Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Polar é daqui

19 de outubro de 2011 122

Fotos: reprodução

Hoje é praticamente impossível pronunciar juntas as palavras “cerveja” e “gaúcha” e não pensar em uma garrafa transpirante com o rótulo da Polar. O caso é que essa história está prestes a completar um século – foi em outubro de 1912 a fundação da cervejaria que veio a produzir a famosa Polar Chopp, e muitas outras bebidas de sucesso, como o Guaraná Frisante e a cerveja Casco Escuro, como mostram os rótulos reproduzidos neste post.


Estabelecida em Estrela, a fábrica fundada por Júlio Diehl teve filiais em Guaporé e Porto Alegre. A empresa mudou de nome e dono ao longo das décadas – o nome Cervejaria Polar S/A foi adotado em 1969. Em 1972, a companhia foi comprada pela Antarctica. A fábrica original de Estrela já não está ativa, mas a marca segue firme, sob controle acionário da AmBev desde 1999 (colaborou Edmar Migliavacca).



Você lembra dos antigos rótulos das bebidas da fábrica Polar? Comente aqui ou envie imagens para almanaque@zerohora.com.br.

Comentários (122)

  • Leandro – Estrela- RS diz: 19 de outubro de 2011

    Há 15 anos atrás quando vim morar em Estrela, a cidade girava em torno dessa cervejaria, modestia a parte, mas era a melhor cerveja entre todas a unidades da Polar, fato esse se devia à água usada na fabricação que era de poços artesianos.
    Anos mais tarde quando a empresa já não operava mais em Estrela tive a oportunidade de falar com o químico cervejeiro e ele me garantiu que a água usada na fábricação era do rio Taquari, pois a dos poços continha muito cálcio, fato verdadeiro ou não o que importava que era uma ótima cerveja e que por aqui ainda se fala muito na Polar de Estrela.

  • Ricardo Lima diz: 19 de outubro de 2011

    Não cheguei a pegar a época em que a Polar era de propriedade nossa, efetivamente, porém, posso afirmar que após o controle acionário da AMBEV, a cerveja que até então havia sido mantida pela antartica, sofreu uma decadencia em sua qualidade…Estou falando que a Polar era uma cerveja premium, e agora se confunde com a Skol ou Brahma, que apesar de alguns acharem mentira, são produzidas pela mesma fórmula nas fábricas da AMBEV, para terem preço e não qualidade. A única polar que ainda faço gosto e questão de tomar é a Polar Bock, que pra mim, pode facilmente se enquadrar numa categoria similar a uma microcervejaria gourmet.
    Claro que gostos são gostos, mas se for levar naquele argumento de “a melhor cerveja é a mais gelada” bom, dai é melhor ir pra casa e congelar uma colonia, primus ou glacial.

    abraços!

  • Carlos Henrique de Araujo diz: 19 de outubro de 2011

    Não pode faltar a latinha antiga e muito robusta da Polar Export.

  • Nelmo Madke diz: 19 de outubro de 2011

    O QUE ERA NOSSO ERA BOM, AGORA QUEREM COPIAR E A FECHOU A POLAR.
    QUE SAUDADES DAS GASOSAS!

  • Eduardo diz: 19 de outubro de 2011

    E o que aconteceu com a guaraná frisante Polar? Era a melhor guaraná que existia e desapareceu… Todos que eu converso lembram com saudade daquela guaraná… Vamos fazer uma campanha pela volta dela…

  • Marcos Silva diz: 19 de outubro de 2011

    Meu tio saia com as namoradas pra tomar “gasosa” ehehehe bebida da moda nos anos 60,70.

  • Darlei Souza diz: 19 de outubro de 2011

    POLAR “ERA” DAQUI!!!!

  • felipe diz: 19 de outubro de 2011

    Que saudade! Guarana frisante.
    Legalllllllll.

  • Guga diz: 19 de outubro de 2011

    Noooooossa!!!!!!!!!!!!!!!
    Guaraná Polar era muito bom mesmo!!!!!!!!, nao haverá outro igual, só de lembrar dele, parece q se sente o seu sabor!!!!!!!!!!!!

  • carlos pedro krampe diz: 19 de outubro de 2011

    lembro de todos pois era representante das marcas gostaria que publicassem todos os rotulos da cervejaria serramalte que hoje tambem e da ambev.

  • Mario diz: 19 de outubro de 2011

    Lembra dessas

  • Caio diz: 19 de outubro de 2011

  • TITO MEDINA diz: 19 de outubro de 2011

    Lembrar do tempo em que tomava o Guaraná frizante Polar quando morávamos em Sannta Cruz do Sul é maravilhoso, tentaram imitar, mas até hoje não apareceu outro igual.

    Tito Medina – em São José do Rio Preto-SP

  • Horst Knak diz: 19 de outubro de 2011

    Caro Kadão
    O Guaraná Frisante tinha sabor de infância, assim, como a oda Laranja e a Gasosa Limão. Aliás, lá em Santa Cruz do Sul, minha terra natal, também circulava o Guaraná Celina, que eu achava doce demais, e o Abacate Celina, este sim um produto quase único. A Celina era uma pequena fábrica de Vera Cruz, que fazia estes refrigerantes. A tradição da região tem sido mantida pela Schuck – que faz os refris com o nome “Xuk” e, especialmente, pela Fruki, que incomoda muito os grandes fabricantes de refrigerantes – Ambev, Coca e Pepsi. Os rótulos das cervejas, por outro lado, trazem à memória lembranças dos pais e tios, sempre em volta de uma Polar Chopp ou de uma Casco Escuro. Muito bom!

  • Pedro Nilo Weschenfelder diz: 19 de outubro de 2011

    Água Tónica de qiunino, era um refrigerante diferenciado, e de minha preferência da época.

  • clovis rossato barchet diz: 19 de outubro de 2011

    Bah,me lembro das festas da igreja onde morava e ia com meu pai e ele pedia uma gasosa polar para mim tomar.Nunca esqueço dos natais e a bebida oficial do almoço era o guaraná da polar e o pai dizia que era o melhor.Nós molhavamos as garrafas na agua para retirar e guardar as figurinhas(rótulos)no meio dos cadernos.
    Nunca esqueci era muito bom aqueles tempos dificeis que se tomava bebidas doces poucas vezes por ano,natal e festa da igreja e as vezes um aniversário ou casamento.

  • Loiva diz: 19 de outubro de 2011

    Nossa!!!!! Só em rever esses rótulos a gente já faz uma viagem ao passado. Eo sabor então? Ainda está vivo na nossa memória. Lembra almoço de domingo, casa de avó, muita visita, brincadeiras ao ar livre, etc…
    Uma época que “quem viveu, viveu” não volta mais.
    Abraços a todos.

  • Gabriel Lang diz: 19 de outubro de 2011

    Foi o melhor guaraná que tomei até hoje e tive a felicidade de ter em minha infância, poderia voltar, lembro que era vendido em garrafa de 600 ml (tipo cerveja) sendo o rótulo laranja com o nome polar em preto.

  • milena diz: 19 de outubro de 2011

    É uma pena a fábrica original estar fechada, uma grande área industrial ociosa.
    Parabéns por trazer a nós leitores esses registros da história do nosso estado!

