Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de agosto 2012

OPINIÃO: Internacional 2006 a 2012: De Yokohama ao Olímpico

31 de agosto de 2012 4

Escrevi um longo texto opinativo sobre os problemas do Internacional nos últimos dois anos. Ele está hospedado em outro site.

Convido os leitores fiéis a darem uma lida: Internacional 2006 a 2012: De Yokohama ao Olímpico

A defesa de hoje é a mesma do fiasco contra o Mazembe. Foto: Jefferson Bernardes – Vipcomm

Há alguns anos, o ex-presidente Fernando Carvalho escreveu um livro intitulado “De Belém a Yokohama: Como o Inter conquistou o Mundo”. Leiam, é uma leitura obrigatória do case de sucesso que levou o clube até seu Centenário no auge de sua história. Pois creio que está na hora de uma segunda versão, contando tudo que ocorreu desde o título mundial e que pode terminar na última rodada deste Campeonato Brasileiro, no estádio do arquirrival. No zênite da desesperança.

Leia Mais

GAMES: Tottenham Hotspur inova e lança 3º uniforme no FIFA 13

31 de agosto de 2012 1

O Tottenham Hotspur, time de elite do futebol inglês, tomou uma decisão inédita e que agradou em cheio um mercado novo dentro do futebol. Lançou seu 3º uniforme dentro da próxima edição do FIFA 2013. O time, que tem uniforme titular totalmente branco, e o reserva totalmente azul, terá uma camisa metade preta, metade cinza, com calções pretos e listras amarelas no calção e meias.

A imagem de divulgação mostra as representações de Aaron Lenon, Kyle Walker e Gareth Bale, três dos principais destaques da equipe na atual temporada. O jogo começa a ser vendido dia 28 de setembro.

Novo 3º uniforme do Tottenham Hotspur - Divulgação FIFA 2013

A Série FIFA é um dos títulos mais rentáveis da história da indústria dos games, lançada em 1994. O último título, FIFA 12, rendeu mais de 186 milhões de dólares somente na primeira semana de vendas.

SUPERAÇÃO: A história de Gabriel, um brasileirinho especial

30 de agosto de 2012 2

Gabriel Muniz. Brasileiro. Onze anos. Depois de um período de testes no Centro de Treinamentos do Barcelona em Saquarema, o garoto foi convidado para treinar na Espanha, e viajará nos próximos dias para a Europa.

O que poderia ser uma simples prospecção de talentos precoces por uma potência européia se torna uma história inspiradora por um simples fato.E qual seria? Vejam o vídeo:

O menino nasceu com este problema, o que não lhe impediu de andar desde o período costumeiro, com um ano de idade. Ano passado, ganhou próteses mas prefere não utilizá-las para jogar futebol. Sua força de vontade comoveu os dirigentes do Barcelona, que custearam uma viagem para o CT na Catalunha. Lá, Gabriel terá a chance de conhecer seu grande ídolo e inspirador, o argentino Lionel Messi.

Gabriel em Saquarema, no CT do Barcelona

Mas nesta história, o inspirador é você, Gabriel.
Obrigado.

Tratem os torcedores como seres humanos: pela volta da civilidade nos Gre-Nais

30 de agosto de 2012 5

Trate um ser humano como um animal e ele irá se portar como um. Trate este mesmo “homo sapiens” com dignidade que seu comportamento será diferenciado. Esta deveria ser a prática nos estádios de futebol, mas nos últimos 15 anos assistimos uma involução na sociedade gaúcha.

Assistindo a vídeos de clássicos dos anos 90 vejo o quanto as torcidas de Porto Alegre, os dirigentes da dupla Gre-Nal e a Brigada Militar involuiu no quesito civilidade. Na época víamos 13, 15 mil torcedores da torcida adversária nos dois estádios, Beira-Rio e Olímpico. Duvidam? Então assistam o vídeo abaixo:

Claro que nem tudo era perfeito, brigas ocorriam especialmente longe dos estádios (no Trensurb, por exemplo). Também é bem verdade que hoje, com o expressivo número de sócios, este volume de visitantes não poderia se repetir. Mas, mesmo com estádios em perfeitas condições (como por exemplo no Gre-Nal de 2009 pelo Campeonato Brasileiro), o contigente de visitantes já havia caído para 2.800 torcedores, muito longe do limite máximo de 10% previstos no Regulamento Geral de Competições (algo entre 5 a 6 mil torcedores).

