Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Joinville"

Desafio do fornecimento de água em Joinville é tema do AN Verde de março

26 de março de 2013 0

A gente não dá muita bola para a água que sai da torneira até que ela pare de chegar na nossa casa, não é? Aí é aquele transtorno, não tem como tomar banho, lavar louça ou roupa.

A edição do caderno “AN Verde” para o Dia Mundial da Água de 2013, publicado em 22 de março, fala justamente sobre as reservas de água que Joinville tem à disposição e a opinião de governo, empresas e outras pessoas do ramo sobre o futuro deste bem tão precioso.

O caderno pode ser conferido na íntegra clicando-se em sua capa, abaixo. Boa leitura!

Capa do caderno AN Verde do dia 22 de março de 2013

Confira as fotos da seletiva do Concurso Teatral Água para Sempre, em Joinville

27 de agosto de 2012 0

Dá só uma olhada nas imagens do Concurso Teatral Água para Sempre, que reuniu mais de 40 escolas da cidade.

As dez premiadas farão um show especial, no próximo sábado, dia 1º de setembro.

Dez grupos de escolas de Joinville fazem show especial sobre meio ambiente

27 de agosto de 2012 0

Dez grupos de escolas de Joinville farão uma apresentação especial no Teatro Juarez Machado, uma tarde de gala para os vencedores do Concurso Teatral Água para Sempre. A apresentação será no dia 1º de setembro, às 16h.

Os grupos serão oficialmente premiadas e vão mostrar todo o talento e consciência ambiental no palco do teatro. Este ano, o concurso teve como tema “Esgotamento sanitário – transformando a cidade”.

O número de inscritos foi recorde: 45 grupos participaram, divididos em três categorias. As escolas campeãs receberão como premiação datashow, notebook e câmera digital. Os coordenadores receberão uma diária em hotel fazenda e os alunos, uma tarde em casa de festa infantil (categoria A) e passeio ao Beto Carrero World (categorias B e C).

O Concurso Teatral Água para Sempre é uma realização da Companhia Águas de Joinville em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, Fundação Cultural e patrocínio da Caixa Econômica Federal e Tigre.

Confira a lista das escolas vencedoras:

CATEGORIA  A (crianças de 0 a 5 anos)

1º lugar: CEI Jardim Sofia

2º lugar: CEI Jorge Luiz Vanderwegen

3º lugar: CEI Branca de Neve

CATEGORIA B (1º ao 5º ano)

1º lugar (houve empate): Escola Municipal Anita Garibaldi e Escola Municipal João Costa

2º lugar : Escola Municipal Eugênio Klug

3º lugar: Escola Municipal Francisco Rieper

CATEGORIA C (6º ao 9º ano)

1º lugar: Escola Municipal Saul Santana

2º lugar: Escola Municipal Prof. Orestes Guimarães

3º lugar: Escola Municipal Ada Santana

Carlito apresenta a cidade para chefes de Estado e encerra a participação de Joinville na Rio+20

22 de junho de 2012 0

O prefeito Carlito Merss concluiu há pouco sua apresentação no Rio de Janeiro. Durante pouco mais de cinco minutos, ele apresentou a cidade aos representantes de pelo menos 90 países que estavam presentes na conferência principal da Rio+20. Os investimentos em saneamento ganharam destaque na apresentação. Leia reportagem completa na edição impressa de AN, neste sábado.



Ana Paula Keller, divulgação

Apresentação de Joinville na Rio+20.



Compromisso de transformar armas em alimentos

21 de junho de 2012 0

O prefeito Carlito Merss participou ontem, no Rio de Janeiro, de uma ação diferente. Em vez de participar de debates e painéis da Rio+20, ele assinou o compromisso de reverter parte do dinheiro arrecadado com a campanha do desarmamento em alimentos.

Estiveram presentes outros chefes de Executivo da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e autoridades internacionais, entre elas David Cadman, presidente da Iclei (International Council for Local Environmental Initiatives) ou, em tradução livre, Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais.

Aliás, os prefeitos que estão na Rio+20 estão sendo elogiados pela imprensa nacional. Como as pessoas vivem nas cidades (e não propriamente em países ou estados), cabe aos prefeitos uma responsabilidade enorme com a erradicação da pobreza, a diminuição das desigualdades e a proteção do meio ambiente.



Ana Paula Keller, divulgação

Carlito assina o documento para reverter parte do dinheiro arrecadado com armas em alimentos



Diretora do Consulado da Mulher de Joinville participa de painel sobre igualdade de gênero na Rio+20

20 de junho de 2012 0

A diretora executiva do Consulado da Mulher, Leda Böger, participou do debate “Igualdade de Gênero para a Sustentabilidade”, dentro do Fórum de Sustentabilidade Empresarial Rio+20. A sessão foi mediada por Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile que atualmente dirige a ONU Mulheres.

“Foi uma grande oportunidade poder mostrar o sucesso que temos alcançado ao assessorar empreendedoras com a metodologia do Consulado da Mulher, que em dez anos já beneficiou mais de 30 mil mulheres em todo o país ao fornecer ferramentas para que gerem sua própria renda”, diz Leda.
Durante a sessão, a diretora da ação social da marca Consul destacou a visão e o pioneirismo da Whirlpool Latin America, que investe na causa da mulher há 10 anos. Segundo ela, a relevância dada à questão evoluiu muito pouco nos últimos anos e hoje somente 10% dos investimentos sociais das empresas são voltados para mulheres.
“A Whirlpool escolheu a mulher por acreditar que seu poder de transformação social é único”, afirmou Leda durante o evento. Ela enfatizou, ainda, que os benefícios de uma iniciativa como o Consulado da Mulher são claros – a cada dólar investido, há um retorno 40% maior para a sociedade.
Fundado em 2002, o Consulado da Mulher está presente em 20 estados do país e assessora atualmente 169 empreendimentos populares, beneficiando diretamente 2.306 mulheres e suas famílias.


Os três "recados" de Joinville para os líderes mundiais na Rio+20

19 de junho de 2012 2


Além de apresentar a cidade, as ações e os indicadores ambientais de Joinville, o prefeito Carlito Merss vai dar três “recados” aos líderes mundiais que participam da conferência principal da Rio+20. “Para contribuir com esta caminhada para a sustentabilidade, em nome da cidade de Joinville, apresento três recomendações para a comunidade global”, diz parte do texto que serviu como base para a apresentação.
1
Fazer da equidade social o instrumento principal da sustentabilidade, promovendo a repartição de riqueza e de oportunidades como ferramenta de promoção social e de uma nova consciência de consumo integrada responsavelmente com o meio ambiente. A riqueza das nações não deve ser medida apenas pelo seu produto econômico, mas pelo seu todo. Especialmente pelos seus indicadores de infra-estrutura, mobilidade, saneamento básico, educação ambiental, satisfação de vida e pelo conjunto dos indicadores sociais agregados culturalmente.
2
É preciso fomentar medidas práticas para que o Poder Local tenha condições de investir nas ações preventivas e corretivas necessárias à sustentabilidade ambiental. Fundos de investimento globais nas cidades são imprescindíveis para provocar mudanças concretas e imediatas na vida das cidades.
3
Promover programas e capacitação de gestores motivando por um ambiente positivo de concorrência por referenciais de boas práticas de gestão pública, especialmente àquelas direcionados à participação direta das comunidades nas decisões política e no controle social da governança. A sustentabilidade significa uma articulação em rede e o compartilhamento global do conhecimento, da inteligência e da tecnologia para garantir uma sociedade mais justa.

O prefeito discursará na sexta-feira, às 11h45. Confira o texto que serviu de base para a apresentação.

“A defesa da natureza é a defesa da vida. Falar em sustentabilidade é apenas dizer que queremos conciliar as necessidades da ocupação humana com a preservação das condições evidentes para que a vida seja longa e com qualidade. É não deixar a natureza, a vida humana e o futuro morrer.
É na cidade que as pessoas vivem. Moradia, trabalho, estudo, lazer. Entender que o poder local produz condições globais para a mudança é enfrentar responsavelmente o passivo produzido por décadas de crescimento desordenado e uma ocupação predatória e acelerada do meio ambiente.
Joinville é a maior cidade do Estado de Santa Catarina. 520 mil habitantes em 1.135 km². Cercada pela Baia da Babitonga, por manguezais, sete bacias hidrográficas e pelo poderoso bioma da Mata Atlântica. Na cidade mais industrializada do Estado temos 707 km² de florestas e uma biodiversidade generosa. Em dez anos duplicamos o número de veículos e a pujança de uma indústria metal-mecânica e de plásticos, dinâmica e competitiva, promove o emprego, atrai migrantes, incentiva a ocupação urbana e o surgimento de novos empreendimentos econômicos.
Mantemos indicadores positivos de sustentabilidade pela responsabilidade social e ambiental das empresas e pelo forte incremento da educação, da saúde, do apoio à criança, pela preservação de nossos morros, pela proteção dos mananciais hídricos, dos manguezais e pela valorização da agricultura familiar, através do turismo rural e do abastecimento alimentar da rede pública de ensino.
O controle rigoroso do território, através de ferramentas de geoprocessamento, permitiram a elaboração de um plano de macrozoneamento e de um projeto de lei de uso e ocupação territorial que equaliza a ocupação com o crescimento e a qualidade de vida.
Planejar é a chave de uma gestão comprometida com o futuro. Planejar a adensamento humano para otimizar os equipamentos públicos e evitar a expansão horizontal sobre áreas verdes. Planejar a mobilidade urbana para priorizar o transporte público, as ciclovias e criar artérias garantidoras da circulação viária. Planejar para que a política habitacional atenda a demanda por moradias dignas e para que tenhamos ferramentas de gestão adequadas para a tomada de decisões.
Por isso, já elaboramos o Plano de Educação Ambiental e Mobilização Popular, o Plano de Macrodrenagem da Bacia do Rio Cachoeira, o Plano de Saneamento Básico – Água e Esgoto, o Mapa de Fragilidade do Solo, os Planos de Manejos da Serra da Dona Francisca e do Morro do Boa Vista, a rede de monitoramento pluvial, a inspeção ambiental móvel, o Programa de Agentes Ambientais e estamos trabalhando no Plano de Resíduos Sólidos e no de Mineração.
A partir deste planejamento, estamos revertendo passivos históricos como parques, praças, áreas de lazer, academias de ginástica para a melhor idade e a construção de binários nas vias urbanas e corredores de transporte coletivo. Considero, entretanto, os investimentos em saneamento básico, reservação de água potável, drenagem, arborização e educação ambiental as maiores realizações para uma cidade que agrega valor com seus indicadores ambientais.
É preciso, urgente e inadiável que os gestores globais produzam alternativas para que o poder local tenha condições de governança capazes de viabilizar uma intervenção duradoura na recuperação ambiental e na promoção de condições futuras para o crescimento sustentável.
Por isso, para contribuir com esta caminhada para a sustentabilidade, em nome da cidade de Joinville, apresento três recomendações para a comunidade global:
1
Fazer da equidade social o instrumento principal da sustentabilidade, promovendo a repartição de riqueza e de oportunidades como ferramenta de promoção social e de uma nova consciência de consumo integrada responsavelmente com o meio ambiente. A riqueza das nações não deve ser medida apenas pelo seu produto econômico, mas pelo seu todo. Especialmente pelos seus indicadores de infra-estrutura, mobilidade, saneamento básico, educação ambiental, satisfação de vida e pelo conjunto dos indicadores sociais agregados culturalmente.
2
É preciso fomentar medidas práticas para que o Poder Local tenha condições de investir nas ações preventivas e corretivas necessárias à sustentabilidade ambiental. Fundos de investimento globais nas cidades são imprescindíveis para provocar mudanças concretas e imediatas na vida das cidades.
3
Promover programas e capacitação de gestores motivando por um ambiente positivo de concorrência por referenciais de boas práticas de gestão pública, especialmente àquelas direcionados à participação direta das comunidades nas decisões política e no controle social da governança. A sustentabilidade significa uma articulação em rede e o compartilhamento global do conhecimento, da inteligência e da tecnologia para garantir uma sociedade mais justa.”


Confira a edição do caderno AN Verde do Dia do Meio Ambiente

05 de junho de 2012 0

Clique na imagem e confira a edição do AN Verde do Dia do Meio Ambiente.

A Notícia promove debate sobre o futuro do Rio Cachoeira

05 de junho de 2012 0

A primeira edição do Debates AN do ano acontece no Dia do Meio Ambiente vai discutir a despoluição do rio Cachoeira. O evento acontece nesta terça-feira das 19h30min às 22h, no auditório geral da Univille. A despoluição do Rio Cachoeira, que nasce no bairro Costa e Silva, e deságua na baia da Babitonga, é um dos desafios ambientais de Joinville.

O assunto também estará na edição do AN Verde, que circula nesta terça-feira e que trata de cinco problemas ambientais da cidade.

Therezinha Maria Novais de Oliveira, da pró-reitora de pesquisa e pós-graduação da Univille; Altamir Antônio Andrade, coordenador do Instituto Viva Cachoeira; e Carla Cristina Pereira, coordenadora executiva do Projeto Viva Cidade, da Prefeitura de Joinville são os debatedores dessa edição. O evento é gratuito, aberto à participação da comunidade e haverá espaço para perguntas do público.

A cobertura completa do debate estará nas páginas do jornal A Notícia e também no AN.com.br . Você pode acompanhar também via Twitter, pela hashtag #debatesAN.

Vídeo apresenta nova edição do AN Verde

04 de junho de 2012 2

O jornal A Notícia publica nesta terça-feira, Dia Mundial do Meio Ambiente, mais uma edição do caderno AN Verde. Desta vez, o objetivo é elencar desafios urgentes na área ambiental de Joinville, com ideias, soluções e exemplos para que sejam superados. Para elaborar a lista foram ouvidas autoridades, gestores, técnicos e pesquisadores da área.

Os cinco grandes desafios listados foram: a despoluição de rios, a questão do lixo, o planejamento da cidade, educação ambiental e os aspectos econômicos, sociais e ambientais. Diante desses pontos, AN buscou abordagens diferentes em cada um desses grandes temas e encontrou novidades como a proposta de um porto para a zona Sul de Joinville, uma questão que entra no planejamento da cidade.

Assista ao vídeo que apresenta o caderno. E não deixe de conferir a edição, encartada no jornal desta terça-feira.