Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Luciana de Abreu

09 de maio de 2012 1

Uma das ruas mais elegantes do Moinhos de Vento homenageia uma mulher de destaque na história cultural gaúcha – Luciana de Abreu (1847 – 1880).

Foto: reprodução

Sua vida foi surpreendente: de órfã abandonada na Roda dos Expostos da Santa Casa, na noite de 11 de julho de 1847, ela tornou-se professora, escritora e defensora dos direitos das mulheres. Integrou o Partenon Literário – sociedade formada por jovens intelectuais de Porto Alegre –, onde realizou discursos contundentes.

Em um deles, de 1873, defendeu a igualdade de direitos entre os sexos: “Nós (mulheres) não somos somenos ao homem: a nossa alma tem a mesma passividade e atividade que a dele, e tanto a sensibilidade como a inteligência e liberdade participam do mesmo grau de capacidade e podem ter o mesmo grau de desenvolvimento num ou noutro sexo.”

Além de tudo isso, Luciana foi esposa dedicada e mãe de um casal de filhos.

Comentários (1)

  • Benedito Saldanha diz: 9 de maio de 2012

    Parabéns em divulgar mais uma vez o nome da pioneira do feminismo e que hoje ocupa lugar de destaque na história da Sociedade Partenon Literário. A biografia de Luciana de Abreu, lançada em 2007, hoje está esgotada, mas o livro está à disposição dos interessados para pesquisa na Biblioteca Pública Estadual.
    Abç
    Benedito Saldanha – Pres. Partenon Literário e autor da biografia de Luciana de Abrue, publicada em 2007.

Envie seu Comentário