPE GAÚCHA

Bárbara Thaís Krug, Fernanda Risco, Samara Goncalves, Victória Souza Strehl, Lyara Medeiros, Diana Pontalti, Camila J. Lau, Josyane Menezes, Jordana Jandrey, Sabrine Wagner, Anna Luisa Carneiro e Daniela Mors

COMISSÃO TÉCNICA

Rodrigo Rother (técnico) e Diogo Desbessel (auxiliar técnico)

CLASSIFICAÇÃO FINAL

  1. Rio de Janeiro
  2. Rio Grande do Sul
  3. São Paulo
  4. Pará
  5. Paraná
  6. Minas Gerais
  7. Pernambuco
  8. Ceará
  9. Goiás
  10. Maranhão
  11. Mato Grosso do Sul
  12. Mato Grosso

VEJA TAMBÉM:

Euro'96 - O futebol volta para casa

26 de maio de 2012 0

Escrevi o texto abaixo para o blog “Futebol Europeu Online“, do amigo Eduardo Tavares Júnior. Ele trata de minhas lembranças e emoções a respeito da Eurocopa de 1996, uma competição singular que, se não primou pela qualidade técnica, marcou pelas emoções que me trouxeram.

“Surpresa, drama, glória, dominação. Sentimentos diversos ecoam em minha mente ao recordar a Eurocopa de 1996. Confesso que, depois da minha euforia com a conquista da Dinamarca em 92 contra todas as expectativas, a ansiedade estava alta. Seria a chance de ver o renascido futebol inglês. Naquela época, sem globalização da mídia, apenas ouvíamos falar do que ocorria nos gramados britânicos. Foram os ingleses os primeiros a tratarem os torcedores como verdadeiros clientes, promovendo o conforto e reformando seus centenários estádios a um nível ainda não visto neste esporte. Uma mudança que, gradualmente, atingiria todo o planeta…”

Confiram o resto em:

Para aquecer, a trilha que marcou aquela temporada:

Caso Brasil de Pelotas: carta de torcedor mostra revolta contra CBF/STJD e FIFA

25 de maio de 2012 14

Desabafo do torcedor Tiago Bundchen, publiquei porque achei um texto bem organizado e consciente da questão.


Meu nome é Tiago e sou torcedor XAVANTE, e somente xavante. Não torço pelo meu time pela TV, mas sim no estádio. Meu time está longe dos grandes negócios do futebol brasileiro e mundial. É mantido com o amor da torcida e com a dedicação de abnegados. Na minha cidade, sequer somos os mais abastados, mas isso nunca nos diminuiu em campo.

Hoje todos sabem da peleia do Grêmio Esportivo Brasil contra a CBF e a “Justiça” Desportiva. Quando nós torcedores fomos chamados pelo clube para opinar sobre ajuizar ou não ação na justiça (não gosto de chamar de justiça comum) não pensei duas vezes, afinal, alguém tem que enfrentar esse sistema que assola o futebol brasileiro, então que sejamos nós. Imaginei o Rio Grande se erguendo contra SP e RJ!

Sempre os mesmos mandam no futebol, como se donos fossem. Fazem negócios e até negociatas. Alguns até já arrumaram resultados e foram descobertos. Punem uns de forma arbitrária (como foi postado no teu espaço em texto que explica as razões do xavante) para privilegiar outros, entendendo ao bel prazer ser mais conveniente para seus interesses.

Pois bem, se ninguém (nem o poderoso Internacional, no episódio do escândalo da anulação de jogos) teve coragem de se opor à CBF e ao sistema viciado do futebol nacional, fomos nós xavantes, do interior do interior do Brasil, bater de frente, encarar os gigantes.

Apoio da mídia? Um lá que outro! Uma voz que seja de solidariedade? Não!

Poucos analisaram nossa causa antes de se pronunciar. Muitos agora falam que estamos errados, mas sequer conhecem os dois lados da história.

Saibam todos:

Ganhamos no TJ-RS e ganhamos no STJ! Agora a FIFA nos pune, a pedido da CBF. Dizem que se desistirmos da ação, nos anistiam. Mas cabe a CBF e a FGF aplicarem a punição e nos desfiliar… Porém existe uma ordem judicial que nos dá segurança, que impede que isso ocorra. Pergunto agora, a CBF e a FGF vão desobedecer a FIFA ou vão desobedecer a ordem judicial? Espero que a lei brasileira, que a Constituição Federal, que a Justiça Brasileira, e que, por fim, a soberania nacional, sejam respeitadas.

Mas me digam, não somos todos gaúchos? Não nos rebelamos contra as injustiças? Não nos dobramos, nem mesmo na maior das adversidades e nem contra o mais poderoso dos adversários? Pois onde estão os gaúchos para nos apoiar, nesta ímpia e injusta guerra?

Pois saibam todos, agora, nessa guerra não sou gaúcho, sou apenas mais um guerreiro Xavante!

Agora não desistiremos mais, mesmo sob chantagem, agora vamos até o fim, e se for o caso, jogaremos e torceremos, no campeonato amador, no colonial, na várzea, mas de cabeça erguida, porque estamos ao lado dos justos, e fazemos futebol não por dinheiro, nem por títulos, mas por amor incondicional!!!

Avante com todo o esquadrão!

Tiago Bündchen

Grêmio deve bater recorde de público em POA: vejam os últimos 10 anos!

24 de maio de 2012 2

O Grêmio, hoje contra o Bahia pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, provavelmente terá o maior público deste ano em Porto Alegre.  O Tricolor precisa ter mais do que 35.530 torcedores no Olímpico, público do jogo Internacional 1×1 Santos pela Copa Libertadores em abril, o que é altamente provável.

Final da Libertadores de 2006 é o maior público da década - Marcelo Efeye/EFE

Nos últimos dez anos, em  seis temporadas o recorde de público foi do Internacional e em outras quatro foi o Grêmio. Nesta análise entram cinco finais. (OBS: tinha esquecido do jogo Grêmio 4×2 Flamengo, o sempre atento @tiagocorr me corrigiu no Twitter).

  • ANO – JOGO – COMPETIÇÃO – PÚBLICO TOTAL
  • 2011 - Grêmio 4×2 Flamengo – Brasileirão Série A – Público Total:  44.781
  • 2010 – Internacional 3×2 Chivas Guadalajara-MÉX – Copa Libertadores da América – Público Total: 53.124
  • 2009 – Internacional 2×2 Corinthians – Copa do Brasil – Público Total: 50.286
  • 2008 – Internacional 1×1 Estudiantes-ARG – Copa Sul-Americana – Público Total: 51.803
  • 2007 – Internacional 4×0 Pachuca-MÉX – Recopa Sul-Americana – Público Total:  51.023
  • 2006 – Internacional 2×2 São Paulo – Copa Libertadores da América – Público Total: 57.554
  • 2005 – Grêmio 2×0 Santa Cruz – Brasileirão Série B – Público Total: 50.960
  • 2004 – Internacional 0×0 Boca Juniors-ARG – Copa Sul-Americana – Público Total: 47.295
  • 2003 – Grêmio 3×0 Corinthians – Brasileirão Série A – Público Total: 50.282
  • 2002 – Grêmio 4×0 Ríver Plate-ARG – Copa Libertadores da América – Público Total: 50.828

Já no quesito recorde absoluto nos últimos 10 anos, curiosamente a divisão se mantém em 7 jogos do Inter e 3 do Grêmio, mas as partidas se modificam e dois Gre-Nais entram na análise: o da final do Gauchão de 2006 (algo que eu esperava), e o da Copa Sul-Minas de 2002 (que eu nem imaginava). Confiram os números:

  1. 2006 -  Internacional 2×2 São Paulo – Copa Libertadores da América – Público Total: 57.554
  2. 2006 -  Internacional 1×1  Grêmio – Campeonato Gaúcho – Público Total: 57.541
  3. 2010 -  Internacional 3×2 Chivas Guadalajara-MÉX – Copa Libertadores da América – Público Total: 53.124
  4. 2008 -  Internacional 1×1 Estudiantes-ARG – Copa Sul-Americana – Público Total: 51.803
  5. 2007 -  Internacional 4×0 Pachuca-MÉX – Recopa Sul-Americana – Público Total: 51.023
  6. 2005 -  Grêmio 2×0 Santa Cruz – Brasileirão Série B – Público Total: 50.960
  7. 2002 -  Grêmio 4×0 Ríver Plate-ARG – Copa Libertadores da América – Público Total: 50.828
  8. 2002 -  Internacional 1×1  Grêmio – Copa Sul-Minas – Público Total:  50.625
  9. 2009 -  Internacional 2×2 Corinthians – Copa do Brasil – Público Total: 50.286
  10. 2003 -  Grêmio 3×0 Corinthians – Brasileirão Série A – Público Total: 50.282

Grêmio: confira a análise das contratações de 2011 e 2012

22 de maio de 2012 6

A gestão de Paulo Odone completa 18 meses neste mês de junho. Até o momento, o Grêmio contratou 27 atletas na atual gestão do presidente tricolor. Deste total, não podemos considerar atletas contratados para as categorias de base (como Renato Camillo, contratado ontem junto ao Santa Cruz e com 18 anos). O Grêmio teve Antônio Vicente Martins como Vice-Presidente de Futebol em 2011, sendo substituído pelo Diretor-Executivo Paulo Pelaipe.
E quem deu certo? A análise abaixo contempla questões como o custo/benefício do atleta, a expectativa pelo mesmo, questões dentro e fora dos gramados. Por exemplo, se o atleta veio como titular e hoje é reserva, ficou com uma análise ruim. Porém se o mesmo jogou bem e depois teve uma queda, os bons momentos não foram esquecidos.
Considerando-se o elevado universo de contratações, 27, o desempenho geral não é nada bom. Apenas Léo Gago, Kléber e Marcelo Moreno foram aprovados integralmente em minha análise, todos contratados em 2012. Alguns jogadores estão na média, como o zagueiro Werley, os laterais Pará e Júlio César, os meias Marquinhos e Marco Antônio e o atacante Brandão. Sete ainda não foram avaliados definitivamente: Tony, Pablo, Souza, Zé Roberto, Felipe Nunes, Rondinelly e Bertoglio.

Kléber - A contratação mais acertada da "Era Odone" - Foto: Diego Vara

Já a lista de reprovados é bem maior, com 11 atletas: Sorondo, Douglas Grolli, Edcarlos, Rodolfo, Naldo, Gilberto Silva, Vinícius Pacheco, Escudero, Carlos Alberto, Miralles e Lins. Apesar de titular, pelo investimento e pelo histórico, Gilberto Silva deveria estar jogando bem mais. Tanto é que o Grêmio busca zagueiros e nem pensa em colocá-lo no meio-campo.

