Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Seleção Brasileira"

Em 2003, eu previ que o time do Ajax faria sucesso - A ZH acreditou!

02 de julho de 2010 1

Nesta sexta-feira, na derrota por 2×1 de virada para a Holanda, que tirou a Seleção Brasileira da Copa do Mundo de 2010, vimos cinco titulares do time do Ajax de 2003 entre os 11 holandeses que começaram o jogo. E outro, van der Vaart, não jogou porque estava machucado. Me lembrei da primeira vez que meu nome saiu na Zero Hora, foi em

Na época sugeri para uma coluna das sextas-feiras do Luiz Zini uma matéria sobre o time do Ajax sensação européia no 4-3-3 ofensivo daquela época. Naquele time alguns nomes se destacavam: Sneijder, Stekelenburg (que disputava posição com o romeno Lobont), Van der Vaart, de Jong, Heitinga (todos holandeses), Ibrahimovic (sueco), Chivu (romeno) e Grygera (tcheco). Eles jogavam com os experientes Gálasek e Sonck.

Para minha surpresa, minha sugestão foi escolhida e saiu a publicação disto na Zero Hora dia 09/05/2003. Vejam o recorte abaixo:

\

Sete anos se passaram, alguns nomes não brilharam tanto quanto se esperava (um romeno Nicolae Mitea ficou pelo caminho, sumido na carreira), mas outros se tornaram estrelas internacionais. Ibrahimovic brilhou no próprio Ajax e no futebol italiano, Robben é o craque do vice-campeão europeu Bayern de Munique enquanto Sneijder é ídolo no campeão europeu, a Internazionale.

Faltou experiência na época, afinal o time conquistou apenas uma Copa da Holanda e outro Campeonato Nacional. Porém chegou nas quartas-de-final da Liga dos Campeões 2002/03, sendo eliminado pelo futuro campeão Milan com um gol de Inzaghi aos 44 do 2º tempo. Vejam imagens do título holandês de 2002:

Hoje, Stekelenburg e principalmente Sneijder definiram a eliminação brasileira. Ruim para nós, mas a confirmação daquele time do Ajax de 2002/03…

Em 2005 escrevi sobre a renovação holandesa para uma lista de futebol:

—–Mensagem original—–

De: Alexandre Perin [mailto:perin79@terra.com.br]

Enviada em: quinta-feira, 9 de junho de 2005 11:58

Para: mundodabola@yahoogrupos.com.br

Assunto: Holanda

Marco Van Basten, recuperando os dois anos perdidos com o idiota do Van Gaal, está fazendo um belo trabalho de renovação na Seleção Holandesa

O time está muito confiante, e como sempre, a Holanda mostra uma fortísima capacidade de renovação.Vários garotos estão se firmando no time, além dos que já são um pouco mais tarimbados e agora tem jogado mais constantemente (Van der Vaart, Sneijder)… Além dos calejados e qualificados Cocu, Van

Bommel, Van Nistelrooy e Van der Sar…

Agora tem mais: Robben, Van Persie, Kuyt (me parece um centroavante matador, já fez 2 gols nas Eliminatórias em 2 jogos), Maduro, de Jong, Vlaat, Ryan Babel,

Este time vai incomodar muito na Euro’2008 e na Copa de 2010... Só não sei como estará a zaga…

Alexandre Perin

Só nos resta rir... Felipe Melo facts!

02 de julho de 2010 11
Já que fomos pro saco, só nos resta rir das inevitáveis piadas… Algumas são inéditas, outras adaptações…
Felipe Melo Facts - Pierre-Philippe Marconi, AFP
  • Por causa do Felipe Melo, os melhores momentos da copa vão ser editados pelo Quentin Tarantino.
  • As namoradas de Felipe Melo têm medo de pedir carinho a ele. Ele pode entender carrinho
  • Milhares de pessoas no mundo deram entrada no hospital após assistir à atuação de Felipe Melo em transmissão 3D.
  • Felipe Melo não é bom de matemática mas gosta de dividir sem deixar restos.
  • O cartão de visitas do Felipe Melo é o vermelho.
  • No jogo de xadrez: Cristiano Ronaldo é a Dama; Kaká é o Bispo; Julio Batista é a Torre; Felipe Melo, o Cavalo.
  • Uma vez Felipe Melo foi jogar JoKenPo com o presidente Lula. Ele tinha uma tesoura, e o Lula, 5 dedos.
  • O Michael Jackson morto faz muita falta. O Felipe Melo vivo faz mais ainda.
  • Após os treinos, alguns jogadores treinam cobranças de faltas, já Felipe Melo treina como cometê-las.
  • A lenda da mula sem cabeça começou depois de um pé alto de Felipe Melo.
  • O saci tinha duas pernas até ser atingido por Felipe Melo
  • Todas as seleções têm volante… nós temos para-choque.
  • Felipe Melo é o único jogador que você encontra no FIFA 2010, no Winning Eleven e no Mortal Kombat.
  • O Felipe Melo não é o Dunga JR, ele é o Dunga Junior Baiano
  • O Corcunda de Notre Dame era um modelo famoso até conhecer Felipe Melo
  • Felipe Melo não nasceu, foi expulso do útero
  • Aquiles uma vez dividiu uma bola com Felipe Melo, seu calcanhar nunca mais foi o mesmo
  • Felipe Melo foi expulso da escolinha do Junior Baiano por agredir o Bruno do Flamengo….
  • Chuck Norris encerrou sua carreira no cinema após um carrinho de Felipe Melo… Em “Velozes e furiosos!!!”

Copa 2010: Resumão das oitavas, os melhores e piores do Mundial

29 de junho de 2010 0

As torcidas nos estádios e os milhões de espectadores viram o início da fase eliminatória do Mundial de 2010 sem nenhuma zebra. As oitavas-de-final proporcionaram muitos gols pois foram assinalados 22 gols em 8 partidas, média muito próxima a 3 gols por jogo. Exceto no último dia. Mais do que isto, os jogos foram empolgantes, emocionantes e de boa qualidade. Exceto no último dia.

A ressalva se faz presente, pois as partidas desta terça-feira, Paraguai 0×0 Japão (5×3 para os sul-americanos nos pênaltis) e Espanha 1×0 Portugal foram os jogos mais fracos (tá, ok, o duelo ibérico foi melhor tecnicamente apesar de insosso).

O Brasil venceu com facilidades o time do Chile, eterno freguês. Inclusive acertei o autor de dois gols brasileiros: Luís Fabiano e Robinho, eternos carros chilenos. Esqueci do Juan… O jogo contra a Holanda será bem mais difícil, vou falar deles nesta quarta e quinta-feira.

Os favoritos Brasil, Alemanha, Argentina, Paraguai, Uruguai, Espanha passaram de fase, enquanto EUA x Gana era equilibrado e deu o time africano na prorrogação. Os uruguaios fazem a melhor campanha desde 1970, quando foram para as semifinais. Já os ganeses se igualam ao Senegal em 2002 e Camarões em 1990 como as melhores campanhas africanas de todos os tempos.

Drama, festa, glória, decepção - As oitavas do Mundial 2010, que pega fogo - Crédito: Montagem TI RBS sobre fotos da AP e AFP

É claro que tivemos polêmicas de arbitragem. O escandaloso gol não-marcado para a Inglaterra, que a bola entrou 33cm dentro do gol contra a Alemanha entrou para a história do futebol mundial. Muitos falam em “justiça divina” citando o erro de 1966, quando a Inglaterra ganhou da Alemanha na final do Mundial com um gol que a bola bateu em cima da linha e o bandeirinha deu gol. Para recordar: o lance de 1966 foi muito difícil e a Alemanha (Ocidental) também tinha sido beneficiada naquele jogo, com um pênalti contra si não marcado na prorrogação e com o gol de empate no tempo normal (2×2) marcado após uma falta inexistente.

O gol em escandaloso impedimento assinalado por Carlos Tévez na vitória da Argentina sobre o México também entrou para a história, pelo erro em si e pelo fato da polêmica ter sido causada por uma repetição do lance (em super slow-motion) no telão do estádio, alertando os mexicanos para o erro grosseiro do bandeirinha. Pior para o árbitro Roberto Rossetti, o melhor do mundo e que não apitará a final do Mundial por causa deste erro do seu auxiliar.

Vamos às minhas análises?

Melhor time das oitavas-de-final: Alemanha, que patrolou a Inglaterra

Pior time das oitavas-de-final: Chile, atuação medíocre diante dos brasileiros

Melhor defesa das oitavas-de-final: Brasil, que não chegou nem perto de levar um gol

Pior defesa das oitavas-de-final: Inglaterra, que levou 4 e poderia ter tomado muito mais

Melhor ataque das oitavas-de-final: Alemanha, com dois gols de contra-ataques mortais

Pior ataque das oitavas-de-final: Paraguai, Chile, Japão que não fizeram gols e nem tentaram muito

Surpresa positiva das oitavas-de-final: Gana, jogou bem contra os EUA

Surpresa negativa das oitavas-de-final: Portugal, muito mal contra a Espanha

Zebra das oitavas-de-final: Sem zebras.

Craque das oitavas-de-final: Mueller (Alemanha), que fez dois gols e deu o passe para outro

Revelação das oitavas-de-final: Suárez (Uruguai), autor de dois gols, um deles lindíssimo.

