Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Palestras"

Croácia, destino dos sonhos no Mar Adriático

14 de junho de 2012 1

Beto Conte do STB, que já percorreu 124 países nos 5 continentes esteve em junho na Croácia, nos fala desse destino dos sonhos no Mar Adriático

Uma viagem de Zagreb pelas montanhas até a costa da Dalmácia com suas 1200 ilhas – entre elas Hvar, ponto de encontro atual do jet set internacional – e a cidade murada de Dubrovnik, que controlava o comércio pelo mar Adriático, competindo com Veneza.

Uma região com longa história e muitas belezas naturais que desvendamos no Grand Tour STB Península Balcânica, que acompanhei recentemente.

Depois de 25 anos retornei à ex-Iugoslávia onde tive minha primeira vivência de trabalho no exterior. Vivia na Macedônia e na época passei as férias de verão na costa da Croácia, que revisito agora como país independente.

ZAGREB

Comecei a viagem por Zagreb, capital do país, que conserva o legado de épocas passadas – desde o período medieval até a modernidade da jovem nação do séc. XXI, passando pelo barroco dos Habsburg e o funcionalismo comunista.

A cidade era dividida pelo Kaptol – antiga cidade eclesiástica com a catedral de Santo Estevão– e Gradec, cidade real, unificadas em 1852. De um lado as montanhas e de outro a cidade baixa que se estendia até o rio Sava – além do qual se desenvolveu a cidade moderna a partir da segunda metade do séc. XX.

Gradec, fortificada contra os ataques dos tártaros no século XIII, ainda conserva algumas de suas muralhas e pórticos medievais, além da bela Igreja de São Marcos e o Convento de Santa Clara, sede do Museu da cidade.

Aconselho também visitar o movimento mercado de frutas, verduras e flores, além de seus ótimos museus como o do escultor Ivan Mestrovic, museu de arte naif e o inusitado museu das relações amorosas desfeitas.

PLITVICES LAKES

Parque Nacional Plitvice com seus 16 lagos se estende por 20.000 ha de bosques no coração dos Balcãs e foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1979 . É possível fazer várias caminhadas, de 2 a 8h de duração, por bucólicas trilhas sombreadas entre os lagos superiores e inferiores.

DUBROVNIK, A pérola do Adriático

O ponto alto das viagem é a cidade de Dubrovnik, com 2.000 metros de muralhas e toda construída em pedra com belas igrejas, mosteiros e palácios. Um dos locais mais cênicos do Mediterrâneo.

Fundada pelos gregos, seu período áureo foi como sede da república de Ragusa que floresceu de 1358 a 1808 – uma rica cidade-estado mercantil rivalizando com Veneza no controle do comercio do Adriático. Manteve-se livre pagando tributo aos Húngaros e Otomanos até ser tomada por Napoleão em 1808.

Após período de dominação austro-húngara, adota o nome eslavo de Dubrovnik ao ser incorporado em 1918 ao reino dos sérvios, croatas e eslovenos. A Dalmácia, como a parte costeira da Croácia, fez parte da Iugoslávia de Tito pós-Segunda Guerra. A cidade murada foi bombardeada nas guerras do desmembramento da Federação em 1991/2 e é hoje o maior centro turístico da costa da Croácia.

Sugiro visitar o mosteiro dos Franciscanos, a catedral e no porto antigo fazer um passeio de escuna para apreciar a cidade murada a partir do mar. Um boa pedida também é show de dança folclórica, seguido de um bom jantar no porto ou muralhas regado a vinhos das ilhas da Dalmácia.

HVAR

Seguimos pela costa, entre os Alpes Dináricos e o azul Adriático, e atravessamos de ferry até a  ilha de Hvar. A praia de Hvar foi descoberta pelo Jet Set internacional por seu charmoso porto antigo que nos remete a Calvi (Córsega), St. Tropez ou Portofino. Uma maravilha! Uma pequena baia com sua marina e cercada de prédios do período veneziano.

SPLIT e o Palácio do Diocleciano

O imperador Diocleciano, um  general da Ístria, constrói seu palácio de 30.000m² em Split, ao sul de sua cidade natal Salona, no séc. IV, para sua aposentadoria e mausoléu.  As muralhas que eram junto a mar desta baia protegida permanecem intactas, bem como a estrutura abaixo dos aposentos dele.

No conjunto arqueológico sucessivas ocupações ao longo da história – romana, bizantina, veneziana e austríaca. Hoje e possível circular no intramuros por ruelas medievais e palácios venezianos. O antigo mausoléu desse imperador que perseguiu drasticamente os cristãos virou, por ironia, a catedral da cidade.

Em 395 acontece a divisão do império romano ficando a Dalmácia como limite do império do Ocidente.  No século seguinte tem a queda de Roma e início das invasões bárbaras, entre elas dos eslavos que vieram para ficar.

Na catedral assistimos três casamentos seguidos – sempre com muita música e bandeiras do país – reforçando o que sabíamos do sentimento nacionalista croata. E à noite, um concerto da Jeanx – a mais popular banda croata.

TROGIR

Tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade, trata-se de uma das mais encantadoras cidades da Dalmácia, com casas de pedra, igrejas e um forte do período Veneziano.

ZADAR

Situada em um promontório que domina o Adriático com belas e charmosas construções, com destaque para a Igreja de São Francisco, do século XVII, a Igreja de São Donato, construída em forma circular no século IX, com aspecto de um castelo, sobre as ruínas de um foro romano, e a Catedral de São Anastácio, que é a maior igreja do país.

ÍSTRIA

Opatjia, cidade de veraneio da antiga corte austríaca, é a porta de entrada da Península da Ístria – terra dos ilíricos, romanos e venezianos. Vale a pena conferir Pula, uma cidade romana implantada por Otavio Augusto, com um anfiteatro muito bem preservado e capacidade para 20 mil pessoas, e Rominj uma charmosa e colorida cidade medieval. A Ístria é também região das renomadas trufas, vinhos e óleo oliva.

Uma viagem maravilhosa com grandes belezas naturais e urbanas. Oportunidade de compreender um pouco melhor esta dramática e intrigante região balcânica – que fez o limite entre Império Romano do Ocidente e Oriente na Antiguidade, entre os Impérios austro-húngaro e otomano, até a eclosão da Primeira Guerra Mundial, e parte de uma federação socialista até o desmembramento da Iugoslávia no final do séc. XX. Simplesmente fascinante.

SAIBA MAIS

Beto Conte do STB, que já percorreu 124 países nos 5 continentes, apresenta a Croácia no próximo Papo Viajante STB BRASAS, na terça-feira, dia 26 de junho às 19h30. Uma região com longa história e muitas belezas naturais desvendado no Grand Tour STB Península Balcânica que Beto conduziu recentemente.

Confira esta viagem à Croácia às 19h30 no Espaço STB BRASAS (Anita Garibaldi, 1515).
O Papo Viajante é uma atividade gratuita e os lugares são limitados. Confirmação de presença pelo telefone  (51) 4001-3010.

Bookmark and Share

Palestra: O antigo reino do Mustang

13 de junho de 2012 0

Bookmark and Share