  • Michel Kothe Chassot diz: 19 de outubro de 2011

    Desde que nasci minha familia éra consumidora assídua do guarana frisante e da cerveja Polar , meu avõ inclusive foi sócio minoritário , tenho até hj um conjunto de copos de cristal da marca que devem ser da década de 50.também sempre achei que a fabrica fosse em Sta. Cruz do sul , minha terra natal.Na reportagem não cita sta. Cruz o que me chamou a atenção , mas olhando os rótulos reparei que vários deles tem a cidade como sendo sede da marca.

  • VITOR ILO HERZOG diz: 19 de outubro de 2011

    GOSTARIA DE SABER ONDE É FABRICADA ATUALMENTE A CERVEJA POLAR, Q POR SINAL É ÓTIMA E NÃO É FÁCIL DE ENCONTRAR AQUI EM FLORIPA. GRACIAS.

  • adk diz: 19 de outubro de 2011

    tudo de bom e é so nossa.

  • Noé diz: 19 de outubro de 2011

    A estratégia de propaganda desta empresa é extremamente feliz, pois tornou-se simbolo de regionalismo, de bairrismo tão gaúcho, tão sulista, tão nosso. PARABÉNS.

  • Maria Doroti Lisoski Duarte diz: 19 de outubro de 2011

    Ô cerveja gostosa !!!! E viva o nosso Rio Grande por tanta criatividade na hora de inventar sabores que apaixonam a todos os paladares !!!!

  • Marco Aurélio Dal Mas diz: 19 de outubro de 2011

    Muito legal esse resgate histórico….

    Nostalgica e interessante matéria de uma época que ainda se faziam cervejas comerciais com qualidade.

    No entanto nos dias de hoje podemos tão somente buscar qualidade nas cervejas artesanais, estas sim, feitas sobre rígidas regras de pureza alemã…

  • Carlos Wendt diz: 19 de outubro de 2011

    É uma maravilhosa história, meu pai trabalhou a vida inteira na POLAR SA e sente saudades dos aureos tempos da cervejaria, antes de cair nas mãos da AMBEV. Estrela a fábrica está abandonada a Prefeitura comprou parte do prédio, mas Gaúchos de todas as querencias no mundo, vamos nos unir e retomar a produção da POLAR em Estrela.

  • Alexandre Pilati Drago diz: 19 de outubro de 2011

    Eu me lembro do rótulo verde da Polar Bock, infelizmente não disponho de imagens, que existia antes ainda da Kaiser Bock, considerada a 1ª cerveja desta categoria no Brasil, e acredito que tenha dado origem a cerveja bock da Antártica, para disputar com a concorrente que diz ter lançado o tipo de cerveja em nosso país.

  • Marcelo Bortolini diz: 19 de outubro de 2011

    melhor refrigerante do mundo é o Polar Frisante, isso existe ainda ????

  • Max Antonio diz: 19 de outubro de 2011

    No início dos anos sessenta, quando criança, lembro-me muito bem do guaraná frisante Polar, com aquele gosto inusitado para quem começava a vida e morava no interior. A cerveja, então, mais tarde, era um prato cheio, quando bebida com sensatez. Que o nome Polar se perpetue às velhas e gloriosas tradições gaúchas !!!

  • juliane diz: 19 de outubro de 2011

    Nossa me lembro que quando criança tomar a “laranjinha” era tudo, e só se tomava em festa, porque os tempos eram dificeis e nao era sempre que meu pai comprava, mas quando comprava, nossa… que alegria tomava bem de vagar para demorar a terminar, rsrsrs, realmente uma delicia e os refris de hoje nao chegam aos pes da “laranjinha”!!!

  • Alice Abad diz: 19 de outubro de 2011

    Que delícia relembrar! Lá em casa, refrigerante era só no domingo e olhe lá. Durante a semana era água, limonada, refresco de vinho (água, açúcar e um tiquinho de vinho tinto) ou leite. Sim – leite!
    A soda laranja era a minha preferida, mas a gasosa de limão e o guaraná frisante também eram muito bem vindos!

  • Rolim diz: 19 de outubro de 2011

    Sem sombra de dúvida Guarana Frisante Polar, não existe nada que supere, pena que sumiu do mercado. A nossa polar já não a mesma.

  • eloir schwartz diz: 19 de outubro de 2011

    Que saudades daqueles tempos em que se tomava refrigerantes somente nos fins de semana ou quando tiha festa ehhehehe, acho que a laranja da pedra tambem fazia parte da polar? falando em Rio Grande , aqui na China circula o famoso e legitimo guarana FRUKI de Estrela. e a Chinesa so quer saber de tomar guarana, em segundo plano as cocas. abraco a todos.

  • Fabio Duarte diz: 19 de outubro de 2011

    Bom seria se voltassem os refrigerantes da Polar que eram excelentes.

  • Julio Cesar Hahn diz: 19 de outubro de 2011

    O guaraná, frisante e refrescante, frisante polar… Quem lembra do jingle?

  • Paulo diz: 19 de outubro de 2011

    A Polar, em seus tempos áureos, era propriedade de investidores de Santa Cruz do Sul (uma sociedade anônima)até ser vendida para a então Antárctica (hoje Ambev). Os sócios majoritários eram Edgar Gruendling e Arno Binz. O prato mais vendido ao redor da rodoviária de Santa Cruz do Sul, nos bons tempos: um gomo de lingüiça, meia penca de pão d”água e um gasozão da Polar.

  • Inezita diz: 19 de outubro de 2011

    Nossa!!! Há quanto tempo, heim??? Eu só lembro da “musiquinha” do comercial…
    Guaraná,
    Frisante Polar!
    É o Guaranááá´, Polar refrigerante e refrescante!!!
    Frisante Polar!!!
    Alguém lembra???

  • Fernando Puerari diz: 19 de outubro de 2011

    E quem não furou a tampinha do Guaraná (que tinha seu vedante de cortiça) com uma ponta de faca para beber com mais pressão???

  • Roger diz: 19 de outubro de 2011

    É a cerveja com sabor gaúcho, melhor combinação com um bom churrasco, impossível!!! e dale Polar, mas bah tche!

  • Bierhoff diz: 19 de outubro de 2011

    O problema é que nem a Polar, nem a Serramalte são mais a mesma. A Ambev acabou com as cervejas no Brasil. Tá tudo virado em água. Essas duas são as poucas que ainda dá pra encarar. Quem tomou essas marcas há 15 anos, sabe do que estou falando.

  • Roberto diz: 19 de outubro de 2011

    Se as concorrentes deixassem, bem que poderia retornar o Guaraná Frisante. Como era bom!

  • KAMAYURÁ TYARAJÚ diz: 19 de outubro de 2011

    Minha nossa! A quanto tempo não via falar no guaraná frisante polar, refrigerante da minha infância, era vendido em garrafa de vidro. Não existe ainda um melhor refrigerante que esse.

