Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de novembro 2011

Alguém entende Nova York?

13 de novembro de 2011 3

Acabei  de chegar de Nova York. Viagem ótima, dias lindos, pouco frio. As árvores do Central Park já com as folhas todas em vermelho e dourado. A festa da maratona. As primeiras decorações de natal.  A loja da Apple abarrotada do fenômeno Steve Jobs. Uma linda exposição do Braque ( aquele que “inventou” o cubismo junto com Picasso). Todos, dos mais ricos aos mais humildes, exibindo roupas de grife (falsas ou verdadeiras, não importa). Em resumo, a cidade e todos os maridos funcionando regularmente, como naquele poema do Vinícius.

Confesso que nunca entendi bem Nova York. Grandes museus, espetáculos da Broadway, óperas e concertos no Lincoln Center,  uma maravilhosa biblioteca, tudo lotado e misturado a pessoas que parecem dar importância apenas a futilidades. Gunter Axt, historiador que concorre comigo ao premio fato literário, me disse que, na opinião dele,  Nova York  foi criativa, hoje é controlada, regrada demais para ser criativa e não apenas em razão do ataque às torres. Para continuar a ser Nova York tornou-se uma paródia de Nova York.

Aliás estive lá no lugar do atentado. Já havia estado antes quando tudo o que existia era um enorme buraco. Não consegui entrar para ver o muro de água,  é preciso comprar ingressos numa lojinha de souvenirs que eles chamam de memorial e eles  já estavam esgotados para os próximos dois dias.  Ingressos, canetinhas, bonés, camisetas, tudo é vendido para ajudar na reconstrução. Sem ser desrespeitosa, eu me pergunto se, mesmo em crise, um dos países mais ricos do mundo precisa “vender sua tristeza” para reconstruir seus sonhos.  

De qualquer forma, Nova York continua linda. Se estiverem pensando em ir para lá, não deixem de assistir a The book of Mormons, um musical que, pela irreverência, por quebrar todas as regras do politicamente correto a que os americanos tanto se apegam, é uma delícia de assistir. Mais um paradoxo dentro da paradoxal Nova York.

Bookmark and Share