Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Como Vender seu Artesanato

24 de março de 2010 42

Nunca é demais falar sobre dicas de Como Vender seu Artesanato, encontrei esse artigo (não sei de quem é autoria), mais achei super interessante e resolvi compartilhar com todos!!! Então boa leitura…

*

*

Como vender?
Em tempos de vacas magras o artesanato sempre foi uma alternativa de segunda renda e de bico para milhões de pessoas.
Especialmente em épocas especiais como Natal, Páscoa e dia das mães.
Porém isso tem mudado um pouco.
O artesanato brasileiro tem crescido muito e ganhado espaço no exterior e por estas bandas também, abrindo muitas oportunidades. São muitas as pessoas com lojas e ateliês e cursos tendo sucesso com o artesanato.

*

O que é preciso para se ter sucesso nesta área?
A receita é: pensar, pesquisar e planejar. Digo planejar mesmo, usando papel e caneta.
Qualquer sucesso inicia-se com uma idéia, colocada a seguir no papel, estudada e pesquisada e depois posta em prática.
Jogue fora todos os “eu acho que…”. Achismo não é ciência.

*

Olhe para o seu produto ou serviço e pense:
O que ele tem de diferente de todos os outros que estão por aí?
Ele sai do trivial?
Está de acordo com as tendências?
Tem um design diferente?
Qual o tipo de pessoa se interessaria por este produto?
Eu tenho acesso a este perfil de consumidor?
O que posso fazer para escoar minha produção?
Posso fazer tudo sozinha?
Além de produzir, será que tenho jeito para vender?
Sei calcular preços?
Onde posso aprender?
Quanto terei que investir?

*

São muitas perguntas, e essas pertencem só à primeira fase
São as perguntas que nos fazem pensar e questionar ainda mais sobre nossas idéias e nosso potencial.
Para se ter sucesso é preciso mais do que uma peça bonita e boa vontade.
Coloque suas idéias e perguntas no papel e tente primeiro respondê-las, depois faça as mesmas perguntas para as pessoas à sua volta, parentes, amigos e vizinhos e o mais importante: Escute. Escute sem julgar e pense a respeito do que ouvir.
Procure compreender o outro.
Faça as correções que forem necessárias no seu planejamento.

*

Estipular preço

Se o preço é baixo, não dê desconto.
A melhor saída é estipular um pouquinho maior. Custa R$20? Diga que custa R$23.
Assim, você dá R$3 de desconto sem comprometer o lucro.
Nunca conte aos parentes quanto você gastou.
Vender pelo preço de custo é o mesmo que dar.
Ninguém tem obrigação de distribuir nada para parente.

*

Espantando a vergonha

Você fica tímido(a) quando vai a uma loja ou ao supermercado? Você tem vergonha de comprar? Provavelmente não. Comprar é uma atividade normal.
Então, ponha isto na cabeça: vender é tão normal quanto comprar.
Não fique pensando no que o cliente vai achar. Diga o preço e espere a reação.
Nem sempre ele acha tudo caro, nem fique com pena do cliente. Lembre-se: na hora de pagar suas contas, ninguém fica com pena de você.

*

Como cobrar
Peça o pagamento assim que entregar o produto.
Deixar para depois pode dar problema. Se isso acontecer, o jeito é insistir.
Quem compra e não paga é que devia ter vergonha!
Quando conseguir o dinheiro, risque o nome desse cliente.
Desconfie dos muitos indecisos ou exigentes demais, que pedem de tudo e nunca estão satisfeitos, esses dão calote.

*

Mostre seu trabalho
Vender na empresa em que trabalha ou qualquer outra é sempre uma boa.
Mas para conseguir mais clientes, seria bom vender em lojas.
O importante é não desistir. Se numa loja já não deu certo, procure outra. A melhor maneira de conquistar freguesia é fazendo propaganda.
O jeito mais simples é espalhar cartões de visita.
Faça um cartão bonito, com seu nome, telefone, e-mail e o que você vende.
Fazer um álbum para divulgar seus produtos também funciona, se você não pode andar com seus produtos de cima para baixo.
Levar uma amostra do que você faz em mãos, impressiona.
Um site ou um blog também ajuda.

