Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 17 julho 2013

Evite lesões! Confira cinco cuidados antes de começar a correr

17 de julho de 2013 5


Foto: Guto Kuerten, Agência RBS

Comecei a correr há dois anos. Neste período, tive duas lesões que me tiraram das pistas por mais de seis meses: uma fratura por estresse no calcâneo e uma sinovite na coxa. A primeira, foi de corredora iniciante, que não usava o tênis mais adequado e corria quilômetros e quilômetros. A segunda, foi por ansiedade em melhorar os tempos. Extrapolei o meu limite físico e fiquei um tempão sem correr.

Nas últimas semanas, dois colegas que começaram a correr há pouco tempo foram diagnosticados com lesões. Pensando neles, em mim e em várias pessoas que passam/passaram (e podem evitar), convoquei o médico Gustavo Otto, especialista em medicina esportiva, a dar dicas para vocês.

Leia mais:

Confira três combinações para deixar as pernas definidas
Confira cinco alimentos que ajudam a alcançar pernas bem torneadas
Saiba por que a bebida alcoólica é prejudicial para quem pratica exercícios físicos
Conheça a farinha que auxilia na perda de peso
Confira cinco alimentos que ajudam na conquista da barriga sarada

Confiram:

Quem quer começar a correr deve….
1) Procure um médico com experiência na área.
2) Não tenha pressa. Respeite seus limites, seu corpo dirá a você até onde deve ir.
3) Alimente-se de forma adequada. Procure auxílio de um nutricionista ou nutrólogo sempre que possível.
4) Beba água. A corrida é um dos esportes que mais desidrata nosso corpo. A maioria das reações químicas (senão todas) que ocorrem em nosso corpo dependem da água. Sem água, nosso corpo para.
5) Aquecimento e alongamento são importantíssimos na prevenção de lesões. Aqueça seus músculos e articulações antes do inicio de qualquer atividade física. Ao terminar a corrida não pare subitamente, caminhe por alguns metros e vá reduzindo o ritmo lentamente até parar. No final, alongue-se!


Foto: Reprodução

Quem quer começar a correr deve adotar quais cuidados?
Assim como toda prática de atividade física, a corrida exige alguns cuidados dos iniciantes. O condicionamento físico, ou a falta dele, deve ser levado em conta. Quem esteve no sedentarismo durante muito tempo, não deve simplesmente colocar um par de tênis e sair correndo. Nosso corpo necessita de tempo para se adaptar. Devemos sempre iniciar com uma caminhada e, aos poucos, aumentar o ritmo com pequenos “trotes”, corrida intercalada com caminhada. E finalmente a corrida.
Outro ponto importante é procurar um médico para fazer um check-up. Por mais que algumas pessoas considerem excesso de “zelo”, é de suma importância uma avaliação física, cardiopulmonar e laboratorial para sabermos como estamos antes de iniciar a prática de atividade física.
É importante também aquecer a musculatura com a caminhada antes de iniciar a corrida e também o alongamento, realizado após a prática.

O tênis é importante? Como escolher o tipo mais adequado?
Sim. Não é qualquer tênis que se mostra adequado para corrermos. É importante adequar o tênis ao tipo de pé (plano, cavo ou normal) e a tipo de pisada (supinada, neutra ou pronada). Assim, o tênis pode ajudar a corrigir alguma falha de nossa estrutura natural.
Muitos compram o tênis mais leve. De certa forma, o peso do tênis também é importante mas não deve ser levado em conta exclusivamente nem deve ser colocado em primeiro lugar na lista de requisitos – quanto menor o peso, geralmente, menos tecnologia ele possui.
Leia mais sobre os tipos de pisada aqui.

Quais são os problemas mais comuns enfrentados pelos corredores iniciantes?
A falta de motivação, as dores e a pressa (ansiedade), sem dúvida. A motivação geralmente vem no começo e, após alguns dias ou semanas de prática, algumas pessoas simplesmente desanimam e param de correr. Aqueles que exageram já no começo, sem a preparação adequada, irão vivenciar a experiência da dor, que pode aparecer durante ou após a corrida e é um sinal clínico que o nosso corpo sofreu uma sobrecarga. Não estou dizendo que todo tipo de dor deve ser considerado como problema e nem que essa “sobrecarga” faça mal a nossa saúde. De certo modo, se essa sobrecarga for bem dosada, ela trará benefícios como melhor condicionamento físico, fortalecimento muscular e articular, menor peso e distribuição de gordura corporal, diminuição dos níveis de colesterol ruim e aumento do colesterol bom, aumento nos níveis de serotonina e, consequentemente, sensação de prazer e bem-estar. A ansiedade entra como grande vilã pois leva os praticantes a não respeitarem seus limites fisiológicos ocasionando muitas vezes lesões.

Principais lesões:

Canelite – Trata-se da inflamação do tecido que recobre a tíbia e provoca dores na região da canela. Geralmente causada por aumento súbito e não programado no treinamento, onde não há tempo para o fortalecimento da musculatura que recobre a tíbia (osso da canela). Outras causas são: pisada errada (pronada) não corrigida pelo uso de tênis correto e falta de alongamento muscular na panturrilha (encurtamento).

Fascite plantar - Inflamação da fáscia plantar (tecido que recobre os músculos da sola do pé), causando dor nessa região. Tem como causas comuns o aumento súbito e não programado no treinamento, excesso de peso, pisada errada e pés chatos.

Tendinite no tendão de Aquiles – Inflamação no tendão que liga o músculo da panturrilha ao calcanhar. Geralmente causada por aumento na intensidade do treinamento, falta de repouso e/ou alongamento e pisada errada não corrigida pelo uso de tênis correto.

Fratura por estresse – São minúsculas fraturas que ocorrem por causa do desgaste ósseo, acometem pés, tíbia e fêmur. Causadas geralmente por correr em pisos irregulares ou duros demais, aumento excessivo no volume de treino e fadiga muscular crônica onde não há tempo de repouso adequado.

Normalmente, eles ficam quanto tempo afastados das pistas?
O tempo de afastamento é variável, dependendo do tipo de lesão e o local onde ocorreu. Geralmente são necessárias algumas semanas para se recuperar de um estiramento muscular. Dependendo da lesão, pode demorar meses. Alguns casos têm indicação de cirurgia, imobilização, fisioterapia para reabilitação e tudo isso leva tempo.


Foto: Marcelo Oliveira, Agência RBS

Como identificar que estamos com uma lesão?
Dor. É o primeiro sinal clínico. Dor e incapacidade de executar um determinado movimento e dificuldade em executar uma atividade que antes realizava sem problemas devem ser consideradas como indicativos de uma possível lesão. Se tiver dúvida, o mais adequado é procurar atendimento médico.

Ao sentirmos dores, é recomendado procurar um especialista?
Se a dor dor for limitante ou incapacitante, sim.

A musculação é fundamental? Por quê?
A musculação é importante para fortalecer os músculos, ossos, articulações e tendões. Aliada a corrida, traz ótimos benefícios ao nosso corpo, além de ser uma maneira eficaz de prevenir lesões e ser efetiva na reabilitação pós-lesional.

Faz mal correr todos os dias?
É recomendado o descanso. Após a atividade, ocorrem alterações químicas e estruturais em nosso corpo, principalmente nos músculos. Nosso corpo precisa de tempo para recompor-se.

Qual a periodicidade recomendada?
O tempo de descanso varia conforme a intensidade da atividade. Quanto maior o esforço, maior o dano. E maior será o tempo de recuperação. Se o objetivo for melhorar o condicionamento físico e prevenir contra doenças cardiovasculares, três vezes na semana é suficiente.