Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Querem acabar com "time reserva", "time B" no Gauchão? REDUZAM PARA 12 TIMES

09 de fevereiro de 2013 18

Ano após ano, sistematicamente, a mesma reclamação proveniente dos dois grandes da capital, e sempre do time pequeno do interior irritado com time reserva, perdendo uma ótima receita no Campeonato Estadual. O Gauchão utiliza TODAS as 23 datas disponibilizadas pela CBF e é exatamente este o principal motivo pelo qual tanto Grêmio quanto Internacional jogam diversas vezes com time reserva, muitas vezes até com o time B (o grupo reserva do reserva, que nem trabalha com os principais).

Grêmio B x Canoas - Jogo inutil - Foto: Félix Zucco

Mas isto ocorre devido ao absurdo número de participantes: 16. Depois do rentável Campeonato Paulista (que tem 20), o pequeno estado do Rio Grande do Sul é o que tem mais times no estadual. O Campeonato Mineiro, de um estado equivalente ao RS, tem só 12 times, mesmo número do Paranaense.

Quando Grêmio e Inter se classificam para a Libertadores, ainda mais via Pré-Temporada, a superposição de datas chega às raias da loucura: em 2010 o Inter jogou um mata-mata do 1º tuno 48h antes da estréia na Libertadores, teve que jogar com time B e foi eliminado. Em 2012, o Inter jogou 24 horas depois de jogo da Libertadores, algo repetido pelo Grêmio 2x este ano!

Mantendo a fórmula, mas reduzindo o número de times, dá para fazer um Gauchão com 17 datas, 12 participantes:

  • Dois grupos de seis times
  • Jogos entre os grupos no 1º turno (6 jogos)
  • Classificam-se os 2 primeiros no 1º turno
  • Semifinal e final, ambas em jogo único na casa do time de melhor campanha
  • Jogos dentro do mesmo grupo no 2º turno (5 jogos)
  • Classificam-se os 2 primeiros no 2º turno
  • Semifinal e final, ambas em jogo único na casa do time de melhor campanha
  • Se o campeão não for o mesmo nos dois turnos (Taça Piratini e Farroupilha), finais com jogos de ida e volta
  • Total: 11 jogos na fase de grupos + 4 nos mata-mata + 2 em uma possível grande decisão = 17 datas.

Lajeadense x Inter reserva - outra inutilidade - Foto: Diego Vara

Simples, não? Imaginem que nos últimos 4 anos, desde 2009 utilizando esta fórmula, em nenhuma vez Grêmio ou Internacional usaram reservas por mais de seis rodadas. Ou seja, exatamente esta a diferença.

Sei que os clubes do interior morrem de medo de, na redução de 16 para 12 times, o time deles seja rebaixado.

Mas não é possível que eles vejam seu próprio produto, talvez o único que eles possuem de ampla exposição de sua marca, seja sistematicamente diminuído por jogos do time reserva.

O que seria mais interessante para o São Luiz, de Ijuí: jogar contra o time B do Grêmio ou contra os titulares? Nem preciso dizer, né?

Mas é necessário coragem para tomar decisões como estas.

E não vejo isto na Federação Gaúcha de Futebol.

Nem nos clubes do Gauchão.

VEJA TAMBÉM

Comentários (18)

  • barilcka diz: 9 de fevereiro de 2013

    Ta na hora dos grandes do Sul voltarem com a Copa Sul, ou sul -Minas, chega de ficar jogando estes estaduais falidos. la no Nordeste voltaram com a Copa Nordeste e esta indo bem. Deixem os estaduais para os times pequenos que lutariam por uma vaga na Copa sul e outras coisas, e Gremio, Inter, Cortiiba, Atlético Paranaense, figueirense, Avai e outros fariam um campeonato fortissimo com as mesmas datas, mais publico, mais, patrocinadores, mais dinheiro, mais tudo. Ta na hora de acordarem.

  • barilcka diz: 9 de fevereiro de 2013

    Ta na hora dos grandes do Sul voltarem com a Copa Sul, ou sul -Minas, chega de ficar jogando estes estaduais falidos. la no Nordeste voltaram com a Copa Nordeste e esta indo bem. Deixem os estaduais para os times pequenos que lutariam por uma vaga na Copa sul e outras coisas, e Gremio, Inter, Cortiiba, Atlético Paranaense, figueirense, Avai e outros fariam um campeonato fortissimo com as mesmas datas, mais publico, mais, patrocinadores, mais dinheiro, mais tudo. Ta na hora de acordarem.

