Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A intrusa

14 de fevereiro de 2013 0

No El País aqui do Uruguai, uma história me fez lembrar o conto A Intrusa, de Jorge Luís Borges.   

Hoje, Edith, de 22 anos, casa-se com Victor Cingolani, de 35,  condenado a 13 anos de prisão pelo assassinato de Johana, irmã gêmea de sua noiva.  

A mãe das gêmeas, tentando impedir o casamento, entrou com pedido oficial de que fosse feito em Edith um teste psicológico. O teste foi realizado. Edith foi considerada apta a casar-se.

As bodas serão realizadas hoje, 14 de fevereiro, dia de São Valentim, ou Dia dos Namorados aqui no Uruguai e no resto do mundo, creio eu, menos no Brasil.

Victor, embora condenado e cumprindo pena, se diz inocente.  “ A mãe ( das gêmeas) sabe quem é o verdadeiro assassino”, ele afirma. Edith acredita no noivo.

Os motivos do crime não foram desvendados. Fala-se que a morta teria relações com Victor e outro homem, Diaz, amigo de Victor. Ela teria terminado sua relação com Victor e passado a viver com Diaz. Uma semana depois, foi morta.  Uma bagana de cigarro na qual foi feito exame de DNA atesta que Diaz estava presente no local do crime. Parece ter sido ele o autor dos disparos. Ambos foram acusados e presos.

 No jornal há uma foto de Edith usando uma camiseta com o rosto da irmã impresso.  A foto é do tempo em que participava de manifestações públicas exigindo que o crime fosse esclarecido. Nessa mesma época passou a visitar na prisão um dos supostos assassinos, Victor,  e a manter com ele encontros íntimos.

No conto de Borges a que me referi, dois irmãos dividem a mesma mulher. Enquanto ela era apenas um objeto de uso comum, o triangulo pôde acontecer. Quando aparecem indícios de paixão, o que antes era possível passa a ser impossível e um dos irmãos decide matá-la para que os dois possam seguir vivendo.

Na vida real, os dois homens não são irmãos.  Tirando isso, o resto é muito parecido. Se Victor é acusado de matar por ciúmes, por que Diaz efetuou os disparos?  Ao fazer de Johana um corpo sem vida o dois a estavam obrigando a permanecer objeto? Ao casar-se com o suposto assassino, ao trair, segundo a mãe de ambas, a memória da irmã, seria Edith agora a intrusa?

Nelson Rodrigues ia adorar essa história! 

Bookmark and Share

Envie seu Comentário