Incidentes no Gre-Nal do Brasileirão em 2008 - Foto: Valdir Friolin, RBS

No dia 7 de outubro de 2008, meu amigo Marcelo Barbosa da Rosa escreveu para o Paulo Sant’Ana e teve seu e-mail publicado. Seus argumentos estão disponíveis aqui e são muito semelhantes aos meus. Violência aumentou com redução da torcida?

Não é coincidência o fato dos grandes incidentes recentes no Beira-Rio e Olímpico terem começado com a redução de espaços. Nos Gre-Nais de 2004 pela Sul-Americana tivemos uma invasão da social do Beira-Rio, com poucos torcedores visitantes no estádio. O triste incidente do incêndio dos banheiros químicos em 2006 também tinha pouca torcida.

Se tu tem 300 marginais que irão tumultuar em quaisquer condições, eles serão 30% de um contingente de 1.000. Mas serão apenas 5% de 6 mil torcedores… Pensem nisto…

Outra questão são os tapumes. De acordo com a sempre eficiente (não) Polícia Militar o ideal é que os torcedores sejam colocados em currais de 500m de cumprimentos. Nem bois indo para o matadouro passam por tamanho constrangimento. Isto acirra o comportamento dos torcedores, especialmente no Beira-Rio. Considero aquilo uma afronta à civilidade dos torcedores.

A situação de torcida única é ainda mais ridícula. Além de ser uma prova de incompetência, como vimos na Polícia Mineira no último domingo (dúvidas? Olhem a coluna do comentarista Mauro Cézar Pereira, da ESPN, sobre os incidentes de Cruzeiro e Atlético-MG), é uma degeneração do conceito básico do esporte, que engloba torcedores nos estádios. E não adianta nada.

Evidentemente que sabemos de fatos lamentáveis ocorridos em clássicos Gre-Nais, como o incêndio dos banheiros químicos no Beira-Rio em 2006. Entretanto isto não pode ser desculpa para a omissão de dirigentes, autoridades. Porém para isto, deve-ser cumprido o Estatuto do Torcedor, focando em penalidade alternativas, punições radicais aos desordeiros e, em casos mais extremos, o encaminhamento à área judicial.

Com a Copa de 2014, os estádios brasileiros chegarão a um patamar nunca vistos anteriormente. Requinte e conforto estarão à disposição dos torcedores. Esperamos que a força de vontade dos dirigentes e das autoridades públicas também se renove com este novo ambiente.

Acima de tudo, cabe o discernimento de buscar alternativas mais civilizadas. O cerne do Relatório Taylor, o documento que levou a Inglaterra da mais profunda depressão futebolística para o topo das Ligas Nacionais, é: trate a todos como deseja ser tratado.

Foi assim que a Inglaterra se tornou o que é.

Queremos isto?

Fórmula E será lançada em 2014 - Corridas com carros elétricos

29 de agosto de 2012 1

Uma corrida com carros elétricos a 240km/h? Pois a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) autorizou nesta segunda-feira a criação da “Fórmula E“, uma competição que terá exclusivamente carros elétricos. Um grupo de investidores espanhóis, com apoio de empresários da Inglaterra, investirá 50 milhões de euros na nova categoria, a estrear em 2014.

A primeira temporada tem a previsão de 20 carros, com 10 times de dois pilotos. A previsão é de que dez Grandes Prêmios ocorram no ano inaugural, com corridas em todos os continentes (sendo a maioria na Europa). Uma prova no Rio de Janeiro está prevista.

O presidente da FIA, o francês Jean Todt, afirmou: ” estes novos eventos vão proporcionar um grande engajamento das gerações mais jovens. Esta série espetecular vai oferecer tanto entretenimento quanto a oportunidade de compartilhar os valors da FIA em larga escala, como energia limpa, mobilidade e sustentabilidade”

O protótipo, chamado “Formulec EF01“, tem baterias que duram 15 a 20 minutos. Como as corridas terão uma hora de duração, teremos um pit-stop obrigatório para a troca dos carros (que serão recarregados enquanto o outro continuará nas provas). Vejam um vídeo do protótipo em uma volta experimental na cidade de Moscou, próximo ao Kremlin:

Um dos investidores, o experiente empresário espanhol Alejandro Agag (dono de times na GP2 e GP3), declarou: “Não esperamos que as grandes montadoras entrem na competição logo no início. A indústria ainda não tem familiaridade com carros de corrida elétricos.  Mas aguardamos a sua chegada no futuro.”