  • Davi Oliveira Kvitko diz: 10 de fevereiro de 2013

    Quer acabar com a competitividade do campeonato Gaucho, obriguem a dupla grenal a jogar com titulares. Teremos três meses de Gauchão para saber que a Dupla Grenal vai ganhar. Por isso acabou a torcida no interior. Sem gauchão, a base nunca vai chegar a figurar entre os titulares da dupla. Deixa os reservas e a base jogarem o estadual oras.

  • PAULO ALEXANDRE diz: 10 de fevereiro de 2013

    Nada contra o futebol do interior, mas ao analisar a Série B do Brasil fico assustado, pois por exemplo SC tem 4 clubes, RN dois, Alagoas 1, e poderia continuar a lista, mas o RS? NENHUM CLUBE.
    Isso demonstra a queda de qualidade de nossos Clubes pelo interior do Estado. E é lamentável o que estou dizendo, pois no mínimo 6 Clubes apresentam Estádios para a Série B: Caxias, Juventude, Brasil de Pelotas, Pelotas, Ypiranga de Erechim, e o Esportivo de Bento.
    Triste a nossa realidade!
    A FGF deveria buscar sim além de patrocínios para estes Clubes, uma forma de GESTÃO que ajude a levantar novamente o nosso futebol do interior.

  • PAULO ALEXANDRE diz: 10 de fevereiro de 2013

    Nada contra o futebol do interior, mas ao analisar a Série B do Brasil fico assustado, pois por exemplo SC tem 4 clubes, RN dois, Alagoas 1, e poderia continuar a lista, mas o RS? NENHUM CLUBE.
    Isso demonstra a queda de qualidade de nossos Clubes pelo interior do Estado. E é lamentável o que estou dizendo, pois no mínimo 6 Clubes apresentam Estádios para a Série B: Caxias, Juventude, Brasil de Pelotas, Pelotas, Ypiranga de Erechim, e o Esportivo de Bento.
    Triste a nossa realidade!
    A FGF deveria buscar sim além de patrocínios para estes Clubes, uma forma de GESTÃO que ajude a levantar novamente o nosso futebol do interior.

  • gustavo diz: 10 de fevereiro de 2013

    Ainda acho que da para fazer um gauchão com 10 times, no começo do ano.
    Basta fazer um campeonato do interior, no restante do ano, mantendo todo futebol gaucho em atividade o ano inteiro.

  • Zé Capa Godinho diz: 10 de fevereiro de 2013

    Aguentar time B é dose pra mamute. A propósito, o Grêmio que está liquidando “nabas”,
    poderia oferecer em troca pelo Valdívia, mais algumas bombas: Marco Antonio, Jean Deretti, William José, Alex Teles, Saimon, Bressan. Será que o Palmeiras cai nesta arapuca ? Cinco, seis fuscas por uma Ferrari.

  • Mauro Douglas diz: 10 de fevereiro de 2013

    Discordo de ti Perin. Já acho reduzido o número de clubes no Gauchão.
    Agora, se tu parar para analisar, o grande BRASIL DE PELOTAS, o SÃO PAULO de Rio Grande, o SANTO ÂNGELO, o INTER-SM, o BRASIL de Farroupilha, o próprio FARROUPILHA de Pelotas, o AIMORÉ de São Leopoldo, o GUARANI de Bagé, o GRÊMIO BAGÉ, estão onde. Eu me acostumei a ver um Gauchão com todos esses times participando. E, hoje isso está inviabilizado. E, era bom o nosso Gauchão. Isso sem falar em outros clubes tradicionais, que acredito que fecharam as portas. Por exemplo, onde anda o SÃO BORJA. Também Cruz Alta tinha um time, que não recordo o nome agora, que era forte. Também esqueci do IPIRANGA de Erechim. Todos esses times muito fortes, de muita tradição, alguns deles com muita torcida. Uma torcida fervorosa, que vai ao estádio e vibra muito com seu clube.
    Não acho que a solução seria diminuir o número de clubes não. Eu acho que a solução seria fazer o campeonato Gaúcho o ano inteiro incluindo esses gigantes do nosso interior novamente no Gauchão, pois enquanto eles penam para tentar voltar, vemos aberrações como o Canoas(sem torcida), e outros, que mesmo tendo mais tradição, não levam meia dúzia de torcedores ao seu estádio.
    A solução seria a seguinte:
    - Todos os clubes disputariam a partir do começo do campeonato Brasileiro, o novo Gauchão. Ou seja, teríamos várias datas a partir de Abril ou Maio para fazer um campeonato bem organizado. Os clubes disputariam algumas vagas para nesse período em que atualmente é disputado o Gauchão disputarem juntamente com a dupla o título do campeonato. Como vc sugeriu, digamos que classifiquem 10 clubes para se juntarem a dupla, ai sim, com datas apropriadas decidir o título Gaúcho.
    Poderia se premiar o melhor ou os dois melhores dessa primeira fase, com vagas a Copa do Brasil, e a série D, como é atualmente a copinha do 2º semestre.
    Os clubes que não classificarem, já começam a se preparar, a fazer sua pré temporada, para o próximo ano.
    Enquanto isso, desses 10 clubes classificados nessa 1ª fase, mais a dupla, se faz uma espécie de super campeonato Gaúcho, e sai nosso campeão.
    Assim, a dupla teria mais tempo de preparação, os clubes do interior se movimentariam todo o ano, ou a maior parte do ano. Teríamos peleias maravilhosas no nosso interior, fazendo o nosso velho Gauchão quem sabe voltar aos tempos de outrora. Isso é o que tem de se fazer.
    Não posso admitir ver o BRASIL de Pelotas, com essa torcida maravilhosa, reconhecidamente a maior do nosso interior, sofrendo nessa divisão intermediária, e, o pior é que foi por culpa da FGF, que obrigou o BRASIL destroçado a jogar a cada 48 hs, no ano do fatídico acidente. Então dona FGF, analisem minha sugestão, e façam um campeonato melhor para o nosso interior.

  • Kadu diz: 10 de fevereiro de 2013

    É impressionante. Cada vez que um dos grandes perde um jogo para um time do interior alguem volta a bater na mesma tecla, ou seja diminuir o numero de times no Gauchao. O interesse afinal é qualificar o Gauchão ou enfraquece-lo para facilitar as coisas para a dupla grenal ? Afinal de contas, nos ultimos anos o Gauchão é o unico titulo que a dupla entra com chances de titulo. A formula de disputa é conhecida pelos dirigentes bem antes do inicio do campeonato e com frequencia datas são alteradas visando apenas os interesse da dupla grenal. Qual o motivo do choro então ? É porque ja não esta tão facil como antigamente ?

  • Kadu diz: 10 de fevereiro de 2013

    É impressionante. Cada vez que um dos grandes perde um jogo para um time do interior alguem volta a bater na mesma tecla, ou seja diminuir o numero de times no Gauchao. O interesse afinal é qualificar o Gauchão ou enfraquece-lo para facilitar as coisas para a dupla grenal ? Afinal de contas, nos ultimos anos o Gauchão é o unico titulo que a dupla entra com chances de titulo. A formula de disputa é conhecida pelos dirigentes bem antes do inicio do campeonato e com frequencia datas são alteradas visando apenas os interesse da dupla grenal. Qual o motivo do choro então ? É porque ja não esta tão facil como antigamente ?

  • Carlos Augusto diz: 10 de fevereiro de 2013

    Discordo que os dois grandes da capital reclamam da situação do campeonato gaúcho, eis que só há um grande da capital, o outro é de Gravataí, Erechim, Novo Hamburgo (sei lá), pelo menos neste ano de 2013. Quanto ao campeonato sou a favor de o Grêmio (único grande da capital) e o inter (provisoriamente do interior) deixar de participar deste certame, que só serve para que os times do interior ganhar algum trrocado. O risco que estes jogadores correm não vale a pena. Vide o que ocorreu ano passado com o Kléber, que foi covardemente atingido em um lance que sequer o apitador marcou como falta. Portanto, acabem com o gauchão e deixem estes timecos do interior se digladiarem entre si. Perdeu a graça.

  • Kadu diz: 10 de fevereiro de 2013

    Enquanto os interesses da FGF e da imprensa gaucha, especialmente do grupo RBS estiverem voltadas em defender os interesses da dupla grenal a situação não vai melhorar em nada. Antigamente um empate coma a dupla grenal era visto como façanha. Hoje basta um tropeço para a culpa ser da arbitragem, os jogadores do interior serem violentos. Como disse o Mauro Douglas, o Gauchão teria condições de comportar mais clubes. Faltam datas ? OK, mas aí a discussão é outra. O que não da para entender é que apenas os interesses da dupla grenal tenham que ser priorizados. Graças a isto clubes de tradição do interior ja fecharam as portas por ser impossivel fazer futebol. E os clubes que ainda estão na ativa não podem servir apenas de marionetes nas mãos de interesseiros de plantão. Um pouco mais de respeito aos clubes e seriedade nas propostas seriam muito bem vindos.

  • joão hugo diz: 11 de fevereiro de 2013

    Sei que o mundo do futebol é muito difícil de se entender, mas na verdade todo mundo puxa a brasa para o seu assado. Se todos pensassem para o bem do futebol, garanto que estas questões se resolveriam com facilidade. O que se precisa entender é que a dupla Gre-nal esta em outro patamar, outro nível, tanto financeiramente como estruturalmente. Não podemos querer igualar clubes que tenham folhas salariais astronômicas com calendários o ano todo, com objetivos muito maiores, com clubes de seis meses que o máximo lutam para não cair no Gauchão. Todos temos que evoluir, este é o caminho.

