Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 6 julho 2010

Entrevista com Mila Cerqueira

06 de julho de 2010 11

Bem, há 10 anos, no interior de Santa Catarina, um casal recém casado, descobre que está “cheio de graça”, estava chegando sua primeira filhinha!
A alegria era gigante e como toda mãe e todo pai, principalmente os de primeira viagem, iniciaram logo todo o planejamento … “Como será o quarto?, De que cor?, E o tema?
Não podemos esquecer as lembranças…Tudo deve ter o nome dela!”
E por aí foram os longos devaneios…
Mas para surpresa de todos, a futura mamãe colocou a mão na massa… não estava encontrando nada que lhe agradasse, queria algo diferente, original…
Pintou as paredes, bordou o enxoval, fez as lembranças…
Todos adoraram tanto, que as amigas da mamãe de primeira viagem, que também estavam planejando seus filhotes, convenceram a “amiga-mãe coruja” de fazer para os seus …
Surgia aí, bem timidamente, o Ateliê da Mila, que ainda não era MilaMiloca, não tinha materiais em estoque, nem espaço próprio, nem nadinha… só uma pequena possibilidade de ganhar um “dindin” sem deixar a princesinha…
Seu grande sonho para um Ateliê era de trabalhar só com enxovais e acessórios para bebês!
Mas é claro que não foi assim, num estalo de dedos…

A licença maternidade terminou, Mila retornou para o trabalho (Prof. de história há 8 anos – sua primeira formação) e a princesinha foi para uma escolinha berçário!
O Ateliê nem sabia que existia, mas tinha umas pequenas encomendas que eram feitas nos fins de semana…
Um ano e tanto mais tarde, foi o dia do chega disso!
É, Chega disso… as encomendas de fim de semana aumentaram , Mila queria ficar com a princesinha e já era hora de assumir de vez sua arte, seu dom…
Sai do trabalho, bate arrependimento (será que estou no caminho certo? Será que vou ter meu salário como sempre tive? Será que vai dar certo?)
E não mais que de repente, lá estava o casal em “estado de graça” novamente… o príncipe chegaria e tudo precisava ser feito só pra ele! E lá voltaram aos devaneios…
Nasce o príncipe… problemas mil surgiram… uma mudança radical aconteceu…
Do interior de Santa Catarina o casal e a “realeza” foi para o nordeste e finalmente, definitivamente, o ateliê passa a ter forma real, seu espaço, seu estoque, seu canto, seu nome…
O “pobre” do ateliê teve tantos nomes, que nem nos lembramos de todos: Erva Cidreira, Manga Rosa, Maria Maria, Luar… TocToc…
E outros tantos…
Até que, anos e anos mais tarde… tudo bem, nem tantos anos assim…
…depois de ter trabalhado com biscuit, madeira, tecido, miniaturas, volta pra madeira, vai pro scrap… compra estoque, peças sazonais, monta banca em pracinha, bazares, faz curso, vai pra Sampa, visita outras artesãs, leva calote, trabalha com consignação em lojas…
Desanima…
Reanima…
Mila ganhou sua primeira máquina de costura … seu sonho lá do princípio de tudo poderia enfim se realizar … iria trabalhar com enxovais de bebê! Mas como ? Não sabia costurar!
Entra em cena uma grande amiga… Priscila, do Ateliê Berinjela… que com toda paciência do mundo, senta nas vésperas de mais uma mudança da família Miloca e dá noções básicas de costura pra Mila, que se encheu de coragem e meteu a mão na massa…
Mudaram-se novamente, foram para o norte do país e lá, finamente, o ateliê deslanchou e Mila foi fazer outra faculdade, Designer de Interiores, tudo estava muito bem definido…
Fez cursos … empreendedorismo, como montar seu negocio, como ter sucesso em sua empresa, o que fazer com sua micro-empresa… planejamento estratégico, onde conseguir financiamentos …
Isso pra não contar os cursos de artesanato que fazia no horário em que as crianças estavam na escola, pois a esta altura, já eram 4 filhotes, pois de passagem no nordeste, tiveram mais duas princesas … ( mas essa é outra história).
Enfim, depois de tudo isso e outras “cositas más” , estão novamente em Santa Catarina, o ateliê “vai de vento em popa” e chegou à hora de colocar o primeiro planejamento em prática:
O Ateliê MilaMiloca, agora é craft, toys e acessórios infantis!
Vale à pena tudo que passamos e vai continuar valendo, pois agora com experiência e foco, ficará ainda melhor!

*

*

Onde você busca inspiração?
A inspiração está em tudo… em uma revista, em um programa de TV, em uma vitrine de loja… nos trabalhos das amigas…um filho brincando… uma coisa leva a outra…
Amo revistas, compro muito, para estar sempre de olho e revisitá-las é uma constante… as vezes, uma mesma reportagem, nos trás inúmeras idéias, depende muito do momento!

 *

*

E os materiais, encontra onde?
Aqui em Florianópolis tem melhorado, as lojas especializadas, mesmo que timidamente, estão começando a chegar… mas meu recurso maior é mesmo via internet.

 *

*

Como é a sua rotina?
Nossa! doideira absoluta…em dias comuns, sem encomendas urgentes, depois de levar minha galerinha pra escola e o marido para o trabalho ( sim, sim, sou “mãetorista”), volto pra casa, dou uma ajeitada em tudo e entro no ateliê… pela manhã, a dedicação é com a divulgação através do blog , multiply, flickr e Orkut, mantenho tudo sempre em sintonia, clientes de um, geralmente não estão em outro… confiro meus e-mails e leio os blogs que assino, sempre… assim deixo tudo em dia e me mantenho informada… se sobra tempo dou uma espiada em novidades da área ou já deixo pronto o que vou fazer a tarde.
Na parte da tarde, depois de já ter feito o almoço, buscado a galerinha e o maridão, volto pro ateliê e mão na massa… as peças surgem! As vezes era pra ser uma e depois que começa a ser confeccionada vira outra! Amo criar!
Como meu esposo é professor universitário, há noites que chega em casa bem tarde, então, espero por ele no ateliê trabalhando!
Nos fins de semana, depende muito do clima e do espírito das crianças, então algumas vezes também estou trabalhando!