Brasileiro Maicosuel inventa, erra pênalti e elimina Udinese da Liga dos Campeões

28 de agosto de 2012 1

O brasileiro Maicosuel, ex-Botafogo e Palmeiras, foi protagonista da rodada de hoje no futebol europeu. Infelizmente pelo lado negativo. sUA Udinese foi eliminada nesta terça-feira da Liga dos Campeões da Europa pelo Braga, na terceira e última fase classificação para a rentável etapa de grupos.

O time italiano, jogando em pleno estádio Friuli, empatou em 1×1 com o adversário português, gols de Pablo Armero (também ex-Palmeiras) para a Udinese e Rúben Micael para o Braga. Como foi o mesmo resultado da partida de ida, a decisão foi para as penalidades, vencida pelos visitantes por 5×4.

O único a não converter sua cobrança foi Maicosuel. Na terceira série, o meia-atacante tentou bater de cavadinha, aquela mesma inventada pelo tcheco Antonín Panenka em 1976, e o goleiro Beto pegou no meio do gol, em pé e sem fazer esforço. Vejam o replay da bobagem:

Cada um dos 32 participantes da primeira fase tem 8 milhões de euros garantidos, mais premiações variáveis de 870 mil euros por vitória e 472 mil euros por empate. Isto sem contar patrocínios eventuais por jogo e as polpudas bilheterias dos times com grandes estádios, como Manchester United, Barcelona, Real Madrid, Borussia Dortmund ou Arsenal. Para piorar, a Itália agora pode perder a 4º posição no ranking da UEFA justamente para Portugal, além da 5º posição para os franceses.

Perceberam o tamanho do prejuízo que a falta de noção de um jogador recém-contratado causou ao seu novo clube?

E o mais bizarro é que não foi a 1º vez. Na Copa do Brasil de 2009, o Botafogo foi eliminado pelo Americano nos pênaltis e Maicosuel também foi o único a errar a cobrança: fingiu uma paradinha e chutou na trave, revejam:

Depois não sabem porque o jogador brasileiro sempre vale menos que o argentino quando é comprado diretamente aqui da América do Sul…

VEJA TAMBÉM

Gre-Nal 393: A evolução dos duelos nos últimos 10 anos

24 de agosto de 2012 8

Ao longo dos últimos dez anos, o Internacional obteve suas maiores glórias.  Este período de predomínio também se aplicou no retrospecto de clássicos contra o arquirrival Grêmio. Foram 15 títulos internacionais e regionais do Colorado, contra 3 do Tricolor.

Máxi López comemora gol da vitória no Gre-Nal dos 100 anos - Foto: Daniel Marenco/RBS

Nos últimos 12 anos, foram 42 clássicos Gre-Nais com uma vantagem de sete vitórias a mais do Internacional, além de 12 gols marcados. A maior goleada neste período. A maior goleada foi o 4×1 colorado de 2008 no Beira-Rio.  Neste período, o Grêmio venceu o Inter quatro vezes no Beira-Rio, contra seis vitórias coloradas no Olímpico.

D'Alessandro marca o 1º no 4x1 de 2008 - Foto: Diego Vara/RBS

CONFIRAM OS NÚMEROS:

  • 2002 – Grêmio 1V, 1E, 0V Internacional – 2 gols Grêmio/1 gols Internacional
  • 2003 – Grêmio 2V, 2E, 2V Internacional – 04 gols Grêmio/04 gols Internacional
  • 2004 – Grêmio 3V, 3E, 7V Internacional – 10 gols Grêmio/17 gols Internacional
  • 2006 – Grêmio 3V, 6E, 8V Internacional – 11 gols Grêmio/19 gols Internacional
  • 2007 – Grêmio 5V, 6E, 8V Internacional – 14 gols Grêmio/19 gols Internacional
  • 2008 – Grêmio 5V, 9E, 9V Internacional – 18 gols Grêmio/27 gols Internacional
  • 2009 – Grêmio 6V, 9E, 13V Internacional – 23 gols Grêmio/36 gols Internacional
  • 2010 – Grêmio 7V, 11E, 15V Internacional – 27 gols Grêmio/40 gols Internacional
  • 2011 – Grêmio 10V, 12E, 17V Internacional – 37 gols Grêmio/49 gols Internacional
  • 2012 – Grêmio 11V, 13E, 18V Internacional – 42 gols Grêmio/54 gols Internacional