  • Rogério Vieira diz: 11 de fevereiro de 2013

    Respeito a opinião de todos, mas acredito que A MAIORIA dos CAMPEONATOS ESTADUAIS, deveria dar lugar aos CAMPEONATOS REGIONAIS, no nosso caso um certame envolvendo 5 equipes do RS, SC e PR respectivamente, onde INICIALMENTE os 4 “grandes” de cada estado estariam classificados e o campeonato estadual se prestaria para dar acesso ao 5ª integrante de cada estado. Assim teríamos um certame com 15 equipes,muito mais interessante e disputado.

    Um abraço

  • claudio diz: 11 de fevereiro de 2013

    Não da para comparar campeonatos estaduais. Minas tem muito menos times que o RS. São Paulo tem mais times, portanto o numero de participantes é maior. Alem disto a federação paulista oferece um apoio muito maior aos clubes pequenos que participam do estadual pois é la onde se encontram alguns dos maiores clubes do pais e a visibilidade do campeonato se torna muito maior. É antes de mais nada uma questão de visão, coisa que não existe aqui no nosso estado. Cabe sim ter 16 times em nosso estadual e mais do que isto acredito ser desnecessario. Menos que 16 é apenas dar ouvidos à choradeira alem de faltar com o respeito a clubes que fazem futebol o ano inteiro, ja que alguns fecham durante 6 meses ou mais. Quanto à time misto, reserva, B, C, sub-20, os clubes tem todo o direito de escalar quem quiser. O que não pode é querer baixar o numero de participantes principalmente se a justificativa for apenas para defender os interesses da dupla grenal.

  • Silvio diz: 12 de fevereiro de 2013

    Vejam o caso de SC. Tem somente 10 times, jogando em turno e returno. Observem que a metade destes times estão na série A e B. Assim sobra algumas datas vagas no meio da semana, para descanso, etc
    Gauchão com 10 clubes poderia ser feito com jogos praticamente só nos sábados e domingos, e aí assim a dupla poderia colocar, se não todos os titulares, mas pelo menos um time mais atraente

  • Raul diz: 18 de fevereiro de 2013

    Se é para ter estadual, bom que continue como está apenas arrumem alguns detalhes para atrair a dupla, fazer evoluir os clubes do interior e aumentar interesse do público.

    Vaga na Copa do Brasil 1 via Copa RS e 3 Gauchão (inclusive a dupla GRENAL teria de lograr sua vaga, o q ñ acontece pois já estão na zona de conforto) seria um modo de colocar os guris da base com um grande objetivo na Copa RS q ñ importa em nd para a dupla e quem ñ consegue tem a chance de 3 vagas via Gauchão.

    Atrair os clubes do interior ñ dando de barbada 1M para cada clube só por jogar 3 meses; deeêm 700 e os 300 de sobra seriam um grande montante de premio para os primeiros colocados jogarem a Série C e D, tornando os times mais fortes. Se são 12 times q ganham 1M por temporada, ganhando 700 sobraria 3,6M de premios (1,6M ao time da C e 2M ao da D, acredito que da pra fazer um bom time com essa grana). Apenas exemplo.

    E algo simples para atrair público principalmente no interior é não colocar jogos no msm horário da dupla. Rodada é as 16h os times do interior começam a jogar as 18:30. No Uruguai campeonato parecido com o nosso onde tem 2 grandes o jogo da tv gol (se ñ me engano) parecido com os tranmitidos pela tvcom é as 11h da manha de domingo, ñ coincidindo em horário com os grandes. Outra forma de atrair público para a dupla no verão onde 2mil pessoas vao nos jogos é levando os mandos para os nossos elefantes brancos ou estádios litoraneos. Capão 1.5, Tramandaí 1 podendo ir a 5mil e Cidreira 18mil pessoas de capacidade são opções além de Rivera. Pq jogar nos estádio metropolitanos como a ULBRA, por exemplo, se é sabido q é um estádio q nunca tem público pois todos preferem ir ao estádio grande ver sua equipe?

    Os calendarios apresentados pelo blog são confusos, o contrario do atual gauchão q é muito simples o q seria um ponto contra. Outro ponto contra seriam os clubes do interior q já mal aceitam q seja rebaixado3 equipes por ano, imagina 5 por duas temporandas até chegar a 12.

    A melhor ideia para mudar a questão de datas seria a volta da Copa Sul msm; com um Gauchao durante o ano todo com series A e B e série A dando vagas a copa sul e a copa do Brasil.

Envie seu Comentário