  • Clóvis Nascimento diz: 19 de outubro de 2011

    Muito boa a repercussão dessa matéria, com isso lembrei da história da cidade de Feliz que também tem tradição com cervejaria e sugiro quem sabe, que seja contada a chegada dos primeiros cervejeiros no estado, como exemplo a Cervejaria Ritter na pequena cidade de Linha Nova no Vale do Caí, dando origem a Cervejaria Continental e se não estou enganado, originando também a Brahma em Porto Alegre.

  • Augusto Guilardi. diz: 19 de outubro de 2011

    Hoje, o mais próximo que há, daquilo que foi um dia o guaraná frisante Polar, é o guaraná feito pela Fruki, em Lajeado.

  • Pedro diz: 19 de outubro de 2011

    Lembro muito bem do Guaraná Frisante, bebida inseparável dos domingos e dias de festa; mais tarde, tive meu encontro com a Polar, cerveja de excelente sabor, do nível das melhores cervejas da atualidade. Pena que, nas mãos de grandes empresas, a qualidade cedeu lugar ao lucro.

  • Eduardo diz: 19 de outubro de 2011

    Prezados (as);
    Não vou entrar no mérito da produção praticamente artesanal utilizada em Estrela ou do processo moderno utilizado no site de Águas Claras pela AmBev, mas gostaria de dar o testemunho de quem desmobilizou vários equipamentos da fábrica de Estrela após o fechamento, trabalhei muitos anos na AmBev e era responsável por esta tarefa.
    Sentimos um pesar imenso pela cidade, ficava sempre no Hotel Palace Estrela, digasse de passagem que é o local com o melhor entrecot, doces e atendimento da região(rsrsrs), mas em todos os locais que entrava na cidade, escutava sempre o comentário que eu estava matando a cidade, que aquela fábrica era o coração, a história da cidade!
    Mesmo não estando mais na AmBev, sei que será muito difícil a venda do prédio, principalmente pelo tipo de construção (é muito antiga, com paredes de mais de 80 cm em sua base) o custo para demolição do prédio será muito alto, realmente um prejuízo cultural imenso para a cidade, para quem tiver a possibilidade de visitar o local e visualizar os pavimentos abaixo do nível do solo, recomendo, é uma fábrica linda.
    O prédito da IBA que ficava em Porto Alegre, na avenida Berlim, sede ADM da Polar/Antarctica, também era algo fantástico, cheio de histórias e mitos envolventes.
    Maravilhosa história desta marca de nossa terra!
    Abs

  • Luiz diz: 19 de outubro de 2011

    Tem história quem viveu , Polar, Serramalte e tantas, outras lembranças, da época o refrigerante era Soda Laranja, dpois veio fanta e outras alguém poderia criar um museu com tudo que diz da história recente anos 40/50 , as vezes relambramos, da calça To peka alguém lembra ? boca de sino ? camisa volta ao mundo ? conga ? rssss e tantas que se vivia na época. sobre a cerveja lembro que faziamos coleção das tampinhas rssss que chamavamos de ficha nas brincadeiras rrrsssssssss. alguém da alta se habilita e criar um imenso museu das épocas. abçs.

  • Luciano Barbosa de Souza diz: 19 de outubro de 2011

    è realmente o resgate do frisante foi legal, mas a cerveja…. bah é horrível tá cada vez pior.

  • luiz carlos pauli diz: 19 de outubro de 2011

    Lembro-me, que em Santa Cruz Sul, tinha as famosas placas, nas paradas de onibus, onde dizia…..”Polar Exporta informa……baile salão gassen em Formosa, com os Atuais”… era o máximo esse periodo.

  • Marquinhos diz: 19 de outubro de 2011

    Que emoção lembrar de um ícone de cerveja e refrigerante ! Nos domingos, no futebol, o meu pai dava R$ 1,00 ( 1 cruzeiro na época) para tomar uma gasosa, a famosa, a Frisante Polar. Nos Kerb (festa típica familiar) só dava Polar. Meu vô ia até a casa comercial da localidade (armazem) , de carroça com junta de bois e trazia numa caixa 1 dúzia da gasosa e 1 dúzia da cerveja Polar Export, tradição que me traz saudades demais. Tive muitos conhecidos que trabalhavam nesta empresa, pois sou natural de Estrela e hoje resido em Teutônia.

  • roberto verardi diz: 19 de outubro de 2011

    valeu amigo migliavaca por voçe ter lembrado de nossa cidade.

  • Luiz Garcez diz: 19 de outubro de 2011

    Após ler todos as manifestações, concordar em gênero e número com todas,dar uma volta ao passado um pouco distante, e “sentir” os odores emanados das bebidas, tenho a acrescentar:
    Quem conheceu/bebeu o refrigerante “Cirilinha”, o Guaraná, a Gasosa, a soda limão e Soda Laranja do “Sperandio”? Era feliz e não sabia.
    Família tradicional de São Borja,o Sperandio sobreviviam com o engarrafamento e distribuição desses líquidos dos deuses, que faziam a alegria das crianças e adultos.Nas matinés (cinema) o “Shick”era tomar a “Cirilinha”. Nas outras raras datas, os demais. Ah, saudade matadeira.Aí, a gigante Coca-Cola comprou e implodiu o “Sperandio”. Acabando com o sonho de muitos.O resto,é o presente.

  • JAIR diz: 19 de outubro de 2011

    Trabalhei quase uma década nessa empresa , que saudades daquela cervejinha q tomávamos escondidos já as 4:30 da manhã quando saiam as primeiras garrafas para o engarrafamento.ahhh, não sou pinguço é que a cerveja era irresistível de tão boa.

  • Roberto diz: 19 de outubro de 2011

    Filho de peixe, peixinho é!
    Guaraná, frisante Polar.
    Refrescante, refrigerante, guaraná frisante Polar.
    É o guaraná, Polar refigerante refrescante, frisante Polar!
    Lembrança gostosa da infância…

  • Darlan Hirtenkauf diz: 19 de outubro de 2011

    Prezados,
    Grande parte da minha infância morei dentro da fábrica, pois meu pai e meu avô, Dragutin Hirtenkauf e Petar Hirtenkauf eram diretor industrial e mestre cervejeiro da Polar.
    A “Polar Export” foi criada pelo meu pai inclusive o desenho do rótulo foi criado por ele.
    Para quem não sabe, a Polar foi a primeira cerveja com garrafa não retornável do país, era uma garrafinha pequena, sem gargalo (pescoço) e também foi a primeira cerveja com rótulo aluminizado do país , era um rótulo lindo.
    Andava pela fabrica e achava aquilo maravilhoso, pegando na carona na empilhadeira do Braguinha,Xeretando na oficina com os Moraes, dar uma passadinha no laboratório com Seu Flavio Jager e dona Lili, olhar para janela do escritório e ver o Seu Gastão cachimbando, bater uma papo com o seu Oscar (Pai do jornalista Alexandre Garcia), tomar um guaraná no barzinho da Polar com o Seu Casper e o Seu Mayer, escutar as gargalhadas do seu Sabino e sua F100 Amarela e o Eni com aquele caminhão da PM que vinham carregar cerveja.
    Outros Momentos marcantes, como incendio que destruiu o prédio recem construído com os novos Tanques de fermentação.
    A Polar é parte importante de minha vida que lembro com muito carinho.
    Bons Tempos.

