Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Primeiro Mate

22 de agosto de 2012 6

Bookmark and Share

Comentários (6)

  • Vanda diz: 22 de agosto de 2012

    MINHA NETA, MARINA, é pura poesia!!!!!

  • Mariana Germani diz: 22 de agosto de 2012

    Essa minha princesa é demais!!!

  • Angela Warlet diz: 22 de agosto de 2012

    Poderia dizer:”O primeiro mate agente nunca esquece’!
    Uma graça a criança!

  • João Lopes de Almeida diz: 22 de agosto de 2012

    MARINA, a mais linda poesia!
    No meu comentário encaminho outra poesia, em homenagem a essa guriazinha gaudéria!

    MATE AMARGO
    Firmino de Paula Carvalho

    Mate-amargo bem gaúcho,
    quando eu te tenho na mão,
    pensando na Tradição
    enquanto ferve a chaleira,
    tua cuia companheira
    me parece um coração.

    Tu nasceste nas coxilhas,
    como uma flor campesina,
    cevado por mãos de china
    sob o calor do fogão,
    Tu andas de mão em mão,
    como relíquia divina!

    Tu levas de boca em boca
    o sabor de teu afago.
    Sorvido de trago em trago,
    tu recebes, nesse ensejo,
    ternas carícias e beijos,
    da tradição de meu pago!

    Se ficas chorão e fraco
    completamente lavado,
    te viro do outro lado
    e a erva, desta maneira,
    como vaca escondedeira,
    te faz gordo e espumado.

    Velha cuia de porongo
    onde a alegria se expande!
    Não há dor que não se abrande
    nesse teu bojo em funil,
    no qual mostras ao Brasil
    a forma do meu Rio Grande.

Envie seu Comentário