Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

'Talvez a gente precise legalizar algumas drogas'. Confira entrevista com o médico Dráuzio Varella

29 de abril de 2015 5

quadro-de-drauzio-varella-no-fantastico-se-propoe-ajudar-quem-quer-parar-de-fumar

Conhecido pelo trabalho voluntário que realiza em penitenciárias e que resultou no livro ‘Estação Carandiru’ o médico Dráuzio Varella falou hoje ao programa Timeline da Rádio Gaúcha sobre a redução da maioridade penal. ‘ Não é uma questão de ser favor ou contra, o debate desse assunto é sempre carregado de muita emoção’. O médico destacou ainda que hoje no Brasil não existe um jovem de 16 anos que seja inocente a ponto de não saber a gravidade das coisas que faz, mas que o maior problema é que se o projeto da redução da idade for aprovado, os jovens serão tratados da mesma forma que adultos.

- ‘Pegar esses meninos e jogar em cadeia de adultos. Ele vai sair de lá muito pior do que entrou, vai sair de lá com conexões no mundo do crime.’
Perguntado sobre a realidade da cadeia da época em que fazia trabalho voluntário e hoje, Dráuzio foi enfático: ‘As cadeias são muitos piores hoje’. Ele ressaltou ainda que a pena de morte no Brasil perderia o caráter de dar exemplo.

- ‘Na cadeia, se alguém faz algo errado para um grupo de presos é morto na hora. Com a demora da Justiça do Brasil, isso vai acontecer daqui a 10 anos, porque é preciso dar tempo de defesa, senão muitos erros vão acontecer.’

O médico, cientista e escritor falou ainda sobre a legalização das drogas e a entrada delas nas cadeias.

- ‘Talvez a gente precise legalizar algumas drogas, a maconha, por exemplo, que vicia, ao contrário do que dizem os maconheiros, mas assim vamos aprender a lidar com isso (…) É ingenuidade achar que um dia a sociedade vai ficar livre das drogas psicoativas.’

Comentários (5)

  • nelson diz: 29 de abril de 2015

    concordo plenamente !!

  • Paulo César Machado diz: 29 de abril de 2015

    Esse Drauzio, é o homem mais estúpido e ignorante que já conheci. E não é pegação no pé, mas é um bobalhão, metido a sabe tudo. Enquanto esse bobalhão dá conselhos, mais violência,mais consumo de drogas,mais doenças se espalham. Doutor Drauzio….vá se catá!!!

  • Paulo César Machado diz: 29 de abril de 2015

    Baita de um mala. Não sei, como a imprensa se presta a ouvir um bobalhão como esse Drauzio. Faz favor. Drauzio…vá se catá!!!

  • Carlos Alberto diz: 29 de abril de 2015

    Bastante ponderado o comentário do Dr. Drausio. Só faço algumas adições: Qualquer jovem de 16 anos é sim, capaz de discernir o certo e o errado. Eu iria além, diria que qualquer jovem (pré adolescente) de DOZE anos já tem essa capacidade. E, alguns, se bobear, quando forem jogados em uma cela com adultos, são capazes de dar aulas e liderar os mangolões acima de 25 anos. Essa molecada de hoje é muito “ligeira”. Têm ideias brilhantes (no bom e no mau sentido), têm personalidade forte e são, principalmente, muito mimados. No meu tempo, se eu respondesse aos pais ou aos professores, a cinta de couro bruto do meu pai trabalhava. Hoje, alunos agridem fisicamente os professores, pais de alunos ameaçam professores se seus filhos tirarem notas baixas. Há, sim, inversão de valores. O pior é que não temos uma medida corretiva nas penitenciárias, mas sim punitiva. Que tal prisões agrícolas? Prisões indústria? Tudo com muita dignidade aos presidiários, inclusive menores de 18, com escola, religião, trabalho e lazer?

  • Luiz Paulo – Londrina diz: 29 de abril de 2015

    QUANTA MÃO DE OBRA NAS CADEIAS DO PAÍS. JÁ PENSOU SE TODO DIA ESSE PESSOAL FOSSE LIMPAR A SUA CIDADE, VARRER, JUNTAR LIXO, LAVAR CALÇADAS, ETC. NÃO TERÍA-MOS TANTA DENGUE.

Envie seu Comentário