Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Palmeiras"

A "Maldição dos oito anos" vai rebaixar o 6º time: o Cruzeiro! Será?

23 de novembro de 2011 1

Os ‘números‘ são incontestáveis: o Cruzeiro será rebaixado! Ao menos é o que indica a já conhecida “Maldição dos oito anos” para deleite dos arquirrivais atleticanos.Campeão brasileiro em 2003, há exatos oito anos, a Rap0sa vive um momento desesperador no atual Brasileirão de 2011

Até hoje quatro CINCO (valeu Augusto Faber Flores!) campeões brasileiros tiveram o desprazer de serem rebaixados oito anos depois. O primeiro foi o Coritiba, campeão em 1985 e rebaixado em 1993. Depois, o Palmeiras, em 1994 e rebaixado em 2002. Depois o Grêmio, campeão em 1996 e rebaixado em 2004. A próxima vítima foi o Corinthians, campeão em 1999 e rebaixado em 2007. E o último amaldiçoado foi o Vasco da Gama, campeão em 2000 e rebaixado em 2008.

OBS: O curioso é que o Atlétic0-MG foi rebaixado em 2005 mas não foi campeão em 1997, caindo na fase semifinal da Série A.

OBS2: Os meus amigos cruzeirenses (Lincolm, Thiago) vão me matar…

Libertadores 2011 - Ranking de participações de times brasileiros

09 de dezembro de 2010 13

Com a vitória do Independiente na final da Copa Sul-Americana, a última vaga brasileira na Copa Libertadores 2011 ficou com o Grêmio. Sendo assim, os seis times brasileiros na competição serão: Internacional (atual campeão), Santos (campeão da Copa do Brasil), Fluminense (campeão brasileiro), Cruzeiro (vice-campeão), Corinthians (3º colocado) e Grêmio (4º lugar).

Até hoje, 27 times brasileiros disputaram a principal competição continental, com 14 conquistas. Pela primeira vez desde 2003, o São Paulo não irá disputar a competição, na qual é o maior campeão brasileiro (3 conquistas) e time que mais disputou (15 participações). O Palmeiras, que disputou 14 vezes o torneio, também está de fora. Já o Grêmio vai para sua 13º participação, quatro a mais que o Internacional (9 disputas).

Confiram o ranking completo:

  1. São Paulo – 15 disputas – 3 títulos
  2. Palmeiras – 14 disputas – 1 título
  3. Grêmio – 13 disputas – 2 títulos
  4. Cruzeiro – 13 disputas – 2 títulos
  5. Santos – 11 disputas – 2 títulos
  6. Flamengo – 10 disputas – 1 título
  7. Internacional – 9 disputas – 2 títulos
  8. Corinthians – 9 disputas
  9. Vasco da Gama – 7 disputas – 1 título
  10. Atlético-MG – 4 disputas
  11. Atlético-PR – 3 disputas
  12. São Caetano – 3 disputas
  13. Fluminense – 3 disputas
  14. Botafogo – 3 disputas
  15. Guarani – 3 disputas
  16. Bahia – 3 disputas
  17. Sport – 2 disputas
  18. Coritiba – 2 disputas
  19. Criciúma – 1 disputa
  20. Paysandú – 1 disputa
  21. Paraná – 1 disputa
  22. Goiás – 1 disputa
  23. Santo André – 1 disputa
  24. Paulista – 1 disputa
  25. Náutico – 1 disputa
  26. Bangu – 1 disputa
  27. Juventude – 1 disputa

Jogador de linha vai para o gol e pega pênalti no México

18 de outubro de 2010 2

Goleiro-linha pegando penalidade no México! Um momento mágico ocorreu neste domingo no Campeonato Mexicano. Na 12° rodada do Torneio Apertura 2010, o Pachuca empatava em casa por 1×1 contra o Monarcas Morelia, desperdiçando a chance de assumir a liderança de sua chave. Carlos Peña colocou o time da casa em vantagem 1×0 aos 11 minutos de jogo, mas Miguel Sabah empatou para os visitantes aos 16 do 2° tempo.

Aos 39 da etapa final, em um veloz contra-ataque, Luis Rey, do Morelia, foi derrubado pelo experiente goleiro Miguel Calero, expulso imediatamente por impedir chance claríssima de gol. Com três substituições já efetuadas, o Pachuca teve que colocar o meia Juan Rojas no gol. Na cobrança Miguel Sabah telegrafou, Rojas se adiantou e PEGOU a penalidade. Vejam:

Isto imediatamente me lembrou outros dois lances. Em 1988, na Copa União daquela temporada, o ótimo time do Flamengo (cujo ataque era nada menos que Bebeto, Renato Gaúcho e Zico) pegava um fraquíssimo Palmeiras no Maracanã. Mesmo com 10 jogadores após a expulsão de Dênis, o Palmeiras saiu na frente com um gol de Mauro. No finalzinho do jogo, Bebeto divide com Zetti e involuntariamente quebra a perna do arqueiro alviverde.

