Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Formosura em aviamentos

29 de agosto de 2013 0

00943d1e

Pedro Laury, a mulher e o filho Nelson em frente à Rosalinda, no antigo prédio do Sindicato. Foto: Arquivo Pessoal

00943d21

O antigo prédio (amarelo), na Rua da Praia, antes de ser demolido, em 1976. Foto: Arquivo Pessoal

Todo mundo conhecia Rosalinda, uma loja tradicional da Capital, no segmento armarinho. Ela fechou no final de maio último. Embora como negócio estivesse saudável, fechou por uma opção de vida dos sucessores do fundador, Pedro Laury. Rosalina era boa costureira e mãe de Pedro, que trabalhava na Mesbla. Em 1939, ele fundou a loja para que a mãe pudesse vender vestidos prontos e sob medida. Cinco anos depois, em 1944, Pedro deixou seu antigo emprego para se dedicar integralmente ao negócio que prosperava. Ele viu nos acessórios de roupas uma oportunidade ainda melhor de crescimento. Não estava enganado. Passou então a vender miudezas: botões, rendas, fitas, agulhas… Instalada no número 1.630 da Rua da Praia, chegou a ter duas filiais: uma na Avenida Assis Brasil e outra na subida da mesma Rua da Praia. Pedro Laury trabalhou até os 88 anos e, quando faleceu, a direção do estabelecimento ficou por conta dos filhos, Nelson, Walter e Norma, que já trabalhavam na empresa desde a juventude. Infelizmente, em 1976, o belo prédio, que era sede do Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre, onde funcionava a matriz da Rosalinda, foi demolido. Isso obrigou a loja a transferir-se para a Rua Senhor dos Passos, 94, onde, agora, depois de 74 anos da sua fundação, encerrou suas atividades.

Colaborou Walter Flores

00943d20

A última sede da loja, na Rua Senhor dos Passos. Foto: Arquivo Pessoal

00943d22

Um cartão da época da fundação, quando a loja vendia principalmente vestidos. Foto: Arquivo Pessoal

Envie seu Comentário