Golaço das oitavas-de-final: Tévez (Argentina), tirambaço na gaveta do anão mexicano Óscar Perez

Gol heróico das oitavas-de-final: Asamoah Gyan (Gana), no início da prorrogação contra os Estados Unidos.

‘Quase golaço’ das oitavas-de-final: O gol (MUITO MAL) anulado de Frank Lampard no 1º tempo de ALE 4×1 ING

Defesa das oitavas-de-final: Stekelenburg (Holanda), em chute do eslovaco Vittek quando o jogo ainda estava 1×0 para seu time

Frango das oitavas-de-final: Sung-Ryong (Coréia do Sul), que falhou feio no 1° gol do Uruguai

Burrice das oitavas-de-final: Osório querendo driblar Higuaín e doando o 2° gol argentino. Menção para o telão em Johanesburgo que mostrou o gol impedido de Tévez.

Mico das oitavas-de-final: Os dois erros grosseiros de arbitragem já históricos – o gol que valia mas não valeu dos ingleses e o gol que não valia mas valeu dos argentinos.

Melhor técnico das oitavas-de-final: Dunga (brasil), um nó-tático no experiente Marcelo Bielsa (Chile)

Pior treinador das oitavas-de-final: Takeshi Okada (Japão), que renunciou ao ataque e foi merecidamente eliminado.

Melhor árbitro das oitavas-de-final: Wolfgang Stark (Alemanha) no jogo Uruguai 2×1 Coréia do Sul

Pior árbitro das oitavas-de-final: para dois bandeiras, Stefano Airoldi (ITA) no jogo ARG 3×1 MÉX e Maurício Espinosa (URU) no jogo ALE 4×1 ING

Melhor jogo das oitavas-de-final: Alemanha 4×1 Inglaterra

Pior jogo das oitavas-de-final: Paraguai 0×0 Japão

Top das oitavas-de-final: Alemanha, Argentina, Brasil

Bottom das oitavas-de-final: Chile, Japão, México

Seleção das oitavas-de-final: Kingson (Gana), Pereira (Uruguai), Juan (Brasil), Lúcio (Brasil) e Heinze (Argentina); Gilberto Silva (Brasil), Schweinsteiger (Alemanha), Sneijder (Holanda) e Mueller (Alemanha); Tévez (Argentina) e Suárez (Uruguai)

VEJA TAMBÉM:

Copa 2010: Resumão da 1º rodada, os melhores e piores do Mundial

Copa 2010: Resumão da 2º rodada, os melhores e piores do Mundial

Copa 2010: Resumão da 3º rodada, os melhores e piores do Mundial

Copa 2010: Resumão da 3º rodada, os melhores e piores do Mundial

27 de junho de 2010 0

Com dois dias de atraso, vamos continuar falando dos melhores de cada rodada da Copa do Mundo. A 3° e última partida da primeira fase confirmou a eliminação surpreendente dos últimos dois finalistas, Itália (campeã) e França (vice-campeã).

Também confirmou um predomínio do futebol sul-americano, com seus cinco times classificados e quatro deles em 1° lugar do grupo. Apenas o Chile sofreu uma derrota em toda a primeira fase, e foi contra a poderosa Espanha por 2×1.

A CONCACAF classificou os tradicionais EUA e México para a segunda fase, enquanto os africanos só emplacaram Gana. Já a Ásia garantiu os também tradicionais Japão e Coréia do Sul na segunda fase. Como esperado, a Oceania não classificou a Nova Zelândia, mas esta não fez feio: terminou o Mundial com três empates e invicta.

Glória, euforia, decepção, tristeza. Imagens típicas de uma 3° rodada de Copa do Mundo