Na época só duas substituições eram permitidas e o Palmeiras já tinha feito ambas, então foi necessário improvisar o atacante Gaúcho no gol. Ainda deu tempo de, aos 47 do segundo tempo, Bebeto desviar e empatar, 1×1. Como na época, empates eram decididos nos pênaltis (2 pontos para o vencedor e 1 para o derrotado), o Maracanã presenciaria um momento histórico logo a seguir.

Nas cobranças alternadas, Gaúcho converteu sua penalidade sobre o goleiro Zé Carlos (já falecido) e pegou as batidas de Zinho e Aldair (que time do Fla, heinhô?). Curiosamente, Gaúcho marcaria época no Flamengo após esta passagem pelo Palmeiras, então em um jejum histórico e uma fase terrível. Vejam os lances:

Em outro momento histórico para jogadores de linha, o croata Mladen Petric se tornou o herói do Basel em um jogo contra o Nancy pela Copa da UEFA 2006/07. Na ocasião, o goleiro argentino Franco Constanzo foi expulso após cometer penalidade sobre o atacante marfinense Issiar Dia. Como as três substituições já haviam sido feitas, Petric foi para o gol. Então o francês Mikael Chrétien cobrou e Petric virou herói, salvando sua equipe da derrota certa. Vejam o lance:



COMPARATIVO - 2009 vs. 2010 para Inter, Grêmio e Avaí

04 de outubro de 2010 6

Há exatamente um ano, terminava a “Era Tite” no Internacional. Foi após a 27° rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, após perder de 2×0 para o Coritiba no Couto Pereira. O Inter caiu para o 5° lugar, saindo pela primeira vez do G-4, ficando com 44 pontos em 27 jogos. Tite foi demitido e entrou o enlouquecido Mário Sérgio.

O líder era o Palmeiras com 53 pontos em 27 jogos, acima do Fluminense com 52 este ano. Como o Internacional tem um jogo a menos, curiosamente repete em 2010 a pontuação de 2009: 44 pontos em 26 partidas.

Na ocasião, o Grêmio ainda tinha boas chances de disputar a Libertadores e estava em 7° lugar com 40 pontos. Duas posições e um ponto a mais que em 2010. A diferença é que na temporada passada o Grêmio não engrenou nunca uma boa sequência de vitórias devido ao pavoroso aproveitamento como visitante. E este ano, o Tricolor está em viés de crescimento com 4 vitórias seguidas.

Já o Avaí era o surprendente 9° colocado com 38 pontos, muito acima dos 29 pontos na 16° colocação de 2010. O time de Florianópolis terminou o campeonato na excelente 6° colocação com 57 pontos, algo virtualmente impossível de repetir em 2010.

O mais incrível é que em 2009, o Flamengo foi campeão e estava estonteantes 12 pontos atrás do líder, faltando apenas 11 rodadas. O rubro-negro era o 6° colocado com 41 pontos, e buscou a liderança de tal maneira que fez 26 pontos em 33 possíveis, sendo campeão com 67 pontos. O Palmeiras, então orgulhoso líder, ficou fora da Libertadores em 5° lugar.

Brasileirão, 27° rodada de 2009 - Arquivo Pessoal

A conclusão é: ainda tem muita água para rolar

O Brasileirão, extremamente equilibrado, não está nada decidido!

TABELA FORNECIDA POR: http://tabelasdefutebol.blogspot.com

Grêmio e Cruzeiro 'lideram' tabela do returno na Série A, Avaí é apenas o 18º

30 de setembro de 2010 0

O Grêmio lidera a tabela do segundo turno do Campeonato Brasileiro 2010 ao lado do Cruzeiro. Em sete jogos, os dois times obtiveram 16 pontos em 21 possíveis, com vantagem tricolor no saldo de gols (+8 contra +6). Palmeiras e Atlético-PR estão logo atrás com 14 pontos, comprovando a recuperação de ambos nas últimas rodadas.

O líder Fluminense é o 5º com 13, o Corinthians tem 11 pontos em 8º lugar e o Internacional é o 9º com 10. O último colocado é o Grêmio Prudente, com apenas quatro pontos, ele que é também o lanterna do Brasileirão. Seguido de perto pelo Atlético-MG, com cinco, e o Avaí com iguais cinco pontos em 18º lugar.

