Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 23 julho 2013

Nutricionista tira dúvidas sobre os tipos de açúcar e indica o mais saudável

23 de julho de 2013 9


Foto: Fritz e Frida

Como você costuma adoçar o café, o chá ou um suco? Eu costumo usar adoçante. Mas qual é o tipo mais recomendado? Para tirar todas as nossas dúvidas, o  blog convocou a nutricionista Gisele Silveira.

Leia mais

10 alimentos do bem para ingerir sem culpa no inverno
Cinco mitos e cinco verdades sobre alimentação saudável
Conheça os benefícios do limão e cinco receitas saudáveis
10 alimentos recomendados para quem quer ganhar massa magra
Conheça os sete benefícios da aveia, que ajuda na perda de peso

Qual a maneira correta de adoçar os alimentos?
Não existe uma recomendação específica para o consumo de açúcar, mas se você não apresenta patologias como diabetes mellitus, adoçar os alimentos com pequenas quantidades de açúcar demerara orgânico pode ser uma boa opção, uma vez que esse tipo de açúcar preserva alguns minerais, como cálcio e ferro, no processamento. O fato de ser orgânico traz o beneficio de não estarmos ingerindo fertilizantes químicos, o que beneficia a saúde.

Quais as diferenças entre os tipos de açúcar?


Foto: Ricardo Chaves

Cristal - O caldo de cana passa por processos de purificação, evaporação, cristalização, centrifugação e, por último, pela secagem. A partir do açúcar cristal, são obtidos outros tipos de açúcar, como o refinado e o confeiteiro. O açúcar cristal, portanto, passa por menos processos na hora de ser preparado.

Refinado – Tipo de açúcar conquistado a partir da diluição do açúcar cristal. A calda obtida passa por diversos processos até chegar ao peneiramento. A porção mais fina é separada para a obtenção do açúcar de confeiteiro. O restante é o açúcar refinado.


Foto: Divulgação

De confeiteiro – A granulação do açúcar de confeiteiro é mais fina do que o refinado, podendo ou não ter como aditivo algum tipo de amido ou fosfato de cálcio para dar maior leveza. Sua minúscula constituição favorece a fixação sobre pães e doces após o seu preparo e para a confecção de coberturas. Pode ser feito em casa moendo o açúcar comum em um moedor de café ou em um processador.

Orgânico - O diferencial é que a cana utilizada em sua fabricação é cultivada sem fertilizantes químicos. O açúcar orgânico utiliza processos apoiados na sustentabilidade do meio ambiente, desde o plantio até a etapa final. Suas características nutricionais se assemelham com as do açúcar mascavo. Portanto, apresenta uma quantidade maior de vitaminas e minerais em relação ao açúcar refinado.

Light - É uma mistura de açúcar (sacarose) e adoçante (sucralose, ciclamato ou sacarina). Por causa dessa mistura, o light não apresenta o gosto residual que os adoçantes contêm, mas também não tem uma redução de calorias. A diferença é que a mesma quantidade de açúcar light adoça entre duas e cinco vezes mais do que o açúcar comum. Podemos dizer que o açúcar light é intermediário entre o açúcar refinado e o adoçante. O seu consumo é contraindicado para dietas com restrição de açúcar, a exemplo dos diabéticos.

Líquido – É também uma solução aquosa, obtida a partir da sacarose transparente e límpida, usada quando é fundamental a ausência de cor, caso de bebidas claras, balas, doces e produtos farmacêuticos.

Foto: Stock.Xchng

Frutose - Como o próprio nome indica, está bastante presente em frutas. É mais doce do que a sacarose (o açúcar propriamente dito). Você pode encontrá-la ainda em cereais, vegetais e até no mel.


Foto: Ricardo Chaves

Mascavo - Por não passar pelo processo de refinamento, a qualidade nutricional do açúcar mascavo é melhor em relação ao açúcar refinado. Ele apresenta vitaminas e minerais que não estão presentes na versão refinada.

Demerara - Em termos nutricionais, é muito parecido com os valores nutricionais do mascavo. O grão do açúcar demerara  é morrom-claro e possui um beneficio em relação ao mascavo: não altera o sabor dos alimentos como faz o mascavo.


Foto: Emílio Pedroso

Quais os cuidados que devemos ter com o adoçante?
Os adoçantes podem ser divididos em dois grandes grupos: os adoçantes artificiais, indicados para diabéticos, e os adoçantes naturais, para consumidores em geral.
- Adoçantes naturais – Em geral, são compostos por açúcares dos mais variados tipos (frutose, glicose, sacarose, etc). Os mais nutritivos têm também quantidades significativas de minerais como ferro e cálcio. Existe também a planta stévia, que pode ser utilizada para adoçar diversas preparações, proporcionando valor energético muito baixo.

- Adoçantes artificiais – Também conhecidos como edulcorantes, foram criados para diabéticos. Apesar de não terem calorias, contêm diversos aditivos químicos, alguns deles comprovadamente prejudiciais à saúde a longo prazo. Os adoçantes artificiais podem prejudicar a saúde porque não são reconhecidos pelo organismo, logo precisam ser eliminados, gerando sobrecarga do fígado e dos rins. Estudos apontam que o excesso destas substâncias podem causar alterações genéticas e até mesmo alguns tipos de câncer.

Os adoçantes artificiais têm capacidade de engordar. Quando o adoçante entra em contato com a boca, é dado um “sinal” ao organismo de que estamos ingerindo açúcar e este deverá ser digerido. Mas se isso não acontece, o organismo acumula estes sinais e acaba absorvendo mais açúcar simples dos próximos alimentos consumidos ao longo do dia, acarretando no aumento de peso de uma pessoa saudável.

Quem opta pelos adoçantes, qual o recomendado?
Se a opção for pelos adoçantes, no lugar de quantidades moderadas de açúcar, as pesquisas apontam que os adoçantes naturais, como stévia e sucralose são mais seguros. De qualquer forma, também devem ser usados com moderação.

RECEITAS

BOLO DE AVEIA


Foto: Divulgação Yoki

Ingredientes
- 3 ovos
- 3 colheres sopa de óleo vegetal
- 4 bananas nanicas (não muito maduras)
- 1 xícara de açúcar demerara orgânico
- 1 xícara de farelo de aveia
- 1 xícara de aveia em flocos finos
- 1 xícara farinha de soja tostada marca Cerelus
- 1/2 xícara de chá de castanhas do Pará
- 1/2 xícara de chá de uva passa
- 1 colher de sopa de fermento em pó

Modo de preparo
Coloque em uma vasilha os seis últimos ingredientes misture bem e reserve. Bata no liquidificador os quatros primeiros ingredientes por aproximadamente quatro minutos. Em seguida, despeje sobre os ingredientes secos e mexa delicadamente, sempre no sentido horário, até formar uma massa fofa. Caso fique muito espessa, acrescente água para diluir a massa. Despeje sobre uma forma de buraco, untada e polvilhada, asse em forno médio por aproximadamente 35 minutos.

MAÇÃ ASSADA COM CALDA DE MORANGO

Ingredientes
600ml de água
125g de açúcar de açúcar demerara orgânico
3 cravos
3 ramos de hortelã
4 maçãs
200 g de morango orgânico
6 folhas de manjericão

Modo de preparo
Descasque as maçãs e coloque a cozinhar com o açúcar, os cravos e a hortelã. Após levantar fervura, acrescente seis folhas de manjericão e apague o fogo para esfriar. Retire as maçãs. Reserve-as. Coloque os morangos e deixe cozinhar por 15 minutos. Triture os morangos e despeje esta calda por cima das maçãs.

SIGA o Blog Barra de Cereal no Facebook