  • Tony – lateral-direito – Juventus-SP – EM OBSERVAÇÃO – O garoto chegou agora para compor grupo, ainda não estreou
  • Sorondo – zagueiro – Internacional – REPROVADO - Assolado por lesões, o defensor uruguaio sofreu uma nova contusão séria antes mesmo de estrear e rescindiu com o Grêmio.
  • Douglas Grolli – zagueiro – Chapecoense – REPROVADO - Titular na pré-temporada e nos primeiros jogos, nunca mais entrou em campo após a queda de Caio Júnior
  • Edcarlos – zagueiro – Cruzeiro – REPROVADO - De atuações muito ruins no 2º turno do Brasileirão 2011, não ficou para o ano seguinte
  • Rodolfo – zagueiro – Lokomotiv Moscou-RUS – REPROVADO - Não deu certo a maior aposta defensiva do então técnico Renato. Foi mal no 1º semestre e mal jogou no 2º
  • Pablo – zagueiro – Ceará – EM OBSERVAÇÃO – Jogou apenas um jogo até agora, e não foi bem. Mas precisa de maior tempo de análise
  • Werley – zagueiro – Atlético-MG – NA MÉDIA – Tem feito bastante gols, mas cometido alguns erros na defesa. Precisa de mais jogos de maneira regular.
  • Naldo – zagueiro – Cruzeiro – REPROVADO - Erra muito atrás, faz muitos gols no ataque. Rafael Márques redivivo.
  • Pará – lateral-esquerdo – Santos – NA MÉDIA – Alterna bons e maus jogos. Ainda sem uma análise definitiva.
  • Júlio César – lateral-esquerdo – Fluminense – NA MÉDIA – Começou muito bem, depois decaiu. Em 2012 não jogou bem e ainda se machucou, agora seriamente.
  • Léo Gago – volante – Coritiba – APROVADO - Jogou bem quase todos os jogos e é peça-chave no meio-campo tricolor.
  • Gilberto Silva – volante – Panathinaikos-GRE – REPROVADO - Como volante foi mal, claramente mostrando sinais da idade. Como zagueiro alguns bons jogos. Seus melhores anos estão no passado;
  • Souza – volante – Porto-POR – EM OBSERVAÇÃO – Início espetacular, queda bastante acentuada nos últimos jogos. Ainda precisa mostrar.
  • Zé Roberto – meia – Al-Gharafa-EAU – EM OBSERVAÇÃO – o grande meio-campista brasileiro, de 37 anos, ainda não estreou
  • Marquinhos – meia – Avaí – NA MÉDIA – Apesar do salário alto, é um jogador apenas de grupo, com problemas físicos.
  • Marco Antônio – meia – Portuguesa – NA MÉDIA – Um jogador de grupo, tem bom passe mas alterna bons jogos com sumiços em campo.
  • Felipe Nunes – meia-atacante – Independente-SP – EM OBSERVAÇÃO – O garoto já caiu nas graças da torcida, mas ainda não teve uma sequência forte. Tem potencial
  • Facundo Bertoglio – meia-atacante – Dínamo Kiev-UCR – EM OBSERVAÇÃO – O garoto alternou bons e irregulares momentos. Ainda precisa de mais tempo para análise.
  • Rondinelly – meia-atacante – Vila Nova-GO – EM OBSERVAÇÃO – Só jogou 1 jogo e mostrou potencial, mas ainda precisa provar mais.
  • Vinícius Pacheco – meia-atacante – Flamengo -  REPROVADO – Nunca se firmou, esquecido no banco de reservas, saiu sem deixar saudades
  • Escudero – meia-atacante – Boca Juniors-ARG -  REPROVADO – Teve sequências, mas não mostrou um futebol indiscutível, com bastante irregularidade.
  • Carlos Alberto – meia-atacante – Vasco da Gama -  REPROVADO – Um dos maiores fiascos da gestão, foi contratado apenas por pedido do técnico. Brigou com todos e saiu rapidamente
  • Kléber – atacante – Palmeiras -  APROVADO – O jogador mais caro da gestão de Odone, até agora o grande acerto. Era referência técnica e de raça até sofrer grave lesão.
  • Marcelo Moreno – atacante – Shakthar Donetsk-UCR -  APROVADO – Tem jogado bem, abaixo da expectativa feita mas sido competente em linhas gerais. Kléber faz falta para ele
  • Miralles – atacante – Colo-Colo-CHI -  REPROVADO – Arrumou várias discussões com Celso Roth, e quase saiu no fim de 2011. Este ano tem jogado e acrescentado muito pouco
  • Brandão – atacante – Cruzeiro – NA MÉDIA – Veio como reserva e fez seus gols. Foi prejudicado por uma lesão e falta de acerto contratual. É melhor que André Lima
  • Lins – atacante – Criciúma -  REPROVADO – Veio como aposta de grupo, chegou a ser titular e nunca se firmou. Ao menos fez gol em Gre-Nal.

