clicRBS
Nova busca - outros
14 ago12:24

Em dia histórico, Farrapos joga bem, mas é derrotado para o Rio Branco

Blog Terceiro Tempo

Neste sábado, em Bento Gonçalves, pela 2ª rodada do Super 10, o clube mais jovem da competição encarou o tetracampeão nacional – e com o capitão da Seleção Brasileira vestindo a oito.

Não houve zebra.

O Farrapos até começou na frente, mas não resistiu à maturidade do Rio Branco, sofreu a virada e perdeu por 20 a 12. O placar foi aberto por Scopel, aos 7 minutos do primeiro tempo. O Rio Branco, que dominou os primeiros quarenta minutos, empatou aos 15, com Bruno, após um maul bem executado. Daniel converteu e colocou o time em vantagem. Já no final da primeira etapa, Daniel converteu um penal e ampliou a vantagem para os pelicanos: 10 a 5.

No segundo tempo, o Farrapos melhorou. Voltou mais agressivo e logo no primeiro minuto virou o jogo com um try de Carlitos convertido por Scopel. Porém, nas duas únicas jogadas incisivas de ataque, o Rio Branco exerceu sua maior experiência e marcou outros dois tries, com Samir e Daniel. Depois disso, construiu uma barreira intransponível na defesa e segurou com perfeição os gaúchos até o apito final.

Apesar do resultado, os jogadores do Farrapos saíram de cabeça erguida e aplaudiram o excelente público que compareceu ao Estádio da Montanha. Estes, retribuíram. Todos, time e torcida, previam a derrota de hoje e prevêem outras durante a competição.

Ainda assim, não esconderam a satisfação de testemunhar o primeiro jogo de Campeonato Brasileiro em solo gaúcho após quase cinquenta anos de competição. O orgulho foi compartilhado até por quem defende outra camisa.

Após o jogo desta tarde, o jogador do Rio Branco nascido no Rio Grande do Sul, Sandro Veríssimo – que ajudou a fundar o Guaíba – colocou uma bandeira do estado sobre os ombros e puxou o hino gaúcho junto aos torcedores. Em poucos segundos, o estádio inteiro estava cantando, enquanto o jogador desfilava com a bandeira, enternecido, pelo gramado.

Que sirva de modelo a toda terra. Não a façanha de um resultado que não aconteceu. Mas o orgulho de poder competir.

Por

Comentários