*

*

Qual peça significa/significou mais pra você?
As lembranças de nascimento de nossa primeira filha e a decoração de seu quarto… foi ali que tudo começou! Então, por ser o princípio de tudo é a que mais significa com toda certeza!

*

*

No processo de criação de uma peça, qual a parte que mais dá trabalho, e qual a parte que mais te envolve, o que prefere?
Amo, adoro, o processo todo… criar, viajar em idéias mil… nossa! Muito bom! Mas o que mais dá trabalho é fazer os moldes… as vezes imagino uma coisa e sai outra, então, o molde é o mais trabalhoso, pois se fizer errado, nada vai sair como planejado. Prefiro sem dúvida na confecção da peça, os acertos finais! Olhar pra algo que você fez é mágico… mas também uma lição em cada peça… sou muito exigente, sempre espero que a próxima peça saia melhor acabada, com cores mais harmoniosas, com algo a mais!

*

Já teve algum dia, em que não teve inspiração? O que você fez?
Claro que sim! E como! São mais comuns do que as pessoas imaginam!
Eu saio, esqueço o ateliê… vou dar um passeio com as crianças, me distraio…
As vezes ir pra cozinha ( que amo de paixão) ajuda muito, criar pratos novos, fazer um bolo caprichado e aí receber aquele sorriso das crianças me alivia do stress e pronto, estou novinha em folha…
Mas tem algo infalível! Um bom filme com meus filhotes ao redor, um “balde” de pipocas, coca-cola, me solto no sofá e pronto, a coceirinha pra ir pro ateliê volta rapidinho!

*

*

Quando está desenvolvendo uma peça, você costuma assistir tv, ouvir música ou prefere o silêncio?
Primeiro preciso do meu computador sempre on-line… receber e-mails de amigas, comentários nas peças me deixa motivada pra criar sempre mais e melhor!
Tenho meu acervo de filmes favoritos, que já conheço do avesso! Então, coloco um filme bem animado… tipo comédias românticas, aventuras fantásticas, filmes que envolvam vida em família ( diga-se de passagem que nosso filme favorito aqui em casa é : 12 é demais! Heheh) e aí viajo, viajo mesmo! Tento me disciplinar pra primeiro desenhar, escolher cores e aplicações, tecidos, texturas, acessórios, mas geralmente tudo isso vem depois, a peça piloto sai do corta e recorta de tecidos, sentadas em frente a máquina, desmancha aqui e ali, refaz, e pronto… por esta primeira, faço o molde das demais… e o desenho pra melhorar detalhes!
Não consigo produzir, nem mesmo viver no silêncio!

*

*

O que te motiva a ser crafter?
Primeiro minha família, cada peça criada, cada idéia trocada numa mesa de almoço, faz os olhinhos brilharem, isso não tem nada que se compare! Meu marido sempre, sempre esteve comigo, quando me vê criando, fica de canto, espiando, doido pra ver pronto o que está no” forno”. Como viaja muito a trabalho, trás novidades, materiais, revistas… ele é ótimo!
E em pé de igualdade vem o antes e o depois! É isso mesmo, o antes e o depois é tudo! Quando uma encomenda é feita, começa um turbilhão de emoção! E é incrível, quanto mais o tempo passa, já vamos completar 10 anos, maior é esse turbilhão do antes! A vontade de fazer a encomenda, de colocar algo mais, de colocar todo carinho possível naquela peça, para aquela pessoa tão especial é algo inexplicável!
Aí vem o depois… a postagem ou a entrega pessoalmente acontece… nossa! A resposta depois do recebimento é maravilhosa! Nunca fiquei sem resposta e nunca recebi nesses 10 anos uma reclamação , uma resposta negativa! E isso me assusta, afinal, sempre há uma primeira vez, então acho que a expectativa é ainda mais emocionante durante o processo todo, para que continuemos sem a tal resposta negativa!
Não tem preço que pague essa emoção!

*

*

Uma dica para iniciantes
Nunca desistam! È difícil sim, mas isso é o combustível!
Sempre estejam antenadas nas ultimas tendências, os lançamentos são inúmeros, ficar por dentro das novidades é essencial para se manter no mercado…
Nunca, jamais usem para divulgar seu trabalho, algo que não é seu…
Acho que a máxima : nada se cria, tudo se transforma – vale para o meio craft também, mas copiar, fazer com suas mãos uma peça pela qual tenha se apaixonado, não é um problema, a meu ver, é reconhecimento do trabalho de quem a transformou … mas usar como sua a peça de outra não é legal!
E por utimo e talvez mais importante: NÃO TENHA MEDO, tente uma, duas, três, mil vezes…vale a pena, senão pela recompensa financeira, pelas amizades que vamos fazendo pelo caminho!

E ai gostaram de conhecer um pouco mais da nossa querida Mila?

Então, para entrar em contato com ela basta acessar www.ateliemilamiloca.blogspot.com.

Mila Cerqueira é de Florianópolis e possui a marca MilaMiloca.

*

E você quer aprender uma dica da Mila, corra pras bancas e confira amanhã no caderno Morar, do Jornal A Notícia o passo a passo da imagem abaixo. E o mais legal você pode fazer aplicação com tecido ou com papel.