POR POSIÇÃO – 27 ATLETAS

  • LATERAIS – 3
  • ZAGUEIROS – 7
  • VOLANTES – 3
  • MEIAS – 2
  • MEIA-ATACANTES – 7
  • ATACANTES – 5

Internacional: confira a análise das contratações de 2011 e 2012

22 de maio de 2012 1

A Gestão de Giovanni Luigi completa 18 meses em junho. Até agora, foram 15 jogadores contratados, uma média bastante baixa para os padrões brasileiros. Foram três vice-presidentes de futebol: Roberto Siegmann, Luís Anápio Gomes e o atual, Luciano Davi Busatto.

E quem deu certo? A análise abaixo contempla questões como o custo/benefício do atleta, a expectativa pelo mesmo, questões dentro e fora dos gramados. Por exemplo, se o atleta veio como titular e hoje é reserva, ficou com uma análise ruim. Porém se o mesmo jogou bem e depois teve uma queda, os bons momentos não foram esquecidos.

Apenas três atletas mostraram um futebol indiscutível: o lateral-esquerdo Fabrício, o volante Sandro Silva e o meia Dátolo já valeram o investimento até o momento.
<

Alguns, que chegaram há pouco, estão em observação, como o meia Jajá e o atacante Dagoberto. Outros ficam na média, como o garoto Gilberto e o experiente Zé Roberto, que alternou bons e maus momentos.

Já os reprovados, na minha opinião, são em número elevado (oito): Alisson, Fransérgio, Bolatti, Ilsinho, Marcos Aurélio, Jô, Cavenaghi e Alex
VEJAM A COTAÇÃO INDIVIDUAL

  • Alisson – lateral-direito – Caxias – REPROVADO - Nunca jogou e foi logo repassado consecutivamente
  • Fabrício – lateral-esquerdo – Portuguesa – APROVADO - Jogou bem quase sempre e foi comprado em definitivo
  • Fransérgio – volante – Atlético-PR – REPROVADO - Jogou apenas 2x, sem destaque. Péssimos treinos, foi repassado ao Criciúma
  • Sandro Silva – volante – Málaga-ESP -  APROVADO – Começou jogando pouco, mas com eficiência. Quis sair, ficou e hoje é titularíssimo do time
  • Bolatti – volante – Fiorentina-ITA – REPROVADO - Contratação caríssima, começou em grande nível mas depois se afundou. Hoje é apenas opção de banco
  • Dátolo – meia – Espanyol-ESP -   APROVADO – Veio com custo baixo, foi eleito melhor jogador do Gauchão 2012 e é o vice-artilheiro da temporada
  • Ilsinho – meia – São Paulo – REPROVADO - Veio com status de titular, nada jogou e foi embora por um problema judicial, sem deixar saudades
  • Jajá – meia-atacante – Al-Ahli-EAU – EM OBSERVAÇÃO – Depois de um estréia espetacular, jogou bem quase todas as partidas mas teve problemas com indisciplina
  • Marcos Aurélio – meia-atacante – Coritiba - REPROVADO - Início horrível, ainda não fez um jogo bom.
  • Zé Roberto – meia-atacante – Vasco da Gama – NA MÉDIA – Veio com moral, jogou bem quase sempre até sofrer lesão. Dali em diante teve problemas extra-campo e com o peso e foi liberado
  • Dagoberto – atacante – São Paulo – EM OBSERVAÇÃO – Início irregular no Beira-Rio, mas jogou muitas vezes no meio-campo.
  • Gilberto – atacante – Santa Cruz – NA MÉDIA – Veio como aposta, teve alguns bons momentos mas não se firmou. Pode ser emprestado
  • Jô – atacante – Manchester City-ING – REPROVADO - Veio como opção de banco, nunca se firmou e cometeu 2 atos de indisciplina.
  • Cavenaghi – atacante – Mallorca-ESP – REPROVADO - Veio com status de titular, não se firmou e amargou banco. Saiu sem saudades
  • Alex – atacante – Fluminense – REPROVADO - Muita correria, pouca técnica. Foi devolvido.

