Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

O berço dos ossos

18 de outubro de 2012 3

“Muitas coisas são por demais estranhas para serem acreditadas, mas nada é tão estranho que não possa ter acontecido.” Com a frase do poeta inglês Thomas Hardy como epígrafe, Iberê Athayde Teixeira abre seu livro Os Ossos do Presidente – A Vida e a Morte de Getúlio Vargas.

Foto: Ediuri, reprodução

Graças ao trabalho do escritor e advogado são-borjense, ficamos sabendo que, em junho de 1977, os restos mortais de Getúlio Vargas – sepultados no túmulo 0001 do jazigo da família Vargas no Cemitério de São Borja 23 anos antes – foram jogados dentro de dois prosaicos sacos de adubo e relegados, sem nenhum cuidado especial, a um canto úmido da sepultura.

O jazigo nos anos 1960. Foto: banco de dados, 24/8/1960

Era para abrir espaço para um morto mais recente, o general Serafim Vargas, sobrinho do presidente ilustre que, no período republicano, mais tempo governou os destinos da nação.

Detalhe da remoção dos ossos. Foto: Ediuri, reprodução

Esse tipo de descaso com figuras importantes da nossa história diz muito sobre a precária preservação da nossa memória. Os ossos permaneceram por 14 anos no fundo barrento da sepultura, até serem acondicionados – por interferência do prefeito Juca Alvarez, um adversário político do getulismo – numa digna urna de mármore.

No cinquentenário da morte de Vargas, em 2004, foi inaugurado, na Praça XV de Novembro, o grande mausoléu onde, por fim, Getúlio pode repousar em paz.

O mausoléu. Foto: Claudio Gottfried, especial, BD, 19/7/2011

Comentários (3)

  • Ricardo Scheibel diz: 18 de outubro de 2012

    Por favor encontro este livro? favor indicar ou é uma reportagem ? Obrigado.

  • Ialmar Pio Schneider diz: 18 de outubro de 2012

    SONETO – DIA DO MÉDICO – 18 de outubro – . –

    Quando enfrentamos tristes, maus momentos,
    e sofremos as dores corporais
    que nos afligem, causam-nos tormentos,
    são eles que aliviam nossos ais…

    Não esqueçamos agradecimentos
    aos nobres médicos especiais,
    que mitigam os nossos sofrimentos
    com todo o valor dos seus ideais…

    Eis que de médico, poeta e louco,
    nós, pobres viventes, temos um pouco;
    assim diz o ditado popular…

    E nesta data significativa,
    rendamos a homenagem expressiva
    aos doutores que nos podem curar !

    IALMAR PIO SCHNEIDER

    ***
    VOTE NO SONETO. AGRADEÇO-LHES. CLIQUE EM

    http://www.sonetos.com.br/sonetos.php?n=21520

  • Ialmar Pio Schneider diz: 18 de outubro de 2012

    CASIMIRO DE ABREU – In Memoriam – Falecimento do poeta em 18.10.1860 – Porto Alegre – RS, 18 de outubro de 2011,-às 8h30min. – Bairro Tristeza.-

    Mas, onde se esconderam “Meus Oito Anos”,
    que os procuro debalde na distância?
    Casimiro de Abreu, teus desenganos,
    trazem saudades de minha infância…

    No entanto, sempre na mesma constância,
    bate meu coração com seus arcanos;
    e o que outrora tinha significância,
    hoje, são meus pobres cantos profanos.

    Pois, “oh! que saudades que tenho”, agora,
    daquele tempo bom que foi embora,
    e que, bem sei, não volta nunca mais?

    Sigo meu caminho sempre confiante,
    que cada etapa que me surge adiante,
    só vem complementar meus ideais…

    IALMAR PIO SCHNEIDER

    ***

    VOTE NO SONETO. AGRADEÇO-LHE. CLIQUE EM

    http://www.sonetos.com.br/sonetos.php?n=19612

Envie seu Comentário