Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Esperanto estas viva

26 de janeiro de 2016 4

Cesar-e-turma-4-2

O título acima, para nós latinos, é de fácil compreensão. O esperanto, como língua internacional, está vivo nos cinco continentes, onde, estima-se, é usado atualmente por cerca de 2 milhões de pessoas, contrariando aqueles que o consideravam uma língua natimorta. No Rio Grande do Sul, é conhecido desde o início do século passado. Mas o auge da sua divulgação deu-se nas décadas de 1950-1960, com a criação da Esperantista Societo de Rio Grande, cursos especializados, congressos e publicações de revistas e traduções de obras literárias.

Porto Alegre, após sediar diversas entidades, conta, desde 1982, com a Associação Gaúcha de Esperanto (gea.esperanto@gmail.com), que vem promovendo a difusão da língua e realizando cursos regulares, com boa participação de alunos. Atualmente, há um em andamento no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. Há ainda um núcleo apreciável de adeptos que costuma reunir-se, nas tardes do último sábado de cada mês, no Boteco Histórico, na Rua dos Andradas, para confraternização e muita conversa, em esperanto, naturalmente.

O professor César Dorneles e o advogado Flávio Gomes são dois entusiastas que acreditam na expansão crescente do idioma, que ganhou novo impulso com a internet. Para eles, o esperanto é uma língua viva que evolui, não quer substituir outras línguas, mas figurar como uma segunda opção. Tem importância fundamental no turismo e está presente até nos grandes festivais de rock. O esperanto é uma língua neutra internacional, cujas bases foram lançadas em 1887 pelo médico e poliglota polonês Lazar Ludwig Zamenhof (1859-1917), que é nome de rua em Porto Alegre e em outras cidades gaúchas. Seu vocabulário foi extraído de raízes da cultura indo-europeia, com predominância da origem latina.

Mural-Biblioteca-22-texto

Terminações verbais

Final AS = presente
Final I = infinitivo
Final IS = pretérito
Final OS = futuro
Final US = modo condicional
Final U = modo imperativo
Final invariável das palavras
O – substantivos
J – plural
A – adjetivo
N – objeto direto
E – advérbio de modo

Numerais

1 = unu / 2 = du / 3 = tri /
4 = kvar / 5 = kvin / 6 = ses
/ 7 = sep / 8 = ok / 9 = nau
/ 10 = dek / 20 = dudek /
22 = dudek du / 100 = cent

Cores

Vermelho = ruga
Amarelo = flava
Azul = blua
Verde = verda
Branco = blanka
Preto = nigra
Gris = griza
Laranja = oranga

Algumas palavras

Homem = viro
Mulher = virino
Boi = bovo
Vaca = bovino
Casa = domo
Livro = libro
Pão = pano
Carne = viando
Gato = kato
Coruja = noktuo
Ônibus = buso.

* Texto produzido pelo colunista interino, Antônio Goulart, pois Ricardo Chaves está em férias

Comentários (4)

  • Paulo Cesar Pires diz: 26 de janeiro de 2016

    Mapa do esperanto no Brasil: https://www.facebook.com/mapadoesperanto

  • Moisés diz: 26 de janeiro de 2016

    Faltou uma palavra importante:
    Dankon = obrigado

    Obrigado por chamar a atenção para o esperanto!
    Esta é uma solução democrática para superar a barreira da comunicação entre todos os povos.

    Dankon!

  • Evandro diz: 27 de janeiro de 2016

    Excelente artigo, parabéns! O Esperanto já consta no Quadro de Referência de Línguas da Europa para certificações, os certificados são emitidos pela Universidade de Budapeste.

  • Hélio Beck Leão Filho diz: 27 de janeiro de 2016

    Excelente matéria da ZH a respeito do Esperanto, que por difundir uma cultura de paz e tolerância entre os povos, não pretende substituir qualquer língua, mas ser a segunda língua de cada povo: “Ĉiu popolo kun sia lingvo kaj Esperanto por ĉiuj popoloj!” (Cada povo com sua língua e Esperanto para todos os povos!).

Envie seu Comentário