*

Vendendo na prática
Visite lojas, de preferência, com afinidades com seu trabalho.
Fale com o (a) gerente, diga que um (a) cliente do lugar o (a) indicou.
Se não for o tipo de mercadoria comercializado na loja, pergunte se não gostaria de comprar para ele (a) próprio.
Ressalte a qualidade do produto, que material é empregado, fale sobre prazo de entrega (com ou sem personalização), combine preço, feche negócios e BOAS VENDAS.

*

Você tem dificuldade na hora de definir o preço de seus produtos?
Aprenda uma maneira fácil, calcular os valores. Você não sabe por quanto deve vender seus produtos ou serviços?
Como fazem muitos comerciantes, é só multiplicar o preço de custo por três, mas atenção essa conta não é garantia de lucro, para saber calcular os preços é necessário saber o preço da concorrência, assim, além de ajustar um valor competitivo, você fica sabendo quanto o cliente está disposto a pagar.

*

CALCULE AS DESPESAS

Gasto com material:
Liste o custo de tudo o que vai na peça. Numa embalagem, por exemplo:
• Caixa de papelão R$ 1,10
• Tinta R$ 0,10
• Fita de cetim R$ 0,05
• Total do material R$ 1,25

Gastos fixos
Calcule o custo do seu trabalho e outros que estão embutidos, como a energia elétrica. Por exemplo:
• Pró-labore (quanto você quer ganhar por mês) R$ 250
• Transporte R$ 50
• Luz R$ 80
• Total de gastos indiretos R$ 380

Produzir Uma Peça Pode Ser Fácil, Mas Calcular o Preço…

VALOR DE CUSTO

Vamos supor que você produza 150 peças por mês.
• Então, divida o total dos gastos fixos pelo número de peças:
380: 150 = 2,53
• Some o resultado ao gasto com material:
2,53 + 1,25 = 3,378
Esse é o custo total por embalagem.

*

VEJA A CONCORRÊNCIA

• Se o preço médio de mercado é R$ 5, você deve vender sua caixa, no mínimo, por esse valor. Nesse caso, o lucro seria equivalente a R$1, 25 por caixa (R$ 5 – 3,78 = 1,22).
È importante saber que esse rendimento por peça é obtido somente se toda a produção do mês for vendida.

*

PENSE NO FUTURO

Produzindo 150 unidades mês, você teria, além do salário de R$ 250 que foi estipulado, um lucro de R$ 183 (R$ 1,22 x 150 caixas).
Esse dinheiro pode ser reinvestido na compra de material, pode ser aplicado no banco ou utilizado para turbinar seu negócio de alguma forma. Avalie se esse lucro é satisfatório e veja se você poderia cortar custos para aumentá-lo. Estude também como incrementar as vendas e, conseqüentemente, o lucro.
Pense ainda se poderia criar um diferencial nas embalagens que justifique um aumento de preço.
Uma outra oportuna e interessante alternativa, para aqueles que já têm um grupo de pessoas que estão bem sintonizadas no mesmo objetivo de trabalho, é a formação de um grupo cooperado nas Artes e/ou no Artesanato. É organizarem-se na formar de um Sistema de Cooperativa de Trabalho, onde artistas e artesãos unirão seus esforços individuais e pelo grupo.

As oportunidades de negócios, neste caso, passam a ter mais significado e bons resultados, devido a uma administração mais bem planejada pelo grupo. De onde deverão se preocupar com um trabalho organizado de equipe, perseguindo um mesmo objetivo comum a todos. De forma que atenda as necessidades e demandas do mercado consumidor, nacional e até mesmo o internacional.

Levando em consideração ainda, a individualidade e necessidade da sobrevivência de cada indivíduo cooperado e seu grupo. Fazendo-se representar assim, com maior fortalecimento da cultura de nosso País, de sua região e da preservação da identidade de seus trabalhos, sem intermediários oportunistas, tanto aqui, como lá fora. Sendo amparado na Lei Federal de Nº 5.764, de 16 de dezembro de 1971.

