Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Vacaria, 164 anos

23 de outubro de 2014 0
Foto: Arquivo Pessoal

O Hotel Popular. Foto: Arquivo Pessoal

Ontem, o município de Vacaria completou 164 anos desde que, em 1850, a Freguesia de Nossa Senhora da Oliveira da Vacaria foi elevada à condição de Vila. Só em 1936, por decreto assinado pelo governador Flores da Cunha, Vacaria tomou a denominação de cidade. Mas a presença de homens brancos na região dos Campos de Cima da Serra data do século 17. O monumento mais antigo do Rio Grande do Sul, inclusive, seria o marco histórico que se encontra no Museu Municipal da cidade. O objeto, que tem entalhado, em pedra, o ano de 1692 e as letras S. J. (que significam “Societas Iesu” ou Companhia de Jesus), é considerado a evidência do trânsito dos jesuítas espanhóis na Baqueria de los Pinãles, primeira denominação daquela área do Estado.

Foto: Arquivo Pessoal

Marco histórico que comprova a presença dos jesuítas na região de Vacaria. Foto: Arquivo Pessoal

Para preservar o rebanho da cobiça dos bandeirantes portugueses, os padres missionários reuniram parte da grande quantidade de gado que mantinham espalhado pelo pampa naquela região do nordeste gaúcho. Mesmo assim, pouco a pouco as “vacarias dos jesuítas” foram sendo conquistadas pelos portugueses, que se radicaram ali. Com o tempo, a “baqueria” virou Vacaria e foi reconhecida como a “Porteira do Rio Grande”. Lugar histórico de trânsito intenso no início do século 20, acolhia os viajantes em estabelecimentos como o Hotel Familiar ou o Hotel Popular.

Colaborou Adhemar Pinotti

Foto: Arquivo Pessoal

Hotel Familiar. Foto: Arquivo Pessoal

Envie seu Comentário