Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "real madrid"

Liga dos Campeões - Finais de 2002, 2003 e 2004

19 de maio de 2008 0

2002 – Zidane e Casillas: supremos! – Real Madrid 2×1 Bayer Leverkusen

Real Madrid e Bayer Leverkusen chegavam à decisão no lindíssimo Hampden Park, em Glasgow, vivendo momentos diferentes. O Bayer era líder do Alemão, finalista da Copa da Alemanha e da Liga dos Campeões, mas conseguiu perder as decisões domésticas e só a Liga poderia salvar uma derrocada final do time do zagueiro brasileiro Lúcio, do meia Michael Ballack e do atacante Oliver Neuville. Nas quartas, o Bayer eliminou o Liverpool. E nas semifinais, em um jogaço, bateu o Manchester United. Já o Real, octacampeão europeu, vinha embalado por ótima campanha na Liga, no primeiro ano dos ‘Galáticos’ de Florentino Pérez. Jogadores do quilate de Zinedine Zidane, Figo, Raúl, Roberto Carlos e Fernando Morientes defendiam o time merengue. Nas quartas, o Real superou o então campeão Bayern e nas semis, o arquirrival Barcelona, com sobras.

O jogo: foi um jogaço! Para compensar a chatice de 2001, Real e Bayer fizeram uma partida fenomenal, de alta ofensividade e muitas conclusões a gol. Logo no início do jogo, Raúl fez 1×0 para os madrilenhos. Mas o brasileiro Lúcio empatou logo depois, 1×1. Então, no final do primeiro tempo, o momento mágico: Zidane pega de sem-pulo, da entrada da área e acerta o ângulo do goleiro Hans Butt. O francês assina uma obra-prima e faz o gol mais bonito das finais de Liga deste milênio. No segundo tempo, o goleiro espanhol César sai machucado, entrando o então jovem Iker Casillas, ainda se firmando no time principal. Com três defesas monumentais, o garoto segura a pressão dos alemães e garante a vitória do Real Madrid, campeão europeu pela nona (e até agora, última), vez.

Gol antológico de Zinedine Zidane, garantindo o título:


2002 (May 15) Real Madrid (Spain) 2-Bayer… por sp1873


Casillas fechando o gol após entrar no Segundo tempo:

2003 - Mais italiano (e chato), impossível! - Milan (4) 0×0 (3) Juventus

Pela primeira vez na história, dois times italianos decidiram o título da Liga no Old Trafford, em Manchester. Milan e Juventus fizeram um dos jogos mais chatos de todos os tempos, um 0×0 murrinha decidido somente nas penalidades. O Milan começava naquela temporada a base da equipe que seria vice-campeã européia em 2005 e campeã da Europa e do Mundial em 2007. Já a Juventus não estava tão forte tecnicamente, e dependia muito do talento do eterno Alessandro Del Piero,do tcheco Pavel Nedved e da sólida defesa bianconera. Nas quartas, os “rossoneri” bateram o Ajax e a arquirrival Internazionale nas semis, enquanto a Juventus superou a dupla espanhola Barcelona e Real Madrid

O jogo: a decisão foi tão ruim que eu só vou por os melhores momentos da disputa de pênaltis. Durante 120 minutos, Milan e Juventus alternaram um “catenaccio” horroroso, ambos com medo de perder. Nas penalidades, um show do brasileiro Dida, que pegou as cobranças de Trezeguet, Birindelli e Montero. Pelo Milan, Seedorf e Nesta desperdiçaram, mas o ucraniano Andriy Shevchenko converteu a quinta cobrança e selou a conquista. Milan, campeão europeu pela sexta vez. Seedorf e Ancelotti comemoraram de maneira especial: o craque holandês foi o 1º a conquistar a Europa por três times diferentes (havia vencido por Ajax e Real Madrid), enquanto o treinador sentiu-se vingado, pois havia sido demitido da Juventus dois anos antes.


2004 – O que está acontecendo aqui? – Porto 3×0 Monaco

Quando terminou o ano de 2004, a pergunta era: até quando vão continuar as zebras? Afinal, a Grécia era campeã européia, o Santo André campeão da Copa do Brasil, o Once Caldas era campeão da Libertadores. Mas tudo isto havia começado lá na Liga dos Campeões, quando as surpresas foram muito longe. Já na primeira fase, caíram Internazionale e Lazio. Nas oitavas, o Porto e o Deportivo La Coruña eliminaram Manchester United e Juventus. Nas quartas, o Monaco, o La Coruña e o Chelsea (então ‘pobre’) se classificaram sobre Real Madrid, Milan (de maneira incrível, revertendo um 4×1 para 4×0) e Arsenal. Nas semis: Porto x La Coruña e Monaco x Chelsea. Portugueses e franceses se classificaram para a final na Arena AufSchalke, em Gelsenkirchen. E deu a ‘menos’ zebra, o Porto.

O jogo: Treinado pelo estrategista José Mourinho, o Porto não deu nenhuma chance para o Monaco, do novato treinador Didier Deschamps. Ainda no início do jogo, Ludovico Giuly (o principal jogador do time francês ao lado de Fernando Morientes) saiu de campo com lesão muscular. O Porto, que tinha o zagueiro Ricardo Carvalho e o meia Deco como principais destaques, fez 1×0 com o também brasileiro Carlos Alberto aos 39 do 1º tempo. Na etapa complementar, o Monaco se atirou para o ataque e foi castigado em dois lances: Deco fez 2×0 aos 26 minutos, e o russo Dmitri Alenichev fechou o placar quatro minutos depois. Reprisando 1987, a Europa era lusitana novamente. E do Porto.


2004 (May 26) Porto (Portugal) 3-AS Monaco… por sp1873

Ainda hoje – Finais de 2005, 2006 e 2007

Liga dos Campeões - Finais de 1999, 2000 e 2001

19 de maio de 2008 0

1999 – A mais dramática de todas as finaisManchester United 2×1 Bayern de Munique

Com campanhas irretocáveis, Manchester United e Bayern de Munique chegaram à decisão no Camp Nou, em Barcelona. De um lado, o experiente time do Bayern, treinado por Ottmar Hitzfeld e com estrelas do porte de Lothar Mattheus, Mario Basler, Steffan Effenberg e Oliver Kahn. Do outro, a “Class of 92″ de Alex Ferguson (então sem o Sir no nome), de David Beckham, Peter Schmeichel, Ryan Giggs, Roy Keane (suspenso na final), Andy Cole e Dwight Yorke. O Manchester superou a Internazionale e uma poderosa Juventus nas fases de mata-mata (o segundo jogo em Turim foi uma antológica virada de 3×2 depois de sair perdendo por 2×0). Já o Bayern superou o fraco rival Kaiserslautern e a zebra Dínamo Kiev (na qual surgia o ucraniano Andriy Shevchenko) antes de chegar à final.

O jogo: Aos cinco minutos de jogo, o Bayern fez 1×0 com um gol de Mario Basler, de falta contando com desvio na barreira. Os 85 minutos foram de puro nervosismo dos dois times, com duas bolas no travessão pelo Bayern e uma pelo Manchester. Anulados pelo quase impecável sistema defensivo alemão, Cole e Yorke foram substituídos por Teddy Sheringham e Ole Solskjaer. Aos 45 do 2º tempo, Sheringham desviou chute de Giggs e empatou. E, mais incrível: o norueguês Solskjaer virou dois minutos depois, para desespero dos alemães e júbilo eterno dos ingleses. Era a Tríplice Coroa: Campeonato Inglês, Copa da Inglaterra e Liga dos Campeões.


Champions League Final Manchester United Vs… por f100000727806511

2000 – Um passeio merengue – Real Madrid 3×0 Valencia

Desproporcional. Assim podemos resumir a decisão de 2000 entre o multicampeão Real Madrid e o aspirante Valencia, no monumental Stade-de-France, em Saint Denis, França. O caminho: O Real Madrid era um time em absoluta crise em janeiro de 2000. O treinador Vicente del Bosque, visto como um interino, estava demissionário tendo em vista uma péssima campanha no Espanhol (em 15 jogos só tinha vencido cinco até janeiro). Na segunda etapa da temporada, reagiu e conseguiu bater o então campeão Manchester United nas quartas, o vice-campeão Bayern nas semis. Já o Valencia superou a Lazio e o Barcelona até a decisão, time no qual brilhavam o meia Gaizka Mendieta, o goleiro Santiago Cañizares e o atacante argentino Cláudio López.

O jogo: Foi um massacre imposto pelos madrilenhos. O Real dominou o jogo do início ao fim contando com uma soberba atuação do argentino Fernando Redondo, e o gol de Fernando Morientes aos 39 minutos, foi consequência disto. No segundo tempo, o inglês Steve McManaman ampliou aos 22, e Raúl, em jogada do brasileiro Sávio, fechou o placar no finalzinho. Real Madrid, campeão europeu pela oitava vez, uma reviravolta impressionante depois de um primeiro semestre desastroso. Del Bosque ainda ficaria mais duas temporadas, conquistando de novo a Europa em 2002 e sendo inexplicavelmente demitido no dia seguinte. Desde então o Real Madrid só deu vexame na Liga…


2000 (May 24) Real Madrid (Spain) 3-Valencia… por sp1873

2001 – Pênaltis e mais pênaltis – Bayern de Munique (5)1×1(4) Valencia

Em um jogo morno, o Bayern de Munique se sagrou tetracampeão europeu ao bater o Valencia nos pênaltis, decisão disputada no estádio San Siro, em Milão. O time espanhol amargou o segundo vice-campeonato consecutivo, enquanto os alemães sumiram com os fantasmas de Barcelona. Ainda com a base de 1999 e comandado por Ottmar Hitzfeld, mas já com o talento do brasileiro Élber (decisivo nos mata-mata contra o Manchester United e Real Madrid, campeões nos dois anos anteriores) e do bósnio Hasan Salihamdzic, o Bayern era o favorito e confirmou a conquista contra os espanhóis de Héctor Cúper.

O jogo: todo ele se resume a pênaltis, pênaltis, pênaltis… O Valencia saiu na frente logo a três minutos, com um gol de Mendieta cobrando…pênalti. O alemão Mehmet Scholl errou um pênalti para o Bayern quatro minutos depois, defendido por Cañizares. O Bayern empatou no início do segundo tempo, adivinhem como? Pênalti cobrado por Stefan Effenberg. Os times, com muitos veteranos, não atacaram depois disto, alternando algumas chances boas com outros momentos enjoados. O jogo foi para uma inevitável disputa de penalidades. O brasileiro Paulo Sérgio e o sueco Patrik Andersson erraram pelo o Bayern, enquanto o esloveno Zlatko Zahovic, o italiano Amedeo Carboni e o argentino Mauricio Pellegrino erraram seus chutes pelo Valencia, dando o título ao Bayern depois de 17 pênaltis no jogo.

REPORTAGEM SOBRE O JOGO

DISPUTA DE PÊNALTIS
http://www.youtube.com/watch?v=aj1odaaP-lU&feature=related
Ainda hoje: Finais de 2002, 2003 e 2004

Lance bizarro do ano de 2008: Real x Getafe

27 de fevereiro de 2008 2

Já temos o maior candidato para o prêmio “Alexandre Perin” de lance bizarro do futebol mundial em 2008. A nominação do prêmio é uma justa homenagem aos meus patéticos talentos futebolísticos (só enfáticos jogando Football Manager 2008…)

O Real Madrid joga no Santiago Bernabeu, domingo 24 de fevereiro. Depois de perder fora de casa para o Real Betis e a Roma, ambas de virada e por 2×1, o atual campeão espanhol precisa vencer para barrar a iminente aproximação do Barcelona.

O adversário era a %27pedra no sapato%27 Getafe, da região metropolitana de Madrid e que tem incomodado os grandes desde que subiu para a Primeira Divisão espanhola.

O jogo seguia acirrado, 0×0 no segundo tempo, então acontece a jogada mais bizarra do futebol mundial em 2008. Ruud Van Nistelrooy chuta, o goleiro rebate, Raúl pega a sobra e chuta cruzado para o holandês Arjen Robben marcar o gol. Os jogadores do Real Madrid comemoram o gol na bandeirinha de escanteio, mas o árbitro anula por impedimento de Raúl no lance anterior ao gol.

Porém o Getafe não quer nem saber de esperar o Real se recompor, e sai correndo para um contra-ataque. São quatro visitantes contra dois madrilenhos, a jogada segue e o nigeriano Uche faz o gol!

Ou seja: o Real Madrid conseguiu a proeza de levar um gol em contra-ataque de gol anulado em casa em um lance ridículo!


Para completar, perdeu o jogo por causa disto e viu o Barcelona descontar de cinco para dois pontos a diferença na tabela.

Um domingo para esquecer…Revejam o lance com uma análise em espanhol:

Postado por Alexandre Perin

Ryan Giggs e o centésimo jogo na Europa

25 de fevereiro de 2008 2

Nesta terça-feira, o meia-esquerda galês Ryan Giggs completou seu centésimo jogo em partidas de competições européias. Giggs, de 34 anos, conseguiu sua marca no empate de 1×1 entre Lyon e Manchester United, na França.

A estrela do Manchester United estreou em jogos europeus em 1993, quando tinha 19 anos, e já conquistou um título europeu: a Liga dos Campeões 98/99, na histórica final de Barcelona contra o Bayern de Munique. Na ocasião, os ingleses venceram os alemães com dois gols nos acréscimos, um deles com participação decisiva de Giggs, que chutou antes de Teddy Sheringham desviar e empatar em 1×1.

Ele também foi peça-chave no primeiro jogo das semifinais, quando marcou nos acréscimos e salvou o Manchester de uma inesperada derrota para a Juventus em pleno Old Trafford. Del Piero havia feito 1×0 no primeiro tempo.

Recordista em jogos pelo Manchester, superando inclusive o ex-craque Bobby Charlton, Giggs deve encerrar sua carreira nos Red Devils, clube no qual conquistou a Copa da Inglaterra, da Liga Inglesa, o Campeonato Inglês, a Supercopa Inglesa (também conhecida como Charity ou Community Shield), a Liga dos Campeões e a Copa Intercontinental.

Hoje alterna jogos como titular ou reserva, mas segue sendo um dos principais jogadores do Manchester United. Exemplo dentro e fora dos gramados, criou uma carreira na qual fugiu das polêmicas, e expulsões, ficando famoso pela extrema habilidade e velocidade.

Contra si, somente os fracasso pela inssossa seleção de Gales. Giggs encerrou sua longa trajetória pelo selecionado nacional sem jogar uma Eurocopa ou Mundial.

Confira os demais jogadores a superarem a barreira de 100 jogos (atualizado até 21/02):

Raul – 115 jogos – Real Madrid
Roberto Carlos – 114 jogos – Internazionale, Real Madrid e Fenerbahce
Paolo Maldini – 107 jogos – Milan
Oliver Kahn – 104 jogos – Bayern de Munique
David Beckham – 103 jogos – Manchester United e Real Madrid
Clarence Seedorf – 101 jogos – Ajax, Sampdoria, Real Madrid, Internazionale e Milan
Luís Figo – 100 jogos – Sporting, Barcelona, Real Madrid e Internazionale
Ryan Giggs – 100 jogos – Manchester United

Vejam um vídeo especial sobre o craque do Manchester United:

O gol especial: semifinal da Copa da Inglaterra, no último replay (jogo repetido após um empate) de semifinal da história. Villa Park em Birmingham, contra o Arsenal com dois jogadores a menos e o goleiro Schmeichel machucado:

Postado por Alexandre Perin