Comentários (42)

  • paula diz: 26 de março de 2010

    Muito interessante! Obrigada!
    bjos

  • maria salete da rocha diz: 13 de outubro de 2010

    Muito bom esses esclarecimentos…vendo meus trabalhos sempre mujito barato…tenho receio de não vender…estou aprendendo…

    beijos…visite meu blog

    casadasalete.blogspot.com

  • Michele diz: 7 de novembro de 2010

    Esta matéria é ótima! Interessante de verdade. Me parece que é desse blog > http://amigasarteiras.multiply.com/journal/item/4
    Eu já havia lido.

  • geovana eger diz: 18 de novembro de 2010

    adorei a leitura.a gente precisa mesmo de mais planejamento. nada de achar. ok . obriigado ge

  • Antonia diz: 29 de novembro de 2011

    sou professora de artes, por motivo de saúde não posso mais entrar em sala de aulas e decidi fazer artesanato como profissão e terapia, digo que serve mais como terapia, visto que não vendo quase nada apesar de todas as pessoas que veem meus trabalhos elogiarem. não consigo venda e isso me frusta bastante, mas não desisto, sou teimosa. Suas dica são valiosas, vou tentar aplicá-las. Obrigada.

  • Paula diz: 14 de janeiro de 2012

    Obrigada pelas dicas, mas o mais difícil é vender, gostaria de ter um espaço na minha cidade tipo feiras de artesanato pra divulgar e vender meus trabalhos. sem contar que tem muita gente que nao valoriza o trabalho. Ha pouco tempo recebi a proposta de vender minhas camisas numa loja por um valor bem baixo, seria ótimo vender numa loja, mas por um valor baixo nao dá. seria dinheiro trocado. Mas não desisto. obrigada.

  • Ana paula diz: 21 de janeiro de 2012

    Adorei essa materia me foi muito util.obrigada

  • CRISTINA MACEDO diz: 24 de janeiro de 2012

    Muito interessante as dicas, mas na verdade é que já criei um blog, já divulguei no facebook e sempre divulgar, o certo é que não tenho garnde sucesso.
    Dá para desanimar,gostava de ter um pouquinho mais sorte….. mas pode ser
    beijns obrigada

  • keite diz: 26 de janeiro de 2012

    adorei as dicas… sempre vendo muito barato meus bordados.
    estou a aprocura de lugares ou sites que compra bordados.
    obrigada.

  • vasconcelos diz: 18 de fevereiro de 2012

    parabéns por ajudar a muitos que precisam destas dicas!!!!!!!

  • marcia almeida diz: 18 de fevereiro de 2012

    Muito boa essas dicas para nós artesãos que muitas das vezes não sabemos dar valor ao nosso trabalho!Obrigada!bjus

  • Mirian E.Lopes Giovanini diz: 26 de fevereiro de 2012

    Muito bom mesmo. Gostaria de acrescentar que quando multiplicamos por tres o custo para obter o valor de venda estamos com a primeira parte cobrindo nosso gastos na segunda parte repondo o material para seguir produzindo e a terceira parte é o que queremos ganhar e é ai que podemos ter as variações naquilo que precisamos ou queremos para ter um ganho digno. Parabéns pela iniciativa.

  • Neide Teixeira de Oliveira diz: 2 de março de 2012

    Muito boa essas dicas. Para mim a maior dificuldade e colocar os preços e vendê-los Muito obrigada.

  • nair moreira pinheiro diz: 3 de março de 2012

    Muito boa suas dicas, muito obrigada, valeu mesmo

  • carla diz: 15 de março de 2012

    olá eu trabalho com tantos tipos de artesanatos pesquiso muito também mas as pessoas não valorizam os trabalhos manuais só industriais eu sonhos com muitas encomendas com o meu caderno lotado de pedidos um tempo apertado mesmo muito ótimas tuas dicas Deus abençoe.

  • Jani Dâmaris diz: 29 de março de 2012

    Olá, muito bom contar com estas dicas. Sou Pedagoga de formação, mas como tenho em bebê de um ano decidi por fazer produtos artesanais em vez de trabalhar como professora.

    Vendo meus produtos na internet pelo site:
    http://www.elo7.com.br/esperandobebe

  • Rogeria Maria de Oliveira Santos Martins diz: 2 de abril de 2012

    Exatamente o que eu precisava saber. Ótimas dicas. Um forte abraço.

  • fatima diz: 25 de abril de 2012

    Adorei essa dica pois estou começando agora e ainda bem q vi seu blog, muito bom adorei…

  • maria ines diz: 1 de maio de 2012

    sou professora de geografia aposentada. comecei me dedicar ao artesanato a quase 5 anos. adoro o que faço. vejo ideias em tudo o que está na minha frente .as dicas que deram aqui são valiosas, veio certinho para o que estou sentindo – dificuldade em vender e calcular o preço correto. parabens e obrigada pela ajuda.

  • marlise aparecida loura diz: 8 de maio de 2012

    olá sou professora de graduação e minha maior paixão é o artesanato. incrivel que as dificuldades sejam tão parecidas (a venda) sendo que a criatividade parece não ter fim. Eu estou iniciando meu planejamento pq quero ter um negocio nessa área. minha maior insegurança é quanto a área comercial e valorização do trabalho. obrigada por permitir o compartilhamento e saber que nao sou a unica perdida sobre como, onde e para quem vender. abraços

  • Fernando diz: 24 de maio de 2012

    Olá, indico o Airu http://www.airu.com.br como o melhor lugar para vender e comprar artesanato, são muito atenciosos com o avanço dos artesão.

  • Edleusa fatima de Queiroz Wienskoski diz: 24 de junho de 2012

    Prezados,
    É a primeira vez que acesso o site baú de ideias e encontrei logo que o estava a procura, como vender meu produto.
    Sou Artesã, me considero ótima, mas péssima negociadora rsrsrsr, esta o meu blog registrado gostaria que fizessem uma visitinha para avaliarem o meu trabalho
    Grata
    Edleusa

  • Flávia diz: 8 de julho de 2012

    Suas dicas são as mais completas e eficientes de toda a internet. Porém eu queria uma ajuda, porque a dica para formar o preço do produto que você nos dá é apenas considerável para quem já tem o número de produtos para vender (?). Como eu faria para calcular (já fiz os cálculos do preço de todo o material), só estou tendo difículdades para desenvolver o preço, de forma que eu lucrasse. Se puderem ajudar, agradeço!.

  • Heloisa Helena diz: 21 de julho de 2012

    Adorei sua sugestão foi muito util para mim,gostaria de receber seu email.Certo?

  • Andreia Junqueira diz: 22 de julho de 2012

    Muito obrigada pelas dicas.

  • Ana Cristina diz: 16 de agosto de 2012

    olá Michelle,muito obrigado pelas excelentes dicas;agora já sei como calcular o valor dos meus trabalhos;obrigado mesmo,sucesso p/ vc e um abraço.

  • Cleudes Borges diz: 21 de agosto de 2012

    Muito importante e úteis as suas dicas, principalmente para quem está inciando um empreendimento com artesanato, como eu.
    Obrigada!

  • katia diz: 9 de setembro de 2012

    Amei o blog e essas dicas,vão me ajudar muito.Como toda artesã tenho dificildade de escoar a produção.
    Um abraço,
    Katia

  • Jessica diz: 30 de novembro de 2012

    ADOREI irei seguir as dicas..
    estou abrindo minha loja on line e estou divulgando são agendas e cadernos trançados com fita de cetim
    acesse o site
    http://www.elo7.com.br/jessyseart
    facebook.com/jessyseart2012

  • Jorgiane Araujo diz: 20 de dezembro de 2012

    Adorei todas as dicas, principalmente aquelas sobre os preços. Geralmente caio no erro de não saber dar preço e por isso perco muito em mão de obra. Quase nunca consigo aproveitar o lucro dos produtos e desanimo por conta disso. Mas agora vou ficar mais atenta a estas questões.

  • Janete diz: 29 de janeiro de 2013

    Achei sua postagem maravilhosa! Excelentes dicas que serão bem aprovitadas. Muito obrigada.

  • josé luis ramos diz: 27 de fevereiro de 2013

    Iª Feira de Artes e Artesanato Solidário
    De São Carlos-SP
    De 07 à 14 de julho de 2013 na Praça XV de novembro
    A praça que se encontrava fechada já à mais de doze (12) anos está sendo aberta para receber-te de braços abertos numa feira completa; criada, administrada e fiscalizada pela Missão Emanuel em parceria com a Coordenadoria de Cultura.

     A Feira foi inserida no Calendário de Eventos da cidade e faz parte da programação do Festival Internacional de Música e Teatro.
     Contará, por isto, com uma ampla divulgação regional nas mídias escritas, radiais e televisivas.
     Estará ocupando o espaço da Praça xv de Novembro; lugar da última grande Festa do Clima que a cidade viveu.
     No palco da Feira haverá diversos shows; dentre os quais o já famoso encontro de chorões fazendo com seus chorinhos a alegria do espaço.
     As vagas, tanto para arte, artesanato e praça de alimentação são limitadas (por causa do espaço e da grande demanda).
    Pelos motivos expostos, e para não perder esta excelente oportunidade, pedimos aos expositores interessados fazer a sua inscrição e a reserva de seu espaço o antes possível.
    Contato Responsável pela Organização:
    Jluis Ramos (16) 9153-0144 / 8169-5778 –
    E mails: feiradeartesanatosolidario@gmail.com / jl.ramos@msn.com

  • MAGALI diz: 24 de junho de 2013

    Adoro artesanato, gosto muito de trabalhos manuais.
    Faço uns paninhos, para cobrir copos, jarras, frutas, muito caprichados, vários tamanhos, bem variados, sem repetir o desenho.
    Tenho vontade de vende-los mas não sei como oferece-los.

  • MAGALI diz: 24 de junho de 2013

    Se alguém estiver interessado envie por email, que me comunicarei com a pessoa.

  • Marisa Lima diz: 27 de junho de 2013

    Adorei as dicas, demais!

    Indico a http://www.solidarium.net para vender artesanato online!
    São bem diferentes do Airu e Elo7. Me responderam super rápido e tiraram todas as minhas dúvidas. Achei a proposta interessante e…. não tem mensalidade nem anuidade! Super show!
    Vi que eles tem um canal de TV no Blog e o Facebook também é muito bom!
    Vale a pena conhecer ;)

  • Gisleni diz: 9 de julho de 2013

    Estou começando agora, e estas dicas estão sendo muito importante para mim. Obrigado. Que Deus abençoe beijos.Gisleini

  • eliete lopes evangelista diz: 24 de julho de 2013

    Eu gosto muito de artesanatos,e tenho habilidades tanto artesanatos e artesanatos culinarios.Mais sou muito ruim p negociar.

  • elenice diz: 4 de agosto de 2013

    Faço artesanato por hobby e gostaria de vender o que já fiz até agora. Pretendo liberar espaço no meu cantinho e ganhar um dinheiro extra. Como faço? Você me algumas dicas?
    Em tempo: não pretendo montar loja ou receber encomendas.

  • Rose Batissaldo diz: 15 de agosto de 2013

    Adorei suas explicações, obrigada.

  • Eliane Varejão diz: 11 de janeiro de 2014

    Amei as dicas,faço artesanatos e gostaria de alavancar as vendas,mas acho q falta algo,pode me ajudar,agradeço!!

  • Leno Ribeiro diz: 22 de fevereiro de 2014

    Ótimo post… ajudou muito… Parabéns… Que Deus te abençoe sempre…

  • patricia diz: 4 de maio de 2014

    muito bom e interessante tirei todas as minhas duvidas.https://www.facebook.com/pages/Artesanato/704882609571582 curtam esse página é muito interessante tudo sobre artesanato bjs!

Envie seu Comentário