Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Entrevista - Márcia Marinho

04 de abril de 2010 10
A entrevista de hoje é sem dúvida mais do que especial para mim, conheci ela no flickr, é uma pessoa que demonstrou muito mais que afeto pelo próximo, e depois de algumas conversas que tivemos fui percebendo o quão ela é especial e talentosa. Possui uma história com inicio de timidez e que hoje se revela para o Brasil. Cheia de forças para a imaginação não perde tempo para o conhecimento.
E então chega de blá, blá e leiam, conheçam e se inspirem na história da Marcinha.
*
Bjs querida, foi muito bom te conhecer!!!!
*
*
Nome: Márcia Marinho
Cidade: atualmente Timbaúba – Pernambuco
Marca: Coisinhas de Marcinha
Onde encontrar: www.coisinhasdemarcinha.com

*

Como você começou?
Sempre fui apaixonada por cores, detalhes, o mundo da papelaria e do artesanato sempre me chamaram atenção. Fiz algo na escola e depois mais tarde para me desligar total do aeroporto (a qual também sou apaixonada pela aviação) ou seja me ligar em outra atividade, Comecei com a tapeçaria em barbante, presenteando amigas que mostravam para outros e a partir daí começaram a querer comprar, e na época eu nem pensava em vender, pela terapia que me proporcionava e eu era realmente tímida para pensar em vender. Bom e com isso não parei mais, fui conhecendo outras técnicas e me apaixonando pelos desafios por isso o nome Coisinhas, justamente porque trabalho com várias delas.

*


*

Onde você busca inspiração?
Tenho um caderno ao qual o chamo de Idéias Soltas e lá anoto algumas idéias que surgem, pesquiso em revistas, internet, as vezes olhando algo na rua chego em casa desenho coloco um outro detalhe, tv, internet, gosto de fazer coisas que tenham mais de uma utilidade, amo reciclatividade, tenho uma mente inquieta, não me limito tenho sede de aprender cada vez mais.

*

*
*

E os materiais, onde encontra (dentro ou fora da cidade) ?
Esse é um real desafio. Quando decidi sair de São Paulo, deixar a aviação, só pensei que isso seria possível e não cair na tentação se estivesse bem longe de um aeroporto, mas na hora não pensei nas facilidades de compras que tinha a minha volta, caso contrário estaria por lá. Mas não me limitei aos limites que me proporcionam, afinal nem sempre podemos ter tudo, tranquilidade e facilidades.
Mas a internet realmente nos dá um alcance a tudo, então compro em armarinhos virtuais, com amigas de outros estados, com familiares (na minha galeria do Flickr tem um albúm aonde posto de vez em quando alguma dica de onde se virar na internet). Mas também agora já mais adaptada, já consigo curtir também Recife e tenho gostado bastante.

*

*
No processo de criação de uma peça, qual a parte que dá mais trabalho e qual a que te mais envolve, o que prefere?
Tudo me deixa completamente envolvida, idéia, molde, teste, fazer, corrigir. Hoje o que mais curto é tudo o que envolve a maquina de costura.

*


*
O que te motiva a ser crafter?
O poder de dar asas a imaginação, o fazer acontecer, não ter limites, a tranquilidade e a terapia que tudo isso me proporciona.
Deixei pelo menos por um tempo algo que amava por algo que amo ainda mais é ótimo poder fazer o que ama, lutar por isso…tudo se renova diariamente. As vezes fico triste com algumas situações de limitações que muitas se colocam, por isso em alguns posts que fiz falo da importância do seguir em frente, de ir em busca de sua pesca, de fazer mesmo que para um produto que já vemos tantos por ai um detalhe diferente. De se arriscar a tentar também não só de querer o pronto. O dar certo depois do desafio tem um sabor indescritível.

*

*

Já teve algum dia em que não teve inspiração? O que você fez?
Acho que só o cansaço as vezes atrapalha e pede pausa para o corpo, caso contrário não me vejo com falta de inspiração, porque qualquer detalhe mesmo não estando trabalhando gera uma curiosidade.

*

*

Como é a sua rotina?
Acordar tomar uma ducha fria, passear com o cachorro, organizar a rotina da casa, ler e-mails e começar a programação diária. Trabalhar em casa requer organização e disciplina e isso sigo a risca, pra mim é a mesma coisa como se estivesse fora de casa, horários pra tudo. Dias para compras, correios…sou bem virginiana mesmo. Procuro anotar tudo para não perder nada de vista.

*

*

Você vive criando novas peças, e ate interage com outras meninas (tipo lançando um desafio) o que isso significa pra vc? (me refiro a flor q você fez e a Ada criou o pap)
Eu procuro fazer de tudo um pouco por gostar e por querer cada vez mais buscar o que tem de novo em cada técnica.
No caso do PAP me surpreendeu, pq até então as visitas eram normais na minha página, uma amiga deixou um recado sugerindo que queria aprender, e depois dela foi uma avalanche de pedidos, daí como tenho a Ada como a mãe das flores no Flickr passei o tutorial para ela e perguntei se  poderia fazê-lo uma vez que tem tudo a ver com a galeria dela, e ela amou eu amei (rs).
E então criei o desafio para mexer com a turma de verdade, uma vez que choveram pedidos, e eu parei para ler e responder…nada melhor do que motivá-las a fazer a lição de casa.

*


*
Como percebe a necessidade de algum produto?
Eu penso se eu usaria, as funcionalidades, cores, imagino pronto. Foi assim no caso quando fiz uma pochete que tem várias opções de uso, nas tiras avulsas para os chinelos. Também torco opiniões com amigos.

*


*
Onde costuma vender seus produtos? A internet hoje é fundamental para você, pq?
Na época do aeroporto as pessoas me procuravam, eu achava legal porque eu tinha muita vergonha de oferecer, mostrar. (rs). Para vender na internet foi a Bia (Da Bia) quem me deu a dica, porque eu era muiiiiiiiiiiiiiiito tímida para oferecer, postar como venda e hoje agradeço à ela por me impulsionar a isso. E a Mari Duque ajudou nas idéias de logomarca e do fazer acontecer. Então hoje a internet ajuda demais nas vendas é o carro chefe. Tenho produtos em lojas daqui, pessoas que pedem peças para mostrar e vender. Sou super grata e agradeço sempre. Porque o tempo para pensar, comprar material, fazer, tirar fotos, postar, trocar e-mails me deixa mais presa em casa. Quero ter uma loja (física) mas ainda faltam detalhes para concretizar esse projeto.

*

*

Uma dica para as iniciantes.
Não ter receio de tentar, fazer acontecer as suas idéias. Eu gosto muito de tentar sempre fazer, descobrir os detalhes. Vejo que muitas tem um receio de arriscar, pensar, errar, ajustar, acertar. E isso é que é o especial quando vemos realizado.
E tem aumentado muito essa frequência do pedir e não do tentar. Acho que querer e ver tudo demais do mesmo não é legal. E se for feito é importante o toque pessoal.
Se o outro teve a inspiração, desenhou, passou horas naquele projeto, porque eu também não faço o mesmo, não busco me aperfeiçoar, tentar, arriscar, pegar o caminho da pesca e ir em busca do pescado. Percebo muito quando alguém recebe um não, nunca pensa no porque daquele não. As vezes um não quer dizer “Tente Você também é Capaz”.
É importante ler muito sobre aquilo que queremos, as vezes um detalhe que vemos e o jogamos como busca a idéia se transforma literalmente.
Cursos como o do Sebrae também nos dá um respaldo legal para saber como traçar caminhos e metas.

Comentários (10)

  • Susana Beatriz diz: 5 de abril de 2010

    Olá!
    Gostei muito desta entrevista! O que mais me chamou a atenção foi a disciplina que a Márcia coloca em seus horários, agenda…acho que tenho que me disciplinar!
    E que trabalhos maravilhosos!
    O artesanato nos permite expressar a beleza que existe dentro de nós!

  • Mari lopes diz: 5 de abril de 2010

    Nossa, amei seu trabalho Márcia…..maravilhoso!!!
    Parabéns!!!

    Mi, você também merece parabéns por essas entrevistas.
    Pra mim são extremamente motivadoras e fora que é maravilhoso conhecer todos esses talentos.

  • Simony Oehler diz: 5 de abril de 2010

    Eu já conhecia o trabalho da Marcinha, mas adorei a entrevista! O trabalho dela é realmente de quem gosta muito do que faz e com certeza com muito carinho!
    Michele Parabéns pela escolha e pelo Blog! Marcinha mais uma vez Parabéns pelo trabalho! Beijos

  • Tereza Gahiosk diz: 5 de abril de 2010

    Bela entrevista! Parabéns, Marcinha, você merece!
    Michele, parabéns pelo blog!
    Bjs prá duas!

  • Edi lins diz: 5 de abril de 2010

    Eu sou fã da Marcinha tem pouco tempo e já aprendo a mamar esta paulistinha de Pernambuco !
    Admiro todo seu talento que é grande e agradeço a Deus por me colocar ou ela no meu caminho !
    Bjs MA da Edi ♥

  • Ana Paula Alecrim diz: 5 de abril de 2010

    Lendo a entrevista fui me identificando tanto que parecia as minhas palavras principalmente sobre a timidez.
    Conheço o trabalho do Marcinha é lindo!!
    Michele o blog esta lindo!!!!

    Parabéns para as duas!!

  • Simone Pereira diz: 5 de abril de 2010

    Que máximo!!!!!

    Nossa, a história da Marcinha é bem legal e mostra como é possível ser feliz e realizada fazendo o que gosta…! A realização está presente em cada detalhe do seu trabalho. Ou melhor, da sua arte!

    Parabéns!!! Vc merece!!!

  • ELô diz: 5 de abril de 2010

    Adorei a entrevista! Adoro as “coisinhas” da Marcinha. Nasceu uma amizade legal entre nós, que ficamos presas em casa trabalhando! A net ajuda muito nessa hora! Sou fã dessa moça!

  • Natércia Morais diz: 6 de abril de 2010

    Perfeita, uma pessoa realmente especial, um Dom que só pode ser divino!!!

    Parabéns pela entrevista, Muito Sucesso Sempre….

    “Coisas de Marcinha” são sempre coisas especiais, quando você pega nas mãos, você sente a energia. Sou fã das “Coisas de Marcinha”

    Ah e não poderia deixar de dizer que sou amiga de Marcinha, ihihihi

  • Bia diz: 8 de abril de 2010

    Adorei a entrevista! Marcinha é uma amiga muito querida, muito criativa e talentosa. Ela sempre me surpreende pela organização, criatividade e força de vontade, essa mulher não pára! Fico muito feliz por fazer parte dessa história!
    Beijos

Envie seu Comentário