Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Alquimia

13 de fevereiro de 2008 4

 

Se, no deserto, os caminhos

dos alquimistas se cruzam,

há um momento encantado.

Ardem, fogueira impossível,

e já sem rumo prosseguem.

Seus rastros, o vento apaga.

Postado por ana mariano

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • angela diz: 14 de fevereiro de 2008

    Oi ana,tive de reler com calma tua Alquimia. Em algum momento ao longo de nossa vida, existe um vazio que sufoca, invade a alma.A esperança parece escapar como um fio entre nossas mãos. Se nesse momento encontramos alguém com a mesma filosofia de vida e com os mesmos sentidos ,ascende a chama no coração e desperta a mente.É como se existisse um pó mágico que nos fortalece a prosseguir e já pouco importa o rumo.O importante é viver esse momento de encantamento!

  • ana mariano diz: 14 de fevereiro de 2008

    Leste com calma e leste bem,Angela. O importante é o momento, o agora.

  • ana mariano diz: 14 de fevereiro de 2008

    Querer florescer o deserto seria como transformar qualquer metal em ouro.
    Que bonito isso, Remos.
    Quanto ao nascer triste e morrer triste, é assim mesmo e o mais engraçado é que os tristes que se sabem tristes chegam a ficar alegres.
    Talvez seja porque, como diz o Vinícius, a tristeza tem sempre uma esperança de não ser mais triste não.
    Não é assim contigo?

  • Remos diz: 14 de fevereiro de 2008

    A Alquimia é sagrada,mas não salva.
    Poções milagrosas são em vão para aliviar os sofrimentos d`alma(mero placebos).
    Querer florescer o deserto seria como transformar qualquer metal em ouro.
    Quem nasce triste,será sempre triste!

Envie seu Comentário