POR POSIÇÃO – 15 ATLETAS

  • LATERAIS – 2
  • VOLANTES – 3
  • MEIA – 2
  • MEIA-ATACANTES – 3
  • ATACANTES – 5

CONFIRA AMANHÃ: “Grêmio:  confira a análise das contratações de 2011 e 2012″

"Era Pontos Corridos": Inter melhora, Grêmio não ganha há 4 anos em estréias

21 de maio de 2012 0

Desde 2003 o Campeonato Brasileiro é disputado em pontos corridos, todos contra todos em turno e returno. Desde então o aproveitamento da dupla Gre-Nal não é dos melhores nas partidas inaugurais.  O Inter só venceu 3 vezes, com 3 empates e 4 derrotas.

O Internacional, que desde os anos 90 se especializou em arrancadas ruins, chegou a ficar cinco anos sem vencer na primeira rodada. Foi ganhar pela primeira vez apenas em 2008, um chorado 1×0 no Vasco com gol do zagueiro Sídnei. No ano seguinte, o momento mais marcante: 1×0 sobre o Corinthians no Pacaembu, com direito ao gol antológico de Nilmar, driblando meio time alvinegro. Já o pior momento foi a derrota de 3×2 para o Botafogo em 2007, em um jogo que seria a tônica da má-campanha colorada naquela competição.

ESTRÉIAS COLORADAS

  • 2003: Internacional 1×1 Ponte Preta – EMPATE
  • 2004: Figueirense 1×0 Internacional – DERROTA
  • 2005:  Internacional 0×2 Botafogo – DERROTA
  • 2006: Vasco da Gama 1×1 Internacional – EMPATE
  • 2007: Internacional 2×3 Botafogo – DERROTA
  • 2008: Internacional 1×0 Vasco da Gama – VITÓRIA
  • 2009: Corinthians 0×1 Internacional – VITÓRIA
  • 2010: Internacional 0×1 Cruzeiro – DERROTA
  • 2011: Santos 1×1 Internacional – EMPATE
  • 2012: Internacional 2×0 Coritiba – VITÓRIA

O retrospecto do Grêmio é ainda pior: duas vitórias, três empates e quatro derrotas na primeira rodada. O Tricolor não vence desde 2008, quando surpreendeu o São Paulo em pleno Morumbi e venceu por 1×0, em uma atuação de luxo do time que dominaria totalmente o primeiro turno daquele Campeonato Brasileiro. Mas, na minha opinião, o momento emblemático ocorreu em 2006: no primeiro jogo após o retorno da Série B, um Olímpico lotado viu o Grêmio jogar muita bola e bater o Corinthians, então campeão brasileiro e com Tévez no ataque, por 2×0.

ESTRÉIAS TRICOLORES

  • 2003: Atlético-PR 2×0 Grêmio – DERROTA
  • 2004: Grêmio 0×0 Flamengo – EMPATE
  • 2006: Grêmio 2×0 Corinthians – VITÓRIA
  • 2007: Paraná 3×0 Grêmio – DERROTA
  • 2008: São Paulo 0×1 Grêmio – VITÓRIA
  • 2009: Grêmio 1×1 Santos – EMPATE
  • 2010:  Atlético-GO 0×0 Grêmio – EMPATE
  • 2011: Grêmio 1×2 Corinthians – DERROTA
  • 2012: Vasco da Gama 2×1 Grêmio – DERROTA

Grêmio segue catastrófico no Rio: 20 derrotas e apenas 1 vitória desde 2003!

20 de maio de 2012 2

A derrota de 2×1 sobre o Vasco da Gama na 1° rodada do Brasileirão manteve uma triste sina para os gremistas na competição nacional. Desde o início da “Era Pontos Corridos” em 2003, o retrospecto do Grêmio na capital do Rio de Janeiro é nada menos que desastroso.