  • Eduardo diz: 19 de outubro de 2011

    Eu não disse que tem muita gente querendo a volta do guaraná frisante polar?

    Gostaria que a minha filha também desfrutasse do sabor do refri que eu mais gostava na infância. Nada melhor que uma guaraná frisante e uma pastelina para assistir Armação Ilimitada na TV…

    Se alguém tem a fórmula desse guaraná eu compro. Vou ficar rico em pouco tempo….

  • Marcelo Xavier diz: 19 de outubro de 2011

    A Bopp, se não me engano, se não tivesse acabado, teria um século. Ela surgiu ali na esquina da Ramiro e a Cristóvão. Depois a Ahrons recebeu proposta de construção da ampliação da fábrica, a ser erguida onde hoje fica o prédio do Shopping Total, projetado pelo Gaudi dos pampas, Theo Wiederspahn. O prédio é de 1913. A Bopp depois se fundiu com a Ritter, que ficava na Voluntários. Nos anos 20, a Continental comprou todo o parque industrial da Bopp e, finalmente, em 1942 as duas foram compradas pela Brahma, que ficou ali até 1999.

  • Alexandre Dexheimer diz: 19 de outubro de 2011

    A cerveja polar não teve origem através do Sr. Julio. NA REALIDADE A FÁBRICA QUE TEVE ORIGEM EM ESTRELA FOI FUNDADA PELOS SÓCIOS KORTZ E DEXHEIMER QUE POSSUIA A FÁBRICA KORTZ & DEXHEIMER – CERVEJA, LICORES, GELO E VINAGRE. Sou bisneto do falecido Dexheimer e temos muito orgulho de fazer parte da família que fundou a cervejaria que se tornaria a cerveja polar tão admirada por nós gaúchos.
    Portanto lendo a reportagem percebo que a verdadeira história da fundação da cerveja polar está equivocada.

    ENTÃO A EMPRESA QUE DEU ORIGEM A CERVEJA POLAR FOI A FÁBRICA DE CERVEJA KORTZ E DEXHEIMER. FUNDADA EM ESTRELA/RS.

  • Valmor diz: 19 de outubro de 2011

    Meu tio trabalhou na Polar de Estrela. Ele morava em Cruzeiro do Sul e atravesava o rio Taquari de barco, para trabalhar na empresa Polar.
    Certo dia ele levou 3 dias de suspensão porque tirou uma garrafa de Polar da esteira de produção, escondeu no casaco e foi tomar ela no banheiro. hehehe…

  • Evandro Lutz diz: 19 de outubro de 2011

    Lástimável a “saída”digamos assim, da Polar de nossa região. Ainda guardo fotos de festas de encontro da juventude, onde o que rodava era Polar. Tudo em nome do dinheiro e onde as grandes companias toma contam. Não tomo nenhuma cerveja AMBEV, aliás sou contra a AMBEV, justamente por tirar de nossa região uma marca que era NOSSA, hoje sai das mesmas torneiras que qualquer outra marca dessa empresa. Cada um com suas atitudes ou vontades, mas eu tomo Kaiser/Schin hoje, por que não concordo com os aumentos absurdos dessa cervejaria(R$ 8,00) em caixa de Brahma(18%). Vergonhoso isso, falta de consideração para com nós consumidores aos quais sempre pergunto: quanto aumentou o nosso ganho(R$) no mes???? nada ou quase nada. Eles aumentan o produto deles até 3 vezes ao ano e de uma “pegada”só 18%??????? Essa é a minha opinião!! Abraço

  • Luciane diz: 19 de outubro de 2011

    Sou natural de Estrela e inclusive meus pais moram perto da antiga fábrica.Lembro que de manhã cedo, ao meio dia e às dezoito horas apitava a chaminé e a cidade toda sabia que horas eram…. Quando estavam produzindo a relíquia, vinha aquele cheirinho da cevada!!!!! Um desperdício , uma fábrica com todo aquele porte estar abandonada daquele jeito….

  • Maurício K. diz: 19 de outubro de 2011

    A POLAR ficava a uma quadra de minha casa… Todos os dias a gente sentia o cheiro da cevada. Haviam os depósitos de cevada perto do Belvedere, onde eu ia quase todos os dias para ver o descarregamento do material. Também era festa sair com a classe da escola e fazer uma visita à POLAR. Depois da visita a gente ia pra cantina, e enchia o bucho de guaraná… Fazia coleção de rótulos de TODOS os tipos de produtos da POLAR. A POLAR tinha também um toque (apito) de entrada e saída dos horários para os trabalhadores, e era também o despertador para sair de tarde pra brincar e também pra voltar pra casa. Saudade é o que fica… PÔ POLAR, ESTRELA É TEU LAR. Eu abracei a POLAR… É tanta coisa que essa POLAR tem na vida de todos os Estrelenses, que se ficar escrevendo, a gente não acaba nunca…

  • Alexandre Saraiva Dexheimer diz: 19 de outubro de 2011

    Meu pai é de Estrela, minha avó ainda mora na cidade. Cidade muito boa para quem está acostumado ao dia dia da capital.

    A cerveja POLAR foi fundada pela familia DEXHEIMER que também fundou o clube que tem na cidade, se não estou engando é SOGES ou algo parecida.

    Parabéns POLAR
    Parabéns família DEXHEIMER e Kortz
    Parabéns ESTRELA
    Parabéns GAÚCHOS DESTE RIO GRANDE AMADO

  • leandro diz: 19 de outubro de 2011

    LEMBRO DOS TEMPOS EM QUE MOREI EM TAQUARA,LÁ PELOS IDOS DE 60/70/80 ELE COMPRAVA ENGRADADOS DE GUARANÁ FRISANTE POLAR, NÃO TINHA REFRIGERANTE MELHOR, HOJE NÃO SEI SE AINDA EXISTE E SE EXISTE ACHO QUE NÃO É MAIS O MESMO SABOR. VELHOS TEMPOS.

  • JAMIR LUCCA diz: 19 de outubro de 2011

    Sou natural de Roca Sales-Rs. nos anos de 60 a 70 o guaraná frisante éra na época o melhor guaraná do mundo.Gostaria muito que alguem voltasse a fabricar aquele verdadeiro guaraná.
    Capanema-Paraná

  • Viviane Belotti diz: 19 de outubro de 2011

    E não podemos deixar de agradecer o Sr. Edmar Migliavacca, que contribuiu com detalhes para esta matéria…

  • LUIZ ANTONIO CHIELLA diz: 19 de outubro de 2011

    LEMBRAR DOS TEMPOS EM QUE MORÁVAMOS EM MUÇUM,NOSSO AVO NA ÉPOCA(FERNANDO CHITTÓ) ERA PROPIETÁRIO DA ESTAÇÃO RODOVIÁRIA E QUE NA LANCHONETE ANEXA TOMÁVAMOS GUARANÁ FRISANTE POLAR COM PASTÉIS FOLHADOS ,MIL FOLHAS CROCANTES FEITOS NO FORNO A LENHA COZIDOS BEM CEDINHO.
    QUE SAUDADES DA NOSSA INFÂNCIA REGADA A GARRAFAS DE LARANJINHA,GUARANÁ POLAR E SODA LIMONADA…….

