Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Exposição mostra como surgiu a rota marítima entre Alemanha e Brasil

21 de agosto de 2014 0
Navio a vapor Pernambuco (1883/1894) ainda era equipado com velas auxiliares e podia transportar 30 pessoas na primeira classe e 260 passageiros no convés intermediário. Foto: Reprodução

Navio a vapor Pernambuco (1883/1894). Foto: Reprodução

Uma exposição compacta e interessante está no térreo do Memorial do Rio Grande do Sul (Rua Sete de Setembro, 1.020, Porto Alegre) e pode ser vista até o dia 14 de setembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 12h às 17h. Promoção da Hamburg Süd e do Espaço Cultural Correios, com curadoria de Carsten Jordan, possibilita transitar pela rota marítima que une a Europa à América do Sul por meio da mostra “Brasil-Alemanha: uma história centenária contada pelo mar”.

Miniatura do navio Aurora. Foto: Reprodução

Miniatura do navio Aurora. Foto: Reprodução

Cartazes antigos, painéis informativos com fotos, objetos náuticos e lindas maquetes de navios proporcionam uma incursão nas históricas relações entre os dois países. No dia 4 de novembro de 1871, representantes de 11 respeitadas casas de comércio de Hamburgo reuniram-se para fundar a sociedade anônima de navegação Hamburg-Südamerikanische Dampfschifffahrts-Gesellschaft”. O objetivo era criar e manter uma conexão regular por navio entre Hamburgo e o Brasil, assim como com os países do Prata.

Alavanca de controle de aceleração. Foto: Reprodução

Alavanca de controle de aceleração. Foto: Reprodução

Em seguida, com três navios a vapor – o Rio , o Santos e o Brasil –, foi inaugurada uma linha com viagens mensais para Rio de Janeiro, Bahia e Santos, passando por Lisboa. Comparados com os barcos a vela até então utilizados, os navios a vapor reduziram o tempo de viagem da Alemanha para o Brasil de cem para cerca de 30 dias. Em 1888, o imperador Dom Pedro II garantiu a essa empresa marítima ampla liberdade de operação e comércio em todas as águas brasileiras.

Clique na galeria para ampliar as imagens:

 

Antes, o foco foi o transporte de mercadorias, mas, no início do século 20, houve também um grande incremento no transporte de passageiros. Muitos imigrantes que vieram para nosso país nessa época viajaram pela Hamburg Süd. Num computador instalado para uso dos visitantes da exposição, pode-se pesquisar, em antigas listas de passageiros, nomes e sobrenomes de antepassados. No fim dos anos de 1910, veio a era dos grandes navios a vapor, como o Cap Finisterre (1911-1914), que chegava a levar 1.350 passageiros e fazia o percurso entre a Europa e a América do Sul em apenas 13 dias e meio.

Envie seu Comentário