Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de abril 2011

Entrevista Agnes Cidral da Costa

27 de abril de 2011 4


Sempre adorei as peças de artesanato, em especial as de mosaico, mas trabalhando durante o dia inteiro e com faculdade a noite nunca conseguia separar um tempo para fazer nada. Então finalmente me formei e ganhei de presente um alicate bem simplesinho para iniciar meus trabalhos em mosaico. Este alicate tenho até hoje e o valor sentimental dele é enorme. Nem uso tanto ele, mas ainda quebra o galho.
Como não sabia fazer nada, fui atrás de aula de mosaico em Joinville. E de lá para cá se passaram mais de 5 anos, aos quais eu dediquei muito ao mosaico.


Você busca inspiração, onde?

Eu sempre estou procurando algo na internet e em revistas. Mas o melhor é sempre estar em contato com outras arteiras, pois a troca de idéias é ótima. O fato de alguém estar fazendo uma peça em outra técnica diferente do mosaico, já lhe abre a mente para poder criar com as pastilhas.


E os materiais, você encontra onde?

Em Joinville tem apenas dois lugares que vendem as pastilhas de vidro para fazer o mosaico. Mas se quero algo mais especifico recorro a internet que tem uma variedade enorme de fornecedores.


Como é a sua rotina?

Eu trabalho o dia inteiro no “mundo coorporativo” e o mosaico é uma terapia. Portanto eu tento praticar um pouco todos os dias quando chego em casa a noite.  É o momento que desligo da agitação do dia e relaxo. Final de semana é quando tenho um tempo maior para poder criar, então aproveito bastante. Se viajo sempre tento levar algo comigo, pois não gosto de estar despreparada. Vai que surge uma idéia. Gosto de colocá-la na prática o quanto antes.


Qual peça significa/significou mais pra você?

Peças em mosaico geralmente são demoradas de serem finalizadas. Independente do tamanho pois depois de cortar e colar tudo ainda temos que esperar secar, passar o rejunte, para então pintar a peça e limpar o rejunte das pastilhas. Então a expectativa para ver o resultado final sempre é enorme. Adoro todas minhas peças em mosaico, porém as mais elaboradas são as que mais adoro. Em especial as molduras de espelho.


No processo de criação de uma peça, qual a parte que mais dá trabalho,e qual a parte que mais te envolve, o que prefere?

Cada caso é um caso. Às vezes a idéia vem rápido mas o que demora é o processo de combinar as pastilhas. Uma vez tudo definido é só começar a cortar/ quebrar as pastilhas e começar a diversão.


Já teve algum dia, em que não teve inspiração? O que você fez?

Quando a inspiração não vem, não adianta forçar que o resultado final nunca será como você esperava. O melhor é pular para outra peça. Se for para praticar outra técnica melhor ainda porque descansa a cabeça do mosaico, e do nada a inspiração volta.


Quando está desenvolvendo uma peça, você costuma assistir tv, ouvir música ou prefere o silêncio?

Geralmente assisto TV. Só para ter um barulhinho lá no fundo.


O que te motiva a ser crafter?

O prazer de ver uma peça concluída e dela ter ficado melhor do que você imaginava. Dá vontade de criar mais e mais.


Dica para iniciante

A técnica de mosaico é bem especifica, e geralmente as pessoas amam ou não. Sugiro fazer pelo menos uma peça  para ver o resultado final. Fica super diferente e lindo.

*
Agnes Cidral da Costa
Marca: Petit Papillon
Cidade: Joinvlle/SC
Onde encontrar: www.blogpetitpapillon.blogspot.com
*

Acompanhe hoje, na coluna impressa do Baú de Ideias, no jornal A Notícia, o passo a passo dessa peça linda que a Agnes nos ensina a fazer.

Para dormir nas nuvens

21 de abril de 2011 0

Literamente dormiremos nas nuvens com estas lindas almofadas.

Clique aqui para conferir o passo a passo.

 

Fonte> http://sew4home.com/projects/pillows-cushions/846-floating-on-a-cloud-minky-a-cotton-pillows

Entrevista Cris Corrêa

20 de abril de 2011 6

Acredito que comecei já na infância, mesmo que de início não sabia muito bem o que eu queria e nem como expressar minhas idéias. Na adolescência, passei a customizar meu material escolar, criar cartões, adesivos, customizar utensílios, roupas, de tanto inventar criei muitas coisas diferentes e por isso recebi bastante incentivo para explorar minha criatividade. Com 18 anos comecei a me dedicar a aprender pintura em tecido, logo depois me dediquei a pintura a óleo, spray e então não parei mais de aprender novas maneiras de expressar minha arte. Aos 22 anos tirei certificado de artesã, trabalhei com trançado em taboa, confecção de bijuteria e modelagem em porcelana fria. Em 2009 me formei em Pedagogia e desenvolvi um projeto que tem como objetivo falar sobre cidadania através do teatro de bonecos, por necessidade me arrisquei na fabricação e customização de fantoches. Paralelamente a isso, comecei a costurar, mesmo sem jeito insisti em aprender, minha mãe me ajudou muito. Posso dizer que pela graça de Deus e pra minha surpresa me sai bem, tanto na costura manual quanto à máquina. Essa nova habilidade me levou para o mundo Toy Art (brinquedo arte), me apaixonei, então comecei a criar “monstrinhos”. O primeiro toy que fiz foi rejeitado pela maioria por ser ‘’macabrinho’’ demais, e a expressão ao vê-lo foi unânime: “Maenga!”. Que na minha região é usada como interjeição de pena/dó. Meus toys começaram feios? Talvez, acredito que a beleza depende do ponto de vista, mas confesso que com o tempo me aperfeiçoei na costura, e os deixei mais coloridinhos e cheio de detalhes, logo vieram os acessórios divertidos, kit para bebês, etc, então a “fofura” ficou mais presente no meu trabalho. Hoje embora a expressão ao vê-los tenha mudado, pra ser justa com toda minha criação resolvi dar a eles este nome: Maenga ou Maenga Toys(como alguns conhecem) que hoje identifica todo meu trabalho.

Você busca inspiração, onde?
Em tudo, tanto na minha própria imaginação, por mais excêntrica que seja como na natureza, nas historias que ouço, nas pessoas, no estilo que as diferencia, no mundo da imaginação no real, na simplicidade da vida assim como na complexidade dela. Em tudo que é vivo ou inanimado acabo buscando alguma inspiração. Também observo muito outras artesãs, reconheço a criatividade onde há, e pesquiso bastante desde um programa de TV, a uma revista, blog, site, vovós, tias rs. Tudo que me traga novas maneiras de expressar minha arte se torna fonte de inspiração pra mim.


E os materiais, você encontra onde?

Na minha região (Vale do Ribeira), interior de São Paulo, é bem complicado de encontrar diversidade de tecidos ou acessórios de costura que encham os olhos, mas eu fuço bastante as estantes dos armarinhos da minha cidade e região e sempre encontro coisas bacanas. Não tenho um lugar específico, mas os armarinhos acabam suprindo minha necessidade.


Como é a sua rotina?
Bom, eu não diria que tenho uma rotina, pra que meu trabalho flua e principalmente para que eu o realize com prazer e carinho eu não traço uma rotina, se assim o fizesse minha criatividade travaria. Não costumo costurar em um horário certo, quando estou motivada a fazer isso durante a tarde então me dedico a fazer, mas confesso que o horário que mais gosto é na parte da noite. Sou meio notívaga, minhas melhores idéias e motivação surgem no período noturno, então às vezes passo a madrugada trabalhando, até mesmo porque se tenho uma idéia e não a concretizo não consigo nem dormir rs. Trabalho com prazos dentro das minhas possibilidades, e me organizo para cumpri-los antecipadamente, até agora tudo tem funcionado assim, além dos clientes eu também me sinto muito satisfeita. Acredito que a satisfação mútua deve ser o foco, se ela estiver presente o trabalho flui independente de como você se organiza pra que ele aconteça.


Qual peça significa/significou mais pra você?
Cada peça que crio tem um significado específico, é como se parte de mim estivesse em cada uma delas independente do tamanho ou grau de dificuldade. Fica difícil escolher apenas uma, mas a Toy Penny, embora eu só tenha desenhado e recortado pra que minha mãe costurasse na máquina, carrega toda a historia da Maenga (minha marca), pois foi uma das primeiras peças que desenhei e vi concretizada nos panos. Cada vez que a olho toda uma historia se passa na minha cabeça. Na minha página do Flickr tem uma foto dela, faço questão de deixá-la a vista de todos, não pela beleza, mas pelo que representa.

No processo de criação de uma peça, qual a parte que mais dá trabalho,e qual a parte que mais te envolve, o que prefere?
Sem dúvidas a parte que mais dá trabalho é fazer o molde, talvez nem seja pelo trabalho, mas por ser chato de fazer mesmo. Eu me envolvo bastante no desenho inicial, quando se trata do design de toys ou dos kits para bebês. Mas também amo fazer os menores detalhes, atribuo isso ao meu grande defeito que é o perfeccionismo, ao mesmo tempo em que ajuda, atrapalha porque muitas vezes me prende mais do que o necessário em algum acabamento. Com acessórios, o que gosto mesmo é dá confecção, quando é um trabalho na máquina principalmente.