2002
Internacional 1×1 Grêmio – Copa Sul-Minas 2002
Internacional 0×1 Grêmio – Brasileirão 2002

2003
Grêmio 1×2 Internacional – Gauchão 2003
Internacional 1×0 Grêmio – Gauchão 2003
Grêmio 0×0 Internacional – Brasileirão 2003
Internacional 0×1 Grêmio – Brasileirão 2003

2004
Internacional 1×1 Grêmio – Gauchão 2004
Grêmio 1×2 Internacional – Gauchão 2004
Internacional 2×1 Grêmio – Gauchão 2004
Internacional 2×0 Grêmio – Brasileirão 2004
Internacional 2×0 Grêmio – Copa Sul-Americana 2004
Grêmio 2×1 Internacional – Copa Sul-Americana 2004
Grêmio 1×3 Internacional – Brasileirão 2004

2006
Grêmio 0×0 Internacional – Gauchão 2006
Internacional 1×1 Grêmio – Gauchão 2006
Internacional 0×0 Grêmio – Brasileirão 2006
Grêmio 0×1 Internacional – Brasileirão 2006

2007
Internacional 0×2 Grêmio – Brasileirão 2007
Grêmio 1X0 Internacional – Brasileirão 2007

2008
Grêmio 1×1 Internacional – Brasileirão 2008
Internacional 1×1 Grêmio – Copa Sul-Americana 2008
Grêmio 2×2 Internacional – Copa Sul-Americana 2008
Internacional 4×1 Grêmio – Brasileirão 2008

2009
Grêmio 1×2 Internacional – Gauchão 2009
Internacional 2×1 Grêmio – Gauchão 2009
Internacional 2×1 Grêmio – Gauchão 2009
Grêmio 2×1 Internacional – Brasileirão 2009
Internacional 1×0 Grêmio – Brasileirão 2009

2010

Internacional 1×0 Grêmio – Gauchão 2010
Internacional 0×2 Grêmio – Gauchão 2010
Grêmio 0×1 Internacional – Gauchão 2010
Internacional 0×0 Grêmio – Brasileirão 2010
Grêmio 2×2 Internacional – Brasileirão 2010

2011
Grêmio 2×1 Internacional – Gauchão 2011
Internacional 1 (4) x (2) 1 Grêmio – Gauchão 2011
Internacional 2×3 Grêmio – Gauchão 2011
Grêmio 2×3 Internacional – Gauchão 2011
Grêmio 2×1 Internacional – Brasileirão 2011
Internacional 1×0 Grêmio – Brasileirão 2011

2012
Grêmio 2×2 Internacional – Gauchão 2012
Internacional 1×2 Grêmio – Gauchão 2012
Internacional 2×1 Grêmio – Gauchão 2012

Especial Gre-Nal no Almanaque Esportivo: Os clássicos de 1996 a 2012

2012

2011
2010

2009:

2008:

2007:

Estatísticas Gre-Nal 393: Desde 2000, o duelo das empresas de material esportivo

24 de agosto de 2012 5

Em 2000 longas parcerias terminaram no futebol gaúcho. A Adidas encerrou um contrato de três anos com o Internacional, enquanto a Penalty terminou uma parceria ainda maior com o Grêmio. Naquele ano, colorados e gremistas passaram a ter uniformes diferentes: Kappa pelo Grêmio e Topper pelo Internacional.

Apenas a título de curiosidade, vejam o ‘desempenho’ destas marcas no maior clássico do futebol gaúcho. A Topper, atual fornecedora do Grêmio, por cinco anos também entregou o material esportivo do Internacional no início da década passada:
GRÊMIO

  • Kappa(2000-2004): 7V, 5E, 7D
  • Puma(2005-fev/2011): 5V, 8E, 8D (OBS: a vitória em Rivera ainda foi com uniforme Puma)
  • Topper(fev/2011-): 3V, 2E, 3D

INTERNACIONAL

  • Topper (2000-2004): 7V, 5E, 8D
  • Reebok (2005-2011): 10V, 8E, 7D
  • Nike (2012-): 1V, 1E, 1D

2002

  • Internacional 1×1 Grêmio – Copa Sul-Minas 2002
  • Internacional 0×1 Grêmio – Brasileirão 2002

2003

  • Grêmio 1×2 Internacional – Gauchão 2003
  • Internacional 1×0 Grêmio – Gauchão 2003
  • Grêmio 0×0 Internacional – Brasileirão 2003
  • Internacional 0×1 Grêmio – Brasileirão 2003

2004

  • Internacional 1×1 Grêmio – Gauchão 2004
  • Grêmio 1×2 Internacional – Gauchão 2004
  • Internacional 2×1 Grêmio – Gauchão 2004
  • Internacional 2×0 Grêmio – Brasileirão 2004
  • Internacional 2×0 Grêmio – Copa Sul-Americana 2004
  • Grêmio 2×1 Internacional – Copa Sul-Americana 2004
  • Grêmio 1×3 Internacional – Brasileirão 2004

2006

  • Grêmio 0×0 Internacional – Gauchão 2006
  • Internacional 1×1 Grêmio – Gauchão 2006
  • Internacional 0×0 Grêmio – Brasileirão 2006
  • Grêmio 0×1 Internacional – Brasileirão 2006

2007

  • Internacional 0×2 Grêmio – Brasileirão 2007
  • Grêmio 1X0 Internacional – Brasileirão 2007

2008

  • Grêmio 1×1 Internacional – Brasileirão 2008
  • Internacional 1×1 Grêmio – Copa Sul-Americana 2008
  • Grêmio 2×2 Internacional – Copa Sul-Americana 2008
  • Internacional 4×1 Grêmio – Brasileirão 2008

2009

  • Grêmio 1×2 Internacional – Gauchão 2009
  • Internacional 2×1 Grêmio – Gauchão 2009
  • Internacional 2×1 Grêmio – Gauchão 2009
  • Grêmio 2×1 Internacional – Brasileirão 2009
  • Internacional 1×0 Grêmio – Brasileirão 2009

2010

  • Internacional 1×0 Grêmio – Gauchão 2010
  • Internacional 0×2 Grêmio – Gauchão 2010
  • Grêmio 0×1 Internacional – Gauchão 2010
  • Internacional 0×0 Grêmio – Brasileirão 2010
  • Grêmio 2×2 Internacional – Brasileirão 2010

2011

  • Grêmio 2×1 Internacional – Gauchão 2011
  • Internacional 1 (4) x (2) 1 Grêmio – Gauchão 2011
  • Internacional 2×3 Grêmio – Gauchão 2011
  • Grêmio 2×3 Internacional – Gauchão 2011
  • Grêmio 2×1 Internacional – Brasileirão 2011
  • Internacional 1×0 Grêmio – Brasileirão 2011

2012

  • Grêmio 2×2 Internacional – Gauchão 2012
  • Internacional 1×2 Grêmio – Gauchão 2012
  • Internacional 2×1 Grêmio – Gauchão 2012

Especial Gre-Nal no Almanaque Esportivo: Os clássicos de 1996 a 2012

2012

2011
2010

2009:

2008:

2007:

Estatísticas do GRE-NAL 393: recorde (negativo) de público, maiores goleadores e quem mais jogou

23 de agosto de 2012 0

O clássico Gre-Nal 393, pelo encerramento do primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 2012, terá algumas curiosidades. Uma expectativa baixa de público, em virtude das áreas interditadas do Beira-Rio. A possibilidade do vigésimo clássico Gre-Nal de Bolívar e da décima vitória de Guiñazu. A primeira vitória dos técnicos Wanderley Luxemburgo e Fernandão em um clássico. Números. Números. E mais números.

Algo que chamará a atenção certamente será o público: este deverá ser o menor público em um Gre-Nal pelo Brasileiro em quase uma década. Deve superar por pouco os 13 mil pagantes (17 mil no total) no 2×0 do primeiro turno de 2004, jogo que ficou marcado pelo gol 1000 da história dos Gre-Nais. Por um acaso do destino, o autor deste gol é o treinador colorado da atualidade: Fernandão. Aquele 10 de julho foi um sábado gelado no Beira-Rio, com ambos os times em um momento horroroso naquele nacional, Inter em 7º depois de levar 5×1 do Botafogo e o Grêmio em 18º, em uma temporada que terminaria tragicamente, com o rebaixamento.

