Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Camerata Florianópolis"

Primeiro concerto da Camerata Florianópolis em 2015 lota a Catedral de fiéis da música clássica

27 de fevereiro de 2015 0

Emerson Gasperin
emersongster@gmail.com

O maestro Jeferson Della Rocca já perdeu a conta de quantas vezes a Camerata Florianópolis tocou na Catedral Metropolitana, no Centro da Capital. Mas, quando ele deu uma espiadinha pela porta à esquerda do altar e olhou para a nave da igreja, se espantou:

– Meu Deus, quanta gente!

Os bancos, as cadeiras extras colocadas nos corredores, os corredores, os degraus até Nossa Senhora do Desterro e Santa Catarina de Alexandria abençoando todo mundo na noite desta sexta (27): o templo estava lotado de fiéis da orquestra (no chute visual, entre 400 a 500 pessoas) ansiosos para assistir ao seu primeiro concerto do ano.

– Nunca vi assim tão cheia – disse Della Rocca, os olhos brilhando.

00ab5ed7
Para esse reencontro com o público, a Camerata veio com 19 instrumentos, sendo 10 violinos, quatro violas (uma espécie de violino maiorzinho), quatro violoncelos e um contrabaixo. Um a um, os músicos foram tomando seus assentos, dispostos ao redor do regente, que entrou logo em seguida.

A um movimento de suas mãos, irromperam aqueles acordes familiares. Pã, pã-pã, pã-pã-pã-pã-pã-pããã… O nome é complicado, porém não tem quem não reconheça Eine Kleine Nachtmusik, de Mozart. A música foi escrita em 1787, sob encomenda, enquanto o compositor trabalhava no segundo ato de Don Giovanni.

O que era para ser um job qualquer – daí o nome genérico, “uma serenatinha” em alemão – tornou-se um hit da música clássica. E, como no pop, nada como um clássico para conquistar a plateia, tão absorta nos movimentos da obra (alegro, andante, alegreto, alegro) que nem notou que assim se passaram 20  e poucos minutos.


00ab5ed5

O programa continuou com a participação da cravista Adriana Jarvis e, depois, do flautista Christian Faig. Devido ao forte calor, a cada música Della Rocca enxugava o suor da testa e a violinista Iva Giracca repassava a afinação com os músicos. Ela é a spalla, o primeiro violino de uma orquestra, à esquerda do maestro. Depois dele, é o posto mais importante. Iva está na função na Camerata há quatro anos.

– Como aqui está muito quente, as cordas podem desafinar mais facilmente. Então a gente está sempre dando uma última conferida para garantir – ela explicou mais tarde.

Ao final, quase dois minutos de aplausos de pé fizeram com que Della Rocca chamasse Faig de volta para um “bis” não previsto. Só que o flauta já estava guardada lá fora. Então, a Ária na Quarta Corda, de Bach, foi solada por Faig no assovio mesmo. E a noite, que havia começado com Della Rocca sendo surpreendido, acabava com a Camerata surpreendendo.

Parabéns, maestro. A gente estava com saudade.

00ab5ed0
PROGRAMA

– Eine Kleine Nachtmusik (Mozart)

– Concerto para Duas Violas e Orquestra (Tenemann)
Solo: Mariana Barardi e Fausto Koethe

– Concerto para Flauta e Orquestra La Notte (Vivaldi)
Solo: Christian Faig

– Concerto para Dois Violoncelos e Orquestra em Sol Menor (Vivaldi)
Solo: Ernesto Guimarães Medolla e Rafael Buratto

– [BIS] Ária na Quarta Corda (Bach)
Solo: Christian Faig

MÚSICOS

PRIMEIROS VIOLINOS Iva Giracca (spalla), Elias Vicente Souza, Mario Marçal, Franciely Beckert, Gilson João Becker

SEGUNDOS VIOLINOS Victor Gabriel Alves, Talita Limas da Silva, Débora Bohn, Liz Maria de Mello Oliveira, Bruno Jacomel

VIOLAS Mariana Barardi, Fernanda Buratto, Natasha Sieczkowska, Fausto Kothe

VIOLONCELOS Ernesto Guimarães Medolla, Raphael Buratto, Daniel Galvão, Alessandra de Carvalho Giglio

CONTRABAIXO Kilder Danjas

CRAVO Adriana Jarvis

FLAUTA (e assovio) Christian Faig

MAESTRO Jeferson Della Rocca

Série Canções reúne Camerata Florianópolis e músicos catarinenses no palco do CIC

04 de setembro de 2014 0

Fotos Guilherme MeneghelliL1009809

Na música não há combinação impossível, por mais improvável que determinadas junções possam soar à primeira vista. A noite de quarta-feira, no CIC de casa cheia, provou isso ao unir no mesmo palco o erudito e o popular. Vozes que representam a produção musical catarinense contemporânea tiveram a chance de apresentar suas composições no segundo encontro da série Canção ao lado da Camerata Florianópolis, sob a regência do maestro Jeferson Della Rocca.

O concerto teve direção musical e arranjos do pianista Luiz Carlos Zago e uma irretocável banda de apoio, que além dele contou com o baixista Rafael Calegari e o baterista Neto Fernandes.

Delicadeza, sensibilidade e encantamento para o público, mas também para os músicos que tiveram a oportunidade de ver suas canções lindamente executadas pela Camerata. Vozes doces e imponentes, temáticas variadas, números performáticos (com Tatiana Cobbett e Jean Mafra) e até um “momento We Are the World” com a interpretação em conjunto de Roteiro das Águas, de Daniel Lucena – um belo e relevante panorama do que vem sendo musicalmente produzido no Estado.

Entre os pontos altos, a apresentação de Aquela Canção, doce e singela música de Antonio Rossa. Balada indie-folk que ficou ainda mais bela com o arranjo de Zago. Confira o clipe da versão original, que também conta uma produção primorosa.

L1009862
Outro destaque da noite foi François Muleka com seu sorriso largo e figurino excentricamente elegante, que entrou no palco ovacionado pela plateia para interpretar duas de suas composições: Dois Ali se Amando Mesmo (vídeo abaixo) e Signo Chinês.


O repertório 

Acorda em Si
- Canção para Romy (Fernanda Rosa/Mateus Costa/Marcelo Mello)
- Samba de Bar (Fernanda Rosa/Mateus Costa)

Silvio Mansani
- Boa Pessoa (Silvio Mansani)
- Valsa para o Fim do Mundo (Rafael Calegari/Silvio Mansani)

Ive Luna
- O Vinil (Ive Luna)

Tatiana Cobbett e Marcoliva
- Taleban (Marcoliva / Tatiana Cobbett)
- Iraque (Marcoliva / Tatiana Cobbett)

João Amado
- Eu me Setembrei mas Tu não te Primaveras (João Amado)

Neno Miranda
- Nós Dois (Neno Miranda)

Jean Mafra
- Por Aí (Felipe Melo / Jean Mafra)

Antonio Rossa
- Aquela Canção (Felipe Melo / Antonio Rossa)

François Muleka
- Dois Ali se Amando Mesmo (François Muleka)
- Signo Chinês (François Muleka)

Luiz Meira
- Respeito É Bom (Luiz Meira / Tatiana Cobbett)

Todos
- Roteiro das Águas (Daniel Lucena)