Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Frase do dia: Nietzsche

25 de agosto de 2012 1

Foto: reprodução

Uma vida de confronto com a saúde e com os próprios sentimentos só poderia resultar em uma obra contundente e profunda. Foi assim, pelo menos, no caso de Friedrich Nietzsche (1844 – 1900). Filósofo, poeta, compositor e crítico, ele permanece como um dos maiores pensadores da história da humanidade, justamente pela aguçada capacidade de questionar muitas noções caras à própria natureza humana, como a moral, a religiosidade e a própria noção de verdade.

Assim Falou Zaratustra, Humano, Demasiado Humano e O Anticristo são alguns dos livros pelos quais o pensamento de Nietzsche, em diferentes momentos, foi traduzido, influenciando correntes filosóficas como o existencialismo e o pós-modernismo. A música, o poder, a crença em Deus e a própria evolução humana são apenas alguns dos temas que o autor abordou em sua obra (”Sem os erros que se acham nas suposições da moral, o homem teria permanecido animal”, frase extraída de Humano, Demasiado Humano, está no Almanaque Gaúcho deste sábado).

Em vida, Nietzsche sofreu as mais variadas doenças, de crises de dor de cabeça a problemas de fala e de visão, incluindo ao menos dois derrames no final da vida. Em seus últimos anos, consumiu drogas e apresentou sinais de demência – até a morte, em 25 de agosto de 1900.

Comentários (1)

  • Haeckel Senna diz: 25 de agosto de 2012

    Considero-me à mim um nietzscheano; não um nietzscheano cheio de idéias e teses a ser defendidas como os universitérios doutorandos e sim como um autômato, como um livre pensador, um espirito livre. Ao mesmo tempo sou um nietzscheano que quer afirmar, ou melhor, que afirma de modo singular a busca pelo conhecimento, pelo mundo deste estrondoso filósofo.

Envie seu Comentário