Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de abril 2012

Decore!

26 de abril de 2012 1

Uma ideia super simples e fofa. Da pra decorar Chá de Panela, um cantinho de sua casa, uma surpresa no dia dos namorados…


E tem passo a passo neste link aqui.
O pap é originalmente do blog Elizabeth Anne designs, que está cheio de inspirações lindas.

Beijinhos,
Ana

Entrevista com Andreia Conte

25 de abril de 2012 2

Como você começou?
Tudo começou por acaso em 2008, quando estava passando um feriado em São Paulo na casa da minha irmã. Eu estava navegando na internet a procura de algo que pudesse me dar alguma idéia de trabalho, o qual também pudesse conciliar o tempo com os meus três filhos, ou seja, alguma ocupação profissional em casa. Então surgiu uma idéia e com o incentivo da minha irmã, foi quando iniciei os kits para festas infantis, apostando no novo trabalho e acreditando que iria dar certo. Mas o que eu não sabia e nem imaginava é o quanto eu poderia me identificar e achar tão bom e satisfatório trabalhar neste mundo maravilhoso de ideais.

Quando comecei não personalizava com fotos e nomes, era somente o tema, mas comecei a achar que faltava algo, então fiz o curso de photoshop e agora eu mesma faço o material personalizado. E é nestes pequenos detalhes que está à paixão e a vontade de fazer cada vez melhor.

 

 

De onde vem a inspiração?
Sempre estou pesquisando na internet, participando de workshops, procurando novas idéias, modelos e também trabalhando bastante com a criatividade, inovando e desta forma tentando sempre agradar meus clientes.

 

Você encontra com facilidade os materiais?  São da cidade ou compra online?
O material que uso não encontro com muita facilidade, em Joinville consigo apenas os acabamentos e enfeites, já a maioria que vem a ser o material personalizado compro tudo online.

 

Como é sua rotina?
Como trabalho em casa e tenho três filhos, minha rotina é um pouco difícil, mas tento conciliar tudo. Geralmente começo às 9horas,  mas nunca tenho hora para terminar. E  quando começa o dia e este é de entrega, aí sim tenho certeza que não sei quando irei parar, já cheguei a virar noites trabalhando. Mas quando vejo meu trabalho todo pronto e que consegui mais uma entrega, percebo que a satisfação é maior que o cansaço.

 

Tem alguma peça que significa ou significou mais para você?
Não tenho nenhuma peça em especial, pois todo material que faço considero muito importante, pois o meu único objetivo é satisfazer meus clientes, sempre procurando deixar uma boa impressão da qualidade do meu trabalho.

 

Na criação de uma peça, o que dá mais trabalho/e qual te envolve mais.
Você tem preferência por algum passo?

A parte mais trabalhosa, na verdade é aquela que menos gosto, que é fazer os recortes nos moldes, mas que se faz necessária. E o que eu gosto e adoro fazer são as artes e enfeitar as embalagens, aquela que eu posso usar toda a minha criatividade, e quando vejo tudo pronto, fico muito satisfeita.

 

Já aconteceu de não ter inspiração? O que você fez?
Já! E algumas vezes! Mas aprendi que quando isto acontece tenho que deixar passar um tempo, ou seja, me dar um tempo, e quando menos espero, tudo volta e com muita inspiração.

 

No processo de criação (produção) prefere ficar em silêncio, assistir ou ouvir música?
Prefiro ficar sozinha e quando possível ouvir uma boa música.


O que te motiva a ser crafter?
Gosto muito do que faço, foi uma maravilhosa descoberta em minha vida. Acredito que se todas as pessoas pudessem expressar seus sentimentos (carinho, dedicação e alegria) através de seu trabalho seriam muito mais felizes.

 

Mensagem para quem esta começando:
Acredite naquilo que você sabe fazer de melhor, algo que realmente goste de fazer, que se identifique com você. Desta forma você estará fazendo tudo com dedicação e amor e também terá paciência para esperar o resultado, pois nem sempre ele é imediato, mas que transmita àquele que venha comprar seu trabalho o amor, carinho e dedicação que embutido nele está, porque isto sim é trabalhar com artesanato. E o principal, perseverança sempre!

 

 

Nome completo: Andreia Conte

Marca: Fricotes Festas Personalizadas

Cidade: Joinville/SC

Onde encontrar: www.fricotes_cia.eev.com.br

(47) 3427-5114 / 8852-7141 / 8472-4769

e-mail: fricotes_cia@hotmail.com

 

 

E hoje na edição impressa não perca o lindo passo a passo, logo abaixo o molde do arquivo.

 

e aqui o molde

Promoção no ar

24 de abril de 2012 0

Minha gente acabo de ver que tem promoção no ar…

E olhem que coisa mais linda.

Esta belezura foi confeccionado pela artesã Karollynne Pereira, da Karoles.

E ai vocês gostam?

Então para participar basta clicar neste link e seguir as instruções.

Boa sorte à todos!

Entrevista com Monice Terra

11 de abril de 2012 2

Como vc começou?
Comecei a me aventurar com os tecidos quando era criança, fazendo roupinhas para as minhas bonecas, depois durante a faculdade de Decoração de Interiores a paixão foi aumentando, assim em 2006 começei a produzir minhas primeiras peças.

 

De onde vem a inspiração?
De tudo. Do jardim, das pessoas ao meu redor, da minha família, mas principalmente do universo infantil e suas fantasias.

 

Você encontra com facilidade os materiais?
Onde encontra? São da cidade ou compra online?

Encontrar todos os materiais de que preciso é bastante difícil, pois na minha cidade não temos lojas com muitas opções de materiais, por isso estou sempre catando peças na internet, ou em algumas cidades vizinhas, até porque quando vou a qualquer lugar estou sempre com a mente aberta observando o que pode ser útil para uma nova criação. Alguns materiais muito utilizados eu compro direto do distribuidor.

 

 

Como é a sua rotina?
Eu trabalho em casa, e como tenho filho pequeno as vezes é bastante conturbada. Mas geralmente acordo entre 6h30 ou 7horas da manhã preparo o café da família e assisto aos jornais na televisão. Começo a trabalhar em torno das 8h30, paro para almoçar e levar o filhote na escola e já aproveito para deixar as encomendas na agência dos Correios e volto para o atelier, apartir daí não tenho hora para parar de trabalhar.

 

Tem alguma peça que significa ou significou mais pra vc?
Eu amo todas as peças que faço, e cada uma tem uma história, quando se trabalha com bonecos estamos sempre acompanhados, porque cada um tem uma personalidade, parece que estão sempre querendo interagir conosco.

 


Na criação de uma peça, o que dá mais trabalho/e qual te envolve mais.
Tem preferência por algum passo?

No momento da criação o que dá mais trabalho é montar o “quebra-cabeça”, fazer a junção de cada parte para que fique harmônico, eu gosto muito de escolher os composês, mas acho que a minha adoração é quando eu termino as feições de um boneco, parece o sopro de personalidade, o momento em que a peça ganha vida, hehehe.

 

Já aconteceu de não ter inspiração? O que vc fez?
Sim. Procuro descansar nestes momentos (entenda-se descansar como arrumar outro trabalho que necessite de mim naquele momento), arrumar um canteiro no jardim, cuidar da organização do atelier, e em momentos mais críticos mudar os móveis de lugar.

 

No processo de criação (produção) prefere ficar em silêncio, assistir ou ouvir música?
Durante a criação mesmo que tenha algum som eu me desligo completamente, mas quando estou trabalhando numa peça normal para mim gosto de ter algum “barulho”, pode ser música, televisão, qualquer coisa.

 

O que te motiva a ser crafter?
Minha maior motivação é minha mente inquieta, adoro estar sempre criando, inventando e reinventando.

 

Mensagem para quem esta começando
Tente sempre fazer diferente, procure o teu estilo, assim o artesanato
vai sempre ser maravilhoso para ti!

 

Nome completo: Monice Moura Terra
Cidade: Mostardas/RS
Onde encontrar: http://almaterra.elo7.com.br
http://moniceterra.blogspot.com
http://www.facebook.com/#!/pages/Alma-Terra/153522831382140
http://www.flickr.com/photos/alma_terra/

 

 

E não perca na edição impressa um lindo passo a passo de
almofadinha porta alianças de Santo Antônio.

 

Entrevista Maria Barros

04 de abril de 2012 8

Como você começou?
Eu sou enfermeira de formação, mas desde que eu me lembro sempre adorei artesanato, sempre inventei muita coisa. Mas  é  até estranho de explicar como me envolvi com patchwork.  Há 3 anos e meio, um dia estava eu  pesquisando fotos de artesanato na internet, e me deparei com fotos lindas de trabalhos feitos com fuxico. Achei lindos, nunca havia imaginado que houvesse  vários tipos de fuxico.  Então pensei: vou fazer um curso para aprender isso!!! Já pensando na minha filhinha que era um bebê. “Quantas coisinhas delas eu iria enfeitar com fuxiquinhos…”
Fiz um curso de fuxicos  em Curitiba e lá conheci o patchwork, que eu já havia visto em lojas de bebê, mas não sabia nem o nome. E pensei comigo: “ ah isso não!! Não é pra mim!”, nunca havia sentado sequer em uma máquina de costura. Apesar de minha mãe ser costureira há mais de 40 anos. Mas o ciúme dela pela  máquina (que agora eu entendo) não me deixou nem sequer saber que eu poderia vir a gostar de costurar. Resolvi comprar uma máquina para costurar os fuxicos. E com uma máquina nas mãos, ideias começaram a surgir. Principalmente depois que participei de um encontro  de artesãs aqui na cidade. E recebi em uma troquinha cosinhas lindas de patchwork (coitada de quem recebeu a minha troquinha… rsrsrs).  Lá conheci a professora Francisca Alcantara, que  me  deu algumas aulas de patchwork. Ela domina isso como ninguém. E nos tornamos amigas até hoje.  Daí foi só colocar a curiosidade para funcionar e a imaginação  à prova, e as coisas foram acontecendo… fui aprendendo umas  coisas, inventado outras. Até vestidinhos para minha menininha  que eu fiz,  resultaram em encomendas. Eu nem acredito até hoje, parece que foram meus genes  de costureira que vieram à tona. Não sei explicar como aprendi a costurar. Só sei que amo muito isso e nunca mais quero parar!

De onde vem a inspiração?
Minha inspiração vem de minha filhinha em primeiro lugar, que é uma benção em minha vida, tudo começou por causa dela. Agora tenho uma netinha linda que também é  uma inspiração. Tanto que coisinhas de bebê só  comecei a fazer a partir do momento que soube que ela viria. E claro pesquiso bastante em revistas, na internet. Tem muitos trabalhos maravilhosos para se inspirar. Não para copiar porque sou contra isso. Mas tem artesãs maravilhosas em todo lugar.

Você encontra com facilidade os materiais? Onde encontra? São da cidade ou compra online?
Eu compro materiais aqui em Curitiba mesmo, tem lojas ótimas! Mas tecidos importados os mais lindos compro pela internet. Mas tem alguns que você só vê em fotos, mas não acha de jeito nenhum.

Como é a sua rotina?
Minha rotina não é bem uma rotina como eu gostaria que fosse. Porque tenho 3 filhos e agora uma netinha,  mas só tenho uma regra que eu sigo sempre: “No mínimo uma peça por dia”. Chova ou faça sol, tem que acontecer assim. Então dependendo do dia , eu costuro, ou de manhã, ou de tarde ou de noite. Mas o certo é ter sim um planejamento e uma rotina.

Tem alguma peça que significa ou significou mais pra você?
Tem sim, um vestidinho verde, que foi o primeiro que fiz na vida, levei 13 dias para fazer!!! Desmanchei tantas vezes, que nem sei quantas foram. Mas sou persistente em tudo que faço. Não sossego enquanto não consigo. E consegui, fiz até umas aplicações de patchcolagem e claro uns fuxiquinhos para enfeitar.

Na criação de uma peça, o que dá mais trabalho/e qual te envolve mais. Você tem preferencia
por algum passo?

O que mais me dá trabalho é  o projeto, pois passo muito tempo escolhendo os tecidos, e isso eu acho fundamental no resultado do trabalho. E quando é um trabalho com aplicações então, levo muito tempo montando elas, porque gosto de fazer tudo sobreposto, e cada coisinha recortada em separado. E lógico tem que ficar perfeito com os tecidos que ficam por baixo.
O passo que eu mais gosto é  quando faço uma bolsa ou qualquer outro trabalho em que a gente deixa aquele buraquinho no forro para desvirar e aí quando desviro, parece uma mágica! A peça ali pronta, o resultado de um trabalho ali na sua frente. É  muito bom nessa hora.

Já aconteceu de não ter inspiração? O que você fez?
Já aconteceu sim, ou eu deixei para outro momento ou fico pensando na pessoa que pediu  a peça, ou para quem ela vai dar, aí eu ligo e pergunto como é a pessoa, do que ela gosta, cores, etc e sigo minha intuição. Até hoje deu certo.

No processo de criação (produção) prefere ficar em silêncio, assistir ou ouvir música?
Eu prefiro o silêncio, mas aqui em casa isso é impossível, então já me acostumei a trabalhar com música ou conversando com minha companheirinha de ateliê, minha filhinha Anna que sempre tem alguma coisa para dizer ou para contar.

O que te motiva a ser crafter?
Minha motivação é o amor que eu tenho por tudo que faço, não sei como viveria se tivesse que deixar de fazer patchwork, por que é mais que um trabalho,é uma paixão.

Mensagem para quem esta começando:
Nada  é impossível de  se aprender. Algumas coisas são mais fáceis e outras mais difíceis, mas nada mesmo é impossível.. É preciso saber que muitas vezes será  necessário desmanchar e refazer ou até recomeçar do zero. Mas o prazer de ver algo feito por você é algo que não dá para descrever.  È necessário, ter paciência, persistência e amor pelo que está fazendo. Aí é só usar a imaginação que as coisas acontecem.

Atelie Maria Sica
Maria Sirlene S. Barros
Cidade: Curitiba
Onde encontrar:
(41) 33876712 ou (41) 99291188  
http://www.flickr.com/photos/sicaslim/
http://www.airu.com.br/loja/ateliemariasica

http://ateliemariasica.blogspot.com/

E no jornal A Notícia desta quarta-feira, confira o passo a passo dessa linda capa para carteirinha!