Dentro de campo, os jogadores que mais atuaram estão, como já ocorre desde 2006, no lado do Internacional. Considerando-se atletas do elenco principal, mesmo que lesionados, os recordistas são os veteranos Índio, Bolívar, Guiñazu, D’Alessandro e Kléber. Dentre estes, o que mais venceu foi Índio, com dez triunfos. Índio e Kléber são também os atletas que mais perderam, com cinco derrotas cada. Índio e D’Alessandro já marcaram seis vezes, enquanto Bolívar fez 1 gol, este ano. Damião já tem 4 gols, mas em apenas 8 jogos. Além destes, apenas Dátolo e Fabrício já marcaram do atual elenco colorado.

INTERNACIONAL

  • Índio: 20 jogos, com 10V, 5E, 5D – 6 gols
  • Bolívar: 19 jogos, com 7V, 8E, 4D – 1 gol
  • Guiñazu: 18 jogos, com 9V, 6E, 3D
  • D’Alessandro: 14 jogos, com 6V, 4E, 4D – 6 gols
  • Kléber: 14 jogos, com 7V, 2E, 5D
Índio, o maior jogador em Gre-Nais dos últimos 20 anos - Foto: Alexandre Lops, site oficial do Internacional

Índio, o maior jogador em Gre-Nais dos últimos 20 anos - Foto: Alexandre Lops, site oficial do Internacional

GOLEADORES

  • Índio e D’Alessandro (6 gols); Leandro Damião (4 gols); Dátolo (2 gols); Bolívar, Fabrício (1 gol)

No lado gremista, os recordistas são Marcelo Grohe e Vílson, com oito jogos disputados. Eles são seguidos por Fernando, André Lima e Leandro. Só Marquinhos marcou dois gols em clássicos Gre-Nais pelo Grêmio, enquanto os seguintes atletas marcaram uma vez: André Lima, Werley, Kléber, Marcelo Moreno e Léo Gago.

GRÊMIO

  • Marcelo Grohe : 8 jogos, com 2V, 5E, 1D
  • Vílson: 8 jogos, com 4V, 2E, 2D
  • Fernando: 6 jogos, com 3V, 1E, 2D
  • André Lima: 6 jogos, com 2V, 2E, 2D – 1 gol
  • Leandro:5 jogos, 2V, 1E, 2D – 1 gol

GOLEADORES

  • Marquinhos (2 gols); André Lima, Werley, Kléber, Marcelo Moreno e Léo Gago (1 gol).

Especial Gre-Nal no Almanaque Esportivo: Os clássicos de 1996 a 2012

2012

2011
2010

2009:

2008:

2007:

BASQUETE - Cesta sensacional nos segundos finais em clássico europeu

20 de agosto de 2012 1

O clássico dos Balcãs entre Sérvia e Montenegro pelas Eliminatórias para o Campeonato Europeu de Basquete foi decidido ontem nos segundos finais. Em partida válida pela segunda rodada do Grupo A na Arena Belgrado, a Sérvia vencia por 13 pontos de diferença faltando cinco minutos, mas desandou a maionese e chegou aos instantes finais com 70×70 sobre os rivais montenegrinos.

Faltando 3.8 segundos, o sérvio Milos Teodosic sofreu falta e teve direito a dois lances livres. O craque do time errou o primeiro e converteu o segundo, porém o tempo exíguo impediria os montenegrinos de chegarem próximos à area de arremesso simples, sendo necessário um arremesso milagroso com a sirene tocando.

O “buzzer shot” ficou a cargo do jovem Nikola Ivanovic. De apenas 18 anos, a estrela montenegrina acertou um arremesso improvável, do meio da quadra sob pressão. Vejam o lance:

Com o improvável resultado, Montenegro (que havia vencido Israel na estréia), assume a liderança ao lado da Estônia com 2 vitórias. Já a Sérvia, maior potência do grupo no esporte e que havia batido os islandeses na 1º rodada, tem 1 vitória e 1 derrota na competição, ainda em fase inicial.

Ano passado, o Almanaque Esportivo contou uma história semelhante. Desta vez, vitória dos sérvios na decisão da Liga Adriática de Basquete: