Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "porto alegre"

Quarto Distrito, noite e dia

15 de julho de 2013 5

A Avenida Eduardo em 1932. Foto: Museu Joaquim José Felizardo

As duas fotos deste post retratam a mesma via: a Avenida Presidente Franklin Roosevelt, uma das mais importantes dos bairros São Geraldo e Navegantes.

A Avenida Franklin Roosevelt em 1967. Foto: Acervo Grupo CEEE

Não só a paisagem urbana mudou de uma época para outra – em 1932, a rua era conhecida como Avenida Eduardo, em alusão a Eduardo de Azevedo e Souza Filho, antigo proprietário de terrenos naquela área. A homenagem a Franklin Roosevelt (1882-1945), presidente americano por mais de duas décadas, foi definida em maio de 1945, pouco depois da morte do governante.

Muitos até hoje chamam essa região de Quarto Distrito, uma denominação bastante antiga. A divisão de Porto Alegre em seis distritos foi instituída em 1892 – o primeiro corresponde ao atual Centro Histórico, e os demais se espalhavam nas direções norte, leste e sul. O Quarto recebeu muitas indústrias, mas também residências e casas de comércio.

As imagens comprovam a versatilidade do bairro. Na imagem noturna, se destacam os trilhos do bonde São João. Na diurna, aparece o extinto cinema Talia e, ao fundo, o prédio da Sociedade Gondoleiros, com a gôndola no topo.

Rua do Arvoredo

12 de julho de 2013 2

Uma das ruas mais antigas e tradicionais de Porto Alegre, a Coronel Fernando Machado já teve o aspecto retratado abaixo, com o Guaíba ao fundo.

Foto: reprodução

O registro data de 1860, época em que a via se chamava Rua do Arvoredo. As referidas árvores não se destacavam tanto, mas a rua já era importante na jovem cidade. O nome atual, que homenageia um oficial destacado na Guerra do Paraguai, foi adotado em 1870.

A hidráulica em 1939

11 de julho de 2013 1

“Porto Alegre atingiu, nos dias que correm, as culminâncias da sua vitalidade. Como um organismo transbordante de vida, a cidade parece que foi tomada de uma empolgante febre renovadora.”

Assim começa um dos textos publicados em setembro de 1939 na Revista do Globo. Havia nessa época um visível deslumbramento com o que vinha acontecendo na Capital no decênio anterior. Não por acaso, a legenda da foto abaixo dizia ser esta “uma das paisagens aéreas mais belas da capital gaúcha: o elegante arrabalde Moinhos de Vento com a Hidráulica Municipal ao centro”.

Foto: Santos Vidarte, Revista do Globo, reprodução

Inaugurada em 1928 pelo prefeito Alberto Bins, com arquitetura inspirada no Palácio de Versalhes e seus jardins, a área limitada pelas ruas 24 de Outubro (ao alto, à esquerda), Doutor Valle (ao alto, à direita), Fernando Gomes (à esquerda, em curva), Hilário Ribeiro (na parte inferior da imagem) e Santo Inácio (à direita) era o símbolo da “vibração e sinfonia de uma cidade moderna, culta e civilizada…”.

Esquinas do tempo

10 de julho de 2013 1

A convergência da Rua Andrade Neves com as avenidas Borges de Medeiros e Salgado Filho é um daqueles lugares de Porto Alegre em que tanta gente passa diariamente, quase sempre com pressa, mas poucos se lembram de prestar atenção ao entorno. E também é um cenário que mudou inúmeras vezes de uma década para outra – e as fotos deste post são pequenas provas dessas transformações.

Salgado Filho, esquina com Borges de Medeiros, anos 1950. Foto: reprodução

Acima, por exemplo, vemos o prédio de esquina que abrigava a Companhia Telefônica Nacional nos anos 1950 – na década seguinte, a empresa seria substituída pela CRT, e o edifício, pelo imóvel alto que ocupa hoje aquele espaço.

Abaixo, são os anos 1940: o prédio em destaque segue ali, mas o cinema do andar térreo hoje se chama Victória – e não Vera Cruz, como naqueles tempos.

Andrade Neves, esquina com Borges, anos 1940. Foto: W. Hoffmann Harnisch Filho, reprodução

Nesta outra foto (abaixo), aparece aquela curiosa construção que ficou famosa, nos anos 1960, com o apelido de Mata-borrão – no exato local onde hoje está o Tudo Fácil.

Borges de Medeiros, esquina com Andrade Neves, anos 1960. Foto: reprodução

Difícil é acreditar no quanto uma cidade pode mudar.

A rua de tudo e de todos

03 de julho de 2013 0

A Rua dos Andradas já foi o limite de Porto Alegre às margens do Guaíba, já teve vários nomes, já foi passagem de bondes. Muita coisa mudou na rua mais antiga da cidade ao longo de mais de dois séculos de história. Mas uma característica essencial não se perdeu: a presença forte do comércio, sempre atraindo os porto-alegrenses em grande número.

Foto: Museu Joaquim José Felizardo

Nas primeiras décadas do século 20, as imediações da esquina da Rua da Praia com a Uruguai tinham o aspecto retratado na imagem acima. O contraste com o cenário atual não poderia ser maior – no estilo dos prédios, nos trajes dos passantes, na ausência do calçadão. Tudo acontecia na Andradas: da sessão de cinema ao debate político, do flerte romântico à flauta futebolística, do passeio despreocupado ao trabalho incessante. E é esse movimento intenso que, até hoje, faz dessa rua a principal referência da cidade.

Paisagem aterrada

28 de junho de 2013 1

Foto: Museu Joaquim José Felizardo

Poucos recantos da Porto Alegre histórica mudaram tanto quanto este retratado acima. Trata-se do lado oeste da Praça da Alfândega na segunda metade do século 19.

Naquela época, as águas do Guaíba chegavam à altura da atual Rua Sete de Setembro e podiam ser acessadas por meio de escadarias como a que aparece no canto esquerdo da imagem. Assim como a água, eliminada dessa paisagem por sucessivos aterros, os dois prédios também já não estão ali há muito tempo. O da esquerda é a antiga sede da Caixa Econômica Federal, substituída depois por outra construção e, nos anos 1970, pelo edifício atual. O da direita, onde hoje fica a sede do Banrisul, foi a Delegacia Fiscal.

Curioso é que parte da escadaria reapareceu durante escavações realizadas na Praça da Alfândega em 2006 (foto abaixo).

Foto: Emerson Souza, BD, 2/11/2006

Redentor

27 de junho de 2013 0

A paróquia Cristo Redentor, na zona norte de Porto Alegre, surgiu nos anos 1930, e a igreja atual foi inaugurada em 1953.

Foto: Shigueru Nagassawa, BD, 29/3/1975

A imagem acima, feita na década de 1970, mostra o quanto o prédio se destacava na paisagem urbana da Avenida Assis Brasil.

A fachada e a torre ainda sobressaem, mesmo em meio a um número crescente de edifícios construídos – sem falar na circulação intensa de carros, lotações e ônibus – no entorno.

Histórias de uma praça

26 de junho de 2013 1

Vem de longe a tradição da Praça da Matriz – chamada oficialmente de Praça Marechal Deodoro – como grande centro cívico de Porto Alegre. Com diferentes configurações ao longo dos anos, a área concentra as sedes dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, e também grandes templos da cultura – o Theatro São Pedro – e da religião – a Catedral Metropolitana.

A praça no século 19. Foto: reprodução

Hoje totalmente arborizada, a praça já foi praticamente um descampado, como mostra a imagem acima. O prédio em destaque no centro da foto é o antigo Palácio de Barro, sede do governo do Estado antes da construção do Palácio Piratini.

O espaço onde hoje está a Assembleia Legislativa já teve pelo menos dois usos anteriores. Na segunda metade do século 19, ali estava o prédio da Sociedade Bailante, local de festas, reuniões e conferências. De 1927 a 1964, o Auditório Araújo Vianna era foco de concertos e espetáculos.

O prédio da Sociedade Bailante, onde hoje está a Assembleia Legislativa. Foto: reprodução

O Prédio da Junta, primeira sede do legislativo estadual, ao lado de onde hoje está o Palácio Piratini. Foto: reprodução

Porto Alegre ganha novo consulado

20 de junho de 2013 1

Será inaugurado nesta quinta-feira (20), com cerimônia na Sociedade Polônia, o Consulado da República da Polônia em Porto Alegre. O órgão vai funcionar na Rua General Lima e Silva, 1.066, sala 204, no bairro Cidade Baixa.

Relações comerciais e culturais serão a prioridade do consulado, que inicialmente será atendido pelo cônsul honorário Wilson Rodycz.

O atendimento dos cidadãos poloneses e daqueles que pretendem obter a cidadania polonesa continuará sendo feito pelo Consulado Geral de Curitiba. Mas os interessados poderão realizar alguns atos do processo em Porto Alegre, pois um funcionário estará periodicamente no consulado para recolher documentos e impressões digitais, por exemplo.

Um duque no alto da colina

18 de junho de 2013 0

Foto: Acervo Museu Hipólito José da Costa

Uma das ruas mais tradicionais do centro de Porto Alegre, a Duque de Caxias já teve o aspecto calmo e relativamente despovoado retratado na imagem acima, feita no final da década de 1920, provavelmente retratando um dos primeiros quarteirões da via. Afinal, o número de automóveis que circulavam pela cidade naquele tempo ainda era relativamente baixo – o primeiro deles havia chegado em 1906.

Ao longo dos anos, a Duque teve as mais variadas denominações. Conforme o trecho, o caminho se chamava Rua Formosa, Rua de São José, Rua Alegre, Rua do Hospital ou Rua da Igreja. Este último era o nome mais aceito quando, em 1869, o nome atual foi adotado oficialmente, em homenagem ao militar Luís Alves de Lima e Silva (1803-1880).

Busto em homenagem ao Duque de Caxias. Foto: Gilmar de Souza, BD, 13/4/2010