Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 22 fevereiro 2013

Demitido liderando campeonato, temperamental técnico Paolo Di Canio surta e rouba ex-clube

22 de fevereiro de 2013 0

Paolo Di Canio, agora ex-treinador do Swindon Town da Terceira Divisão inglesa (a League One), reagiu de forma inesperada à sua já surpreendente demissão nesta semana. Líder da competição,  o Swindon trocou de dono recentemente e o novo dono achou muito alto o salário de Di Canio.

O temperalmental astro do futebol italiano e inglês  fazia um trabalho formidável no modestíssimo time do sudoeste da Inglaterra há alguns anos, mas a diretoria queria renegociar o contrato, de 850 mil libras anuais. Revoltado, Di Canio pediu demissão no último dia 18, substituído pelos interinos Tommy Miller e Darren Ward.

Mas a saída de Di Canio não ficou assim: na madrugada de ontem, ele e alguns membros de sua ex-comissão técnica, invadiram o seu antigo escritório. Com a senha, Di Canio desarmou o alarme e levou diversos objetos, alguns pessoais de sua parte e outros que pertenciam ao clube. A informação foi confirmada pela diretoria do Swindon Town, que não indicou que providências irá tomar.

A história do roubo é estranhíssima, mas não é a primeira doideira na carreira de Paolo Di Canio. Ele iniciou a carreira na Lazio e teve brilhantes passagens pelo West Ham, Sheffield Wednesday e de volta na Lazio, e sempre foi ‘fora da casinha’.

Com notórias relações com a parte facista da torcida da Lazio, causou polêmica mais de uma vez comemorando gols fazendo a saudação fascista. Vejam um vídeo com uma comemoração assim no início e outra no final da carreira, quando foi punido pela Federação Italiana de Futebol:

Na Inglaterra, sua primeira grande bobagem foi ainda como jogador do Sheffield Wednesday, quando empurrou o árbitro Paul Alcock após ser expulso de campo:

Em 2000, jogando pelo West Ham contra o Bradford City,  Di Canio pediu substituição após se revoltar totalmente três pênaltis não-marcados sobre ele no mesmo jogo. Dois deles foram simplesmente escandalosos. Aliás, este foi para mim, o último grande time do West Ham, que tinha os então garotos Joe Cole, Frank Lampard (autor do gol da vitória de 5×4!!! em jogada de Di Canio) , Rio Ferdinand, o falecido Marc-Vivien Foé, Trevor Sinclair, e o costarriquenho Paulo Wanchope. Vejam os lances e o gol desta famosa vitória em Upton Park, também conhecido como Boleyn Ground:

A história final de Di Canio eu já contei, sobre o sensacional gesto de fair-play, quando pegou a bola com a mão para não se provalecer do goleiro Paul Gerrard, do Everton, que estava lesionado. Vejam a história aqui no Almanaque e o lance em si: