Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Frase do dia: Emily Dickinson

15 de maio de 2013 0

Foto: reprodução

Existem criadores cuja obra acaba se tornando mais divulgada e reconhecida depois da morte. A poeta americana Emily Dickinson (1830-1886) foi um desses casos. Uma pessoa de vida reclusa e discreta, Emily teve poucos poemas publicados em vida – e, em alguns casos, editados de forma um tanto diferente do original. Foi só nos anos 1950 que uma antologia praticamente inalterada chegou ao conhecimento do público.

Na verdade, as interferências editoriais visavam a adaptar os versos de Emily ao gosto convencional do século 19. Hoje, ela é apontada como uma versadora fora das convenções de seu tempo, experimentando inovações em vocabulário, métrica, pontuação e até mesmo em temática, abordando muitas vezes a morte e suas implicações.

De um de seus poemas mais famosos – intitulado apenas, como vários outros, com um número, neste caso, o 288 - saíram os versos reproduzidos no Almanaque Gaúcho desta quarta-feira: “Não sou Ninguém! Quem é você? / Ninguém – Também? / Então somos um par?” (no original: “I’m nobody! Who are you? / Are you nobody, too? / Then there’s a pair of us-don’t tell!”).

Envie seu Comentário