Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 23 setembro 2013

Nutricionista ensina a ler os rótulos dos alimentos

23 de setembro de 2013 4

foto (3)
Foto: Aline Mendes

O rótulo dos alimentos traz informações sobre a composição e a origem dos produtos, possibilitando um melhor controle e a redução de riscos relativos a doenças específicas.

Leia mais

10 alimentos recomendados para quem quer ganhar massa magra
Descubra 10 motivos para incluir a goji berry na sua dieta
Nutricionista tira dúvidas sobre a chia e a linhaça, grãos que ajudam a emagrecer
Cinco motivos para consumir o chá verde, mas atenção aos cuidados
Saiba como eliminar os quilinhos extras com a dieta detox
Confira sete tratamentos estéticos para evitar e combater a celulite

O blog Barra de Cereal recorreu à nutricionista Marcele Policarpo para ensiná-los a ler o rótulo dos alimentos.

O QUE OBSERVAR
Ao comprar um alimento, o consumidor deve verificar o rótulo e a tabela nutricional, pois neles constam o fabricante, o lote, os prazos de validade, informação nutricional (valor energético, proteínas, gorduras, carboidratos e fibras, e valores de ingestão diários). As pessoas que possuem doenças devem ter atenção às restrições de nutrientes de acordo com as suas necessidades (Ex.: Quem tem doença celíaca deve observar se o produto não contém glúten).

COMO APARECEM OS INGREDIENTES
Todos os ingredientes utilizados para a fabricação do produto alimentar têm que ser apresentados neste item, em ordem decrescente. O primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade no produto, e o último, em menor quantidade.

000bfe60
Foto: Arivaldo Chaves

APRENDA A LER O RÓTULO

Porção - Quantidade média do alimento que deve ser consumida por pessoas saudáveis.

Valor energético - Quantidade de energia vindas dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. É expressa na forma de quilocalorias (kcal) e quilojoules (kJ).
Os principais grupos fornecedores de calorias são os macronutrientes: carboidratos, proteínas e gorduras. Carboidratos fornecem 4kcal/grama, proteínas, 4kcal/grama, e gorduras, 9kcal/grama.

%VD - Percentual de Valores Diários. Mostra o quanto o produto apresenta de energia e nutrientes em relação a uma dieta de 2.000 calorias. Os valores diários adequados a cada pessoa podem ser maiores ou menores dependendo das necessidades energéticas de cada um.

Carboidrato - Têm como principal função o fornecimento de energia. São encontrados em maior quantidade em pães, massas, arroz, farinhas, batatas, aipim. Como o rótulo toma por base exemplos pré-estabelecidos de dietas com certo número total de calorias teoricamente equilibradas, o carboidrato normalmente representa 60% desse total.

Açúcares - Indica a quantidade de açúcar contido nos alimentos, mas nem todos os produtos separam o açúcar do carboidrato na tabela. De acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de açúcar, para pessoas saudáveis, deve ser de no máximo 10% do total de calorias por dia.

Proteínas - Necessárias para a construção e manutenção dos nossos órgãos, tecidos. Encontramos nas carnes, ovos, leites e derivados. Sabendo-se que o rótulo toma como referência dietas teoricamente equilibradas para a média geral da população, a proteína responde por 25% do total diário da dieta.

foto (2)
Foto: Aline Mendes

Gorduras totais - Soma das gorduras de todos os tipos presentes no produto, tanto de origem animal quanto vegetal. Fonte de energia para o corpo, auxiliam na absorção de vitaminas lipossolúveis A, D E e K. A gordura deve-se limitar a 15% do total diário das dietas.

Gorduras saturadas - São gorduras presentes em alimentos de origem animal. O consumo desse tipo de gordura deve ser moderado, pois quando consumido em quantidades elevadas pode aumentar o risco do desenvolvimento de doenças cardiovasculares. A quantidade diária deve ser menor que 10%.

Gordura trans - Pode ser encontrada em sorvetes, biscoitos, salgadinhos e outros produtos industrializados. O consumo desse tipo de gordura deve ser muito reduzido porque pode elevar o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. O ideal é consumir até dois gramas de gordura trans por dia. Não pode ultrapassar 1% da dieta total.

Gorduras monoinsaturada - Presentes em alimentos como azeite de oliva e abacate. Ajudam a reduzir os níveis de colesterol “ruim” no sangue (LDL-Colesterol). A quantidade diária deve ser em torno de 20%.

Gorduras poli-insaturadas - Ômega-3 e ômega-6 – São benéficas para a saúde cardiovascular. A quantidade diária deve ser de 10%.

00874b2e
Foto: Divulgação

Colesterol - Deve ser avaliado por quem está com o colesterol LDL elevado. A ingestão diária não deve ultrapassar 300mg.

Fibra alimentar - Presente em alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino. A recomendação diária de fibras é de 25 a 30g.

Sódio - Presente em embutidos, sal e alimentos industrializados. Deve ser usado na comida com moderação. O consumo excessivo pode levar a um aumento da pressão arterial.
Se a quantidade de sódio for superior a 400mg, em 100g do alimento, o alimento rico em sódio e deve ser evitado.

Já seguiu o blog no Facebook? Corre lá e fique por dentro das últimas notícias saudáveis de Aline Mendes