Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Livro relembra a trajetória do cantor e boxeador Orlando "Johnson" Silva

19 de maio de 2014 2
Johnson era cumpadre e grande amigo do compositor Lupicínio Rodrigues. Foto: Reprodução do livro "Johnson: O Boxeur-Cantor"

Johnson era cumpadre e grande amigo do compositor Lupicínio Rodrigues. Foto: Reprodução do livro “Johnson: O Boxeur-Cantor”

O livro é sobre o “boxeur-cantor” Johnson. Esse é o terceiro golpe que Marcello Campos desfecha contra a falta de memória. Para nossa sorte, o autor tem batido forte no olvido. Primeiro ele publicou, em 2006, Week-End no Rio, no qual conta a trajetória de mais de meio século do Conjunto Melódico Norberto Baldauf. Depois, em 2011, veio Minha Seresta – Vida e Obra de Alcides Gonçalves. Agora, o publicitário e jornalista graduado pela PUCRS e licenciado em Artes Plásticas pela UFRGS, nos brinda com a biografia daquele que foi identificado como “o último boêmio tradicional da cidade”, Orlando “Johnson” Silva (1910-1995). O apelido surgiu nos ringues porto-alegrenses da década de 1930, tendo como inspiração o lutador afro-americano Jack Johnson (1878-1946).

Com megafone na mão, junto à banda Jazz Cruzeiro, da qual foi crooner. Foto: Reprodução do livro "Johnson: O Boxeur-Cantor"

Com megafone na mão, junto à banda Jazz Cruzeiro, da qual foi crooner. Foto: Reprodução do livro “Johnson: O Boxeur-Cantor”

O nosso Johnson foi compadre e amigo inseparável de Lupicínio Rodrigues. O grande compositor gaúcho reconhecia no seu camarada de uma vida inteira um dos seus melhores intérpretes. Solteirão convicto, funcionário público dedicado e fiscal de direitos autorais, Johnson fez sucesso como cantor na “era de ouro” do rádio gaúcho, no qual, por volta de 1937, era apresentado como “A Voz Morena da Cidade”. Ele foi também crooner de bandas como a Jazz Cruzeiro. O lançamento de Johnson: O Boxeur-Cantor, na segunda-feira, 26 de maio, às 18h30min, no Centro Municipal de Cultura (Avenida Erico Verissimo, 307, Porto Alegre), será mais um round vencido por aqueles que se negam a esquecer.

Veja mais fotos que estão no livro:

 

Comentários (2)

  • Marcello Campos diz: 19 de maio de 2014

    Pessoal!
    Apenas uma correção: na ótima matéria do “Almanaque”, a data de lançamento está errada. Acontece na segunda-feira 26 de maio, não hoje, 19 de maio! Contatos com o autor pelo e-mail jornal26@gmail.com

Envie seu Comentário