  • Melhor time da terceira rodada: Uruguai, líder do ‘grupo da morte’ e jogando muito bem
  • Pior time da terceira rodada: Dinamarca, tomou um baile histórico dos japoneses
  • Melhor defesa da terceira rodada: Uruguai, ainda sem levar gol no Mundial e com pouquíssimos sustos.
  • Pior defesa da terceira rodada: Itália, tomou três gols em falhas defensivas
  • Melhor ataque da terceira rodada: Eslováquia, ganhou a vaga de maneira surpreendente.
  • Pior ataque da terceira rodada: Suíça, que só precisava fazer um gol para se classificar e não chegou nem perto.
  • Surpresas positivas da terceira rodada: Japão, Eslováquia, Gana
  • Surpresas negativas da terceira rodada: Dinamarca,
  • Zebra da terceira rodada: Eslováquia 3×2 Itália, despachando a atual campeã mundial
  • Craque da terceira rodada: Villa (Espanha), melhor em campo da classificação espanhola
  • Revelação da terceira rodada: Honda (Japão), disparado o melhor em campo na vitória sobre a Dinamarca
  • Golaço da terceira rodada: Quagliarella, Itália, marcando de cobertura no ângulo
  • ‘Quase golaço’ da terceira rodada: Robben (Holanda), que em seu primeiro lance driblou o marcador e acertou a trave do goleiro camaronês.
  • Gol heróico da terceira rodada: Donovan, classificando os EUA nos acréscimos contra a Argélia, e eliminando a Eslovênia.
  • Gol perdido da terceira rodada: Yakubu Aiyegbeni (Nigéria) que perdeu dois gols incríveis contra a Coréia do Sul. Um deles sem goleiro.
  • Defesa da terceira rodada: Kawashima (Japão), se recuperando do frango no jogo anterior ao pegar uma penalidade.
  • Frango da terceira rodada: Sorensen (Dinamarca), levando um gol ridículo de falta de mais de 40m. Em diagonal.
  • Burrice da terceira rodada: Chileno Bravo, tomando um gol ridículo da Espanha saindo a la “Pato Abbondanzieri”
  • Mico da terceira rodada: Eliminação francesa ainda na primeira fase com apenas um ponto. E da campeã Itália, lanterna do grupo
  • Melhor técnico da terceira rodada: Takeshi Okada (Japão), montou um time que explora o que os japoneses tem de melhor.
  • Pior treinador da terceira rodada: Marcelo Lippi (Itália), que errou da convocação até a última escalação no Mundial.
  • Melhor árbitro da terceira rodada: Carlos Simon  (Brasil), arbitragem magnífica em Gana 0×1 Alemanha
  • Pior árbitro da terceira rodada: Viktor Kassai (Hungria), não deu pênalti claro para os mexicanos e ainda errou em cartões e impedimentos.
  • Melhor jogo da terceira rodada: Eslováquia 3×2 Itália
  • Pior jogo da terceira rodada: Paraguai 0×0 Nova Zelândia
  • Top 3 da terceira rodada: Uruguai, Japão e Eslováquia
  • Bottom 3 da terceira rodada: França, Itália e Dinamarca
  • Seleção da terceira rodada: Paston (Nova Zelândia), Lahm (Alemanha), Nakazawa (Japão), Lugano (Uruguai) e Clemente Rodríguez (Argentina); Touré (Costa do Marfim), Schweinsteiger (Alemanha), Milner (Inglaterra) e Honda (Japão); Villa (Espanha) e Vittek (Eslováquia)

VEJA TAMBÉM:

Copa 2010: Resumão da 1º rodada, os melhores e piores do Mundial

Copa 2010: Resumão da 2º rodada, os melhores e piores do Mundial

Copa 2010: Resumão da 2º rodada, os melhores e piores do Mundial

21 de junho de 2010 1

Encerrada a segunda rodada e os times sul-americanos seguem brilhando intensamente na Copa do Mundo 2010. Brasil, Argentina e Chile venceram as duas partidas, enquanto Paraguai e Uruguai lideram seus respectivos grupos com 1 vitória e 1 empate.

O Brasil é o único classificado matematicamente, mas só um desastre absoluto tira Paraguai, Uruguai e Argentina. O Chile terá parada duríssima, contra a Espanha, ou terá que torcer por um tropeço da Suíça contra Honduras.

Enquanto isto, europeus pioraram sua situação com relação à primeira rodada. As potências Itália, Inglaterra e França seguem muito mal e com um futebol ridículo, sobretudo os dois últimos. Mesmo o bom time da Alemanha tropeçou, teve Klose expulso no primeiro tempo, perdeu pênalti e acabou derrotada pela Sérvia por 1×0. A Holanda foi o primeiro time matematicamente classificado e segue bem, apesar de não brilhar como em outros Mundiais.

Alguns destaques individuais merecem ser destacados: o golaço de David Villa que abriu a vitória sobre Honduras e a recuperação espanhola. A atuação soberba de Diego Forlán contra a África do Sul. O caos francês e a surra portuguesa sobre os norte-coreanos.

Copa 2010 - Melhores e Piores da 2º rodada - Fotos: Agência AFP

PRÊMIOS ALMANAQUE ESPORTIVO PARA A 2º RODADA DO MUNDIAL

Melhor time: Argentina, goleada sobre um adversário de qualidade. Menção para Uruguai e Portugal

Pior time: Coréia do Norte, tomou sete. Mas Inglaterra e França merecem ser citadas.

Melhor defesa da segunda rodada: México, que não deu a mínima chance para a França. Menções honrosas para a Argélia e para a Sérvia.

