Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Praça General Daltro Filho

29 de junho de 2016 2

praça

Esta foto, que mostra parcialmente a Praça General Daltro Filho, também conhecida como Praça do Capitólio (por causa do cinema), à primeira vista não parece ser uma imagem muito antiga. Mas, se observarmos com mais atenção, vamos nos surpreender com as informações que ela nos oferece. Além da praça e do Cine Theatro Capitólio (na esquina da Rua Demétrio Ribeiro), inaugurado em 1928, estão em evidência, na posição vertical, a Avenida Borges de Medeiros (com trilhos e bondes) e a Rua Marechal Floriano, no trecho entre a Rua Duque de Caxias e o início da Rua José do Patrocínio, no encontro com a Rua Coronel Genuíno.

A julgar pelo modelo dos automóveis que aparecem na cena, a foto deve ter sido obtida no final da década de 1940. A praça, implantada em 1938 e 1939, ainda dá a impressão de contar com pouco ou nenhum ajardinamento, com as árvores não muito altas. O casario de sobrados diante da praça, onde se pode identificar estabelecimentos de comércio, como Casa Nena ou A Confiança, hoje foi substituído por um paredão de edifícios. No canto superior esquerdo, está o antigo prédio do Colégio Anchieta (ele vinha da Duque até a Fernando Machado). Na escadaria do Viaduto Otávio Rocha, já se encontra o Edifício da ARI (Associação Riograndense de Imprensa), de 1944, mas, logo acima dele, vê-se somente um grande vazio, onde mais tarde seria levantado o prédio, junto à Rua Duque, que abrigaria, no futuro, o Teatro de Arena.

No canto superior direito, no topo da Rua Marechal Floriano, tem um casarão de dois pisos, que também já não existe, tendo sido substituído por um grande edifício. Diante dele, está o terreno, ainda sem nada, onde seria construída, entre 1955 e 1960, a sede do Colégio Sévigné. Quanto ao general Daltro Filho (1882-1938), que dá nome à praça, pode-se dizer que foi nomeado comandante da 3ª Região Militar em agosto de 1937 e foi um dos principais apoiadores do golpe que instaurou o Estado Novo.

Combateu a resistência organizada pelo então interventor do Rio Grande do Sul, José Antônio Flores da Cunha. Com a deposição e o exílio de Flores da Cunha, Daltro Filho foi empossado como interventor federal no Estado (governador), em 17 de outubro de 1937, pouco antes da instauração oficial da ditadura no país, em 10 de novembro do mesmo ano. Ele, no entanto, permaneceu apenas três meses no cargo, pois foi obrigado a se afastar de suas funções em
19 de janeiro de 1938, por motivos de saúde. Morreu alguns dias depois.

Comentários (2)

  • amaury cruz diz: 29 de junho de 2016

    Sou gaúcho de Itaqui, moro em Manaus e tenho um apto no Ed. Daltro Filho na Mal Floriano. Gostei muito da coluna tratando da praça e os aspectos históricos relatados é uma área que tenho o maior prazer de frequentar quando estou em Porto Alegre.

  • João Antonio Pinto de Carvalho diz: 25 de julho de 2016

    Esta foto é a partir de 1953, tendo em vista que o ônibus que está descendo a Borges de Medeiros, próximo a rua Fernando Machado, é um RENAULT 1953 que a Prefeitura de Porto Alegre, importou 10 unidades naquele ano.

Envie seu Comentário