Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Convocação mirim

13 de março de 2012 0

Durante a II Guerra Mundial, às vésperas do ano de 1942, em pleno Estado Novo, Getúlio Vargas usava as páginas de O Globo Juvenil para convocar os pequenos e pedir às crianças brasileiras que “amem a Pátria e estudem muito para fazê-la próspera e feliz”.

Fotos: acervo de Lio Bocorny, reprodução

Era provavelmente o canal mais adequado para isso. O suplemento infanto-juvenil de grande sucesso começou a ser publicado três vezes por semana, a partir de 1937. Contos, curiosidades, fábulas e provérbios – além, é claro, das histórias dos principais heróis dos quadrinhos da época – ocupavam as 16 páginas, em formato tabloide.

Fantasma, Mandrake, Flash Gordon, Brucutu, Pinduca, Popeye, Príncipe Valente, Charlie Chan e Ferdinando, entre outros, faziam a alegria da garotada e estimulavam o prazer da leitura.



Edições especiais de Natal, com capa dura, em grande formato e primorosa encadernação, como as que ilustram este texto, também foram publicadas a cada final de ano. Hoje, são artigos valorizados por setentões ou colecionadores que pagam mais de R$ 300 por um exemplar que exibe o antigo valor de Cr$ 20 na capa.




No final dos anos 1950, cada herói ganhou sua própria revista, e tanto o suplemento como o Almanaque do O Globo Juvenil – que teve 20 edições – pararam de circular.

(colaborou Lio Bocorny)

Você lembra do suplemento O Globo Juvenil? Deixe seu comentário.

Envie seu Comentário