Em 31 jogos disputados ao longo de nove Campeonatos Brasileiros, o Tricolor Gaúcho obteve uma única vitória. Foi em 2006, 2×1 sobre o Fluminense em Volta Redonda.  Foram 20 derrotas em 31 jogos, com outros 10 empates desde então.

Alecsandro comemora o gol da vitória - Foto: Marcelo Sadio, divulgação Vasco da Gama

Os números ruins são ainda piores: o Grêmio perdeu os últimos seis jogos no Rio: o de hoje, os quatro de 2011 e o último de 2010, 2×0 pro Fluminense no Engenhão. Aliás, o Tricolor nunca venceu desde a inauguração deste estádio em 2007. O mais perto que chegou foi em 2009, quando vencia por 3×2 e levou o empate do Botafogo nos acréscimos, gol de Leandro Guerreiro (obrigado ao Adriano pela correção!).

Nike lança novo vídeo sensacional, repleto de extras escondidos!

18 de maio de 2012 5

Magnífica a nova campanha da gigante multinacional de material esportivo Nike, com a participação de dezenas de craques do futebol mundial (obviamente todos patrocinados pela empresa).

Um pretenso jogo entre França e Holanda serve como pano de fundo da história. A partida é invadida por dezenas de outros jogadores, que se espalham por todo o campo e causam uma divertida confusão, em um verdadeiro clima ‘non-sense’. A idéia é mostrar que não só as grandes estrelas, mas que você (o cliente da Nike), também pode chegar longe.

Dois brasileiros aparecem: Neymar, do Santos, e Alexandre Pato, do Milan. Nas imagens também consegui identificar: Cristiano Ronaldo, Javier Hernandez, Mesut Ozil, Mario Gotze, Andrés Iniesta, Gerard Piqué, Hugo Lloris, Franck Ribéry, Wesley Sneijder, Yann M’Vila, Rafael Van der Vaart. Confiram:

Intitulada “NIKE FOOTBALL: MY TIME IS NOW“, o vídeo de três minutos é apenas o ponto de partida de uma série de “Easter Eggs”, prêmios ocultos para os internautas que navegarem pelo canal https://www.youtube.com/nikefootball, incluindo histórias paralelas. São nove caminhos diferentes, túneis escondidos, que completam a diversão.

Grêmio atropela no centésimo jogo do Bahia pela Copa do Brasil: confira os recordistas

18 de maio de 2012 0

100. Este é o número de jogos da história do Bahia pela Copa do Brasil. Mas o Grêmio não quis saber e deu um verdadeiro “presente de grego” contra o tricolor baiano, vencendo por 2×1 em pleno Pituaçu e praticamente se garantindo nas semifinais da competição.

Fernando comemora o gol de empate do Grêmio contra o Bahia - Diego Vara/RBS

O Grêmio, apesar de dividir com o Cruzeiro o recorde de títulos na Copa do Brasil (4 conquistas), tem um número bem maior de jogos. É o recordista com 139 partidas, superando o Vasco da Gama na noite de ontem (o time carioca está fora da Copa do Brasil). Logo na sequência, Flamengo, Atlético-MG e Vitória completam o G5. Antes que me perguntem, o Internacional tem 99 jogos.

TIMES COM MAIS JOGOS NA HISTÓRIA DA COPA DO BRASIL

  1. GRÊMIO – 139 jogos
  2. VASCO DA GAMA – 138 jogos
  3. FLAMENGO – 132 jogos
  4. ATLÉTICO-MG – 128 jogos
  5. VITÓRIA – 126 jogos
  6. CORINTHIANS – 114 jogos
  7. PALMEIRAS – 108 jogos
  8. FLUMINENSE – 107 jogos
  9. CRUZEIRO – 106 jogos
  10. BOTAFOGO – 103 jogos
  11. GOIÁS – 101 jogos
  12. BAHIA – 100 jogos

Fonte: Arquivo Pessoal do pesquisador Edison Klein