Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Ponta das Canas aplica virada sobre o Atlético Catarinense

24 de maio de 2015 0
Serginho (e) e Maykon balançaram as redes  Foto: Michael Gonçalves

Serginho (e) e Maykon balançaram as redes Foto: Michael Gonçalves

O Atlético Catarinense esteve à frente do placar em duas oportunidades, mas acabou tomando a virada e perdeu para o Ponta das Canas por 3 a 2, neste domingo, em Santo Antônio de Lisboa, pela Copa Floripa. As duas equipes voltam a campo na quarta-feira, às 20h30min, no campo do Campinas, bairro Campeche, porque o Galo da Trindade cumpre punição.

Cabelo fez o primeiro do Atlético aos 25. Dez minutos mais tarde, Serginho deu um presente para Maykon empatar. Na etapa final, Marinho deixou Cabelo livre para marcar o segundo gol do Galo aos nove minutos. Cinco minutos depois, Maykon bateu forte, o goleiro Vinny soltou e Serginho completou para o fundo da rede. Aos 16, Dyogo Mendes recebeu fora da área e bateu rasteiro para marcar o gol da virada.

Rodada

24 de maio de 2015 1

Grêmio Cachoeira ainda não parou de comemorar  Foto: Michael Gonçalves

Grêmio Cachoeira ainda não parou de comemorar Foto: Michael Gonçalves

Copa Interligas
Grêmio Cachoeira (4) 2 x 1 (1) Estrela Azul

Copa Floripa
Santa Cruz 4 x 2 Paula Ramos
Náutico 2 x 2 União
Garcia 0 x 4 Avante
Ponta das Canas 3 x 2 Atlético Catarinense

Primeira de Antônio Carlos
Internacional 0 x 1 Estrela Azul
Santa Maria 1 x 4 Grêmio Louro
Vila Doze 2 x 1 Rachadel
Bonsucesso 1 x 1 Cruzeiro

Copa São José
Jardim Solimar 3 x 1 Aliança
Bom Sucesso 2 x 0 Jamaica
Praieiros 4 x 0 Alvorada
AD Vitória 1 x 2 Filadélfia
Nem Ligo 0 x 4 Estrela Dourada
Força Jovem 0 x 0 Nova Esperança
Portela 1 x 6 Pinheiros
Sevilha 6 x 4 União Campinense

Grêmio Cachoeira é bicampeão da Interligas nos pênaltis

23 de maio de 2015 0
Clube da Capital vai para o Estadual mais uma vez  Foto: Michael Gonçalves

Clube da Capital vai para o Estadual mais uma vez Foto: Michael Gonçalves

O Grêmio Cachoeira conquistou neste sábado o bicampeonato da Copa Interligas nos pênaltis. Na Cachoeira do Bom Jesus, o time da Capital bateu o Estrela Azul por 2 a 1, mesmo placar da última semana. Na disputa de pênaltis, o goleiro André pegou a cobrança do meia-atacante Cheirinho e o meia Silvinho bateu para fora. Grêmio Cachoeira 4 a 1 nas penalidades.

Logo aos cinco minutos, o meia Fabinho ganhou do zagueiro e tocou para Cheirinho bater prensado com o zagueiro Marquinhos. O Grêmio deu o troco aos 14. O volante Daivid, que reside em Tijucas, recebeu sozinho na área e bateu no alto para abrir o marcador. Diego só observou.

Aos 39, a defesa do Estrela Azul bateu cabeça e o atacante Osvaldo tentou por cobertura, mas errou a pontaria. No intervalo, o técnico Nádio Rachadel foi em direção ao árbitro Gabriel Kretzer e foi excluído por reclamação. Djone Kammers acabou se metendo na confusão e também foi excluído por xingar o treinador de Santo Amaro da Imperatriz.

Técnico Nádio Rachadel deu trabalho no intervalo  Foto: Michael Gonçalves

Técnico Nádio Rachadel deu trabalho no intervalo Foto: Michael Gonçalves

A equipe do Estrela Azul começou com tudo. Aos sete, o lateral Tiaguinho arriscou de longe e André defendeu em dois tempos. Dois minutos depois, Tiaguinho fez uma bela tabela e de frente para o goleiro tocou para fora.

O Grêmio Cachoeira ampliou a vantagem aos 19. O goleiro André saiu jogando com as mãos com o lateral Romarinho, que foi até a linha de fundo e cruzou para o atacante Théo acertar um voleio. Três minutos mais tarde, o Estrela Azul diminuiu. O meia Fabinho cobrou escanteio, a bola desviou na cabeça do meia Itauê e enganou o goleiro André. Aos 42, bola na área do Grêmio, Rosino raspou para atrás e André salvou no chute prensado do lateral Tiaguinho.

Nos pênaltis, o lateral Vitor Cruz balançou a rede. Cheirinho bateu e André salvou com os pés. Felipe Gardena marcou. Tiaguinho também fez o seu gol. Théo balançou a rede novamente. Silvinho chutou para fora e Roger confirmou o bicampeonato. (mais fotos amanhã)

André defendeu com os pés o pênalti de Cheirinho  Foto: Michael Gonçalves

André defendeu com os pés o pênalti de Cheirinho Foto: Michael Gonçalves

Vila Nova, da Segundona da Capital, torceu para os seus atletas  Foto: Michael Gonçalves

Vila Nova, da Segundona da Capital, torceu para os seus atletas Foto: Michael Gonçalves

Dirigente Márcio e técnico Rogerinho, ambos do Paraíso, ganharam as camisas do Estrela Azul  Foto: Michael Gonçalves

Dirigente Márcio e técnico Rogerinho, ambos do Paraíso, ganharam as camisas do Estrela Azul Foto: Michael Gonçalves

Rodada surpresa em Antônio Carlos

23 de maio de 2015 0

Com as seis equipes classificadas para a próxima fase da Primeira Divisão de Antônio Carlos, a última rodada da 1ª fase prepara uma surpresa. O líder Internacional pega o vice Estrela Azul no duelo que vale a liderança, mas o time de Santa Bárbara joga com a vantagem do empate. O terceiro, Vila Doze, enfrenta o quarto, Rachadel.

Já o quinto, Grêmio Louro, encara o sexto, Santa Maria. Apenas Bonsucesso e Cruzeiro, que ainda não pontuaram, cumprem tabela e jogam contra a lanterna. Os dois primeiros colocados classificam para as semifinais. Do 3º ao 6º colocados, as equipes realizam um mata-mata no estilo das quartas-de-final.

Tico recebe alta hospitalar

23 de maio de 2015 1
Lateral terá que deixar os gramados  Foto: Raquel Heidrich/DEZ 10

Lateral terá que deixar os gramados Foto: Raquel Heidrich/DEZ 10

O lateral Gilberto Manoel de Souza, 28 anos, o Tico, foi vítima de um AVC há 11 dias em sua casa, em Biguaçu. Ele ficou internado no Hospital Celso Ramos, na Capital, durante 10 dias e na sexta-feira recebeu alta. Ele informou por telefone que não poderá voltar aos gramados.

_ Fui pai há poucos dias e acabei tendo um AVC emocional. Estou com a visão duplicada e com uma pequena dificuldade para falar, mas o tempo vai se encarregar da minha recuperação _ contou o lateral.

Tico não poderá ser operado em virtude do local no cérebro onde ocorreu o AVC. A coluna deseja a plena recuperação do nosso eterno lateral.

Náutico, Paula Ramos e Avante jogam pelo empate

23 de maio de 2015 0
União, vice-campeão da Terceirona, precisa vencer no bairro Santinho no domingo  Foto: José Tiago de Albuquerque/Divulgação

União, vice-campeão da Terceirona, precisa vencer no bairro Santinho no domingo Foto: José Tiago de Albuquerque/Divulgação

Enquanto algumas equipes realizam a segunda rodada da 1º fase da Copa Floripa, outras estão encerrando a 2ª fase. Náutico e Paula Ramos precisam de apenas um empate para classificarem para a 2ª fase da competição, respectivamente, contra o União e o Santa Cruz.

A missão do Avante é ainda mais fácil diante do Garcia para chegar à terceira fase. O time de Santo Antônio de Lisboa pode até perder pela diferença de três gols que, mesmo assim, garante a classificação. O volante Jardel, do Avante, chegou a ganhar o domingo de folga.

Colegas de trabalho serão rivais na Interligas

22 de maio de 2015 0
Volante Keko (E) e o espião Tião no Monte Verde  Foto: Michael Gonçalves

Volante Keko (E) e o espião Tião no Monte Verde Foto: Michael Gonçalves

O clima de guerra entre os torcedores de Avaí e de Figueirense não reflete na decisão da Copa Interligas. O campeonato termina neste sábado, às 15h, na Cachoeira do Bom Jesus, na Capital. O Grêmio Cachoeira, do volante Rudnei da Costa, o Keko, recebe o Estrela Azul, do motorista Sebastião Rodolfo Horstmann, o Tião.

Durante a semana, o gari Keko é o colega de trabalho do motorista Tião, 44 anos, na Comcap. Durante mais de cinco horas por dia, eles recolhem os lixos dos bairros Monte Verde e Itacorubi. Entre uma coleta e outra, o volante do Grêmio Cachoeira descobriu que trabalhava com um possível espião.

_ O Tião é irmão do presidente do Estrela Azul (Sérgio Horstmann) e, por isso, não posso abrir o jogo _ brincou Keko, que corre uma média diária de 10 km atrás do caminhão.

A equipe de Santo Amaro da Imperatriz joga com a vantagem do empate, porque venceu na semana passada por 2 a 1. Mesmo sendo adversários neste sábado, eles mantêm o bom humor durante o serviço.

_ O motorista precisa cuidar do bem estar do gari e estou torcendo para o Keko ser vice-campeão. O Estrela nunca chegou à final nesta competição e merece o título _ sorriu Tião.

O campeão garante vaga no Estadual da categoria em novembro.

Rodada

22 de maio de 2015 0
Grêmio Cachoeira e Estrela Azul decidem a Interligas neste sábado  Foto: Michael Gonçalves

Grêmio Cachoeira e Estrela Azul decidem a Interligas neste sábado Foto: Michael Gonçalves

Copa Interligas
Sábado, 15h
Grêmio Cachoeira x Estrela Azul

Copa Floripa
Sábado, 17h
Santa Cruz x Paula Ramos
Domingo, 15h
Náutico x União
Garcia x Avante (Saco dos Limões)
Ponta das Canas x Atlético Catarinense (15h30min – Avante)

Primeira de Antônio Carlos
Domingo, 8h15min (Louro)
Internacional x Estrela Azul
Santa Maria x Grêmio Louro (10h15min)
Vila Doze x Rachadel (13h15min)
Bonsucesso x Cruzeiro (15h15min)

Copa São José
Domingo, 9h15min
Jardim Solimar x Aliança (Potecas)
Bom Sucesso x Jamaica (10h45min – Ipiranga)
Praieiros x Alvorada (13h15min – Ipiranga)
AD Vitória x Filadélfia (13h15min – Potecas)
Nem Ligo x Estrela Dourada (13h30min – Fazenda)
Força Jovem x Nova Esperança (11h45min – Potecas)
Portela x Pinheiros (15h15min – Potecas)
Sevilha x União Campinense (15h15min – Ipiranga)

Djone aposta nas coincidências da Interligas

22 de maio de 2015 0

Em sua 5º final consecutiva pelo Grêmio Cachoeira, o técnico Djone Kammers aposta nas coincidências para faturar o bicampeonato da Copa Interligas. A exemplo do que aconteceu no ano passado, o time do Norte da Ilha perdeu a invencibilidade no primeiro jogo da final. Na época, o Cerâmica Silveira venceu por 1 a 0, gol de Edu Sales.

Agora, o Estrela Azul bateu o Grêmio Cachoeira também por um gol de diferença, mas desta vez, pelo placar de 2 a 1. Desde o jogo contra o Cerâmica, em Palhoça, em 2014, a equipe da Capital perdeu somente cinco jogos. Além dos dois já citados, o time da Cachoeira do Bom Jesus foi derrotado pelo Florianópolis e Ponta das Canas, na Primeirona da Capital, e pelo Rui Barbosa, no Estadual.

Finais
2013 – Campeão da Primeirona da Capital
2014 – Bicampeão da Primeirona da Capital
2014 – Campeão da Copa Interligas
2014 – Vice-campeão do Estado
2015 – Finalista da Copa Interligas

Todos os clubes no coração

22 de maio de 2015 0
Encontro de colecionadores acontece neste sábado na AABB do bairro Coqueiros  Foto: Diorgenes Pandini

Encontro de colecionadores acontece neste sábado na AABB do bairro Coqueiros Foto: Diorgenes Pandini

Em busca de uma camisa do Vasco, de 1993, o vendedor Rodrigo Ferreira parou um mendigo sob o viaduto do Monte Cristo, em Florianópolis, e pagou R$ 15 para aumentar a sua coleção. Amanhã, ele e outros apaixonados estarão no 3º encontro de colecionadores de camisas de futebol de Santa Catarina, em Floripa para contar histórias, experiências e, quem sabe, fazer negócio na base da troca.

_ Sempre ganhei as camisas do Vasco, mas virei colecionador há cinco anos. Há um ano e meio, um morador de rua passou com a camisa número 7, da Finta, que era usada pelo atacante Valdir Bigode e fui obrigado a comprá-la _ conta Rodrigo.

Aos 28 anos, ele tem uma coleção de 130 camisas _ 92 do Vasco. Ele divide a adoração pelo clube carioca com o Figueirense _ são 20 modelos do clube do Estreito.

O evento tem a presença confirmada de 16 colecionadores de todo o Estado. Serão mais de 1,2 mil camisas em exposição. Tem dos clubes brasileiros mais tradicionais, das diferentes séries do Brasileirão e dos estrangeiros.

R$ 700 por uma do Romário

Cada colecionador tem uma história de superação ou aventura para aumentar o seu acervo. Rodrigo guarda as camisas, separadamente, por cabide e com uma proteção plástica. O vendedor fala com carinho de uma camisa do ídolo Romário.

_ Demorei um tempo para conseguir a edição comemorativa dos mil gols do Romário. Como foi uma produção limitada da Reebok, acabei pagando R$ 700 _ revelou.

O encontro tem entrada gratuita e quem tiver uma raridade pode levar para trocá-la.

Rodrigo parou um mendigo e comprou uma camisa do Vasco  Foto: Diorgenes Pandini

Rodrigo parou um mendigo e comprou uma camisa do Vasco Foto: Diorgenes Pandini

Trocou o escritório pelas lojas de materiais esportivos
Natanael Perorck trabalhava em um escritório de uma financeira, mas sempre foi um apaixonado por futebol. Mas em vez de jogar bola, é o típico torcedor de arquibancada. Ele prefere assistir ao espetáculo. Foi assim que o colecionador deixou a camisa social do escritório e passou a trabalhar como representante comercial, comprando e vendendo os uniformes dos clubes.

_ Sou corintiano, mas não sou clubista. Passei a viver da minha paixão e, atualmente, trabalho com cachecóis e flâmulas. Tenho cerca de 500 cachecóis e 500 flâmulas, basicamente, de clubes estrangeiros _ comentou.

Cada cachecol custa em média R$ 40 e a flâmula sai por R$ 6.

Natanael largou o emprego no escritório  Foto: Diorgenes Pandini

Natanael largou o emprego no escritório Foto: Diorgenes Pandini

Cristiano investiu R$ 27 mil
Apaixonado pelo Avaí, o vendedor Cristiano de Oliveira, 37 anos, tem 322 camisas de clubes de futebol, com mais algumas de seleções completando a lista. As favoritas são do Leão da Ilha. A favorita é uma 10, de 1992, quando o time perdeu a final do Catarinense para o Brusque.

_ Quando comecei a namorar, só ganhava de presente as camisas do Avaí. Mas também já teve época de gastar mais de R$ 700 por mês, porque comprava uma média de seis camisas. A mais cara foi uma camisa do Avaí, da Adidas, de 1982, de número três, que paguei R$ 200 _ lembrou.

O primeiro exemplar da coleção foi comprado, em 2002, e foi da seleção da Croácia. Cristiano ainda procura por uma edição especial. Ele está atrás de uma camisa avaiana réplica da camisa do Bragantino, vice-campeão brasileiro de 1991.

Cristiano tem 322 camisas na coleção  Foto: Diorgenes Pandini

Cristiano tem 322 camisas na coleção Foto: Diorgenes Pandini

Atentos aos detalhes
Mais do que discutir as diferentes camisas, os colecionadores também percebem a evolução do material esportivo. O professor Leandro Romansini, 34 anos, observou que a atual camisa do Joinville tem três furinhos na altura da “asa” do atleta. O primeiro deles foi decorado com um coelho, que é o mascote do clube.

_ Quando a gente começa a colecionar percebemos as diferenças entre um exemplar de loja e o outro que foi utilizado em campo. As mais antigas com os números de reservas são as mais valorizadas, porque não eram vendidas e para encontrar é um trabalho de garimpagem _ revelou.

Prefere nem contar

Leandro não gosta de contar a coleção, mas deve ter umas 200 em casa. Entre as raridades, uma do Almirante Barroso, de 1971, time de Itajaí. A preferida é uma do Flamengo, de 1987, da Adidas e com o número 15.

_ Paguei R$ 600 por essa camisa do Mengão, mas o meu foco também são as equipes de Santa Catarina. Outra especial é uma do Santos autografada pelo Neymar _ contou o também torcedor da Chapecoense.

Leandro começou a conhecer as diferenças  Foto: Diorgenes Pandini

Leandro começou a conhecer as diferenças Foto: Diorgenes Pandini

Participe

O quê: 3º Encontro de colecionadores de camisas de Futebol de Santa Catarina
Quando: sábado, das 14h às 18h, AABB bairro Coqueiros
Quem: 16 colecionadores confirmados e mais de 1,2 mil exemplares previstos
Quanto: Entrada franca, com possibilidade de negociação e troca de camisas