Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Estatísticas"

Leandro Damião marca gol de Gre-Nal no quarto estádio diferente: Carlitos é o recordista

10 de agosto de 2013 2

Ao empatar o clássico Gre-Nal 397 na semana passada, o centroavante colorado Leandro Damião  fez seu sexto gol em clássico. Mais do que isto, Damião se igualou a Nilmar como jogador a marcar gols em clássicos por quatro estádios diferentes.  Ambos fizeram gols no Beira-Rio, Olímpico e Colosso da Lagoa. A diferença é que Damião fez na Arena e Nilmar na Montanha dos Vinhedos.

O recordista histórico é Carlitos, maior artilheiro dos Gre-Nais com absurdos 42 gols, e que marcou gols em cinco estádios diferentes nos anos 40: Estádio dos Eucaliptos, Campo da Timbaúva, Baixada, Passo D’Areia (São José) e Montanha (antigo estádio do Cruzeiro-POA)

5 ESTÁDIOS

  • Carlitos: Estádio dos Eucaliptos, Campo da Timbaúva, Baixada, Passo D’Areia e Montanha

4 ESTÁDIOS

  • Nilmar: Beira-Rio, Montanha dos Vinhedos (Bento Gonçalves), Olímpico e Colosso da Lagoa (Erechim)
  • Leandro Damião: Beira-Rio, Olímpico, Colosso da Lagoa (Erechim) e Arena do Grêmio.

GRE-NAL 397: Números, números e mais números dos últimos dez anos

02 de agosto de 2013 0

O Gre-Nal 397 já é histórico antes de começar: é o primeiro clássico da nova Arena do Grêmio. Será também o primeiro clássico com os dois times titulares em 2013, já que o Grêmio optou por time misto nas duas partidas anteriores pelo Gauchão.

O Almanaque Esportivo fez um levantamento com os principais dados das últimas dez temporadas, desde 2004. Confiram a planilha, que contém: jogos, placar, gols, árbitro e treinadores.

Junior Viçosa e Indio - Goleadores em classicos nos ultimos anos - Foto: Banco de Dados RBS

Foram 40 jogos desde 2004, com 18 vitórias do Internacional, 12 empates e 10 vitórias do Grêmio. 42 gols tricolores e 54 colorados. A maior sequência gremista invicta foram cinco clássicos entre 2007 e 2008. Já os colorados ficaram sete jogos sem perder entre 2008 e 2009.

Neste período os principais artilheiros colorados são Índio, Nilmar e D’Alessandro, todos  com seis gols, e Leandro Damião, que fez cinco. No lado gremista, Júnior Viçosa com três gols em 2011 e uma galera com dois gols: Borges, Tcheco, Léo, Lúcio, Christian. Isto também escancara que jogadores colorados ficaram mais tempo em seus clubes que os gremistas.

VEJA TAMBÉM

2013

2011
2010

2009

2008:

2007

Ronaldinho e mais seis: confira lista de campeões da Copa Libertadores e também da Liga dos Campeões da Europa!

25 de julho de 2013 0

Ronaldinho entrou para a história do futebol mundial nesta semana. Ele se tornou o sétimo jogador da história do futebol a ter conquistado títulos continentais em dois continentes: Europa e América do Sul. O título desta temporada da Copa Libertadores pelo Atlético Mineiro se aliou à conquista da Liga dos Campeões em 2006 pelo Barcelona.

Outros três brasileiros também conquistaram esta glória incomum: Roque Júnior, Cafú e Dida. O zagueiro e volante Roque Júnior foi campeão sul-americano pelo Palmeiras em 1999 e pelo Milan em 2003. Já Cafú em 1991 e 1992 pelo São Paulo, 2007 pelo Milan impressionantes 16 anos depois de sua primeira conquista. Finalmente Dida, campeão sul-americano pelo Cruzeiro em 1997 e pelo Milan em 2003 e 2007.

Além destes, outros três argentinos conquistaram esta glória: Juan Pablo Sorín, Carlos Tévez e Walter Samuel. O caso curioso é o de Sorín: foi campeão da Libertadores em 1996 pelo River Plate, curiosamente após jogar pela Juventus na Liga dos Campeões daquele mesmo ano. Na real, Sorín estava presente nas duas finais, mas seu nome está registrado.

Tévez é mais simples: campeão no Boca Juniors em 2003, e no Manchester United em 2008. Finalizando, Walter Samuel foi campeão no Boca Juniors em 2000 e na Internazionale em 2010.

Dois casos ficaram “sob júdice”, mas o Comitê Executivo deste blog (leia-se: eu) vetou a inscrição: Edmílson (que teria vencido a Libertadores em 1993 pelo São Paulo e depois em 2006 pelo Barcelona), e Santiago Solari (em 1996 pelo River Plate e em 2002 pelo Real Madrid). O brasileiro não jogou e não estava inscrito naquela Libertadores, o mesmo ocorrendo com Solari no título argentino. Por isto ficaram de fora da listagem.

A dica deste post é do amigo Ricardo Gullo(@gullofilho)

Inter não vencia 3 partidas seguidas há 76 rodadas no Campeonato Brasileiro

22 de julho de 2013 5

A dramática vitória de 1×0 sobre o Flamengo foi o terceiro triunfo consecutivo do Internacional nesta Série A. Ela ocorreu após triunfos de 5×3 sobre o Vasco da Gama e 3×2 no Fluminense, fora de casa. Há exatos 76 jogos o Colorado não obtinha uma série tão positiva na competição. Foram 30 jogos em 2011, os 38 de 2012 e mais os 8 primeiros na atual edição.

06 de julho de 2011, 8º rodada do Campeonato Brasileiro. Com uma suada vitória de 1×0 sobre o Atlético-PR, gol de Oscar o Internacional vencia o terceiro jogo consecutivo naquele Brasileirão. Treinado por Paulo Roberto Falcão, o Inter vinha de vitórias sobre o Figueirense por 4×1 e 4×0 sobre o Atlético-MG (fora de casa), e entrava no G4. Na sequência, perderia 3 jogos e Falcão seria demitido. Reveja o gol daquela vitória:

Em competições nacionais e internacionais, descontando jogos do Estadual, o Inter não ganhava três seguidas desde este mesmo jogo, mas o jejum havia sido superado no último sábado, quando bateu o Fluiminense por 3×2, contando ainda com o 3×1 no América-MG pela Copa do Brasil.

Valdomiro e Índio são os 'papa-títulos' da Dupla Gre-Nal; Danrlei vem a seguir

21 de maio de 2013 13

Quem são os jogadores com mais conquistas na história de Grêmio e Internacional? O blog Poester Esporte, do meu amigo de longa data Anderson Poester, fez este interessante levantamento dos jogadores da dupla Gre-Nal. A lista completa tem mais de 40 nomes, mas selecionei os dez primeiros colocados.

Vale lembrar que os jogadores dos anos 60 e 70 são prejudicados porque nesta época haviam poucas competições oficiais em disputa (os Estaduais duravam muitos meses e só havia uma competição nacional), então o levantamento é meramente ilustrativo.

Ao todo, são sete colorados e cinco gremistas. Índio e Valdomiro são os jogadores com mais conquistas oficiais, 13 cada um. Logo a seguir, temos a lenda gremista Danrlei (goleiro) com 12 títulos. Na sequência, três gremistas: a lenda gremista Airton, o atacante Vieira e o lateral-esquerdo Roger, além do goleiro colorado Clemer, ambos com 11. Dos dez primeiros, Aírton jogou por 15 anos no Grêmio e é o recordista em permanência no mesmo clube.

1º – ÍNDIO – 13 TÍTULOS (2005/13)
Campeonatos Gaúchos: 2005, 2008, 2009, 2011, 2012 e 2013
Copa Libertadores: 2006 e 2010
Recopas Sul-Americanas: 2007 e 2011
Mundial de Clubes: 2006
Copa Sul-Americana: 2008
Copa Suruga Bank: 2009

1º – VALDOMIRO – 13 TÍTULOS (1968/80;1982)
10 Campeonatos Gaúchos: 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1978 e 1982
3 Campeonatos Brasileiros: 1975, 1976 e 1979

3º – DANRLEI – 12 TÍTULOS (1993/2003)
Campeonatos Gaúchos: 1993, 1995, 1996, 1999 e 2001
Copas do Brasil: 1994, 1997 e 2001
Copa Libertadores: 1995
Campeonato Brasileiro: 1996
Recopa Sul-Americana: 1996
Copa Sul: 1999

4º – CLEMER – 11 TÍTULOS (2002/09)
Campeonato Gaúcho: 2002, 2003, 2004, 2005, 2008 e 2009
Mundial de Clubes: 2006
Copa Libertadores: 2006
Copa Sul-Americana: 2008
Recopa Sul-Americana: 2007
Copa Suruga Bank: 2009

4º – ROGER – 11 TÍTULOS (1994/2003)
Campeonato Gaúcho: 1995, 1996, 1999 e 2001
Copa do Brasil: 1994, 1997 e 2001
Copa Libertadores: 1995
Campeonato Brasileiro: 1996
Recopa Sul-Americana: 1996
Copa Sul: 1999

4º – VIEIRA – 11 TÍTULOS (1955/1968)

Campeonato Gaúcho: 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968

4º – AÍRTON – 11 TÍTULOS (1954/1968)

Campeonato Gaúcho: 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968

8º – BOLÍVAR – 10 TÍTULOS (2003/06;2008/12)
Campeonato Gaúcho: 2004, 2005, 2009, 2011 e 2012
Copa Libertadores: 2006 e 2010
Copa Sul-Americana: 2008
Recopa Sul-Americana: 2011
Copa Suruga Bank: 2009

9º – RENAN – 9 TÍTULOS (2006/08; 2010/12)
Campeonato Gaúcho: 2005, 2008, 2011 e 2012
Copa Libertadores: 2006 e 2010
Recopas Sul-Americana: 2007 e 2011
Mundial de Clubes: 2006

10º – MAZARÓPI – 9 TÍTULOS (1983/90)
Campeonato Gaúcho: 1985, 1986, 1987, 1988, 1989 e 1990
Mundial de Clubes: 1983
Libertadores: 1983
Copa do Brasil: 1989

10º – PAULO CÉSAR CARPEGIANI – 9 TÍTULOS (1970/77)
Campeonato Gaúcho: 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1976
Campeonato Brasileiro: 1975 e 1976

10º – ESCURINHO – 9 TÍTULOS (1970/77)
Campeonato Gaúcho: 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1976
Campeonato Brasileiro: 1975 e 1976

Presidentes da Dupla Gre-Nal: todos os títulos e vice-campeonatos nos últimos 20 anos

20 de maio de 2013 9

Quem foi o presidente mais vitorioso da Dupla Gre-Nal? E quais foram os que conquistaram os títulos mais relevantes? Para organizar o estudo, adotei a “linha de corte” em 20 anos. Ou seja, só contabilizei os títulos de 1991 para cá, citando de passagem os 4 presidentes que comandaram Grêmio e Internacional neste intervalo de tempo e que já tinham sido presidentes anteriormente (Fábio Koff e Paulo Odone no Grêmio, José Asmuz e Pedro Paulo Záchia no Internacional). Este período foi cuidadosamente escolhido para refletir as maiores décadas de títulos de Grêmio e Internacional.

Fábio Koff e Fernando Carvalho - Os presidentes mais vitoriosos da Dupla

No lado gremista, o esperado: Fábio Koff é o presidente com mais títulos. Em cinco anos comandando o Grêmio (considerando-se apenas desde 1991), Koff levantou nada menos que sete títulos, quatro deles muito especiais: Copa do Brasil de 1994, o Brasileirão de 1996, a Recopa Sul-Americana de 1996 e a Libertadores de 1995. Koff foi vice-campeão ainda de 2 Copas do Brasil e do Mundial. Com o título da Copa do Brasil de 2001 e da Copa Sul, José Alberto Guerreiro está na frente de Paulo Odone neste período (se contabilizarmos a história, Odone tem ainda outros quatro Campeonatos Gaúchos e 1 Copa do Brasil).

Pelos caminhos do Beira-Rio, o dirigente com os títulos mais importantes é Fernando Carvalho, com seis conquistas incluindo uma Libertadores em 2006 e o Mundial de Clubes FIFA no mesmo ano. Já Vittorio Piffero também tem seis conquistas, também uma Libertadores (2010), e mais uma Recopa (2007) e uma Copa Sul-Americana (2008). O único presidente colorado no estudo com um título nacional é José Asmuz.

Três presidentes do Internacional (Carvalho, Piffero e o atual, Giovanni Luigi), conquistaram títulos em todos os anos de seu mandato. Apenas Fábio Koff conseguiu a proeza. Outra estatística curiosa: 4 presidentes gremistas e 3 colorados ficaram sem títulos ao longo de todo seu mandato. Os três colorados foram consecutivos, entre 1998 e 2001. O presidente que ficou mais tempo comandando um clube neste período foi Paulo Odone, por seis temporadas, seguido por Fernando Carvalho com cinco anos.

PRESIDENTES DO GRÊMIO NOS ÚLTIMOS 20 ANOS

TÍTULOS

  • Rafael Bandeira dos Santos: sem títulos
  • Fábio Koff - 1993/96: Campeonato Gaúcho (1993, 1995 e 1996), Copa do Brasil (1994), Recopa Sul-Americana (1996), Campeonato Brasileiro (1996), Copa Libertadores (1995)
  • Luís Carlos Silveira Martins (Cacalo) – 1997/98: Copa do Brasil (1997)
  • José Alberto Guerreiro – 1999/02: Campeonato Gaúcho (1999 e 2001), Copa do Brasil (2001), Copa Sul (1999)
  • Flavio Obino – 2003/04 – sem títulos
  • Paulo Odone – 2005/08 – Campeonato Gaúcho (2006 e 2007), Segunda Divisão (2005)
  • Duda Kroeff – 2009/10 – Campeonato Gaúcho (2010)
  • Paulo Odone – 2011/12 – sem títulos
  • Fábio Koff – 2013 – sem títulos

VICE-CAMPEONATOS IMPORTANTES NOS ÚLTIMOS 20 ANOS

  • Fábio Koff – 1993/96 – Copa do Brasil (1993 e 1995), Mundial (1996)
  • Paulo Odone – 2005/08 – Copa Libertadores (2007), Brasileiro (2008)

OBS: O atual presidente Fábio Koff também conquistou títulos importantíssimos em sua primeira gestão, nos anos de 1982 e 1983: 1 Copa Libertadores e 1 Mundial, além de ter sido vice-campeão brasileiro em 1982 Já Paulo Odone, também nos anos 80 (entre 1987 e 1990) se sagrou tetracampeão gaúcho e campeão da Copa do Brasil em 1989, e era o presidente na dramática derrota para o Internacional no chamado “Gre-Nal do século” em 1989.

PRESIDENTES DO INTERNACIONAL NOS ÚLTIMOS 20 ANOS

TÍTULOS

  • José Asmuz – 1990/93 – Campeonato Gaúcho (1991 e 1992), Copa do Brasil (1992)
  • Pedro Paulo Záchia – 1994/97 – Campeonato Gaúcho (1994 e 1997)
  • Paulo Rogério Amoretty – 1998/99 – sem títulos
  • Jarbas Lima – 2000 – sem títulos
  • Fernando Miranda – 2001 – sem títulos
  • Fernando Carvalho – 2002/06 – Campeonato Gaúcho (2002, 2003, 2004 e 2005), Copa Libertadores (2006), Mundial de Clubes FIFA (2006)
  • Vittorio Piffero – 2007/10 – Campeonato Gaúcho (2008 e 2009), Recopa Sul-Americana (2007), Copa Libertadores (2010), Copa Sul-Americana (2008), Copa Suruga Bank (2009)
  • Giovanni Luigi – 2011/2013 – Campeonato Gaúcho (2011, 2012 e 2013), Recopa Sul-Americana (2011)

VICE-CAMPEONATOS

  • Fernando Carvalho – 2002/06 – Campeonato Brasileiro (2005 e 2006)
  • Vittorio Piffero – 2007/10 – Campeonato Brasileiro (2009), Copa do Brasil (2009), Recopa Sul-Americana (2009)

OBS: O ex-presidente José Asmuz, que comandou o Inter entre 1980 e 1981, foi bicampeão gaúcho e vice-campeão da Libertadores em 1980. Já Pedro Paulo Záchia não obteve títulos em sua primeira passagem no comando colorado, em 1988 e 1989. Sua gestão foi marcada pelos dois dramáticos jogos contra o Bahia (final do Brasileiro de 1988) e Olímpia (semifinal da Libertadores de 1989), além da dolorosa derrota no Gauchão de 1989 nos pênaltis para o Grêmio.

Brasileiros na Libertadores - Confiram os principais recordes

14 de março de 2013 1

Não tem sido lá grandiosa a participação brasileira até o momento na Copa Libertadores 2013. O único invicto é o Atlético-MG, e times como São Paulo e Palmeiras fazem campanhas tenebrosas. Porém historicamente os números são bem melhores.

Selecionei os nove brasileiros campeões da Libertadores (pela ordem de títulos: Santos, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, São Paulo, Vasco, Palmeiras, Internacional e Corinthians) e tirei alguns números interessantes. Vamos à eles (dados atualizados até o início da Libertadores 2013, exclusive)?

O São Paulo, tricampeão e tri-vice campeão, é o recordista em jogos e vitórias, mas cabe ao Palmeiras o maior número de gols pelos brasileiros. O melhor aproveitamento é do Cruzeiro, e o pior é do Vasco da Gama. Campeão invicto, o Corinthians tem a maior sequência sem derrotas: 16 partidas, na última edição. Já o Vasco tem o recorde negativo: 10 jogos sem vencer nas edições de 1985 e 1990, consecutivamente.

Os dados completos estão nesta planilha do Excel, compartilhada no Google Drive

  • Maior número de títulos: São Paulo e Santos, 3 títulos cada
  • Maior número de participações entre os campeões: São Paulo, 15 disputas
  • Menor número de participações entre os campeões: Vasco da Gama, 8 disputas
  • Maior número de jogos: São Paulo, 149 jogos
  • Maior número de vitórias: São Paulo, 77 vitórias
  • Maior número de gols: Palmeiras, 255 gols
  • Melhor aproveitamento entre os brasileiros campeões: Cruzeiro, 65%
  • Pior aproveitamento entre os brasileiros campeões: Vasco da Gama, 51%
  • Maior goleada: Santos 9×1 Cerro Porteño, 1962
  • Pior derrota: Santos 0×5 Flamengo, 1984 e Grêmio 5×0 Palmeiras, 1995

Fiz um levantamento também envolvendo os confrontos nacionais: ou seja contra que países cada time brasileiro campeão da Libertadores já atuou na história. Entraram as 10 Federações da CONMEBOL mais o México, que participa desde 1998.

O Inter jamais enfrentou times chilenos, enquanto o Corinthians nunca jogou contra peruanos. Já o Vasco da Gama não enfrentou times bolivianos. O Grêmio é o único a perder para todos os países. O Inter só se escapa pois nunca perdeu para bolivianos.

Confrontos dos brasileiros campeões versus adversários por países - Arquivo Pessoal

Em Ijuí, Inter conquista Taça Piratini e mantém escrita de não perder finais de turno

10 de março de 2013 2

A goleada de 5×0 sobre o São Luiz em Ijuí manteve uma estatística favorável ao Internacional: o time jamais perdeu uma final de turno desde 2009, quando foi implantado o atual regulamento do Gauchão. Com o triunfo na Taça Piratini, são seis conquistas de turno em seis finais disputadas. Além disto, outra estatística favorável: o Inter conquistou todos os segundo turnos do Gauchão disputados desde então, sendo campeão estadual em 3 dos 4 anos.

Em 2009, o Inter ganhou os dois turnos, sendo campeão invicto por antecipação. No primeiro turno, um 2×1 sobre o Grêmio no Beira-Rio e o título da então chamada taça Fernando Carvalho. Já no segundo turno, o histórico (porém não inédito) 8×1 sobre o Caxias, levando a conquista da Taça Fábio Koff e o título gaúcho.

Colorados comemoram Taça Piratini - Foto: Diego Vara/Agência RBS

Em 2010, o Inter venceu o segundo turno batendo o Pelotas por 3×2, levantando a taça Fábio Koff. Já em 2011, com a nova nomenclatura, o Colorado superou o Grêmio nos pênaltis por 4×2, depois de um 1×1 no tempo normal. Finalizando, em 2012 nova vitória, desta vez no segundo turno também sobre o Grêmio pelo placar de 2×1.

O Grêmio conquistou dois turnos desde então: o primeiro turno de 2010 (a Taça Fernando Carvalho), vitória de 1×0 sobre o Novo Hamburgo. Em 2011, em um jogo dramático, um 2×2 no tempo normal e 4×1 nos pênaltis sobre o Caxias.

O outro time a conquistar um turno foi o Caxias, que bateu o Novo Hamburgo por 3×2 nos pênaltis, depois de 1×1 no tempo normal em pleno estádio do Vale. Novo Hamburgo e Pelotas já chegaram na final de turno e nunca venceram (o Nóia 2x).

Confira abaixo todas as conquistas e confrontos:

  1. Internacional – 6 vitórias (1º e 2º turnos em 2009, 2º turno em 2010, 2011, 2012 e 1º turno em 2013)
  2. Grêmio – 2 vitórias (1º turno em 2010 e 2011), 3 derrotas (1º turno em 2009, 2º turno em 2011 e 2012)
  3. Caxias – 1 vitória (1º turno em 2012), 2 derrotas (1º turno em 2011, 2º turno em 2009)
  4. Pelotas – 1 derrota (2º turno em 2010)
  5. São Luiz – 1 derrota (1º turno em 2013)
  6. Novo Hamburgo – 2 derrotas (1º turno em 2010, 2º turno em 2013)

Todas as nove finais:

2009

  • Internacional 2×1 Grêmio – Taça Fernando Carvalho
  • Internacional 8×1 Caxias – Taça Fábio Koff

2010

  • Grêmio 1×0 Novo Hamburgo – Taça Fernando Carvalho
  • Internacional 3×2 Pelotas – Taça Fábio Koff

2011

  • Grêmio (4) 2×2 (1) Caxias – Taça Piratini
  • Internacional (4) 1×1 (2) Grêmio – Taça Farroupilha

2012

  • Novo Hamburgo (2) 1×1 (3) Caxias - Taça Piratini
  • Internacional 2×1 Grêmio – Taça Farroupilha.

2013

  • São Luiz 0×5 Internacional - Taça Piratini

OBS: matéria sugerida após comentário do tuiteiro @juniorcolorado5

ESTATÍSTICAS - Dados e mais dados de Grêmio e Internacional desde 2005!

04 de março de 2013 7

Quando comecei a escrever o Almanaque Esportivo (lá em 2007, olhem o post de estréia), sempre me ressenti da ausência de dados básicos de estatísticas de Grêmio e Internacional:

Sendo assim, comecei um paciente e trabalhoso estudo sobre os dados da Dupla Gre-Nal. Primeiro contabilizei os resultados, mais gols e assistências. Desde 2011, ainda registro a escalação, para saber o desempenho dos atletas de maneira ainda mais organizada.

Exemplo das estatísticas disponibilizadas - Arquivo Pessoal

Também tenho outras estatísticas: uma de categorias de base,  outra de média de público e uma terceira com aproveitamento de times campeões brasileiros.

No primeiro, os resultados da Dupla Gre-Nal em quase todos os principais torneios desde a categoria Sub-10.

No segundo, os dados que consegui sobre média de público comparativa entre Grêmio e Inter nos Campeonatos Brasileiros.

Na planilha final, o aproveitamento dos times campeões brasileiros desde 1971: quem foi a melhor campanha da história? e a pior?

Aceito colaborações dos internautas!

Gre-Nal 396: Nos últimos 20 anos, apenas 14 gols de pênalti em 67 clássicos

24 de fevereiro de 2013 6

Na vitória de 2×1 do Internacional sobre o Grêmio, tivemos um momento raro: gol de pênalti em Gre-Nal, convertidos por Diego Forlán e William José. Mais ainda: dois no mesmo jogo! Isto porque nos últimos 20 anos, foram disputados 67 clássicos Gre-Nal pelas mais diversas competições regionais, estaduais, nacionais e internacionais. Neste período tivemos os momentos de maior glória de Grêmio e Internacional, em décadas alternadas. Porém o que chama a atenção é o número irrisório de pênaltis marcados: apenas 13 (14, obrigado a todos pela correção nos comentários).

Diego Forlán faz de pênalti em Gre-Nal, lance raro em clássicos - Foto: Porthus Junior/Agencia RBS

Apenas uma vez, neste período todo, tivemos também dois gols de pênalti no mesmo jogo: foi em 2009, no chamado “Gre-Nal do Centenário” quando o Inter venceu o Grêmio por 2×1 no jogo que abriria caminho para o bicampeonato estadual invicto, válido pela então Taça Fábio Koff. Na ocasião, Tcheco abriu o marcador e Andrezinho empatou, ambos cobrando pênalti

A lista dos gols de pênalti nos últimos 20 anos está abaixo. Reparem que de 1993 até 2007, tivemos apenas QUATRO penalidades assinaladas. Não identifiquei a última vez que um jogador da dupla Gre-Nal errou um pênalti.

  • 1995 – Campeonato Gaúcho – Internacional 2×1 Grêmio – Leandro (I)
  • 1999 – Seletiva Pré-Libertadores – Grêmio 1×1 Internacional – Ronaldinho (G)
  • 2001 – Campeonato Gaúcho – Grêmio 4×2 Internacional – Zinho (G)
  • 2004 – Copa Sul-Americana – Grêmio 2×1 Internacional - Cláudio PitBull (G)
  • 2008 – Campeonato Brasileiro – Grêmio 1×1 Internacional – Roger (G)
  • 2008 – Copa Sul-Americana – Internacional 1×1 Grêmio – Daniel Carvalho (I)
  • 2009 – Campeonato Gaúcho – Internacional 2×1 Grêmio – Tcheco (G) e Andrezinho (I)
  • 2010 – Campeonato Brasileiro – Grêmio 2×2 Internacional – Alecsandro (I)
  • 2011 – Campeonato Gaúcho – Grêmio 2×3 Internacional – D’Alessandro (I)
  • 2011 – Campeonato Brasileiro – Internacional 1×0 Grêmio – D’Alessandro (I)
  • 2012 – Campeonato Gaúcho – Grêmio 2×2 Internacional – Marcelo Moreno (G)
  • 2013 – Campeonato Gaúcho – Internacional 2×1 Grêmio – Diego Forlán (I) e William José (G)

Especial Gre-Nal no Almanaque Esportivo: Os clássicos de 1996 a 2013

2013

2011
2010

2009:

2008:

2007: