Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

As sessões

24 de fevereiro de 2013 2

Aos oito anos descobri que a vida não é justa. Já contei aqui: um caminhão sem freios atravessou a procissão de Sexta Feira da Paixão e matou vários fieis.

Como assim, pensei, não basta fazer a coisa certa?

Não, não basta. Tenho agora a segunda prova: a não indicação ( podia não ganhar, mas ao menos ser indicado) para o Oscar de melhor ator de John Haweks, o que faz Mark O’ Brien poeta e escritor que desde a infância está preso a um “pulmão de aço”, devido à poliomielite.

Que filme bem bom!

Com que facilidade e delicadeza ele fala, sem tirar do sexo a importância que tem, suplanta dogmas, enfrenta situações naturais de culpa e ansiedade. Com que prazer mostra o prazer. Com que delicadeza, sem cair da pieguice. 

 Só na peça baseada no livro do Bonder – A alma imoral,  havia visto cenas de nudez com tanta naturalidade, só que na peça, a nudez não era total. Helen Hunt,  indicada a melhor atriz, está maravilhosa. Absolutamente natural. Sem silicones e sem pudores.

Dizem que um dos problemas do filme seria justamente sua simplicidade. Não concordo. O filme é como um poema do Quintana  um trampolim para ir muito além.

Se ainda não assistirem, por favor, arrumem um tempinho. Nunca como agora, senti tanta pena de não poder ouvir vocês, falar, conversar de verdade.


Bookmark and Share

Comentários (2)

  • Angela Warlet diz: 2 de março de 2013

    Ana, como já disse um de meus poetas favoritos, Fernando Pessoa:
    A delicadeza deve concluir-se, e não ver-se. A grosseria só começa quando começa a delicadeza; e o impudor desde que o pudor exista.

    O cineasta polonês Lewin também é ele mesmo um deficiente físico, por isso essa história é muito pessoal para ele igualmente. O diretor entrega uma verdadeira história humana, comovente e emotiva, mas também fortemente positiva.
    Esse é um feel good movie de certa forma mais impactante do que o recente sucesso francês “Intocáveis”, por não se esquivar totalmente dos momentos pesados em nome do humor.

    Boa dica de filme!Valeu!
    Abraço bem abraçado
    Angela

Envie seu Comentário