Pior defesa da segunda rodada: Coréia do Norte e os seis gols sofridos no 2º tempo resumem tudo.

Melhor ataque da segunda rodada: Portugal, arrasou a fraca Coréia do Norte com seis gols em um único tempo.

Pior ataque da segunda rodada: França (virtualmente eliminada) e Inglaterra (seis jogos sem gols de atacantes em Copas)

Surpresas positivas da segunda rodada: Sérvia, México, Nova Zelândia

Surpresas negativas da segunda rodada: Inglaterra, Itália e França

Zebra da segunda rodada: Inglaterra 0×0 Argélia e Itália 1×1 Nova Zelândia

Craque da segunda rodada: Diego Forlán (Uruguai)

Revelação da segunda rodada: Madjid Bougherra (Argélia)

Golaço da segunda rodada: David Villa (Espanha) entrando a dribles na área hondurenha e fazendo 1×0 para a “Fúria”

‘Quase golaço’ da segunda rodada: Chute de longe de Cristiano Ronaldo (Portugal), no travessão contra os norte-coreanos.

Defesa da segunda rodada: Vladimir Stojkovic pegando penalidade de Lucas Podolski e garantindo a vitória sérvia.

Frango da segunda rodada: Kawashima (Japão), que falhou no gol da vitória da Holanda por 1×0.

Burrice da segunda rodada: Expulsão absurda do volante Sani Kaita (Nigéria), ainda no 1° tempo com o jogo 1×0 para seu time. A Grécia virou com 1 jogador a mais.

Mico da segunda rodada: Caos na seleção francesa, atual vice-campeã mundial, com Anelka cortado após ofender o treinador, preparador físico brigando com Evra, dirigente se demitindo.

Melhor técnico da segunda rodada: Marcelo Bielsa e suas espetaculares substituições no 1×0 sobre a Suíça. Menção honrosa para Pim Verbeek, da Austrália, que reorganizou o time com 10 jogadores por 65 minutos, e para Radomir Antic, que anulou a Alemanha.

Pior treinador da segunda rodada: Raymond Domenech (França), deixando Henry no banco até o final fazendo apenas duas substituições e não ter nenhum comando no vestiário. Menção (des)honrosa para Capello e sua nula ofensivamente Inglaterra

Melhor árbitro da segunda rodada: Jorge Larrionda (Uruguai), em uma brilhante atuação técnica no jogo Camarões 1×2 Dinamarca

Pior árbitro da segunda rodada: Koman Coulibaly (Mali), anulando absurdamente o gol da vitória dos EUA sobre a Eslovênia em uma inexistente falta ofensiva. O jogo terminou 2×2.

Melhor jogo da segunda rodada: Dinamarca 2×1 Camarões

Pior jogo da segunda rodada: Inglaterra 0×0 Argélia

Top 3 da segunda rodada: Uruguai, Argentina, Portugal

Bottom 3 da segunda rodada: Inglaterra, Coréia do Norte, Itália

Seleção da segunda rodada: Paston (Nova Zelândia); Miguel (Portugal),Kjaer (Dinamarca), Nelsen (Nova Zelândia) e Salcido (México); Gilberto Silva (Brasil), Tiago (Portugal), Rommedahl (Dinamarca) e Raul Meirelles (Portugal); Higuaín (Argentina) e Forlán (Uruguai).

VEJA TAMBÉM:

Copa 2010: Resumão da 1º rodada, os melhores e piores

Copa 2010: Resumão da 1º rodada, os melhores e piores

16 de junho de 2010 3

Bom, com o surpreendente Espanha 0×1 Suíça encerramos os primeiros 16 jogos da Copa do Mundo de 2010. O primeiro Mundial em continente africano mostrou uma quantidade ínfima de gols (a menor média da história das Copas em uma primeira rodada) e alguns jogos muito ruins.

Porém sobre isto tenho uma opinião definitiva: primeira rodada todos estão travados e com medo de entregar, então arriscam pouco. Com os resultados ocorrendo naturalmente, os times se soltam ou se desesperam por vitórias e acabam abrindo espaços. Normalmente a terceira rodada é repleta de gols.

Além disto, por coincidência tivemos confrontos entre os dois times mais forte (Itália x Paraguai, Inglaterra x EUA) e também dos dois times fracos de um mesmo grupo (exemplo do jogo entre Argélia x Eslovênia, Eslováquia e Nova Zelândia).

Suíça comemora zebra sobre Espanha/Green levando frangaço e Valladares fazendo milagre - Destaques da 1º rodada na Copa do Mundo 2010

Melhor time: Alemanha, única goleada e jogo com mais de 3 gols
Pior time: Austrália, único a levar goleada
Melhor defesa: Suíça, sem levar gols há 454 484 minutos em Copas do Mundo (esqueci da prorrogação de Suíça x Ucrânia em 2006)
Pior defesa: Austrália
Pior ataque: Sérvia
Surpresas positivas: Japão e Coréia do Sul
Surpresas negativas: França e Camarões
Zebra da primeira rodada: Suíça 1×0 Espanha

Craque da primeira rodada: Mesul Ozil (Alemanha)
Revelação da primeira rodada:
Jong Tae-Se (Coréia do Norte)
Golaço da primeira rodada:
Siphiwe Tshabalala (África do Sul)
‘Quase golaço’ da primeira rodada: Eren Derdiyok (Suíça) que driblou quatro adversários e acertou a trave de Iker Casillas
Defesa da primeira rodada:
Noel Valladares (Honduras) em conclusão de Waldo Ponce (Chile)
Frango da primeira rodada:
Robert Green (Inglaterra) em chute de Clint Dempsey (EUA)
Mico da primeira rodada:
gol contra duplo de Simon Poulsen e Daniel Agger (Dinamarca)
Burrice da primeira rodada:
pênalti infantil de Zdravko Kuzmanovic (Sérvia) que custou a derrota para Gana
Melhor técnico da primeira rodada:
Ottmar Hitzfeld (Suíça), anulando a “Fúria” Espanhola
Pior treinador da primeira rodada: Wladimir Weiss (Eslováquia), que recuou o time para segurar um 1×0 contra a pífia Nova Zelândia e levou castigo nos acréscimos
Melhor árbitro:
Carlos Simon (Brasil) no jogo Inglaterra 1×1 EUA
Pior árbitro: Benito Archundia (México) no jogo Itália 1×1 Paraguai.

Melhor jogo da primeira rodada: Alemanha 4×0 Austrália.
Pior jogo da primeira rodada: Argélia 0×1 Eslovênia e Gana 1×0 Sérvia
Top 3 da primeira rodada: Alemanha, Coréia do Sul, Suíça
Bottom 3 da primeira rodada: Argélia, Camarões, Espanha

Seleção da primeira rodada: Enyeama (Nigéria); Maicon (Brasil), John Mensah (Gana), Grichting (Suíça) e Ziegler (Suíça); Mascherano (Argentina), Toure (Costa do Marfim), Muller (Alemanha) e Ozil (Alemanha); Messi (Argentina) e Robinho (Brasil)

Vale a pena ver: comercial do último gol de Pelé e comerciais argentinos

15 de junho de 2010 2

Muitos me perguntaram porque não citei os comerciais da Quilmes mais famosos no meu post de algumas semanas sobre grandes comerciais de futebol. O motivo foi simples: só iria colocar os fabulosos comerciais argentinos se visse um comercial sobre futebol de qualidade feito pela extremamente criativa indústria publicitária brasileira, mas habitualmente medíocre em comerciais de futebol. Basta ver as últimas campanhas de cervejarias, repletas de clichês de mau gosto…

Até que enfim isto ocorreu. A Vivo fez um comercial extremamente bonito envolvendo o maior jogador da história do futebol e um fictício “gol final pela Seleção Brasileira”. Pois sim, é do moço de Três Corações que falamos!

Pelé em um fictício jogo contra a Argentina no Morumbi, com 70 anos, repleto de participações especiais. Fernando Meirelles, o premiado diretor de “Central do Brasil” e “O Jardineiro Fiel“, assina a produção deste comercial de oito minutos, bem feito até nos detalhes mais singelos.

Vejam e se emocionem com “1284 – O último gol de Pelé”:

Impressiona a dramaticidade do “Bendito Seja“, talvez o melhor e mais famoso de todos (e já copiado por quase todas as torcidas do Brasil). Comercial da Quilmes para o Mundial de 2006 (feito antes da eliminação nas penalidades contra a Alemanha):

Com a criatividade do “Argentinos“, também da Quilmes para o Mundial de 2010:

E eu nem vou citar o discutível (no ponto de vista não-argentino) “Gentes del Mondo”, também da Quilmes:

Jogador ruim não se machuca: Teoria da Seleção Natural no futebol

04 de junho de 2010 11

Existe um princípio básico do futebol: jogador ruim quase nunca se machuca. E por não se machucar, ele entra em campo sempre que não pode. E que justamente por isto deve ser dispensado, sob risco de deixar o time na mão.

Eu levo isto mais além. Para mim é um exemplo claro da “teoria das espécies” do cientista inglês Charles Darwin, que mudou completamente a maneira de ensinar a evolução humana no mundo ocidental. É a seleção natural aplicada no mundo do futebol.