Já teve algum dia, em que não teve inspiração? O que você fez?
Sim, vários. Quando isso me acontece peço a Deus que derrame Sua benção e Sua graça sobre mim. Tenho aprendido a entender que pra tudo há um tempo determinado, meu período de casulo vem, mas também passa e então quando estou borboleta aproveito para voar bastante. Acredito que o importante é relaxar, nossa mente também precisa de descanso, não é bom forçar uma idéia, uma peça feita pelo desespero de criar pode ficar sem vida, sem identidade. Calma é o caminho.


Quando está desenvolvendo uma peça, você costuma assistir tv, ouvir música ou prefere o silêncio?
Depende do dia. Posso conversar, ou ver TV, ouvir música, ficar em absoluto silencio, tanto faz. Particularmente pouca coisa me incomoda quando estou desenvolvendo alguma peça. Sou bem tranqüila nesse ponto.


O que te motiva a ser crafter?
Tenho paixão pela arte de confeccionar coisas e criaturas monstruosamente fofas. O prazer em ver uma idéia minha concretizada, principalmente quando alguém se surpreende pela diferença das peças é inexplicável. A frase que mais gosto de ouvir é: “Você que fez? Que legal é bem diferente!”. Talvez o reconhecimento dessa diferença que eu procuro expressar na minha arte seja a minha maior motivação. A maioria das pessoas se acostumou com o ‘’normal’’, com o industrial, e isso na minha concepção limita a beleza, por isso o mundo precisa de crafter.

Dica para iniciante.
Não se deixe vencer pelo desanimo, relaxe se for pega pela falta de idéias, acredite, elas surgem quando você menos espera. Seja critica com você mesma e não se prenda a críticas sem fundamentos, elas só servem pra travar a criatividade que você tem. Busque se aperfeiçoar naquilo que te atrai dentro das artes, e pratique. Procure deixar sua identidade naquilo que você faz, não se prenda na idéia de que “nada se cria tudo se copia”, sempre dá pra criar. Faça do seu trabalho um momento de prazer, busque a satisfação em realizá-lo. Acredito que através disso seu trabalho ganhará força, e suas peças encontrarão seus admiradores. Beijos a todas e boa sorte.

*
Nome: Cris Corrêa
Cidade: Jacupiranga – S.P
Página na web: www.flickr.com/crismacorrea
Contato: maengatoys@hotmail.com
Twitter: @_criscorrea

*

Acompanhe na coluna impressa desta quarata-feira, no jornal A Notícia, o passo a passo deste fofo Toy Monstrinho.

Abaixo, o molde do monstrinho.

Eu vi um gatinho

18 de abril de 2011 2

Oi, oi, oiiiii

Para as que adoram um gatinho…que tal transformar em um peso de porta?

mas também serve para ser um almofadinha, um almofadão (basta ampliar o molde) ou apenas um enfeite, um chaveiro? Nossa dá pra usar de tantas maneiras né?

Então aproveite e imprima o molde abaixo e amplie conforme o seu desejo.

Boa semana a todas!!!!!



Caixinha

18 de abril de 2011 1

Olá vamos organizar nossas coisas com lindas caixinhas de tecido?

Clique aqui e veja o passo a passo.



Fonte: http://sew4home.com/projects/stortutorage-solutions/852-spring-clean-a-tidy-week-nursery-storage-baskets

Tá protegida?

17 de abril de 2011 0

Acredito que  muitas possuem uma máquina de costura, mas e ai ela esta protegida???

Mas também acredito que aquele velho ditado seja verdadeiro:

” Casa de ferreiro, espeto de pau”

E ai acertei? Então que tal aprender a fazer uma capinha para a guerreira de todos os dias?

Clique aqui e veja o passo a passo.

 

 

Fonte: http://sew4home.com/projects/storage-solutions/476-sewing-machine-cover

Cenourinha

16 de abril de 2011 1

A páscoa se aproxima, mas pra você que ainda não preparou sua decoração ou pretende dar um mimo diferente para alguém.

Aproveite e espie este modelinho de cenoura de tecido, que lindo!!!

Olá, estou de volta!!!

14 de abril de 2011 6

Olá, estava com saudades de vocês!!!

Foram alguns dias apenas acompanhando o blog, que este foi alimentado pelo Ana Camila, que tenho de agradecer o grande trabalho e dedicação!!!

Mas agora volto a todo vapor e espero contar com a presença de vocês!!!

E lá vamos nós….

 

Eu e meus dois amores (Heloísa e Yuri)

Entrevista Priscila Cunha *atualizado/molde*

13 de abril de 2011 22

Comecei como hobby! Lá pra 2004 comecei a fazer decoupage porque precisava de alguma coisa pra relaxar por conta do stress com o trabalho como Analista de Sistemas!  Gostei, mas não me aprofundei muito na técnica. Fazia pra mim e pra dar de presente. Em 2006 descobri o feltro e aí sim foi uma paixão! Me dei muito bem e logo comecei a criar as minhas próprias peças, vender e ensinar! Larguei a profissão como Analista de Sistemas em 2009 pra me dedicar apenas ao artesanato e estou muito feliz!


Você busca inspiração, onde?
Especialmente na internet! Tem tanta coisa linda nesse mundão virtual! Mas também consulto muito revistas, especialmente estrangeiras, e de decoração! Até as vitrines das lojas me trazem inspiração!


E os materiais, você encontra onde?
Aqui em São José dos Campos onde moro, encontro a grande maioria das coisas de que preciso! Mas hoje em dia não compro muito porque trabalho em parceria com grandes empresas dessa área, como Santa Fé, Glitter, Fernando Maluhy, Najar e outros! Eles me fornecem o material em troca da propaganda que faço em programas de TV, revistas etc


Como é a sua rotina?
Uma correria! Logo de manhã costumo olhar meus e-mails, colocar fotos novas no flickr, atualizar blog etc… Esse trabalho com internet demanda pelo menos duas horas diárias.   Mas vale a pena!
Depois vou pro meu quartinho-atêlie, continuar as minhas criações! A noite normalmente continuo costurando, ao lado do maridão enquanto ele joga vídeo game ou assiste televisão! As quintas-feiras costumo dar aulas em lojas aqui da minha cidade! Então passo o dia fora!
Também vou muito pra São Paulo e Aparecida do Norte, participar de programas de TV e revistas.


Qual peça significa/significou mais pra você?
São tantas peças que faço que eu me apaixono! Tanto que tenho dificuldade até pra vender ou dar de presente!
Mas acho que os bichinhos baby significam muito pra mim, um por serem uma fofura, mas principalmente porque muitos se apaixonaram por eles e eu já perdi a conta de quantas pessoas eu ensinei esses bichinhos e quantas apostilas eu vendi deles! Realmente um sucesso!


No processo de criação de uma peça, qual a parte que mais dá trabalho,e qual a parte que mais te envolve, o que prefere?
Eu acho que a que dá mais trabalho é a criação! Principalmente o desenho dos moldes, a escolha das cores e de todos os detalhes! Mas também é uma das minhas partes preferidas! Gosto muito também da finalização! Quando estou terminando a peça, colocando os últimos detalhes e posso ver aquilo que só existia na minha imaginação criar vida!


Já teve algum dia, em que não teve inspiração? O que você fez?
Sim! Claro! Senão tem jeito de criar, fico só na costura! Aí parto pra aquilo que não exige mais a minha criatividade, apenas o trabalho manual! Não fico muito batendo a cabeça a não ser que seja  necessário por conta do prazo!


Quando está desenvolvendo uma peça, vc costuma assistir tv, ouvir música ou prefere o silêncio?

Gosto muito de ouvir música e algumas específicas dependendo do tipo da peça que estou criando! Quando estou apenas costurando, enchendo, bordando, gosto de sentar no sofá e “ouvir” televisão!

divulgação

O que te motiva a ser crafter?
O retorno que tenho das pessoas! É um carinho enorme, realmente imensurável! O quanto as pessoas elogiam e agradecem por ter aprendido algo que mudou as suas vidas de alguma forma! Não dá pra explicar!
É algo que realmente toca o coração e me motivam muito a continuar!
Vocês não tem idéia da quantidade de e-mails e ligações que recebo! E só tenho a agradecer!


Dica para iniciante

Amor, dedicação e paciência são muito importantes! Você precisa realmente amar o que faz pra trabalhar com artesanato, porque não é fácil!
Exige muita dedicação e paciência! É um trabalho manual e com certeza demanda um bom tempo e por isso exige muita dedicação!
Paciência porque o retorno e reconhecimento demoram a vir. Mas com muito amor, dedicação e capricho com certeza ele chega! O segredo é não desanimar, começar com calma e se aprimorar sempre!

*

Priscila Cunha
Marca: Arte Mimos
Cidade: São José dos Campos/SP
Onde encontrar: www.artmimos.com
www.elo7.com.br/artemimos

*

Acompanhe hoje, na nossa coluna impressa no jornal A Notícia, o passo a passo dessa lembrança de Páscoa!


Meninas, ia esquecendo de colocar o molde aqui pra vocês. Me desculpem!
Segue aqui (em pdf):
molde

Hora de dar tchau

12 de abril de 2011 4

Meninas que acompanharam o blog nos últimos tempos sabem que euzinha estava aqui substituindo a Michele, enquanto ela está de licença maternidade. Mas agora, ela vai voltar a comandar o blog.
Adorei minha estada por aqui e espero que meus posts tenham inspirado vocês.

Até dia 1º de junho, ainda estarei presente na coluna impressa do blog, no jornal A Notícia.

Fica aqui meu agradecimento à Michele pela oportunidade e à vocês, leitoras tão queridas que de muitas formas demonstram seu carinho. Obrigadão e beijinhos a cada uma de vocês.

Ana Ronchi