Confiram a tabela completa, cortesia da planilha do http://tabelasdefutebol.blogspot.com

Returno do Brasileirão - Arquivo Pessoal

Qual jogador brasileiro ganhou mais Libertadores? Vocês nem imaginam...

27 de agosto de 2010 23

Esta pouca gente deve saber… Estou criando um levantamento que mostra os atletas brasileiros com mais títulos de Libertadores no currículo. Na minha análise, só considerarei atletas com três ou mais títulos. Evidentemente está incompleto, e por isto preciso da ajuda dos meus leitores.

Vítor, o único brazuca tetracampeão da Libertadores

Palhinha? Dinho? Fabiano Eller? que nada! O jogador do futebol brasileiro com mais títulos de Copa Libertadores da América é o discutível lateral-direito Vítor. Reserva do lendário Cafú em 1992 pelo São Paulo, Vítor foi titular na conquista de 1993 do tricolor paulista. Como titular, foi campeão ainda em 1997 pelo Cruzeiro e no ano seguinte pelo Vasco da Gama. Com restrições técnicas, sempre foi um jogador voluntarioso e muito disciplinado, sendo uma peça de confiança dos treinadores.

Três treinadores brasileiros conquistaram a Libertadores duas vezes: Luís Felipe Scolari (Grêmio 1995 e Palmeiras 1999), Paulo Autuori (Cruzeiro 1997 e São Paulo 2005) e o Mestre Telê Santana (São Paulo 1992 e 1993). EDITADO: o amigo Paulo César Filho lembrou de Lula, técnico campeão pelo Santos em 1962 e 1963.

TETRACAMPEÃO DA AMÉRICA

  • Vítor - 1992 e 1993 (ambos com o São Paulo), 1997 (Cruzeiro) e 1998 (Vasco da Gama)

TRICAMPEÃO DA AMÉRICA

  • Dinho - 1992 e 1993 (ambos com o São Paulo), 1995 (Grêmio)
  • Elivélton - 1992 e 1993 (ambos com o São Paulo), 1997 (Cruzeiro)
  • Fabiano Eller – 1998 (Vasco da Gama), 2006 e 2010 (ambos com o Internacional)
  • Palhinha - 1992 e 1993 (ambos com o São Paulo), 1997 (Cruzeiro)
  • Ronaldo Luiz – 1992 e 1993 (ambos com o São Paulo), 1998 (Vasco da Gama)


Lembram de outros? Me ajudem!

Goleiro-linha do Palmeiras-B faz gol de 80m na Série A3 do Paulista

06 de maio de 2010 0

Imaginem o teu goleiro ser expulso, um atacante ir pro gol nos acréscimos e, ainda assim, marcar um gol a 80m de distância e classificar seu time para a divisão superior? Pois isto ocorreu nesta quarta-feira em São Paulo. Afinal, tem coisas que só acontecem com o Juventus-SP, o simpático grená da Rua Javari…

O time, que hoje amarga a Terceira Divisão paulista (série A3), vencia o Palmeiras-B por 2×0 e voltava a ter chances de subir para a Segunda Divisão. Levou dois gols no segundo tempo, marcados pelo atacante Diogo (guardem o nome) e o jogo estava 2×2. Aos 45 minutos do segundo tempo, depois de gol incrível perdido pelo Juventus, o goleiro Borges foi expulso em uma briga.

Como já havia mexido três vezes, o Palmeiras teve que colocar o atacante Diogo no gol. Sabem o que ele fez? Defendeu uma cobrança de escanteio e ainda chutou a bola para frente. O azarado goleiro Gustavo, do Juventus, estava fora do gol e foi encoberto…

A bola entrou de mansinho e selou a vitória (e a subida para a Série A2) do Palmeiras. E Diogo marcou três gols: dois como atacante e um como goleiro…Vejam o lance:

PENALIDADES: Fiasco no Serra Dourada já ocorreu no Olímpico

05 de maio de 2010 11

Nesta quarta-feira, um show de horrores em cobranças de pênalti marcou a classificação do Atlético-GO sobre o Palmeiras, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil 2010. O Atlético venceu por 1×0 no tempo normal no estádio Serra Dourada, e como o Palmeiras havia vencido pelo mesmo escore no Palestra Itália, a decisão foi para a disputa de pênaltis.

Na disputa, o bizarro: de dez cobranças, apenas três foram convertidas. Sim, TRÊS! O goleiro Márcio, do Atlético-GO, pegou três pênaltis e um chute foi para fora. Já o veterano Marcos, do Palmeiras, pegou outras três penalidades. Apenas o palmeirense Ewerthon e os atleticanos Márcio (sim, o goleiro!) e Elias acertaram. Vejam as cobranças:

O curioso é que um aproveitamento tão ruim já havia ocorrido antes, em pleno estádio Olímpico. Na Copa Libertadores de 1997, pelas oitavas-de-final, o Grêmio surpreendentemente havia sido derrotado pelo inexpressivo Guarany-PAR por 2×1.

No jogo de volta, o Tricolor vencia por 1×0, gol de Paulo Nunes e levava o jogo para os pênaltis. Aos 42 do segundo tempo, o paraguaio Hugo Ovelar aproveitou erro defensivo do Grêmio e empatou, resultado que classificava o time visitante.

Uma confusão enorme ocorreu, com o time gaúcho reclamando de impedimento no lance (não ocorreu), com o treinador Evaristo de Macedo invadindo o campo, um caos. Nesta confusão toda, o jogo recomeçou e Rodrigo Gral, oportunista, fez o gol que levou o jogo para a disputa de pênaltis, Grêmio 2×1.

Na disputa de pênaltis, o mesmo aproveitamento ridículo do Serra Dourada: 2×1! Apenas três cobranças convertidas, justamente as três primeiras: duas do Grêmio e uma do Guarany. Os sete pênaltis seguintes foram desperdiçados, e o Grêmio passou de fase. 

Grêmio contra o Guarany-PAR em 1997 na Libertadores: um show de horror - Reprodução ZH, blog Grêmio 1983 http://gremio1983.blogspot.com

A campanha da Libertadores terminaria na fase seguinte, sendo eliminado pelo irregular Cruzeiro. Porém este gol de Rodrigo Gral e a posterior classificação nas penalidades foi de vital importância para o Grêmio na conquista da Copa do Brasil daquele ano. Isto porque ao contrário de 1989, 1994 e 2001, quando teve campanhas espetaculares, em 1997 o Grêmio vinha apresentando um futebol muito irregular. Era nítida a decadência técnica e a “fadiga dos metais” após a saída do técnico Luiz Felipe Scolari.

O ânimo foi grande, pois três dias depois, o Tricolor bateu o Corinthians por 2×1 em pleno Morumbi, no famoso jogo do “um chute e dois gols”. O Grêmio só chutou uma vez e marcou com Paulo Nunes, já que o outro gol foi contra (do lateral-direito Rodrigo). O terceiro goleiro Sílvio ainda pegou uma penalidade discutível marcada por Márcio Rezende de Freitas (novidade?) no finalzinho do jogo cobrada por Marcelinho Carioca (me corrijam se a minha memória falhou). Este jogo eu achei os gols:

<

Loco Abreu, Djalminha e Zidane? Que nada: PANENKA NELES

19 de abril de 2010 0

Zidane, Loco Abreu, Djalminha, Clemer? Negativo, o nome é ANTONIN PANENKA!

O pênalti convertido ontem por Sebastian “El Loco” Abreu na vitória de 2×1 do seu Botafogo sobre o Flamengo, na decisão da Taça Rio também garantiu o título do Carioca ao time alvinegro. Vejam o lance aqui:

É verdade que o lance é muito parecido com a cobrança de Zinedine Zidane na final da Copa do Mundo de 2006 contra a Itália, quando a cobrança de Zidane igualmente tocou no travessão antes de entrar.

Eu lembro que na Copa América 2007, quando o Brasil superou o Uruguai nos pênaltis em uma noite de altos e baixos do goleiro Júlio César, Loco Abreu cobrou do mesmo jeito.  Vejam:

Porém vi, equivocadamente, muitos alegarem que esta cobrança foi inventada por Djalminha, ex-estrela do Flamengo, Palmeiras e Deportivo La Coruña. Aqui no RS, o Clemer fez esta gracinha sobre o goleiro Michel Alves no  8×1 do Internacional sobre o Juventude, que garantiu o título gaúcho de 2008.

Na verdade, o tchecoeslovaco Antonin Panenka, estrela da equipe campeã européia de 1976, foi o primeiro a cobrar assim em um jogo decisivo. Foi dele a quinta cobrança.

EDITADO – Sobre esta história, olhem o que o meu velho amigo Odilon Araújo, torcedor do Fortaleza, me contou hoje:

“Lembrei do Panenka ontem quando vi o pênalti. Vi um um documentário de um jogador tchecoeslovaco que era companheiro de quarto do Panenka. Na véspera da decisão, o Panenka, antes de dormir, disse que iria bater daquele jeito.

E o Panenka disse: “eu vou ser o último a bater”. E dormiu.

O cara, na entrevista, disse que o Panenka era meio doido. Então ele não acreditou muito.

No outro dia, na hora da decisão, o cara nem lembrou da história. Só lembrou quando o Panenka partiu em direção ao gol e piscou pra ele…”

Antonin Panenka, autor da histórica cobrança de 1976 contra a Alemanha Ocidental - Fonte: reprodução TV

Vejam um dos meus primeiros posts aqui no Almanaque Esportivo:

Segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Pênalti a la Djalminha? Não!!!!

Ontem, pelo Campeonato Brasileiro, o ruguaio Acosta marcou o 3º gol do Náutico no 4×1 sobre o Botafogo batendo pênalti com estilo (aliás, ele fez 4 gols no jogo!). Vocês lembram de Zidane batendo pênalti com estilo na final da última Copa do Mundo? Foi exatamente o que Acosta fez nos Aflitos.

A maioria dos brasileiros dirá sobre o lance: “Bateu a “la Djalminha”, quando o cobrador só dá uma ‘cavadinha’ na hora de bater e desloca o goleiro.

Porém poucos aqui no Brasil sabem que o verdadeiro inventor do lance foi o tcheco Antonin Panenka na final da Eurocopa de 1976, na Iugoslávia. Na cobrança decisiva da disputa entre Alemanha Ocidental e Tchecoeslováquia em Belgrado, Panenka bateu deste mesmo jeito e garantiu o campeonato europeu para os tchecos por 5×3.

Antes, o craque alemão Uli Hoeness havia perdido uma das cobranças, após o jogo terminar em 2×2 em uma reação heróica dos alemães, que perdiam por 2×0 e empataram no penúltimo minuto de jogo.

Veja a cobrança de Zidane no último Mundial:



Agora olhem Panenka decidindo o título da Eurocopa de 1976:



TRAFFIC: Cruzeiro e Inter estão em litígio com a empresa de marketing esportivo

18 de março de 2010 5

Cruzeiro e Internacional estão bastante insatisfeitos com a TRAFFIC, empresa que investe no esporte há mais de 30 anos e comandada por J. Hawila. É uma das maiores companhias de marketing esportivo do mundo, e hoje cerca de 49% dos seus direitos acionários pertencem ao fundo de investimento norte-americano HTMF (o mesmo que patrocinou Corinthians e Cruzeiro no início da década).

A CPI da Nike devassou as relações entre CBF e a TRAFFIC, que supostamente tinha Ricardo Teixeira, presidente da CBF, como sócio não-declarado. Isto nunca foi provado, mas constantemente Teixeira, o ministro do Esporte Orlando Silva e J. Hawilla são encontrados em eventos festivos de pouca importância nacional como a inauguração do novo CT… da TRAFFIC!. Para completar, J.Hawilla é conselheiro do Ministério do Esporte, em um cargo que ninguém entende o que faz.

Hoje parceira prioritária do Palmeiras, a empresa possui os direitos econômicos (e em alguns casos, também os federativos sob o clube fantasia Desportiva Brasil), a empresa forçou a venda do defensor colorado Danilo Silva para o Dínamo de Kiev. Irritado, o presidente Vittorio Piffero foi enfático: “Vamos avaliar se essas parcerias são favoráveis“. No início do ano, o Inter comprou 50% dos direitos econômicos de Giuliano da TRAFFIC, e agora tem total controle sobre uma futura venda do jogador justamente para evitar imbroglios como estes.

No Cruzeiro, a situação foi mais grave, envolvendo a perda de um jogador de 15 anos. Como disparou Zezé Perrela, presidente do clube mineiro: “Uns empresários vieram aqui e deram R$ 450 mil para os pais do menino comprar uma casa. Agora, o jovem está no Desportivo Brasil (da TRAFFIC). A FIFA confirmou que é proibida a emancipação, então todo ano rasgo R$ 2 milhões. Com a lei atual, sempre aparece um empresário do nada e leva meus jogadores “. O clube tinha boas relações com a empresa, mas a ruptura parece ser definitiva.

No Palmeiras a situação continua razoável, mas o clube investiu em vários atletas na atual temporada sem a ajuda da TRAFFIC. Ano passado a maioria dos contratados estava ligado a este parceiro, gerando conflitos com os pratas-da-casa e com jogadores que já estavam no clube.

Não será o fim da influência da TRAFFIC no futebol brasileiro. Clubes como o Botafogo e o Atlético-MG possuem relações próximas a esta empresa, e outros podem ser alinhados. Mas certamente ocorreu uma ruptura envolvendo dois dos principais times brasileiros.