Imagina se um jogador ruim se machuca? O bom pode passar dois anos machucado que ainda terá espaço em algum lugar, como ocorreu com Ronaldo e Nilmar após sucessivas lesões no joelho. Mesmo jogadores eternamente lesionados como Pedrinho tiveram ampla e irrestrita possibilidade de se recuperar.

Agora e o ruim? Este não pode se machucar nunca, senão não ‘sobrevive’ na carreira. Perde o espaço, é dispensado, ninguém quer contratá-lo, justamente por ser ruim. Também por ser ruim, é uma opção no elenco atrás dos considerados ‘bons’. Então não pode estar lesionado quando a oportunidade surgir, e ela irá surgir.

Estamos vendo isto na dupla Gre-Nal. O contestadíssimo Bruno Collaço, a quinta opção da lateral-esquerda, tem jogado sistematicamente no Grêmio. Afinal o titular Lúcio, o reserva Fábio Santos, o improvisado zagueiro Neuton e até mesmo o novo contratado Uendel estão machucados.Até pode ser que o muito jovem Bruno Collaço se recupere na carreira, mas agora não serve para o Tricolor.

No Internacional não é muito diferente, a não ser pelo fato de que o segundo jogador mais contestado pela torcida ser titular, Alecsandro. Só sofreu uma lesão desde que veio para o Inter e foi justamente em seu melhor jogo, quando marcou 3x contra o Santos na Vila Belmiro. O contestado-mor é Edú, claro. E que, aliás, só se machucou quando ainda era visto como solução para o ataque.

Mas o maior exemplo ocorre sempre antes da Copa do Mundo. Temos reservas machucados e que ficaram fora da Copa, claro. Mas a Alemanha, Inglaterra, Costa do Marfim, Gana, Paraguai, Portugal e até mesmo a Eslováquia estão perdendo seus principais jogadores.

Brasileiros, argentinos e italianos estão incólumes, até agora. Nestes países, ironicamente os torcedores pedem por lesões dos menos populares como Camoranesi, Josué e Kléberson. Mas há pouco li que Andrea Pirlo sente dores musculares e sua situação é ‘preocupante’, segundo o departamento médico italiano

Os casos históricos mais famosos envolvem a Itália, que perdeu o goleiro titular Angelo Peruzzi antes da Copa de 1998 e da Eurocopa 2000, vendo o sortudo reserva Gianluca Pagliuca atuar. E a Alemanha, que perdeu o talentoso Mehmet Scholl antes de DUAS Copas do Mundo. Melhor jogador de sua geração, Scholl brilhou apenas na Eurocopa de 1996.

Alemanha: Michael Ballack, principal meia alemão.E seu reserva imediato Christian Traesch.

Inglaterra: David Beckham e Rio Ferdinand, o capitão de 2002 e 2006 e quem seria o capitão de 2010.

Costa do Marfim: Didier Drogba, maior jogador da história do país. Vejam o lance:

Eslováquia: Miroslav Karhan, principal defensor do time.

Gana: Michael Essien, melhor jogador do time

Paraguai: Salvador Cabañas, artilheiro do time nas Eliminatórias e que levou um tiro na cabeça em boate.

Portugal: José Bosingwa, lateral-esquerdo titular.

A Seleção Brasileira ainda não teve nenhuma lesão, apesar dos sustos de Júlio César e Michel Bastos, e da situação um tanto preocupante de Juan e Kaká.

Apenas em 2006 não tivemos um corte por lesão nas vésperas do Mundial. (Como lembrou o Fernando nos comentários, o Edmílson foi cortado em 2006 e convocado o Mineiro em seu lugar)

Será?

OPINIÃO: Carta de repúdio à CBF e ao Governo do Zimbábue. O Haiti podia ter sido aqui...

02 de junho de 2010 13

Carta fictícia ao Governo do Zimbábue e à Confederação Brasileira de Futebol sobre o jogo de hoje, Zimbábue 0×3 Brasil. Endereçada para o ‘presidente eleito’ do Zimbábue (há mais de 30 anos) Robert Mugabe e para o presidente da CBF, Ricardo Teixeira:

“Esta é uma missiva aberta do povo zimbabuano para o mundo, endereçada aos comandantes do Zimbábue e da CBF. Estou usando este espaço para repudiar o pagamento de uma cota milionária para a CBF pelo amistoso-treino de hoje da Seleção Brasileira de Futebol contra a amadora seleção de nosso país. Serão 1.3 milhões de dólares para enfrentar o Zimbábue.

Entendo que nossa gente realmente necessite de um pouco de alegria e diversão em uma vida tão difícil. A alegria de nosso povo foi genuína. Tivemos feriado nacional hoje!

A emoção de ver os ídolos que só se vê nas televisões dos vizinhos (1 em cada 20 zimbabuanos tem tevê, sabiam?) não tem preço.O jogo era o que menos importa. Kaká, aqui em Harare? O Lúcio, o Maicon! Que coisa fantástica!

Porém… E esta cota? Nossa economia era uma das mais pobres do planeta em 2000. Hoje é a pior. Os índices ‘sociais’ são os piores do planeta em quase todos os quesitos.

Recentemente a segunda maior hiperinflação da história da humanidade registrada, de 6.5 x 10108% ao ano (acumulados até abril de 2009, quando nossa inútil moeda local dólar zimbabuano foi extinta. Os outros indicadores são igualmente desesperadores:

  • Mortalidade infantil de 102 por mil nascidos
  • Taxa de desemprego de 94%
  • 25% da população contaminada pela AIDS
  • Expectativa de vida de 37 anos para mulheres, 34 para homens
  • População decrescente: entre 2002 e 2006, o país perdeu 3,4 milhões de pessoas, a maioria absoluta refugiada na África do Sul.

A CBF recebe mais de 500 milhões de reais POR ANO de patrocínios e cotas comerciais, não precisaria desta ‘migalha’.

De nosso governantes não esperamos nada. Já tivemos várias guerras e muita miséria. Mais uma vez, preferimos violentar as finanças de nosso país miserável, governado por um ditador há décadas, para encher de trocados os bilionários cofres da CBF. 

Não compreendo porque não fazer isto de maneira gratuita. Porque a CBF não fez um gesto de grandiosidade, jogando apenas por hospedagem e com o valor ingressos destinados a obras sociais que beneficiem alguns dos milhões de miseráveis de nossa antiga Rodésia?

Pois perdemos uma oportunidade de repetir o Haiti, 2004. Afinal, o Haiti É aqui…

Atenciosamente,

Povo do Zimbábue”

Haiti, 2004, “O Jogo da Paz” – Brasil 6×0 Haiti

Os cinco melhores comerciais de futebol da história

21 de maio de 2010 9

Comerciais de grandes multinacionais de material esportivo já se tornaram lendas do mercado publicitário e da memória do torcedor. Vi ontem no Clube da Bolinha e também indicado pelo amigo Luís Felipe dos Santos um comercial fabuloso da Nike. Então, em mais uma das minhas tradicionais listinhas, resolvi escolher os cinco que eu mais gostei (e lembrei):

1º) No último Mundial, a Adidas fez uma série fabulosa colocando seus principais craques (como Ballack, Kaká, Oliver Kahn, Frank Lampard, e, em uma sacada genial, Franz Beckenbauer e Michel Platini) jogando uma pelada de rua com dois garotos, um deles José e o seu rival o vizinho Pedro. Vale relembrar:

2º) Write the Future”: Mostra jogadas de partidas e os impactos no futuro de cada um dos protagonistas, incluindo Franck Ribery, Wayne Rooney, Ronaldinho Gaúcho, entre outros. Comercial dirigido pelo premiado espanhol Alejandro Gonzalez Inarritu. Foi este que eu vi no Clube da Bolinha, será apresentado no próximo sábado antes da final da Liga dos Campeões da Europa:

3º) “The Secret Tournament”: Um torneio de futebol de 3 contra 3 a la “Mortal Kombat”, capitaneado por Eric Cantona e com as estrelas da Nike em um futebol alternativo disputado nos porões de um navio. Estrelas como Ronaldo, Denílson, Francesco Totti e Ruud Van Nistelrooy, na máxima “o primeiro gol vence”. É de 2002:

4º) “Olé – Brasil vs. Portugal”: A clássica disputa entre Brasil e Portugal no túnel de acesso antes de um amistoso, da Nike em uma disputa entre Luís Figo, Cristiano Ronaldo, Ronaldo, Roberto Carlos, etc. Participação especial de Francesco Totti e Eric Cantona. Comercial de 2005:


5º) “Take to the next Level” –
Para mim, o melhor por ser o mais criativo. A câmera é colocada nos olhos de um jogador e mostra toda sua trajetória, desde o início da carreira em um time pequenom, sua contratação pelo Arsenal até uma Copa do Mundo pela Holanda contra Portugal, passando por duelos contra o Manchester United e Internazionale. Comercial dirigido pelo astro Guy Ritchie. Lembra muito o Van Persie. Estrelas como Wayne Rooney, Ruud van Nistelrooy, Zlatan Ibrahimovic, Wesley Sneijder e até o técnico Arséne Wenger aparecem na propaganda:

Vale ainda lembrar o comercial do Brasil no Aeroporto em 1998.

E vocês? Lembram de mais algum? Mandem suas sugestões!