Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

FUTEBOL PELO MUNDO: Histórias de verdadeiro "fair-play" em gols e pênaltis

30 de outubro de 2012 0

A discussão sobre o gol ilegal de Hernán Barcos com a mão contra o Internacional e a falta de “fair-play” do jogador argentino do Palmeiras remeteram ao lance ocorrido com o alemão Miroslav Klose, da Lazio, que também fez gol com a mão mas se acusou e o lance foi invalidado. Vejam o lance do alemão:

Ao longo dos anos, criei a convicção que este “fair-play” imposto à força pela FIFA e pela UEFA são totalmente contrários ao bem do futebol. Jogadores fingem lesões para parar o jogo, o tempo de jogo em andamento é reduzido, fora o inevitável “mimimi”. Sendo assim, resolvi homenagear alguns lances de verdadeiros momentos de “fair-play”:

  • ROBBIE FOWLER, ARSENAL X LIVERPOOL – 1997 – CAMPEONATO INGLÊS

O temperamental e talentoso atacante inglês Robbie Fowler, uma lenda dos torcedores do Liverpool, protagonizou um dos mais memoráveis lances que eu vi de puro “jogo limpo”. Em uma partida duríssima contra o rival Arsenal em Highbury Park peloCampeonato Inglês em 1997, Fowler caiu na área após toque com David Seaman, goleiro do Arsenal.

Imediatamente, o juiz Gerald Ashby marcou pênalti. Então a surpresa: Fowler categoricamente acenou e falou que não foi pênalti, mas o juiz não voltou atrás. Batedor-oficial, Fowler acabou batendo mal (não errou de propósito segundo ele), Seaman pegou mas no rebote Jason McAteer tocou para as redes:

  • VITTORIO ESPOSITO, U.S. TERMOLI X TORRES – COPPA ITALIA DILLETANI 2012

Em jogo válido pela Copa da Itália amadora, a “Coppa Italia Dilletani”, o U.S. Termoli vencia o Torres por 1×0 e já se classificava. Quase no final da partida, Vittorio Esposito caiu na área e o juiz deu pênalti, mesmo com o jogador dizendo que não foi e para desespero do Torres. Em protesto, o goleiro não se mexeria na cobrança, de braços cruzados. Porém Esposito fez questão de errar o pênalti, chutando propositadamente para fora, em um momento de grandeza:

  • MORTEN WIEGHORST – DINAMARCA X IRÃ – TORNEIO AMISTOSO CARLSBERG CUP 2003

O capitão dinamarquês Morten Wieghorst também agiu de maneira admirável em um torneio amistoso de 2003. Quase no final do primeiro tempo de um jogo contra o Irã, válido pela competição amistosa Carlsberg Cup em Copenhague, o defensor iraniano Alireza Nikbakht Vahdi pegou a bola com a mão na grande área após ouvir o apito final do juiz. Porém o apito havia vindo da arquibancada, confundindo o atleta, que acabou tendo uma penalidade contra si marcada pelo árbitro Albert Chiu Sin Chuen, que não tinha outra escolha.

Após consultar o técnico Morten Olsen, Wieghorst propositadamente bateu o pênalti para fora por considerar injusta esta vantagem. Deste lance, não tenho imagens mas pesquisei que a partida encerrou-se em 1×0 para os iranianos. Sobre isto, um dirigente iraniano disse: “Os dinamarqueses não ganharam o jogo. Mas ganharam a nossa admiração”.

Outras histórias eu já contei aqui no Almanaque, vou resumir nos links abaixo:

Envie seu Comentário