  • Raquel diz: 19 de outubro de 2011

    Nós, estudantes dos colégios de Estrela, na época, fazíamos visitas anuais na Cervejaria Polar. Reconhecíamos os espaços e melhor…tomávamos Guaraná Polar até não querer mais! Era muuuuuito bom!

  • CLADIR BECKER DELWING diz: 19 de outubro de 2011

    Oi, eu atualmente moro em Salvador do Sul, e também trabalhei na Cervejaria Antárctica/Polar, na contabilidade. Inclusive, alexandre minhas outras duas irmãs também trabalharam lá, a Clarice era secretária do Diretor Milton Dexheimer, hoje elareside em Porto Alegre e a Outra, Cleonice era secretária do Jair Metz reside em Estrela. Também tenho saudades daqueles tempos, quando almoçávamos e íamos na praça descançar ao meio dia, e meu pai comprava a cevada da Polar para alimentar o gado leiteiro que ele tinha, hoje ele está com 82 anos e é primo do Milton Dexheimer.

  • Marlene diz: 19 de outubro de 2011

    Para comemorar este centenário, porque não lançar em edição limitada alguns produtos, como sugestão o Guaraná Frisante Polar, ainda me lembro até da música da propaganda!

  • harlei barbieri diz: 19 de outubro de 2011

    Sou gaúcho morando em Maceió há 30 anos e lendo a reportagem me lembro da época em que meu pai tinha armazém e vendíamos a cerveja Polar ( a melhor ele dizia) e tomávamos no almoço o guaraná frisante. Que tempos bons que não voltam mais!!!!!!!!!

  • Carlos Roberto Gromowski diz: 19 de outubro de 2011

    Não sou bebedor asiduop mas Polar é pOLAR EM QUALQUER LUGAR, moro em Passo Fundo, e gostaria de saber se já tem polar barril de 5 litros se não vai ai a sugestão para o Final de Ano, Big Polar Barril, sem ela já viu …. obrigado

  • Leitor Atento diz: 19 de outubro de 2011

    Alguém aí acima perguntou onde a cerveja Polar é atualmente fabricada.
    Pois é… Apesar de o mote da sua propaganda ser “A melhor é daqui”, fazendo referência ao RS, ela É FABRICADA EM LAGES, SC!!!
    Duvidam? Olhem as letrinhas miúdas, em alguma tampinha de garrafa ‘long neck’: Av. Victor A. de Brito, 2940, Lages – SC.

  • Cleber Fernando Hulsendeger diz: 19 de outubro de 2011

    Em primeiro lugar, parabéns pela bela reportagem. Vendo-a, me veio na memória os bons tempos do Guaraná Frisante, me lembrei até do comercial: É o guaraná polar refrigerante, frisante polar, era algo assim a chamada do comercial. Sendo morador de Encantado-RS, próximo a Estela, na infância, em casa era só o Guaraná Frisante, pois éramos crianças, já os pais,saboreavam a Polar, Casco Escuro. Sem falar na melhor água tônica que tomei na vida. Tentaram copiar mas não deu certo. Só não sabia que a sede era em Santa Cruz. Talvez a Fruki, tenha um sabor quase parecido, mas nem se compara. Era uma época em que nosso belo Rio Taquari, tinha suas águas limpíssimas. Ainda bem que essas lembranças nínguém pode nos tirar.

  • dóris apolonia diz: 19 de outubro de 2011

    que saudade do guaraná frisante, chegou a dar água na boca…….bem geladinho…..

  • Mª Cristina Schneider Mallmann diz: 19 de outubro de 2011

    Nasci e cresci do outro lado do rio, em Cruzeiro do Sul. A infância foi feliz, encantada com a vista de Estrela, onde a Igreja parecia um castelo encantado e a fábrica, um lugar mágico. Nada melhor do que esperar o final de semana pra poder tomar o guaraná Polar e sentar com meu pai na frente de casa enquanto ele tomáva uma Polar bem gelada nos copos que herdei. Herdei também o gosto pela Polar. Não sei se é a melhor, mas tem o sabor da nostalgia. Sempre que a tomo, lembro do carinho que envolve a marca. Lembranças boas de um tempo em que costumávamos dizer que em Cruzeiro, a gente via estrela até de dia!

  • Alexandre Saraiva Dexheimer diz: 19 de outubro de 2011

    Continuando…fui buscar mais informações com a família.
    Então depois que houve a fusão da Kortz & Dexheimer com a Diehl.

    Cladir, falei com meu pai Fernando, o Milton é primo-irmão dele, casado com a Marlise que também é Dexheimer.

    Meu bisavô fundador da cervejaria era Felipe Leopoldo Dexheimer, pai do Waldemar meu avô já falecido.

    Legal teu comentário

    Fiz meu comentário pois vi muitas pessoas de Estrela se manifestando, na verdade queria ver se tinha alguém que sabia da real história da cervejaria.

    Um forte abraço pra ti, Cladir!!!

  • Walter diz: 19 de outubro de 2011

    Inesquecível! quem sabe a AMBEV não faz uma edição comemorativa tambem da POLAR como fez com a BRAHMA.

  • LUCIA CAYE KUHN diz: 19 de outubro de 2011

    Fiquei muito emocionada quando ao ver estes rótulos que lembram a grande empresa que existiu aqui em Estrela, pois sou Estrelense e tambem tive o privilégio de conhecer esta que foi a maior fábrica que já tivemos por aqui. A maioria dos moradores trabalhou ou teve um familiar que obtinha o seu sustento desta empresa inclusive meu pai e o meu marido. que saudade do guaraná frisante polar. era bom demais!!!

  • Darlan Hirtenkauf diz: 19 de outubro de 2011

    ALEXANDRE,
    Dá uma olhadinha neste link que tem grande parte da história da Polar em Estrela, desde 1912.
    http://cervisiafilia.blogspot.com/2010/09/cervejaria-estrella-polar.html

  • alexandre garcia diz: 19 de outubro de 2011

    Brinquei muito nos tanques de cerveja da Polar. Quando chegaram do exterior, ficaram depositados um tempo perto de minha casa, em Estrela. E pesquei muito lambari junto ao despejo da Polar, que vinha impregnado de cevada e atraía os peixes cervejeiros… Olhar os rótulos recuperados pelo Kadão me fizeram revisitar os anos 50 em Estrela.

  • Ernesto diz: 19 de outubro de 2011

    Pouco de saudosismo. Viver na cidade e ir até a rua da praia, era sentir o cheiro da cevada fermentada, assistir as carroças transportando a cevada já elaborada para alimento das vacas de leite, acompanhar os carrinhos de mão em busca de gelo em barras coberto em serragens, eram poucos residentes que possuíam refrigerador, ouvir o ruído perseverante das garrafas em processo de limpeza e enchimento e, para quem se possicionasse na escadaria do paradouro Adão e Eva, poderia acompanhar a festa dos lambaris junto ao escoadouro dos restos da cervejaria. Ah, ainda tinha o movimento da entrega de barris de chopp. O local era movimentado.

  • Junior diz: 19 de outubro de 2011

    Gostei da reportagem que foi publicada no almanaque em Zero hora, especialmente por meu falecido avô, Gedeone Migliavacca ter trabalhado mais de 20 anos na sede da Polar em Guaporé-RS, e pela colaboração de meu tio, Edemar Migliavacca que sempre se interessou por aquela empresa. Abç.

  • Soró diz: 19 de outubro de 2011

    e quem não foi a ARCA tomar umas POLAR antes das boates da SOGES

  • Inácio Schmitt diz: 19 de outubro de 2011

    Mas que baita saudade dos tempos da POLAR S/A.

    Eu era um menino dos seus 12 anos ou pouco mais, tive um irmão que trabalhava na empresa, no cozimento da cerveja, e eu, levava o almoço (vianda) para ele todos os dias.
    No refeitório da empresa, se reuniam em média uns 300 a 350 funcionários ao meio dia, e nós meninos(as) recebiamos cada um(a), um refrigerante para matar a sede, depois de uma longa caminhada.
    Ainda hoje lembro-me de muita gente daquela época, como o Sr. Gastão Fischer,esposo da professora Carmen Fischer, Petar Hirtenkauf,(mestre cervejeiro) seu filho Dragutin Hirtenkauf,(vindos da Alemanha) aliás, este foi o primeiro Estrelense, a possuir um flamante automóvel Karman Guia de cor vermelha da linha VW.
    Tempos de infância, e adolescência que só restam saudades..!
    Dói no coração, como Estrelense que sou, ver os imponentes prédios da nossa POLAR, atirados ao abandono, a ferrugem tomando conta do que não lhes interessou saquear,… Uma empresa que já sustentou milhares de familias, com o suor de seus funcionários.
    Quem sabe, um dia não surge uma empresa, para dar continuidade na história da melhor cerveja do Brasil, POLAR EXPORT / CASCO ESCURO em Estrela.
    Abraços a todos.

  • Guilherme Giovanella diz: 20 de outubro de 2011

    Sou mais jovem, uma pena não ter vivido essa época… li todos comentários e apenas senti água na boca e um imenso desejo de experimentar essa que fez parte da nossa história, do nosso povo! Ah, que inveja de vocês (mais velhos), que inveja… Hoje, para jovens como eu (17), ver aquele imenso prédio abandonado, cheio de pichações e largada ao vento é simplesmente ter a certeza de que algo me faltou, e como!

  • Ditmar Peter Hirtenkauf diz: 20 de outubro de 2011

    Meus caros Blogueiros.
    Como ultimo filho sobrevivente do Mestre Cervejeiro (Petar Hrtenkauf) e irmão do ( Dragutin Hirtenkauf ,conhecido pelo nome de Carlos )tambem Mestre Cervejeiro, não poderia me furtar em fazer o meu comentario.Ambos os familiares iniciaram suas atividades na POLAR em fins de 1949 até a data em que a Antarctica comprou esta unidade.Cabe a esses dois o merito do periodo do maior desenvolvimento tanto patrimonial como tecnico e inovador.Meu Pai sempre dizia que a qualidade da agua do rio Taquari era ideal para a produção de cerveja,pela sua dureza , equivalente a Pilsen que lhe deu tanta fama.Na Polar foi implantada uma unidade de tratamento d’agua com demanda muitas vezes superior ao consumo da propria cidade de Estrela, entretanto passados alguns anos ,face aos despejos altamente poluentes de varias industrias que se instalaram a montante do rio, esta agua somente foi utilizada para lavagem das instalações ,mas não para a fabricação da cerveja.O sabor da cerveja Polar naquela epoca recebeu a denominação de ” PÃO LIQUIDO”.O envazamento de um tipo de cerveja em garrafas na cor ambar que levou o nome de ” CASCO ESCURO “foi uma criação do meu Pai face filtragem das radiações UV , aumentando a durabilidade do produto.Meu sobrinho e afilhado Darlan ,com sua brilhante memoria,fez boas e pertinentes observações do tempo em que ainda menino perambulava pela cervejaria e recomendo aos que queiram saber mais informações entrem no Site indicado por ele http://cervisiafilia.blogspot.com/2010/09/cervejaria-estrella-polar.html .Fico emocionado e impressionado que ainda nos atuais tempos existam tantas boas lembranças,não somente da qualidade das cervejas ,mas principalmente do Guarana Frisante que no comentario do Augusto Guilardi diz que se assemelha ao guarana da Fruki, isso pode até ter sentido , pois me lembro de um comentario não me lembro de quem que depois que meu Pai se retirou da POLAR ele como amigo teria cedido um tipo de formulação para alguem da Fruki e fico feliz com o comentario do Eloir Schwartz informando que na China se toma guarana Fruki.A unidade existente em Guaporé não era Sede e sim a Maltaria da Polar que meu Irmão Remodelou totalmente para atender a demanda da Polar e tambem vendia Malte para a Brahma na epoca e o Tecnico na epoca era o Sr. NOHEL,cuja esposa e filhos ainda vivem e poderiam contribuir com mais comentarios sobre as suas lembranças. Não conheci pessoalmente mas me lembro bem dos nomes de Migliavacca que meus familiares citavam na epoca ,bem como o Mantese que tambem colaboraram nesta maltaria.Enfim todos que de alguma forma participaram desta empresa desde a sua fundação tem seus meritos para que de alguma forma essa Marca POLAR ficasse gravada na memoria de tantos bloguistas dos quais alguns ainda preservam a agradavel sensação das borbulhas dos Refris e Cervejas que degustaram nesses saudosos tempos.


    Ditmar,

    Publicamos agora uma foto do mestre cervejeiro no blog. Veja o link:

    http://wp.clicrbs.com.br/almanaquegaucho/?topo=13,1,1,,,13

    Obrigado!

    Um abraço

  • Do blog do Kadão | Blog do Editor diz: 20 de outubro de 2011

    [...] Confira todos os rótulos no blog do Kadão. [...]

  • EVANICE diz: 20 de outubro de 2011

    Compartilho com o Senhor Ditmar o contentamento por tão boas recordações que esta matéria me trouxe.
    Meu pai, Otelmar Diedrich – o Viga, trabalhou nesta empresa 24 anos de sua vida.
    Lembro que depois de terminar minhas atividades no Colégio Santo Antônio, onde estudava, ia esperá-lo na porta, quando encerrava o expediente, a fim de que fôssemos juntos para casa.
    Não raro, meu irmão Evandro e eu, adentrávamos pelo corredor da cantina e bebíamos a saborosa guaraná frisante, da qual até pouco tempo eu colecionava rótulos que nunca tiveram oportunidade de ser usados.
    De lá, também, surgiu a melhor amizade da minha vida, pois, como eu, também a Adriane ia esperar o seu pai Ilson Mallmann – o Picareta e, nas esperas da praça da matriz, conversávamos, brincávamos e traçávamos planos para um futuro distante…
    O apito, tão bem mencionado acima, dava conta de que nossos pais estariam chegando em breve.
    Mais tarde, já como Antarctica, os campeonatos, as viagens e as atividades com a ARCA.
    Tantos outros fatos significativos, que fizeram parte da construção do que somos hoje. E, como as histórias, um sabor inigualável, que só quem provou sabe o que foi.

    Boas lembranças…
    Nice

  • Joel Mallmann diz: 20 de outubro de 2011

    A Polar, depois Antarctica, depois Ambev fizeram história em Estrela. Em épocas gordas, a fábrica chegou a ter mais de mil funcionários, que construiram sua vida, constituiram família e muitos se aposentaram graças a essa cervejaria. Ela teve sua época, deixou sua marca, deixou saudades e cumpriu com sua função social, além de ser uma das melhores cervejas que já tive a oportunidade de experimentar.

  • Tiago de Almeida diz: 20 de outubro de 2011

    Que tempo bom que não volta…. a gente morava no bairro dos Estados, pertinho dos bombeiros e do Mila (Arno Muller), revendedor de cevas e refris na frente dos bombeiros, naquela antiga garagem! Me lembro que o pai pedia sempre para eles entregarem uma caixa de ceva e uma de Refri – naquela época o refri que eu tomava, o único. Lembro dos aniversários na garagem de casa movidos a POLAR (refri) e das tardes de verão, aquele calor, chegava do colégio depois de jogar bola a tarde inteira e tomava um refri POLAR no bico, só aquilo que reanimava! Depois de saborear muito aqueles refris, veio a época das cevas no cachorrão do Zé ali no centro, ainda no trailer e lá nos fundos hehehe….Mais tarde, passamos por bons inícios de noite na Arca, entre amigos e muita POLAR! Quem sabe um dia voltamos a saborear esta delícia que ficou na memória!!!!

  • Leandro V Pereira diz: 21 de outubro de 2011

    Pegavamos ficha no escritorio para tomar refri na cantina,era de mais…

  • Hans Udo Franz – Estrela/RS diz: 21 de outubro de 2011

    Pois é, ficou a história…
    Inclusive, há uma exposição permanente de quadros temáticos que mostram rótulos de produtos da ex-Cervejaria Polar, que podem ser vistos no Restaurante e Bar do Adão.

  • Humberto Bortoluzzi diz: 22 de outubro de 2011

    Meus caros,

    Muito bom relembrar das tardes quentes de verão em Estrela para, como disse alguém, pegar a ficha no escritório e tomar uma cerveja na cantina, das noites nos finais de semana, antes da festa, pegar a bicicleta e buscar um barril de “chopp” na cervejaria.
    Saudades da turma do futebol de salão e das águas límpidas do rio Taquari, talvez o segredo da Polar.
    Abraços a todos !

    HB

  • DITMAR PETER HIRTENKAUF diz: 24 de outubro de 2011

    Olá pessoal

    Aos que queriam um novo destino ao predio ,leiam o que a Fani me enviou sobre a nova Biblioteca instalada no velho predio da POLAR.

    Criada em 1961, a Biblioteca Pública Municipal de Estrela está de casa nova.
    Mudou-se para Rua Pinheiro Machado no antigo complexo da Cervejaria Polar,
    prédio administrativo.

    O local foi totalmente reformado para receber a Biblioteca que agora oferece
    mais conforto e espaço para os leitores.

    Logo na escadaria de acesso o leitor pode apreciar diversas fotografias de
    Estrela, do início do século XX.

    Os livros estão dispostos em estantes amplas, com melhores condições de
    acesso aos interessados. Pessoal treinado atua como facilitador para
    encontro das obras desejadas.

    Diversas mesas estão a disposição dos usuários e pesquisadores, com uma
    vista privilegiada da Praça Menna Barreto, seus encantos, monumentos, e
    verde exuberante.

    Um espaço especial infantil, com salas em separado foram criados para
    receber os pequenos em idade de pré-alfabetização e alfabetização.

    O terminal de micro-ônibus fica logo em frente da Biblioteca, facilitando o
    deslocamento da população dos bairros de Estrela até a Biblioteca,
    especialmente de estudantes para realização de pesquisas.

    Segundo informações da professora Belkis Carolina Calsa, secretária da
    Secultur, em breve a Biblioteca deverá receber um nome que será escolhido
    entre personalidades da história do município. A forma de escolha não foi
    revelada.

    Texto – Airton Engster dos Santos

    Fotos – Memorial da Aepan-ONG


    Airton Engster dos Santos – Aepan-ONG

  • João Valmor Felzmann diz: 31 de outubro de 2011

    Trabalhei no ambulatório da cervejaria Polar nos anos 70 e lembro que meu nº era 597.
    Mas o que mais me marcou era o gigantesto equipamento na fabricação da cerveja e tb um enorme refeitório, onde ao final do expediente, os funcionários se reuniam para saborear cada um duas cervejas no bico, por conta da casa.

  • Mari diz: 9 de novembro de 2011

    Guaraná frisante da Polar qdo vi o rótulo cheguei a sentir o gosto e as bolinhas fazendo cócegas no nariz…lembro que nas comemorações de Natal e Ano Novo as crianças brindavam com este guaraná…que delicia…que saudades!!!!

  • Celia Colombo diz: 22 de novembro de 2011

    Lendo os depoimentos acima, um filme foi passando pela minha cabeça, senti até o cheiro gostoso do Guaraná, do malte, do ambiente agradáve que tínhamos lá. Lembro das jantas que fazíamos. Cada mes era um setor responsável pela organização e o local era surpresa. E os chás aos sábados à tarde, só para mulheres, cada sábado na casa de uma. Nossa, que período maravilhoso. Dia do trabalho, grandes festas, reunindo todas as filiais no galpão do Padre Lauro. Trabalhei lá 1972 a 1987.

  • washington luiz vieir chaves diz: 17 de dezembro de 2011

    por favor tenho interesse em distribuir a cerveja polar em brasilia, como posso fazer para falar com o departamento comercial de voces.
    Aguardo resposta.
    atenciosamente,

  • jefferson santos da silva diz: 17 de março de 2012

    onde está a fórmula deste guaraná, pois quando lembro deste frisante simplesmente começo a rememorar minhA infânia?

  • Walter Enio Steinhaus diz: 28 de março de 2012

    Alguem teria alguns exemplares ( garrafas de Polar Chopp e Casco Escuro ) destes produtos antigos que eram o orgulho para as nossas regiões. Se tiverem mandem E.Mail para mim pois sou colecionador ( ver facebook ) e, não tenho as mesmas em minha coleção.

  • Tiago diz: 2 de maio de 2012

    Deviamos fazer como a Kirchner e expropriar da Ambev as nossas marcas!
    Porque o que é nosso, é melhor! RS livre!

  • Ricardo C. Forghieri diz: 4 de maio de 2012

    Oi Ditmar , parabéns pelo relato minicioso e precioso sobre os “subterrâneos” da fabricação da afamada Polar . Participei pela Antarctica de trabalhos de avaliação quando da fusão das Unidades do Sul e criação da IBA Polar em 1976 , bem como visitei a fábrica de Estrela no final de 1999 , quando a Antarctica já tinha sido engolida pela Brahma… Saudades e muito respeito pela Cervejaria que foi um exemplo de organização e de entrosamento e amizade entre toda sua equipe de trabalho . Por onde anda nosso colega Eng. Antonio Roberto Malmann ??

  • normelia luz diz: 15 de maio de 2012

    Na cidade de Sao Paulo, onde posso comprar ou beber uma cerveja polar

  • Diego José Dambrós de Oliveira… Sapiranga-RS diz: 15 de junho de 2012

    Nooooosssssssssssssaaaaaaaaaaaaaaaa Guaraná Polar Frisante! que saudades… lembro muito bem do sabor não existia e ainda não existe nada igual!!!! muito bom!!! Lembro q na minha epoca de criança minha vó tinha um barzinho eu ia lá e o meu tio mais novo q é 10 anos só mais velho que eu nossa felicidade era quando minha vó deixava nós abrir uma guaraná polar frisante… bah enchi meus olhos de lagrimas agora… lembro nitidamente de meu tio abrindo o balcão refrigerado (aqueles de botecão com vidro na frente) pegando uma frisante e abrindo ela nossa posso ouvir até o tsi da garrafa que locura!!! OBRIGADO À AQUELE QUE INVENTOU A GUARANÁ POLAR FRISANTE!

  • Cesar Antonio Horn diz: 28 de junho de 2012

    Muito bom ler todos esses comentários sobre a cervejaria Polar de minha cidade,impossivel não ter nenhum familiar que tivesse trabalhado ou tivesse sido funcionário da maior empresa que a região possuia.Como alexandre Garcia citou acima…muito lambari e piava pesquei na cevada,no buraco dos cachorros.
    Bom tempo mesmo!

  • rogerio alencar de vargas diz: 6 de julho de 2012

    Sou de Caxias do Sul no momento moro em Florianopolis SC à algum Distribuidor ou mercado em fim alguem que venda à melhor Cerveja do Brasil POLAR, me ajudem vou morrer de sede.

  • é Alfredo Schierholt diz: 21 de novembro de 2012

    Lendo tudo isso sobre as lembranças da Cervejaria Polar, sinto-me feliz ter dedicado tanto espaço para resgatar sua história em meu Livro ESTRELA ONTEM E HOJE, nas páginas 385 a 388. Hoje, quase octogenário, indo numa festa ou restaurante, sinto falta de uma Polar geladinha. Dá saudades…

  • Otávio Pereira dos Santos diz: 18 de dezembro de 2012

    Quantas caixas de cervejas eram vendidas no club continental nos anos 80 nos finais de semana ?

  • angelo tonato diz: 11 de janeiro de 2013

    vcs poderiam fabricar a cerveja polar na versão sem alcool, seria uma ótima opção para quen não toma cerveja com álcool. Pois somos obrigados a comprar uma cervejas que pelo amor de deus. desde já obrigado

  • Ivandro Artur Bertolini diz: 11 de fevereiro de 2013

    Meu Pai ETELVINO BERTOLIN (LILO), foi distribuidor da polar desde os anos 60,para ESPUMOSO e região, passei minha infância, adolescência até os 26 anos, participando desta linda história e concordo que o Guaraná Frisante da POLAR foi o melhor guaraná que existiu, tenho muita saudade destes tempos. Quanto a Fabrica de Estrela , sei o quanto a comunidade de Estrela se orgulhava dela, por que eu me orgulho da POLAR ser gaúcha. Fico feliz de ver os comentários de varias pessoas admiradoras da POLAR que sabem do que estou falando. Acho que deveríamos fazer uma campanha VOLTA GUARANÁ FRISANTE POLAR, para nossos filhos ter essa oportunidade.

  • CELSO REHBEIN diz: 2 de junho de 2013

    Lembro-mo bem da matriz da Polar em Santa Cruz do Sul, da Polar export e do Guaraná Frisante Polar, que era muito gostoso, mas, a bem da verdade, gostava mesmo do ABACATE CELINA, que a empresa de Vera Cruz pretende relançar.

  • Iolanda Paz Marques diz: 2 de junho de 2013

    O guaraná frisante polar que delícia, o mais proximo é o Guaraná da Celina e sinto saudades do refrigerante de Abacate Celina, que fazia nossa festa nos finais de semana.

  • Aline Garcia diz: 2 de junho de 2013

    Não conhecí o guaraná polar, minha mãe fala muito que sua infância foi regada ao refrigerante de abacate

  • Gunar Adolfo Paploski diz: 3 de junho de 2013

    A sim, o Guaraná Polar deixou saudades, assim como o “Quem bebe Grapette, repete”! Os tempos mudaram. A pergunta que fica: o que nossas crianças de hoje vão se lembrar daqui a 50 anos?

  • Milton Tenn-Pass diz: 2 de julho de 2013

    Sinto saudades,das festas,do barzinho nas Sextas depois do expediente,dos colegas,enfim dentro da Polar aprendi a trabalhar.Entrei dia 20 de fevereiro de 1970 e saí 31 de março de 1997.Foram 27 anos,uma vida,se tivesse que repetir,iria repetir.Com muito orgulho digo: Trabalhei 27 anos na Polar e fui muito feliz.

  • Pierre Lundblad diz: 14 de outubro de 2013

    Sou colecionador de bolachas e se alguem tem uma de Polar para venda ou outras bolachas antigas estou com muito interesse de comprar

  • Carlos Cesar Dexheimer – Colecionador – Lajeado – RS diz: 19 de dezembro de 2013

    Sou de Lajeado mas quando eu era criança ,morava em Mato Leitão , naquela época ainda Venancio Aires , tambem cheguei a tomar a guarana frisante polar,no campo do Fluminense de Mato Leitão , a bons tempos,
    gostei tanto, que depois virei colecionador de rotulos,tenho mais de 10 mil rotulos de bebidas de todo o Brasil,e praticamente todos os rotulos da Polar, Casco Escuro,Cerveja Aurora de Julio Diehl ,e o lindo rotulo da cerveja Stern Brau de Kortz e Dexheimer.Abs.

  • Pierre diz: 21 de dezembro de 2013

    Olá Carlos Ceasar,

    Voce tem bolachas de chopp ?
    Abs

  • celso rehbein diz: 29 de dezembro de 2013

    a industria de bebidas celina em breve estará relançando o saudoso refrigerante abacate celina

  • Ditmar Peter Hirtenkauf diz: 11 de fevereiro de 2014

    Olá Pierre Lundbad e Carlos Cesar Dexheimer, eu moro em Canela – RS e tenho um grande amigo que coleciona Rotulos e Bolachas e ele gostaria de fazer um intercambio com vocês, entrem em contato com ele Olmiro dos Reis, informem como poderemos entrar em contato com vocês ?
    Abç.

    Ditmar

  • Vilson Weber diz: 22 de fevereiro de 2014

    A história da Polar não pode ser escrita sem falar de Benno Weber, criador da marca Polar, então sediada na cidade de Teutônia. Famoso por entregar suas cargas de cerveja e o refrigerante “Pretinha” com carroça pelo interior. Após vender sua cervejaria para um grupo de Estrela, passaram a usar a marca Polar. Pelo que o texto informa, este grupo de Estrela adotou o nome Polar em 1969. Ainda existem rótulos da marca Polar com o nome de Benno Weber.

Envie seu Comentário