Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 9 agosto 2012

ENTREVISTA - Paulão avalia os 20 anos da conquista do ouro em Barcelona!

09 de agosto de 2012 0

Há exatos 20 anos o Brasil conquistou sua primeira medalha de ouro em um esporte coletivo. Foi no voleibol masculino, vitória de 3×0 sobre a Holanda no dia 09 de agosto de 1992. O time brazuca, treinado por Zé Roberto Guimarães, tinha Maurício, Marcelo Negrão, Paulão, Carlão, Tande e Giovane como titulares, e mais Amauri, Talmo, Pampa, Jorge Édson, Janélson e Douglas no grupo campeão.
Ali iniciou-se a pavimentação de um caminho que ainda nos daria três campeonatos mundiais (2002, 2006 e 2010), o bicampeonato olímpico em Atenas (2004) e mais uma medalha de prata (Beijing, 2008), além de nove títulos de Liga Mundial. Na campanha vitoriosa em Barcelona foram sete vitórias, e apenas três sets perdidos, lutando contra o favoritismo de nações mais tradicionais no esporte.
Algozes de 1984 e 1988, na chamada “Geração de Prata”, os Estados Unidos eram os favoritos ao lado da Itália, então tricampeã da recém-criada Liga Mundial de Vôlei. Quarto lugar em Seul, o Brasil buscava superar a prata de Los Angeles e buscar o ouro. Era um time jovem, com três atletas que haviam disputado a Olimpíada anterior ( Paulão, Pampa e Maurício) e Amauri, que também esteve em Seul e foi ainda medalhista de prata em Los Angeles.

Para marcar este momento histórico do esporte nacional, o Almanaque Esportivo entrevista um dos atletas mais importantes daquela conquista. Paulo André Jukoski da Silva, ou simplesmente Paulão. Este gaúcho de Gravataí é um dos mais bem sucedidos atletas da história do volêi brasileiro. Campeão Olímpico nos Jogos de Barcelona em 1992,  atualmente comanda a APAV/Canoas, campeão da Superliga-B em 2011 e que irá disputar a Superliga Nacional de Volêi Masculino em 2012.
Casado com Cláudia, pai de Pedro e Pietra (também jogadores de vôlei), Paulão concedeu esta entrevista para o Almanaque Esportivo a respeito dos 20 anos da história conquista no Palau Sant Jordi, em Barcelona.

ALMANAQUE ESPORTIVO: Olá, Paulão, seja bem-vindo ao Almanaque Esportivo e, mais uma vez, parabéns pelos 20 anos da conquista de ouro em Barcelona. Qual é a análise que você tem do impacto daquela que foi a 1º medalha de ouro em esportes coletivos do Brasil em Olimpíadas?
PAULÃO: Prazer estar com vocês! Mudou a visão, o espírito! Começamos a acreditar que podíamos ganhar dos outros países! Mas, com certeza, em nós mesmos!

Paulão, com a medalha de ouro - Foto: Arquivo Pessoal

ALMANAQUE ESPORTIVO: A base da equipe vinha de um sofrido Mundial em 1990, disputado no Brasil. A derrota dramática contra os italianos por 3×2 nas semifinais, abateu o time que perdeu também a disputa do 3° lugar para a União Soviética. Além disto, você, Maurício, Amauri e Pampa também tinham sofrido revés idêntico em Seul, perdendo na semifinal para os EUA e na disputa do bronze para a Argentina. Como estava o emocional daquele jovem time, de média de idade de 24 anos, para os jogos em Barcelona?
PAULÃO: Ninguém acreditava em nós! Mas foi bom … Começamos uma história de superação e criamos e escrevemos a nossa história.
ALMANAQUE ESPORTIVO: Qual foi o jogo mais difícil? A semifinal contra os Estados Unidos, depois de toda a carga emocional das Olimpíadas de Los Angeles e Seul?
PAULÃO: Os americanos adoram olimpíadas! Treinam para ela! E entraram dispostos a vencer de qualquer maneira! Mas estávamos muito leves e focados! Sem duvida o jogo mais difícil.

ALMANAQUE ESPORTIVO: A quele time era muito jovem, jogadores de destaque como Maurício, Tande, Giovane e Marcelo Negrão eram muito jovens. Como era lidar com aquela garotada?

PAULÃO: Foi muito fácil! Não existia vaidades! Fica fácil de conversar , cobrar e pedir algo! Queridos amigos!
ALMANAQUE ESPORTIVO: Depois do título, o que mudou em tua vida? Os salários melhoraram? O apoio das empresas e da mídia ao vôlei mudou? Ou já naquela época o esporte era bastante estruturado?
PAULÃO: A vida sem dúvida mudou! Uma loucura … Melhoraram os salários! Uma pena que não temos aposentadoria remunerada!!! Mas o esporte no Brasil ainda necessita de muito investimento, principalmente na base educacional.
ALMANAQUE ESPORTIVO: E como vê o atual momento? O time está desgastado depois dos 10 anos com Bernardinho ou o tricampeonato olímpico ainda é possível? Você considera que o ciclo “Bernardinho” está próximo de terminar?
PAULÃO: Os dois técnicos são exelentes e mostram isto a cada campeonato! E quando se trabalha com pessoas é assim mesmo, repleto de altos e baixos! O diferente Sao as outras equipes que querem ganhar de qualquer maneira.
ALMANAQUE ESPORTIVO: Finalize com a expectativa, os reforços e quais são os objetivos da APAV/Canoas na Superliga Nacional de Volêi? Até onde o time pode chegar?
PAULÃO: É um projeto novo e com alguns valores maravilhosos! E nosso objetivo é classificar entre os oito finalistas !!! Mas deve vir reforços ainda ! Mas ainda é segredo…

Paulão, comandante da APAV/Canoas - Foto:Felipe Lause_Divulgação PMCA

Vamos aguardar… Enquanto isto, comemorem o título de 1992 mais uma vez: